História Criminal Possession - Capítulo 23


Escrita por: ~ e ~Ludhy

Postado
Categorias Chaz Somers, Christian Beadles, Justin Bieber, Nina Dobrev, Ryan Butler
Personagens Alfredo Flores, Chaz Somers, Christian Beadles, Jaxon Bieber, Jazmyn Bieber, Jeremy Bieber, Justin Bieber, Nina Dobrev, Pattie Mallette, Ryan Butler
Tags Criminal, Fanfic De Justin Bieber No Spirit, Justin Bieber, Obsessão, Possesão, Violencia
Exibições 132
Palavras 1.331
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


LEIAM AS NOTAS FINAS
LEIAM AS NOTAS FINAS
LEIAM AS NOTAS FINAS
LEIAM AS NOTAS FINAS

Capítulo 23 - Chapter Twenty Two


Fanfic / Fanfiction Criminal Possession - Capítulo 23 - Chapter Twenty Two

Julie Catter POV

 

Ele me olhou com um olhar surpreso. Sim, ele estava perplexo, e quem não estaria? Eu costumava ser uma garota apaixonada por medicina, uma garota que queria salvar pessoas, não matá-las.
Só que aquele êxtase tomou conta de mim.

Ele logo mudou de assunto, já que com um simples olhar, deixei bem claro que não queria me submeter a responder perguntas. Depois de alguns minutos conversando coisas aleatórias, sobre a minha vida, começamos a fazer um caminho de volta para a mansão.

Justin levou a sua mão até o pequeno som do carro, e em uma das rádios estava tocando Because of You.

Comecei a cantarolar a música baixinha. Ele murmurou o fim da música me olhando e eu ri vergonhosamente.

            Because of you

Por sua causa

And it's all because of you

E é tudo por sua causa

Never get enough

Nunca me satisfaço

She's the sweetest drug

Ele é a mais doce droga

She's the sweetest drug

Ele é a mais doce droga.

 

 —Não sabia que você cantava. —falei com um tom risonho.

 

—Você não sabe quase nada sobre mim Julie. —disse sorrindo.

                              

 (...)

 

 

Justin Bieber POV

 

Quando entramos em minha casa, Julie logo subiu e disse que queria tomar um banho e trocar de roupa. Fiquei batendo um papo com os meninos quando ela apareceu na ponta da escada.  Ela estava vestida com uma camiseta roxa minha. 

Precisava aparecer vestida daquele jeito? E ainda por cima na frente dos caras?          

Fiquei um pouco nervoso quando os vi a olhando como se fossem devora-la, e quando ela foi para a cozinha me senti mais aliviado.

 

—Vamos pro escritório?  —Falei mandão e um pouco nervoso.

 

—Por quê?  —Chris perguntou.      

 

—Porque eu quero mostrar uma coisa pra vocês. —Menti, só queria manter eles o mais longe possível dela.

 

—Ainda falta o Chaz. —Alfredo disse.

 

—Ele deve estar com a JULIE.  —Ryan destacou o nome dela sendo irônico. 

 

—Dá pra ir logo?  —Levantei nervoso e sai, sentindo eles me seguirem. Ocupei minha cadeira ali e eles se acomodaram em algumas cadeiras e um sofá que tinha ali.      

 

—Cheguei, desculpem o atraso.  —Chaz disse entrando no escritório, e fechou a porta.   

                                         

—Estava com a JULIE, Chaz?  —Ryan perguntou, destacando o nome dela de novo e eu me remexi na cadeira impaciente. Antes de Chaz responder, Ryan indagou.

 

—É impressão minha Justin ou você está com ciúmes da b.á.b.á?  —ele disse pausadamente.                    

 

—Claro que não porra.  —Dei um soco na mesa com a mão e senti os nervos ficarem elétricos me dando um pequeno choque.                

       

—Calma ai, só fiz uma pergunta. —Antes de eu dizer alguma coisa, Chaz se pronunciou.

 

—Respondendo sua pergunta RYAN, eu não estava com a Julie, estava no banheiro.

 

 

—Falando nela cara, ela é tão gostosa. Só... uou  —Chris disse, desenhando no ar o "corpo" da Julie.

 

 

—Caralho. Eu bateria várias punhetas pensado naquele corpo. —Fechei minha mão em um punho e bati a mão na mesa.  

 

—Dá para vocês pararem de falar? —Disse quase gritando. —Não gosto que fiquem falando das minhas empregadas por aí, tenham respeito.

 

—Desde quando isso? Nós sempre falamos das empregadas, principalmente das antigas babás.

 

—Só parem de falar na Julie, ok? Fiquem quietos.

 

—Você tá com cara de quem tem ciúmes, irmão. —Ryan disse.

 

—Não posso está com ciúmes, sendo que nem gosto dela.

 

—Se não gostasse não seria possessivo e não estaria todo enciumado.  —Ryan disse.  

 

—No máximo, o que eu sinto pela Julie é atração.

 

—Atração é passageira. Se fosse mesmo atração, você não estaria mais ligando pra Julie, já que se passaram dois meses desde que ela começou a trabalhar aqui. Não duvido nada que você passa quase o dia todo pensando nela. —Chaz disse me olhando.

 

—Porra, eu não fico pensando nela. Para de onda Charles.

 

—Admite logo Justin, não vai fazer você morrer.  —Chris disse. 

 

—Porra, não vou admitir uma coisa que não é verdade. Eu não gosto da Julie. No máximo é atração, como eu já disse.

 

—Se você insiste nessa mentira... O que queria mostrar para a gente? —Chris perguntou.

 

—Eu queria mostrar alguma coisa para vocês? Não lembro.

—Sim, queria. Nós estávamos na sala, a Julie até passou pela gente e foi para a cozinha na hora. Você disse para irmos pro escritório, eu perguntei o porquê e você falou que queria mostrar uma coisa para nós. Lembrou ou tá difícil?

 

—Ah sim. É... Eu queria falar sobre... Hm... O plano do... Roubo.

 

—Ah, você... Queria... Falar... Hm... Sobre... o plano do... Roubo. -Alfredo disse pausadamente, me imitando, e todos riram.

 

—Sobre o que exatamente sobre o plano você queria falar Justin? —Chaz perguntou.

 

—Não sei se devemos confiar na Julie pra fazer isso. Imaginem... Ela... Se machucando no meio do caminho. Se ela se machucar e não consegui terminar o plano, ela vai ser o que? Presa. Se ela for presa... Hm... Vocês acham que ela não falaria tudo sobre o plano pro pai dela? Por que se vocês não lembram, o pai dela era policial. — Disse olhando para Chaz.

 

—Essa história sobre a Julie de novo? Primeiro era que você não queria que ela se machucasse, por que "encontrar babás de confiança é difícil", e agora isso? Cara, eu acho que você gosta dela. Você sempre fica nervoso quando nós falamos dela, né Ryan? Chris? Alfredo? —ele disse olhando para os dois, e os mesmos assentiram. —Tem certeza que não tá apaixonado?

 

—Eu que te pergunto mano, essa porra de novo? Eu não to apaixonado pela Julie, eu não gosto dela, eu não gosto dos pais dela, não sinto nenhum resquício¹ de sentimento por ela. Se ela gosta de mim, ela é burra, por que nunca dei motivo pra ela sentir qualquer coisinha por mim. Muito pelo contrário, sempre a tratei mal. Ela foi uma garota que estava no lugar errado, e na hora errada.
Todos dizem que a curiosidade matou o gato, mas estão enganados. A curiosidade faz a gata ser comida pelo predador, e depois ser tratada como puta. Fim da hist... —som de pratos quebrando foi ouvido, e todos direcionaram os seus olhares para a porta do escritório.
Pratos e copos estavam quebrados no chão, enquanto a Julie nos olhava com os olhos marejados.

 

—Beth me mandou trazer um lanche para vocês, mas... —algumas gotas d'água desceram no seu rosto, e ela logo enxugou olhando para os pratos quebrados. —Os pratos se quebraram, assim como eu. — tentou sussurrar a última frase, mas sua voz pregou uma peça, e fez com que todos na sala ouvissem. Ela percebeu que nós ouvimos e nos olhou. —Vocês se importam de ir comer na cozinha? Eu não to me sentindo muito bem, e tenho que banhar a Jazmyn.

 

—Tudo bem Julie, vai lá. —Os meninos disseram e a ela abriu a porta.

 

—Julie, espera. —levantei da cadeira e ela parou de andar, já com os pés fora do escritório. Andei até lá, ficando na sua frente. —Eu não queria dizer tudo aquilo. Caralho, me descul...

 

—Não Justin. Você queria sim. Queria dizer exatamente tudo que você disse. Isso estava entalado na sua garganta, não estava? Você me acha burra por ter dormido com você na primeira oportunidade. E eu também me acho. Acho-me uma idiota. Eu sei que eu deveria ter negado, não devia ter transado com você naquela mesa, mas eu não me arrependo. Não me arrependo de ter vindo trabalhar aqui, e não me arrependo de ter perdido minha virgindade com você. A vida é assim. Você erra, se decepciona, mas tudo isso é ensinamento. Isso faz com que você cresça. Isso que está acontecendo nesse exato momento talvez venha impedir que eu erre no futuro. Então não precisa pedir desculpas, desculpas não fazem suas palavras serem apagadas. —ela riu irônica e depois olhou pros pratos quebrados no chão, voltando a falar. —Quer fazer um teste? Pede desculpas pros pratos e tente perceber se eles voltam ao normal. —e então saiu.

 

Saiu sem me deixar explicar. Sem aceitar minhas justificativas.

 


Notas Finais


Resquício: vestígio, pequeno resto, sobras insignificantes.

Então, o que acharam?
TÁ RUIM? HORRÍVEL? PÉSSIMO? COMENTEM.

Deixa eu falar sobre meu desânimo.
A estória tem noventa e oito favoritos, isso mesmo que vocês leram, noventa e oito favoritos, e só quatro pessoas comentam os capítulos.
Se você é desses que não comentam, ghost, um fantasma sem coração, comentemmmmmmmm pelo amor de Jesus Cristo que tem poder.
Falem se estão gostando, se não estão gostando, o em que eu devo melhorar...
💙

MOMENTO DIVULGAÇÃO

Leiam essas fanfic's maravilhosas da ~Looh_Drew ♡♡♡


The Daughter Of My Boss: https://spiritfanfics.com/historia/the-daughter-of-my-boss-6380445


Love or hate?: https://spiritfanfics.com/historia/love-or-hate-6158273


Catching Feelings: https://spiritfanfics.com/historia/catching-feelings-6537460


EU SUPER RECOMENDO.
Beijos e até a próxima.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...