História Criminals - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Tags Baekhyun, Chanbaek, Chanyeol, Exo, Fogo, Máfia
Exibições 50
Palavras 1.975
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Lemon, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oie Pessoinhas.
Okay olha so o horário que eu vim postar, mas não tem problema.
Amores essa fanfic foi um resultado de uma madrugada inteira sem dormir, por conta do MV maravilhoso que saiu do Zico feat. Dean and Crush.
Eu ja vinha tendo algumas idéias sobre o assunto, mas nada realmente bom então eu vi esse MV e ocorreu que meu bloqueio acabou e eu resolvi postar está OS bem no estilo Chanbaek Dark que alguns gostam e os que não gostam dêem uma chance que prometo não se arrependerem.
Ps2:Leiam o capítulo ouvindo (Somo:Make Up Sex) Dica de música do dia.
Então e isso amoras do meh Kokoro vamos ao capítulo...

Capítulo 1 - Capítulo Unico (One Short)


Fanfic / Fanfiction Criminals - Capítulo 1 - Capítulo Unico (One Short)

Byun Baekhyun pode ser definido com vários adjetivos, no entanto nenhum deles pode realmente descrevê-lo.

Um verdadeiro caos começou dentro de mim quando esse ser de estatura mediana e uma atitude petulante veio a minha presença exigindo que eu fizesse algo a respeito das ameaças de morte que seu irmão vinha recebendo por parte de alguns dos membros de minha organização por logicamente ter se metido com algo muito errado.

Confesso que olhei para seu rosto com feições delicadas e não lembrei de ninguém que demonstrasse tamanha delicadeza e que tivesse idéias tão fortes de suicídio, porque ele assinou sua entrada em meu mundo no momento em que aceitou um contrato de prestação de serviços a mim para salvar seu amado irmão.

Foi interessante observar enquanto aquele pequeno se esforçava para cumprir todas as exigências que lhe eram dadas, voltando a minha presença ao final do dia muitas vezes com ematomas roxos e cortes no rosto e nos lábios, mas mesmo assim ele nunca reclamou da dor que ele tanto tentava esconder, mas eu sabia o que estava acontecendo porque passei por algo parecido só que foi como um tipo de treinamento, preparado por meu querido pai para com que eu me tornasse um mafioso mais preparado.

-Baekhyun porque você continua com isso depois de tanto tempo? -No dia em questão resolvi o questionar suas ações tão firmes. Na realidade faziam anos que ele estava dentro da organização e a divida de seu irmão ja havia sido paga.
 Estávamos sentados frente a frente e o sol já se punha fora do esconderijo. Baekhyun se mantinha com a cabeça baixa e sem dar uma só palavra enquanto eu lhe informava sobre os afazeres do dia seguinte.
-Eu sei que a divida ja foi paga, mas eu não posso só abandonar o posto que o senhor me confiou. -Respondeu me deixando surprezo. Seria como se ele estivesse agradecendo?
-Você gosta daqui Baekhyun? -Perguntei e ele levantou o olhar que veio até o meu.
-No começo não gostava, mas depois eu não quis mais voltar lá pra fora. -Falou levando seu olhar para a janela do cômodo que se encontrava no segundo andar do prédio. -Não era assim tão interessante. -Continuou dando um meio sorriso enquanto voltava a me encarar.
-E seu irmão ele está na faculdade ou algo do tipo? -Perguntei curioso. Baekhyun não conversava muito e eram raras as vezes em que ele havia me contado algo como dessa vez, mas eu fui longe demais e não tive a consciência do meu ato, ele apenas se levantou e saiu do cômodo apressado me deixando sozinho e com um pouco irritado nunca fui muito bom com desrespeito.

Baekhyun estava ferido, mas não externamente e sim por dentro, depois descobri que seu irmão havia sido morto por alguma outra gangue.
-Me desculpe. -Falei o assustando. Ele estava na varando de seu quarto e tinha deixado a porta entreaberta. A noite estava sem nuvens e sem estrelas, ventava forte, mas Baekhyun parecia não se importar já que usava apenas uma camiseta braca fina e uma calça ja gasta pelo tempo, ele apenas continuou a olhar para a escuridão e um silêncio nos encobria completamente.
-Sabe eu pensei que poderia salvá-lo de tudo isso, só que no final ele acabou indo por seu próprio caminho. -Falou sem me olhar. Eu não tinha nada a dizer sobre aquilo, só ouvi seu soluço quando as lágrimas não mais se conteram em seus pequenos e brilhantes olhos.
Sempre assemelhei Baekhyun com uma flor de lotus persistente, sempre procurando um jeito de se reerguer, e com um sorriso no rosto que fazia com que eu me perguntasse o porque de ele estar sempre feliz?

Seria verdade aquelas suas demonstrações de felicidade? Agora eu não tinha mais certeza.
-Não faz mais diferença ele se foi e eu fiquei aqui no lugar de que eu queria salvá-lo. -Baekhyun riu entre as lágrimas e eu o encarei.
-Não faça isso Baekhyun você não teve culpa de nada,ele ja era bem grandinho para escolher. -O lancei. -E você ainda tem escolha eu nunca o prenderia aqui contra sua vontade, não depois de tanto tempo. -Falei e ele me encarou chocado.
-Você me deixaria ir? -Perguntou me olhando nos olhos. Naquele instante eu tive dúvidas reais sobre ver Baekhyun ir e nunca mas voltar. O que eu poderia fazer? O que eu poderia dizer se eu não tinha poder sobre ele e nem sobre mim mesmo.
-Se você quiser pode ir Baekhyun você é livre a final. -Respondi sincero.
-E se eu não quisesse Chanyeol? E se eu quisesse ficar aqui? -Me questionou. -E se eu quisesse ficar aqui ao seu lado?
Suas palavras me acertaram como uma bala realmente posta bem perto e eu não tive acesso a uma resposta para aquela pergunta.
Me vi envolvendo Baekhyun em meus braços e ele fazendo o mesmo comigo.
Seus lábios tinham um sabor doce e se misturava ao salgado de suas lágrimas, me permiti transcorrer seu corpo com minhas mãos.
Nós entramos em um terreno incerto e ambos sabíamos que aquilo era perigoso, mas não me importei, meu vício por Byun Baekhyun já não tinha mais cura, já não tinha um caminho de volta para minha dependência por seus olhos que por vezes se reviraram em lascívia abaixo de mim enquanto eu o explorava de todas as formas possiveis o marcando como meu.
A verdade era que eu nunca mais poderia o deixar ir.
-Channie. -Baekhyun gemeu meu nome pela terceira vez naquela noite e eu não me controlei em levar meus lábios aos seus e em desepero o beijar loucamente.
-Você promete não me deixar? -Eu não podia conter minha vontade de tê-lo pra mim até onde fosse possível e não me importei com sua dor, nem com os perigos se eu  o mantesse perto de mim eu o protegeria.
Ele tinha consciência de que naquele mundo tudo que existia era dor e muitas coisas a se enfrentar.
Afinal não estavamos em um jogo, eramos criminosos.
Dinheiro nós tínhamos muito.
Poder era tudo o que importava.
Mas Baekhyun seria meu Coringa, ele se tornou minha força.
-Eu prometo Chanyeol. -Ele respondeu quase entrando em seus sonhos e eu o vi sorrir me olhando com os olhos entreabertos.
Daquele dia em diante nós vivemos em constante contato, Baekhyun se tornou meu braço direito além de minha maior paixão que ao longo de um tempo se tornou amor incondicional e eu fui idiota de o deixar continuar naquela vida, fui egoísta por só pensar em mim mesmo e ele idiota por me amar de uma forma desesperada ao ponto de não se importar.
Mas não podíamos fazer mais nada quanto aquilo a não ser aceitar.

Perigo! Minha cabeça gritava todos os dias, mas os "Bom dias" roucos me acordando todos os dias me faziam esquecer todos alarmes dentro de mim.
O Byun era a tempestade e a calmaria que vinha depois da mesma, era irresistível como veneno  proibido que eu bebia todos os dias sem me importar se acabaria morrendo por  abusar de suas doses.
Tudo o que queriamos era sermos um só sem pensar em mais nada e em partes deu certo, mas em outras palavras nós sabíamos que a vista do topo era linda, mas lá em baixo era incerto.
Entremos em um termo de sobrevivência.
Foram os melhor dias os que passei com ele e em minha cabeça nada seria melhor.
                           
                             ✖✖✖

O crime perfeito foi planejado e estávamos o executando.
Uma casa grande e luxuosa e vários velhos reunidos para falar de seus proximos golpes.
O segundo andar ja tinha sido tomado e estavamos sós em um dos quartos.
Eu segurava seus pulsos com força enquanto suas pernas enlaçavam meu corpo inteiro e suas mãos se aprofundavam até meu couro cabeludo, puxando minhas mexas na direção contrária, tudo estaria perfeito naquele momento.
Ao fundo podíamos ouvir balas sendo disparadas e os vermes alvos implorando pelas suas vidas.
Sem pena, sem perdão. 
Ninguém nunca escapava.
-Baekhyun! - Gemi em seus ouvidos.
-Humhun. -Ele delirava e se derretia em meus braços.
-Vamos terminar o trabalho. -O olhei de cima e um sorriso zombeteiro surgiu em seus lábios avermelhados contrastando com sua pela branquinha ja marcadas por mim.
Sai de dentro dele e me levantei vestindo minha calça e ele fez o mesmo, o esperei perto da porta ainda fechada, entrelaçei nossas mãos e saímos, eu carregava uma garrafa cheia de gasolina e ele um esqueiro.
Descemos para o primeiro andar e as vitimas que ainda sobravam estavam ajoelhadas em fila e com as mãos nas nucas.
-Demoraram. -Sehun reclamou se afastando da porta que dava acesso a cozinha e vindo até nós.
-Estamos aqui agora. -Baekhyun revirou os olhos.
-Estão prontos? -Suho veio até mim perguntando.
--Claro. --O lancei um sorriso de canto sacana e ele sabia o que significava.

-Vamos então, esperamos vocês lá fora. -Informou ja saindo sendo seguido pelos outros que so acenaram de longe.
-Channie posso acabar com eles antes? -Baekhyun me perguntou manhoso.
-Okay, Mas seja rápido. -Alertei e ele se afastou já tirando o revólver de trás do casaco.
-Porfavor não me mate. -Um homem implorou recebendo um chute na altura do queixo caindo de costas logo em seguida.
-Sabe o que mais enoja em vocês? -Baekhyun perguntou se abaixando e puxando os cabelos do cara trazendo- o perto do seu. -E que nem na hora de morrer vocês pensam em alguém além de si mesmos. -Continuou. -Por isso você vai morrer. -Concluiu mirando a revolver na cabeça do homem que ainda chorava implorando. 
Um tiro Foi disparado e o cara ja estava caido no chão com sangue escorrendo por todos os cantos.
-Que nojo. -Resmungou. -Agora vou ter que tomar um banho daqueles quando chegarmos em casa. -Me olhou e sorrio arteiro.
-Vamos Baekkie temos um tempo. -O alertei novamente e ele fez sinal negativo, mas foi terminar logo o seu afazer, mais tiros foram ouvidos.
-Pronto. -Gritei minutos depois descendo do segundo andar com o galão de gasolina ja quase vazio. Terminei de jogar o líquido na sala onde os corpos estavam espalhados.
Eu o trouxe mais perto capturando seus lábios em um beijo cheio de desejo.
Demos passos vagarosos até a porta dos fundos, me virei para a mesma acendendo o esqueiro e jogando dentro da casa que ficou em chamas em segundos.
Puxei Baekhyun e corremos em direção a rua sorrindo.
A brisa fria da madrugada nos atingia e tudo estava em um êxtase total.

Ja estava feito.


-Fomos feitos para isso Chanyeol. -Gritou enquanto corriamos rua abaixo.
-Você tem razão, mas que graça teria se não estivéssemos juntos? 
-Você me assegurou que viveríamos em perigo. -Falou.
-E do que chama isso? -O interroguei.
-Isso não é nada Chanyeol. Não comparado ao perigo que sempre estive em amar você. -Confessou.
-Me desculpe. -Falei, mas a realidade era que eu não me arrependia de nada. No fundo eu sabia que a vida do Byun tera sido diferente se naquele dia eu tivesse me segurado em falar aquelas coisas.
-Não faça isso se não serei obrigado a ter beijar até você não quiser mais. -Ameaçou.
-Me Desculpe! Me desculpe. -Gritei mais alto vendo ele sorrir. 
-Nunca me cansarei disso. -Confessou.
-Nunca vou me arrepende de ter te pedido para ficar Baekhyun. -Falei e nossos olhos se encontraram.

Byun Baekhyun era composto de muitos elementos, uma verdadeira caixa de surpresas, uma perfeita visão de um mundo sem falhas e eu estava me afundando na luz que ele emitia me mostrando para onde seguir em minha constante fuga, a final ele me roubou todos os sentidos, todos os meus pensamentos.

Nada mudaria, nós nunca seríamos os bonzinhos, nunca seríamos com um monólogo chato já com a prescrição das páginas a seguir e isso era o que nós atraia um para o outro.
Nos sempre seríamos Criminosos.

                                  
                                   ��✖��

 

 


Notas Finais


Amores gostaram? Odiaram?
Deixem seus comentários aqui em baixo para que eu saiba o que você realmente acharam dessa OS...
Se quiserem me encontrar com facilidade para dar Chocolates, abraços, beijos ou apenas conversar me sigam no Twitter... @AndriaMillene
Até pessoas...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...