História Criminal Revenge - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Adolescente, Bissexualidade, Colegial, Drama, Gay, Hetero, Heterosexualidade, Homessexualidade, Mpreg, Romance, Suspense, Tragedia
Visualizações 21
Palavras 2.066
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Antes de ler favoritem, bjs boa leitura

Capítulo 8 - Nasce uma vadia má (Parte 2)


Fanfic / Fanfiction Criminal Revenge - Capítulo 8 - Nasce uma vadia má (Parte 2)

Acordamos, tomamos cafe da manhã, era uma segunda feira, Lucas foi me levar até o colégio

 

Tchau amor — Isabela

 

Tchau vida — Lucas

 

Umas vadias estavam o encarando alguns metros, eu fiquei me corroendo por dentro por que minha vontade era de ir lá e espanca-las mas me contive, o que estava acontecendo eu nunca fui ciumenta, porra

 

Entrei pelos portões ele foi embora,

passei a aula inteira pensando nele, e em sair da li, finalmente deu 17:30 e eu podia ir pra casa, quando sai às mesmas garota que o estavam olhando estavam indo em direção ao carro e fiquei olhando o que ele ia fazer, eles ficaram conversando e eu fui até lá

 

Oi amor — Isabela

 

Dei um beijo na boca dele, elas me olharam com nojo, e deram tchau, entrei no carro e fiquei de cara fechada

 

O que houve amor? — Lucas

 

Nada — Isabela

 

Sério? — Lucas

 

Sim — Isabela

 

Pode me contar o que houve vai — Lucas

 

Essas vadias falando com você — Isabela

 

Nossa você nunca foi ciumenta e nos só estávamos conversando — Lucas

 

Certo — Isabela

 

Você tá com raiva? — Lucas

 

Não, não consigo, mas é que sei lá eu nunca fui ciumenta agora fiquei — Isabela

 

Você ciumenta e muito linda — Lucas

 

Sai, idiota — Isabela

 

Minha marrentinha — Lucas

 

Chegamos em casa entramos em casa, tinha uma garota, morena, olhos verdes, gostosa eu tinha que admitir, correu e abraçou Lucas

 

Podemos conversar ? — Gabriela

 

Claro, mas antes Isabela essa é Gabriela, Gabriela essa é a Isabela minha namorada — Lucas

 

Olá — Isabela

 

Falei seco e fiquei encarando a menina

 

Oi — Gabriela

 

Espera aqui amor — Lucas

 

Tá — Isabela

 

Olha eu sei que você namora Lucas eu sei que faz tempo que terminamos, mas eu não deixei de te amar, eu penso em você direto, eu quero beijar você, quero seu abraço, eu te amava , e Ainda amo acho que esse meu amor parece que só aumenta, eu vou fazer tudo pra dar certo, volta comigo Lucas, eu sei que você não me esqueceu — Gabriela

 

Não, eu não lhe esqueci, eu te amei, mas faz tempo agora eu amo a Isabela você tem que entender, o que passou passou deixa quieto, vamos ser amigos, mas não da pra namorar você, desculpa — Lucas

 

Ela ficou me encarando e avançou em mim, colocou as mão no meu rosto e me beijou

 

Tá louca? — Lucas

 

Isabela viu tudo e nem havia percebido sua presença 

 

Garota, você tem problemas? Por que eu acho que sim sua retardada, ele namora comigo, COMIGO, ele não te ama mas, para de dar em cima dele e some, sua vadia — Isabela

 

Isabela deu um tapa na cara da Gabriela e tentei separar mais Isabela tinha uma força enorme, finalmente a consegui conter

 

Gabriela sai por favor — Lucas

 

Eu sempre vou te amar Lucas — Gabriela

 

Ela vai pagar — Isabela

 

O que você vai fazer? — Lucas

 

Cala a boca — Isabela

 

Subi as escada, lembrei de ontem tinha uma arma, peguei a da gaveta, corri até a porta vi a garota andando, engatei e apertei o gatilho, em um só disparo a garota estava no chão

 

ISABELAAAAAA — Lucas

 

Vadias morrem cedo — Isabela

 

O que você fez? Você tá louca? — Lucas 

 

Eu na-a-a-ão sei — Isabela

 

Eu o abracei, fingi-me de Vítima sabia o que tinha feito, não me arrependi, continue ali abraçada com ele, Lucas me carregou até o carro, ele pegou o corpo colocou no porta malas, dirigiu até uma área longe da casa, não tinha ninguém parecia inabitada, ele cavou um buraco com uns pedaços de madeira que havia ali, enterrou o corpo, jogou a areia, e entrou dentro do carro

 

Você tá bem? — Lucas

 

Sim, me abraça por favor — Isabela

 

Sim, vem cá — Lucas

 

Eu a abracei, não estava acreditando no que aconteceu, Isabela nunca fui do tipo ciumenta, agora ficou assim o que estava havendo com ela, confessou que estava com medo de outras pessoa inocentes se machucar, precisava me afastar dela

 

Posso dormir aí hoje? — Isabela

 

Acho que não é uma boa ideia — Lucas

 

Eu entrei, ela foi andando até um posto onde havia táxis, e foi pra casa, fui para meu quarto pensando no que eu tinha acabado de ver, minha namorada era tão meiga e tava esse monstro nunca a imaginei assim...

 

(...)

 

Acordei Havia umas mensagem da Isabela, ignorei fui até o banheiro tomar banho, e sair pra pensar estava muito assustado Ainda, fiquei lá no parque mas tinha em esquecido que era lá onde Isa fazia corrida matinal

 

Amor — Isabela

 

Ela veio e me beijou, eu retribui, não dava, mesmo ela tendo matado uma pessoa eu continuava a amando, aquele beijo tirou minhas ideia de afastar dela, ficamos lá conversando

 

Estou com fome, vamos lá em casa almoçar? — Lucas

 

Claro amor, vou me trocar lá já tem roupa minha lá mesmo— Isabela

 

Eu deixei ela em casa mas precisava sair pra resolver umas coisas 

 

Vou ter que sair pra comprar uma coisa mas volto já, você é Lucca podem ir jantando sem mim, ele tá aí e abre a porta pra você, tchau amor — Lucas

 

Tchau amor — Isabela

 

Eu arranquei o carro e sai

 

Lucca? — Isabela

 

Oi — Lucca

 

Ele abriu a porta estava só de short e o tanquinho dele estava a amostra, como eu nunca vi com ele era lindo, eu não podia pensar assim nele afinal éramos melhores amigos, e ele era irmão do meu namorado, balancei a cabeça para afastar esse pensamentos

 

O que foi que você tá aí parada, entra (Risos) — Lucca

 

Lucca narrando...

 

Como assim a Isabela estava me olhando sem camisa, ele já tinha visto como nas outras vezes que estava aqui, mas ele olhou de um jeito diferente, me admirando, éramos melhores amigos não achei que ela iria ter esse olhar pra mim, também por que ela namorava e amava meu irmão

 

Vou subir e trocar de roupa ok? — Isabela

 

Certo, vou fazer algo pra gente comer — Lucca

 

Ok — Isabela

 

Eu fiquei preparando um jantar por uns 10 minutos quando ela voltou ela estava com um short do pijama curtinho e uma blusa de alcinha colada eu não parava de olhar pros peitos Dela, eu estava ficando excitado, tinha que parar com aquilo

 

Tá pronto ? — Isabela

 

Ela chegou bem perto de mim, eu estava me segurando pra não agarra-la 

 

T-ta-tá sim — Lucca

 

Vou pegar uns pratos, onde estão? — Isabela

 

No armário de baixo — Lucca

 

Ela se abaixou e ficou de Quatro e comecei a ter pensamentos eróticos, devia tirar aquilo da cabeça deveria ser algo passageiro, ela começou a arrumar a mesa de costas pra mim, eu queria agarra-lá de costas

 

Acho que deve tá pronto, vou pegar — Lucca

 

Tá bom — Isabela

 

Peguei o macarrão com molho que havia feito e coloquei na mesa, ela ficou de frente pra mim, fiquei comendo e babando, ela terminou e foi recolher os pratos

 

Deixa que eu lavo — Isabela

 

Tá bom — Lucca

 

Porra — Isabela

 

O que foi? — Lucca

 

Me cortei lavando á faça — Isabela

 

Pera deixa eu te ajudar — Lucca

 

Levei ela até o quarto lavei sua mão na pia do banheiro, peguei um esparadrapo e enfaixei a mão Dela 

 

Obrigado — Isabela

 

Ela me abraçou e foi saindo dos meus braços devagar e eu a fiquei olhando, não me aguentei e não a beija-se iria explodir, fui pra cima Dela na cama, beija ela loucamente, ela retribuía meus beijos, peguei a no colo, ficamos na cama nos beijando...

 

Lucas narrando...

 

Eu tinha saído pois eu havia encomendado uma aliança com um diamante enorme, que eu tirei as medidas do dedo da Isa enquanto ela dormia, e encomendei, fui buscar o anel, e iria pedi-la hoje à noite, abri a porta da casa não havia ninguém na parte de baixo da casa

 

Lucca, Isabela? — Lucas

 

Ninguém me respondeu resolvi ir até o quarto, já que ouvi uns barulhos, abri a porta do carro e não pude acreditar no que havia visto 

 

Lucas — Isabela

 

Ela rapidamente pulou do colo do Lucca, eles foram se explicar eu soquei a cara do meu irmão, empurrei Isabela que queria impedir que eu batesse nele

 

Filhos da puta, como vocês puderam? E você sua vadia que eu achei que me amava? E logo você irmãozinho que eu achei que era meu melhor amigo! Vão pra casa do caralho — Lucas

 

Calma, vamos conversar.. — Lucca

 

Conversar o que? Sobre você ter passado sua língua na boca da minha namorado aliás ex namorada — Lucas

 

Lucas, por favor me esculta — Isabela

 

Não, sai da minha casa AGORA — Lucas

 

Isabela sai por favor — Lucca

 

Ela foi embora eu estava com lágrimas quase escorrendo mais me conti, não choraria por algo que não valesse a pena e aquilo não valia

 

Lucas calma vamos conversar — Lucca

 

Não, não quero olhar pra sua cara nunca mais — Lucas 

 

Sai e bati forte a porta, fui para meu quarto e me tranquei por lá, Lucca ficou insistindo para que eu abrisse a porta, mas não cedi, fiquei por lá, eram umas 8:30 da noite já, resolvi sair para espairecer, abri a porta, peguei as chaves do carro, dirigi até um lugar que eu ia pra quando estava triste, também era onde minha mãe dizia "quando você conhecer uma garota que lhe faça feliz e que você realmente a ame traga a aqui e faça o pedido que mudará sua vida", eu amava aquele lugar me fazia pensar nela, poderia desabafar lá, me sentia seguro lá

 

Lucas? — Lucca

 

Não respondi não acredito que ele teve a audácia de me seguir, mantive calado

 

Olha eu sei que você está muito irritado comigo, sei que você nem quer olhar na minha cara, mas olha você é meu irmão não vai poder me ignorar pra sempre, o que eu fiz foi errado Ainda mas por causa de uma garota, não podemos deixar nossa amizade acabar Assim, eu errei com você quero me redimir, se você quiser que eu suma eu sumo mas deixa eu me explicar — Lucca

 

Diga — Lucas

 

Eu não sei o que deu eu em mim, quando vi já estávamos nos pegando, eu sabia antes de acontecer que era errado que não deveria ter feito aquilo, mas me desculpa por favor, eu não tive ideia no momento do que estava fazendo, deixei uma cosia idiota estragar nossa amizade, me desculpa irmão eu te amo,eu fui idiota — Lucca

 

Não chora, vem cá, eu ainda estou muito magoado com isso mas minha amizade com você não vai acabar jamais, irmão pra sempre esqueceu? Eu também te amo irmão — Lucas

 

Fomos embora dali, eu realmente Ainda estava com raiva dele, mais nossa amizade acima de tudo, juramos isso quando criança pra nossa mãe 

 

(...)

 

Passaram-se mais 1 ano e nos mudamos definitivamente para São Paulo, haviam aparecido novas pistas sobre nosso pai, e a maior era que havíamos achado o filho dele um tal de "Gustavo", ficamos sabendo que Isabela também voltaria pra lá por que seu pai foi novamente transferido, decidimos nos ver já que fazia um ano desde que não nos falávamos direito, geralmente nos encontrávamos no Rio mas sempre era um "Oi" ou só "Tudo bem?" E sempre acabava o assunto, ficamos de nos encontrar no shopping, Lucca veio junto comigo 

 

Quanto tempo — Lucca

 

Pois é, Oi Lucas — Isabela

 

Oi, eai tudo bem? — Lucas 

 

Sim, fiquei sabendo que tiveram novas pistas sobre seu pai — Isabela

 

É, achamos algo sobre um possível filho dele um tal de Gustavo, e ele nessa foto aqui — Lucca

 

Eu o conheço ele era meu melhor amigo, antes de eu me mudar pro Rio — Isabela

 

Você pode nos ajudar então — Lucca

 

Tudo bem pra você Lucas? — Isabela

 

Sim claro, tudo pelo nosso pai — Lucas

 

Enfim, quero que você volte seu amizade com ele, fiquem cola dele quando precisarmos, e alguns trabalhos extras iremos te pagar pro isso — Lucca

 

Não, não precisa — Isabela

 

Precisa sim, enfim, você pode fazer isso? — Lucca

 

Sim inclusive já os encontrei hoje, vou seguir tudo como combinado, aliás meninos tenho que ir tchau — Isabela

 

Tchau — Lucas, Lucca

 

Isabela narrando...

 

Apenas aceitei aquilo para me reaproximar do Lucas, desde que terminamos eu Ainda o continue amando e vou fazer de tudo para conquista-lo, estava nascendo uma Vadia má dentro de mim...

 

You say you want a bad bitch, baby, now you have it

Now you got a bad bitch, show me you can handle this

Say you want a bad bitch, baby, now you have it

Now you got the baddest, show me you can handle this

 

 


Notas Finais


🥀Música do capítulo: Bad Bitch - Bebe Rexha

🥀Favoritem e Comentem

🥀Falem comigo no Twitter: @ahobagustavo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...