História Criminosa - Capítulo 16


Escrita por: ~ e ~Biah

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Alexy, Ambre, Armin, Castiel, Debrah, Kentin, Leigh, Lysandre, Personagens Originais, Rosalya
Visualizações 21
Palavras 681
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Festa, Hentai, Policial, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


E aí está mais um capítulo.
Sorry estava meio sem criatividade hoje...

Capítulo 16 - Eu não sou um objeto!


(rapidamente solto meu cigarro e minha garrafa no chão e pego minha arma engatilhando e apontando para onde o barulho vinha até ver o um par de olhos com heterocromia se aproximando dando visão para um corpo sem camisa com as mãos levantadas)

Aff Lysandre que susto...

(solto a arma no chão voltando a pegar a garrafa e o baseado)

Lys: Desculpe... Eu só não queria te tirar de seu momento de tranquilidade mas eu esqueço que você tem um ouvido super Saiadin...

Hehe... 

(ele para me observando)

Olha eu sei que sou lindíssima perfeita mas eu não gosto que fiquem me olhando desse jeito então entre me faça companhia ou então vaza!

Lys: hehe vou de primeira opção. 

(Ele tira suas roupas e sapato e entra na água da alguns mergulhos adimira o local depois vem ficar ao meu lado na mesma posição que eu)

Quer "umzinho" 

(lhe ofereço maconha)

Lys: Quero!

(Acendo um cigarro e dou na mão dele que traga profundamente)

(eu tomo uma grande quantidade de Vodka eu adoro me sinto tranquila com maconha mas para equilibrar tomo Vodka para ficar agitada então no final das contas eu acabo não ficando louca nem tranquila fico normal)

Lys: Da um pouco de água aí. 

Não é água é Vodka baby.

Lys: hehe... eu deveria ter suspeitado mas serve tbm.

(ele pega a garrafa e toma um grande gole)

Lys: É bom não é?

O que?

Lys: Essa sensação de tranquilidade ficar de boa nesta cachoeira fumando ouvindo o barulho sutil da água...

Eu não sei... Só entrei na água pois estava com calor.

(eu não sei porque não consigo simplesmente dizer como me sinto de verdade eu não consigo me expressar...)

Lys: Haha... Sempre tão delicada... Mas eu gosto de você assim mesmo.

Lysandre... a gente pode continuar com esse nosso "lance" só que o que aconteceu ontem nunca mais vai se repetir!

Lysandre: O que?

Você! Me tratando como se eu fosse um objeto. Só porque eu estava com aquela roupa... Você ficou doido de ciúmes eu não sou sua! Eu sou uma pessoa eu faço o que eu quero eu uso as roupas que eu quero! Homem nenhum vai me mandar calar a boca vai me bater a não ser que eu peça ou que seja uma luta. Homem nenhum vai me dizer o que vestir eu mando em mim mesma a vida é MINHA! Nós não somos namorados eu não te devo fidelidade nós não temos nada a não ser um "lance".

E mesmo se você fosse meu namorado você NÃO tem o direito de dizer que eu pertenço a você. Você NÃO dita o que eu devo vestir você não pode ficar daquele jeito eu não preciso ser protegida como um bixinho indefeso eu sou uma mulher forte e independente! Eu escolho o que eu quero para MINHA vida eu NÃO tenho dono quem manda em mim sou EU e mais NINGUÉM! Agora se você quiser continuar mude sua postura! Se não acabou o que tinhamos entendeu? E pense bem porque se isso acontecer novamente eu vou revidar!

Lysandre: Me desculpa Alice eu não sou assim. Eu não trato as pessoas como objeto eu gosto de você de verdade e isso não me dá o direito de agir daquele jeito com você. Eu odeio quem age dessa forma e olhe como eu agi da pior forma possível me perdoa eu juro que nunca mais irei fazer aquilo novamente você pode e deve usar as roupas que quiser pode e deve fazer o que quiser você é livre você tem livre arbítrio como todos aqui nesta casa. Me desculpa eu fui um cretino um bastardo! Me perdoa?

(ele me olhou e eu pude notar que ele realmente estava arrependido Lysandre não sabe mentir não para mim)

Eu perdôo seu Baka lindo! 

(ele termina de fumar joga a bituca da um último gole na garrafa coloca ela dentre as flores me pega pela cintura nos leva até uma parte mais funda da água e me beija intensamente eu retribuo da mesma forma ele desse suas mãos até minha bunda e me levanta do chão eu enlaço minhas pernas na sua cintura dele e ali aconteceram coisas (se é que vocês me entendem)... 














Notas Finais


Até quinta pessoas. Beijinhos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...