História Cronicas de Luz e Sombra - Capítulo 34


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Ação, Bishoujo, Drama, Garotamagica, Magia, Shoujoai
Exibições 3
Palavras 5.487
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Bishoujo, Colegial, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Luta, Magia, Romance e Novela, Shoujo-Ai, Super Power, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Sejam bem-vindos a mais um capítulo de Crônicas de Luz e sombra, mais uma vez eu venho postar este capítulo com muito atraso devido a problemas de saúde que venho enfrentando, Dentre eles um que me impossibilita de permanecer no computador por mais que alguns minutos, devido a isso eu acabaria não podendo postar capítulos da história por um tempo maior, para evitar esse transtorno eu decidi postar uma versão não revisada do capítulo 34. Espero que me perdoem por qualquer erro ocorrido, logo essa versão será otimizada recebendo as devidas correções ortográficas, pessoa a compreensão de todos ao relevar meus erros, mas foi preciso para continuar com a postagem, segue o abaixo o texto e espero que apreciem. Boa leitura.

Capítulo 34 - Papai e reunião com a verdade.


Faltando três dias para o fim do ano as famílias das jovens princesas chegam ao templo, a convite das meninas suas famílias seguiram para aquele templo estranho a qual nunca ouviram falar, ao chegar naquela cidade tão tranquila à estranheza aumentou um pouco mais da parte de alguns familiares, mas ficaram mais sossegados ao ver que o templo era um lugar calmo administrado por um velho senhor simpático que era avô de uma das meninas. Beth parece feliz por celebrar o fim de ano com sua filha e os demais pais principalmente devido à presença de John, a família de Nina compareceu em peso, todas as suas irmãs e seus pais que até cancelaram um evento para ficar com sua filha, o pai de Olivia compareceu também, um homem sorridente e bastante calmo, usando óculos, cabelos curtos e escorridos, que surpreendeu a todas por ser um jornalista famoso, mas não demonstrar nenhuma confiança. Clara levou o jovem Mariano o irmãozinho de Sam, o que deixou a menina muito feliz, já que estava com muitas saudades de seu irmão. A família de Thabata compareceu também e desta vez as irmãs da moça também compareceram a celebração, até a mais velha que morava em outro país veio rever a família. As famílias começaram a se arrumar em seus quartos e até começaram a fazer passeios à cidade para conhecer o local, Beth arrastou John para beber em um restaurante local, o mesmo convidou Marco o pai de Olivia para ir junto, o que estragou os planos da bela mulher, não tendo mais tanto animo para o passeio ela acabou convidando Ângela que foi acompanhada de sua filha mais velha.

                Enquanto os adultos foram para o restaurante se divertir algumas das meninas também aproveitaram para conhecer a cidade, por insistência de Sarah que ainda não tinha visto seu pai, Sam levou seu irmão Mariano para conhecer a cidade junto com Cecilia e Erika, Thabata ficou no telefone com sua namorada já que a mesma só poderá comparecer um dia antes do fim do ano devido às condições de sua cidade, Airi ficou conversando com a irmã de Nina, estranhamente elas pegaram uma grande afinidade e se tornaram amigas devido ao tempo que Airi permaneceu na casa de sua família, mesmo a sacerdotisa sendo muito calada e seria. Os pais de Nina foram à cidade conhecer as comidas típicas de região e acabaram desfrutando da companhia de Cora que estava comendo em um dos restaurantes locais, para a menina tudo era novo depois de ter passado a vida inteira na mesma cidade, aproveitando que estavam sozinhas Mika e Sarah ficaram conversando sobre suas vidas e as decisões que tomaram.

— Nossa! Realmente é impressionante que você seja a rainha branca... Bem pelo visto eu já estava certa em querer cuidar bem de você naquela época. — Mika fala enquanto sorri, isso impressiona Sarah que sempre viu a garota muito melancólica e fria, como se tivesse desistido de viver e agora parecia conformada com as dores da vida e teria encontrado um novo motivo para continuar, isso deixava Sarah bem feliz.

— Nem eu mesma acreditava que poderia chegar a isso, mas agora com todas essas mudanças físicas e tudo que aconteceu eu acredito que isso seja real, mas tem um lado bom estamos perto do fim desta guerra e agora eu tenho poder para proteger as pessoas a minha volta. — Sarah parecia bem tranquila ao lado de sua companheira.

— Bem isso é verdade, por sinal que mudanças! Bem seu corpo realmente esta lindo, parece que você vai amadurecer e se tornar uma bela mulher, afinal seu corpo esta no auge pelo que disse o senhor responsável por esse templo. — MiKa sorri e provoca Sarah enquanto olha o quão bonita a garota ficou.

— Nem me fale. Meu pai já chegou e Cecilia o convenceu a ir com a mãe dela para dar uma volta e com isso tive um tempo para pensar, nem sei o que vou dizer a ele para explicar tudo isso. — Sarah fica um pouco nervosa ao tocar no assunto.

— Diga apenas a verdade, já será suficiente para ele, pode ter certeza, no inicio é realmente algo complicado, mas seu pai é uma pessoa muito boa, com certeza ele vai compreender... O que fazemos é importante, mesmo que seja arriscado, o destino de muitas pessoas depende disso e eu consegui enfim compreender qual é meu papel aqui, é defender minha preciosa amiga e ajudar ela a acabar com o mal. — Mika fala confiante e enquanto segura à mão de Sarah que acaba ficando mais calma com aquela situação.

                As garotas continuam a conversar por mais um tempo, o dia vai seguindo tranquilamente e todos retornam para fazer uma boa refeição, todos se arrumam e seguem ao refeitório. Clara e John sentem falta de Sarah e ao questionar sobre ela acabam ouvindo o que o velho Tama tem a falar, o mesmo explica que Sarah esta bem e que logo vai vê-los, logo que terminarem suas refeições seriam levados ao quarto dela, John não aceita e exige ver sua filha, mas Sam explica que seria melhor ouvir o anfitrião do templo, a garota fala com seu tio e sua tia que eles não têm com o que se preocupar, mas pede que esperem, o pai de Sarah fica relutante, mas por acreditar e confiar na garota ele acaba aceitando. A refeição segue tranquilamente, John fica um pouco nervoso e Beth acaba tentando acalma-lo, apesar dela mesmo não entender nada do que esta acontecendo, uma hora após o termino da refeição o velho Tama libera só o pai de Sarah para entrar no quarto da garota, ele fala para o pai apreensivo que sua filha estava descansando e que a mascara que esta usando era para se recuperar, mas o tempo de recuperação passou e ela já poderia removê-la com segurança, John não entende nada e isso o aborrece ainda mais, porém como ele sabia que estava indo ver sua filha ele acaba ficando mais calmo e segue com a certeza que entenderia o que estava ocorrendo quando chegasse lá.

                John entra no quarto e percebe que ele esta um pouco escuro, no centro do quarto uma espécie de colchão oriental posto no chão, sobre ele uma jovem mulher com longos cabelos vermelhos esta sentada, vestida com um quimono branco, ela parecia estar repousando, ao olhar para seu rosto ele percebe que ela esta de mascara, John se lembra das palavras do velho senhor de que a moça no quarto usando a mascara era sua filha, mas ele fica sem acreditar já que a mesma parece ser mais velha fisicamente que sua jovem garotinha.

— Desculpe interromper seu sono senhorita, é que me disseram que eu encontraria minha filha aqui, mas parece que fui enganado. — John fica um pouco aborrecido, mas sua educação o faz manter a calma diante da moça desconhecida usando mascara a sua frente.

— Ninguém enganou você pai, eu estou mesmo aqui, só um pouco diferente, mas ainda sou sua filha e vou lhe provar. — Sarah sorri e responde a seu pai, em seguida ela retira calmamente sua mascara expondo seu rosto, mesmo estando muito escuro John pode ver bem o rosto da pessoa a sua frente e isso o deixa chocado. 

—Julia?! É você? Mas como pode ser? Isso é alguma brincadeira? Não... Impossível, você morreu, mas como pode estar bem aqui na minha frente? Você esta igualzinha a quando nos conhecemos, menos por esses longos cabelos ruivos, mas ficaram até bonitos em você... Eu devo estar sonhando, o que esta acontecendo? — John fica completamente desorientado olhando para o rosto de Sarah e confundindo-a com sua ex-mulher, ele tenta buscar uma explicação, mas não consegue racionalizar, até que começa a se emocionar, mesmo achando que o que esta vendo não é real ele ainda não consegue sustentar suas emoções e começa a chorar.

— Eu sou tão parecida com ela papai? — Sarah sorri e se emociona também ao lembrar-se das recordações que ainda lhe restam sobre sua mãe.

— Sarah? É você mesma minha filha? Mas esta igualzinha a sua mãe! O mesmo rosto de quando a conheci na faculdade, a forma de olhar, o sorriso doce, seus olhos sempre tiveram a mesma cor, mas agora tudo esta igual, menos a cor do cabelo, essa característica em você era minha. Mas como? — John reconhece sua filha, mas fica ainda mais confuso com a situação.

— Mais sou eu mesma papai, sua filha Sarah, eu só mudei um pouquinho... Acho que tem muita coisa acontecendo esses últimos meses que eu deveria te contar, eu só não sei por onde começar e nem sei se quando terminar suas duvidas vão mesmo desaparecer, talvez seja uma história bem difícil de explicar e bem mais difícil de compreender ou aceitar. — Sarah mesmo em lagrimas tenta explicar a situação para seu pai, seu nervosismo a deixa sem confiança e ela não sabe por onde começa ou qual a melhor forma de falar.

— Então tenta... Só vai saber se consegue se tentar, eu prometo que eu vou te ouvir com atenção, então vá enfrente. — John senta ao lado de sua filha e continua a encarando.

                Sarah começa a explicar tudo que ocorreu desde o dia em que eles chegaram à cidade, o primeiro encontro dela com Thabata, quando conheceu as meninas, suas reais identidades, sua primeira batalha, suas emoções, seu envolvimento com Mika, fala sobre seus inimigos, fala dos elfos e sua rainha, fala dos árduos treinamentos, fala sobre as grandes batalhas, fala da participação de Sam na luta, fala da perda do anel vermelho, fala da chegada de Erika e a relação com ela, a verdade sobre a garota e sua real origem e identidade, fala das lutas contra os arautos, fala de sua real condição, fala de sua ultima batalha e como seu corpo mudou, fala do velho Tama que as acolheu e usou suas habilidades para ajuda-la e sobre o templo e por ultimo fala do passado, o verdadeiro motivo da morte de sua mãe. John escuta sua filha atentamente sem falar uma única palavra, Sarah começa a ficar preocupada com a ausência de reação de seu pai.

— Bem pai, isso é tudo que aconteceu e foi assim que fiquei desta maneira, agora eu e minhas amigas temos que vencer essa mulher e salvar o mundo, ou você e todas as outras pessoas vão morrer e eu não posso deixar isso acontecer. — Sarah fica apreensiva e esperando uma reação de seu pai.

— Não é que eu não queria acreditar no que você esta me dizendo, mas é muito difícil para eu aceitar tudo isso, compreender como tudo isso pode ser a verdade... Esta sendo muito difícil para mim me desculpa. — John fica calmo, mas não consegue ligar a história contada por Sarah sobre o ocorrido.

— No começo eu também achei tudo isso confuso demais, quase absurdo, mas eu estive lá fora, eu lutei e vi muitas coisas a qual o inimigo é capaz, mas não o culpo se não puder aceitar tudo isso, é difícil mesmo de digerir, mas saiba que sou mesmo sua filha e que te amo, você sempre foi muito importante para mim e é o motivo do meu empenho nas lutas, ao menos um dos mais importantes, então vou entender se desejar se afastar, mas saiba que eu vou esperar que o senhor possa me aceitar. — Sarah fica um pouco deprimida ao ver a reação de seu pai, mesmo esperando que fosse negativa.

— Filha eu jamais me afastaria de você, mesmo que eu não consiga compreender o que você diz ou não possa aceitar uma história fantástica como essa, sem falar nos riscos que você correu. — John abraça forte sua filha e começa a chorar, ele entende tudo que ouviu e consegue sentir que é verdade, ainda sim seu coração se nega a aceitar algo desta magnitude.

                Os dois ficam juntos abraçados por um tempo, depois eles continuam a conversar e por diversas vezes a conversa muda de tom, aos poucos as duvidas de John vão sumindo e dando lugar a preocupação de riscos e ele vai passando a agir mais como pai. Depois disso John pede que Clara entre no quarto e ela é seguida por Sam, tudo é explicado para a moça que fica abismada com a situação ela da bronca nas meninas e logo em seguida abraça as duas de forma emocionada e preocupada, a família continua conversado, Mariano entra na sala, a família passa quase toda a tarde junta, até que o velho Tama entra no quarto e começa a explicar mais umas coisas para a família, ele em seguida pede para Erika entrar no quarto a garota fica bastante tímida e sem ter o que dizer e então Tama toca na face de Sarah e em seguida toca a testa de John e uma estranha energia mágica surge em seu coração e mente, ele vai lembrando-se das coisas estranhas que ocorriam durante seu namoro e casamento com Julia, depois traça um paralelo entre as coisas do passado e o que aconteceu ao longo deste ano, ai as coisas ficam parcialmente claras para ele em seguida uma conversa ainda mais difícil se segue.

— Mas se algo tão horrível pode ocorrer então porque ninguém faz nada? Porque elas e onde estão as autoridades que não protegem a população? Isso é bastante absurdo. — John mesmo aceitando a realidade fica indignado com a situação, com o verdadeiro motivo da perda de sua mulher e com o que pode ocorrer com sua filha.  

— Há muitos séculos essas autoridades tem feito o que podem para lidar com a situação, mas não tem sido fácil na verdade, espero que entenda que magia não é algo fácil de lidar e as autoridades que você acreditou estarem no poder na verdade a maioria não existe, são apenas pessoas que possuem a ilusão de controlarem algo quando na verdade são apenas influenciadas pelo mundo da magia e suas verdadeiras autoridades, você ouviu um pouco da explicação sobre o inimigo, mesmo que não compreenda o quanto é extenso e grave seu poder e influencia, mas agora esta na hora de todos nesta sala saberem um pouco mais sobre o passado... Espero que estejam prontos para uma pequena explicação. — O senhor Tama parece um pouco serio quando termina de falar sua explicação e respira fundo para começar seu relato.

                Neste momento o Senhor Tama decide abrir o jogo a todos os presentes temendo as ações finais do inimigo ele decide preparar as famílias para o que pode acontecer e junta todos numa sala de reunião, alguns deles estão apreensivos com o clima, o velho Tama senta em sua poltrona e respira fundo chamando a atenção de todos, neste momento ele se foca e começa suas explicações.

— Senhoras e senhores o que tenho a dizer a vocês não é fácil e eu gostaria de não ter vivido para falar sobre isso com ninguém, mas o que lhes tenho a falar explica tudo sobre o que esta acontecendo. Tudo começou com a liberação do mal ancestral a Contaminação que trouxe a tona tudo que destruiu o primeiro mundo, um mundo paralelo onde à humanidade realmente nasceu e onde alguns poucos ainda vivem. Após a grande catástrofe a humanidade que foi direcionada para este mundo pela única força poderosa o bastante para lutar contra as forças do mal, nesta época um único grupo capaz de lidar com o mal foi formado ele se chamava Conclave dos magos. O poderoso conclave fez aliança com outras raças mágicas e decidiu que todos lutariam contra o mal juntos e protegeriam aqueles que não tinham magia... O Conclave era a união de magos humanos dotados de genes das primeiras princesas criadas por nossa rainha, as únicas que poderiam lutar pela nossa salvação, mas com tantas coisas negativas ocorrendo elas acabaram concedendo suas obrigações a seus descendentes para que pudessem focar na luta contra a contaminação, foi ai que o conclave ganhou notoriedade e mais deveres, essas famílias são quinze ao todo, pode-se dizer que eram a elite da época. Todos herdeiros diretos das princesas originais que na verdade eram vinte duas no total e elas deram origem cada uma a uma família, mas por fim o conclave foi composto por quinze delas. Estas em questão são a família Simmons conhecidos como a família da esperança, eles foram os primeiros a ir de contra os planos da contaminação se aliando a outras famílias e montando uma resistência. — O senhor Tama tenta ser claro quanto à formação do conclave e da união contra a contaminação no inicio.

— Esta é minha família, então eu e minha irmã assim como a Samantha podemos ter herdado esses tais poderes que você tanto falou? — Clara fica preocupada, mas ao mesmo tempo fala se sentindo perdida ao lembrar-se de sua irmã.

— Não precisa se preocupar senhorita Clara, sua irmã herdou os poderes da família e você não, mas devido ao problema que ela possuía acabou não se tornando princesa, sua filha por sua vez não só herdou os genes da família como acabou se tornando extremamente poderosa. Incrível como as coisas podem se tornar estranhas de geração para geração. A segunda era a família Miller uma das famílias que se aliou a família Simmons na resistência impedindo a primeira dominação, ao lado de famílias como a Aqua e a Shinsen fundaram a ultima cidade, local que abriga os últimos humanos no primeiro mundo, a família Miller também é responsáveis por guardar a barreira entre os dois mundos, mas seu poder mágico foi perdido há muitos anos e hoje eles não passam de humanos normais sem conhecimento algum. Por isso o inimigo pode vir a esse mundo, mas por sorte o inimigo não entendeu que a hereditariedade não é uma coisa muito regular e ela pulou gerações até o nascimento da pequena Nina. — Uma revelação feita pelo velho que deixou a família de Nina completamente abismada.

— Nossa filha é uma maga? Essa história esta ficando completamente louca. E como nossa família perdeu seu poder e porque a Nina tem que passar por isso? — O pai de Nina acaba expressando uma opinião de rejeição.

— Acreditem não estou mentindo e tudo será provado em breve, mas por hora responderei sua pergunta, este mundo diferente do outro não esta apto a comportar magia, logo quanto mais o tempo passa maiores são as chances de uma geração nascer sem magia, por isso elfos vivem em uma cidade protegida deste efeito e Nina como outros indivíduos dotados de grande poder mágico puderam vir a esse mundo mesmo sendo gerados em famílias que já possuem sua magia, no caso dela isso é que a torna uma princesa. Seguindo com o que estava explicando a família Aqua assim como já foi dito, uma das mais nobres dentre as famílias mágicas que compõem o conclave, esta família é tida como o pilar a baixo da rainha, pois sempre teve em sua liderança um membro que serviu de conselheiro para a rainha branca, esta família colabora até hoje com a família Shinsen para manter o equilibro da magia e impedir os planos da contaminação. O líder da família atualmente é responsável por manter o selo do mundo. Já os Shinsen  por sua vez uma das mais antigas do conclave, é uma das poucas que se destoa das demais por seus membros serem considerados não humanos, mas sim a base de sua origem é humana e eles são um dos poucos que podem trafegar entre os dois mundos sem abrir a porta.  Devido ao desaparecimento do antigo líder da família a qual todos acreditam estar morto, seu filho um menino de 14 anos assumiu a liderança. Graças a um acordo feito pelo líder atual da família Aqua e do antigo líder dos Shinsen seus filhos vão casar-se e protegerão de uma vez por todas o selo das almas que mantem a integridade desta dimensão e impede o caos completo, o que pode ocorrer se a contaminação rasgar o selo ou o contaminar. — O vovô Tama então fala da família de Cecilia que deixa Beth bastante irritada e intrigada.

— Então meu ex-marido é herdeiro desse tal gene de mago e isso fez de minha filha uma princesa? E foi para proteger esse tal selo que ele insistiu nessa babaquice de casamento arranjado? Então me diga uma coisa, você falou que o traste do meu ex-marido que é o chefe da nossa família é o guardião desse tal selo hoje? Isso quer dizer que ele é uma espécie de mago ou sei lá o que? — Beth fica irritada e inqueri as informações sobre seu ex-marido ao senhor Tama, enquanto Cecilia fica ouvindo atentamente suas respostas.

— Fato ele é um mago habilidoso e um pouco preguiçoso, meu antigo discípulo, me deu bastantes problemas, essa foi à razão dele tentar casar os dois herdeiros, com isso o selo seria protegido pela casa dos Shinsen e ficaria mais seguro, já que ele esta ficando velho e sua magia esta quase esgotada e sua filha é uma princesa e como princesa não pode guardar o selo sem arriscar sua vida. Continuando Família Drianov uma família bastante respeitada seus membros são considerados os senhores do gelo por virem das terras nórdicas, principalmente da região da Pruskia, os Drianov são dotados de uma grande resistência à escuridão e um controle emocional muito grande, apesar desta distancia emocional eles também optaram por participar da resistência, mas após perder a maior parte de seus membros eles abandonaram os campos de batalha, atualmente só existem dois membros da família na ativa, um de cada lado da balança. — O velho Tama explica sobre outra família e por nunca terem ouvido falar da mesma as meninas ficam confusas.

— Minha mãe, o nome de solteiro dela era Drianov, apesar da descendência eu pensei que ela tivesse nascido neste país, mas ela foi uma princesa até o acidente e eu sou uma princesa agora, mas a joia da minha vó que provavelmente foi uma de nós no passado esta comigo e a joia de minha mãe estava com a Lucrécia um clone da rainha logo conseguia usar os poderes da joia, mas quem é o outro membro? Ou o senhor esta contando com minha mãe? — Mika informa as meninas e a todos na sala sobre sua herança e questiona ao senhor sobre quem seria a pessoa sobre quem ele falava.

— Seu nome é Kaliane Kwivira Drianov atualmente a princesa de gelo e nossa inimiga, ela é uma prima sua de segundo grau, mesmo assim herdou os genes e se tornou uma princesa perigosa, outra coisa existe ainda um mistério sobre ela, afinal sua descendência é bem distante, acredito que ela seja mais velha do que revela. Em seguida a Família Gaitrand uma família equilibrada de magos com poderes mentais ou sensoriais, muitos ligados à arte e a criação, eles sempre pregaram a existência das regras do universo e a paz entre as espécies vivas, sejam elas pensantes ou não, os Galtrand também optaram por ir de contra os planos da contaminação e parar seus avanços contra o mundo, mas devido à maldição da família que prega o seguinte, quanto mais usarem seus poderes mais chegaram perto da ruina, com isso eles acabaram se afastando da guerra. Esta família também conta com dois membros atualmente bem conhecidos, você Olivia possui os genes desta família assim como o espirito da Sunna em seu corpo, esse gene foi herdado com hereditariedade distante, à outra é uma das vilãs e lutou recentemente com vocês Deliana Galtrand, ela tem genes mais puros que os seus, por isso ela acaba demonstrando os traços mais fortes da família. Os Hathaway monges pacíficos e defensores da ordem, eles são os guardiões dos artefatos lendários da luz, atualmente o ultimo membro vivo desta família defende um antigo templo que serve de refugio para o cajado da luz. Apesar de ser filha adotiva Airi acabou se tornando princesa devido a sua descendência de seres místicos e não por sua ligação com a família. — O velho Tama explica sobre as famílias e vai tirando duvidas sobre o passado e acontecimentos de cada família.

— Por isso a achamos naquele templo e seu pai adotivo o monge responsável pelo tempo era o ultimo descendente da família. — Thabata responde a respeito da garota dos raios.

— Os Luther uma pequena família de zelosos guardiões da paz, esses servos da luz trabalham para manter a ordem entre os povos e levar a luz a todos os cantos do mundo, são considerados muito inteligentes e estratégicos podendo ocupar cargos de liderança na sociedade, os Luther já foram uma família muito numerosa, mas sua participação na guerra diminuiu bastante sua família. — A pesar de o velho mestre explicar sobre a família, devido às memorias de Ângela terem sido manipuladas ela não se lembra de ser uma princesa logo ela acha que sua filha é herdeira por hereditariedade distante e a mesma não fala nada a esse respeito e o assunto continua. — Ashiford família de magos guerreiros que vive sobre uma doutrina de controle muito grande, seus membros são trenados desde o nascimento para serem armas magicas a serviço de quem os pagar melhor, essa família é odiada por muitas das outras por agir como mercenários, atualmente estão um pouco afastados da guerra, mas sua família ainda é ligada a contratos com as demais, devido a isso ainda participam em segundo plano. — O velho explica sobre outras das famílias e aos poucos a tensão só aumenta na sala.

— Ashiford é a família daquela humana que usava um lenço quase cobrindo todo o rosto, ela estava na reunião, então ela é uma descendente das princesas, será que ela não é uma de nós? — Nina questiona ao ouvir o nome da garota novamente.

— Não sabemos, mas ela sempre esteve próxima a vocês devido a ligação com a aliança, se nunca disse nada ou tem seus motivos, ou não possui uma joia ligada ela sendo assim não é uma princesa. A próxima família é a Shirogane com certeza a mais poderosa, dizem que a mesma esta entre a elite das famílias do conclave e sua linhagem e poderes são um mistério, seu nível de magia é sempre muito elevado, mesmo os mais fracos da família ainda são considerados extremamente poderosos e destinados a um futuro intrigante seja para o bem ou para o mal, Shirogane possuem características especificas, todos são extremamente poderosos, seus olhos são incrivelmente claros, sua aura elemental é baixa e sua luz elevada, são incapazes de serem corrompidos. Eles assim como nós os Mitsume optam por não confrontar as demais famílias do conclave que se indicaram a favor da contaminação, nos declaramos neutros, mas um membro da família Shirogane optou por participar da guerra, não só isso ela se tornou uma das princesas mais poderosas, por isso foi considerada traidora por sua família sendo expulsa, eu fiquei responsável então por seu treinamento durante anos e passei a considerar como filha, até que ela se uniu a suas companheiras e seguiu sua vida.

— Minha mulher, seu nome de solteira era Shirogane, por isso Sarah herdou os genes e por isso ela é assim, estou certo? — John percebe claramente que sua família esta mais envolvida do que ele pensa.

— Isso mesmo ela foi a única descendente daquela familia a se envolver nesta guerra e ela é a Ellana foram os únicos motivos para eu me envolver também. Com isso só mais quatro famílias possuem posição influente no conclave, mas elas se voltaram para o lado do mal escolhendo serem nossas inimigas, essas famílias são os Wunderwelt que é a atual família da rainha negra, A família Delial que atualmente não existe mais, ela foi assimilada por outra família perdendo a importância para o conclave, Millano a única família que se mostrou abertamente para a população, a maioria deles foram caçados e exterminados por bruxaria durante a inquisição. Por ultimo, mas não menos importante...  — O velho Tama acaba sendo interrompido por Scarlet que estava até agora em seu quarto evitando conversar com outras pessoas.

— Família Drummond inicialmente contra a contaminação, durante o fim da primeira guerra o líder da família decidiu acabar com todos os membros fieis a luz e assumiu o poder sacrificando muitos de seus familiares. Atualmente o líder desta família é conhecido como o conselheiro da ruina, meu pai, ele assimilou a família Delial conhecida também como família Tal Shen, para conseguir seus segredos mágicos de imortalidade, por ser fraca minha mãe aceitou o casamento e com isso os segredos foram entregues, ele possibilitou também a transmissão de almas entre corpos habilidade também da família da minha mãe que permitiu os experimentos do doutor Stein. — Scarlet fala bastante deprimida e decepcionada diante de todos.

— Seu pai é Duncan Drummond, uma ótima pessoa e meu amigo desde os tempos de faculdade, ele me ajudou após a morte de minha esposa e ele que conseguiu que minha filha e eu pudéssemos vir para esta cidade, eu não acredito que ele seja tão mal assim ou que tenha ciência deste absurdo mesmo as informações vindas de você filha dele. — John contesta as informações de Scarlet não acreditando nesta trama toda que eles alegam sobre seu velho amigo.

— Mas é verdade, meu pai foi aludo deste senhor, junto com o pai de Cecilia eles e o pai do Jun lutaram juntos contra a contaminação, mas meu pai os traiu e se vendeu para o lado inimigo entregando informações importantes para a rainha negra, foi assim que aquela emboscada ocorreu levando a morte de muitas princesas inclusive sua esposa Julia, meu pai não lhe ajudou por ser seu amigo senhor Jonathan, ele lhe ajudou porque ele precisava de uma herdeira para servir de corpo temporário para a rainha negra, ao menos até o corpo sintético ficar pronto, eu era o plano B do meu pai, fui à moeda de troca, mas meu pai é estéreo ele é incapaz de fecundar uma mulher logo ele não poderia dar um herdeiro Drummond então deu uma herdeira Delial, lhe trazer para essa cidade foi o pagamento por doar seu material genético há alguns anos, o mesmo que ele usou para que minha mãe gerasse a mim sua herdeira, seu sacrifício. Isso mesmo eu sou meia irmã de Sarah e de Erika, por isso tenho cabelos ruivos quando ninguém da minha família os tem. — Scarlet demonstra muita raiva ao falar do assunto que choca a todos.

— Mas ele disse que era para um experimento da faculdade, ele disse que o feto nunca nasceu, se o que você diz é verdade então eu sou seu pai, mas como você sabe disso tudo? —  John fica surpreso por ter sido enganado por todos esses anos e ao descobrir sobre a existência de Scarlet e sua origem ele fica mais impressionado, porém antes que tenha qualquer reação ele é brutalmente interrompido pela garota.

— Depois que fui traída pelos arautos eu decidi investigar mais a fundo a situação e descobrir entre suas anotações um diário nele falavam sobe os experimentos e para minha surpresa falava sobre mim, as condições de meu nascimento, mas me poupe de seu sentimentalismo, não sou sua filha, mesmo que tenha seu DNA, que por sinal o senhor deveria ter mais cuidado com o mesmo, afinal a Sarah tudo bem, mas como o senhor explica a Erika? O acaso? Bem os planos de meu pai poderia ter dado muitos problemas às princesas e Sarah já não estaria mais aqui se não fosse um detalhe, afinal se conseguimos escapar do castelo é porque a antiga rainha já estava em seus últimos dias, os corpos sintéticos um fracasso e quanto a mim a solução do problema se tornou o pior dos erros, eu tenho problema no coração, devido à quantidade de magia que seria inserida em meu corpo ao receber a contaminação aceleraria o processo de degeneração e eu morreria levando comigo todo mal, logo eu era inútil, mas meu DNA proveniente dos Delial fazia de mim uma princesa uma ferramenta ainda útil mesmo que para a causa errada. — Scarlet revela tudo sobre seu passado.

                A reunião fica ainda mais tensa após as revelações de Scarlet, todos ficam preocupados com as coisas que acabaram de descobrir, é quando o velho Tama revela que devido à morte de Nilladriel a rainha dos elfos e as consequências do ataque ao castelo retaliações poderiam ocorrer a qualquer momento, para evitar mortes desnecessárias ele pediu que sua neta convidasse a todas as princesas e seus familiares então revelou todo o segredo, para que eles continuem no templo onde existia uma poderosa barreira que os protegeria do ataque inimigo. Estava mais do que claro que a batalha final se anunciava. Após a dura reunião todos seguem para seus quartos e ficam refletindo a respeito, muitos dos pais e parentes conversam com suas filhas sobre o assunto em busca de se acalmarem.  No dia seguinte todos estão um pouco mais calmos e por insistência das meninas eles continuam os preparativos para os festejos de final de ano.


Notas Finais


Mais um capítulo apresentado em nossa história e mais uma vez peço desculpas pelos transtornos, espero que no capítulo que pretendo postar ainda esta semana já constem as devidas correções feitas pela revisão, desde já agradeço pela compreensão e conto com o apoio de todos, a consideração e respeito a este projeto é que me da forças para continuar, se possível continuem divulgando nossa história de dando apoio com comentários e marcando como favorito, isso ajuda bastante, fiquem bem e até a próxima postagem.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...