História Cronicas de Luz e Sombra - Capítulo 40


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Ação, Bishoujo, Drama, Garotamagica, Magia, Shoujoai
Exibições 2
Palavras 12.495
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Bishoujo, Colegial, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Luta, Magia, Romance e Novela, Shoujo-Ai, Super Power, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


O terceiro e ultimo especial que conta a batalha final entre a luz e a escuridão nas aventuras de Sarah e suas amigas esta aqui, a continuação destas batalhas decisivas entre as Princesas coloridas e os Arautos que ira determinar o destino do mundo esta chegando a seu final, acompanhe mais esta aventura que culminará num estonteante final que será postado ainda esta semana e boa leitura.

Capítulo 40 - Especial parte 3: Laços que se partem e renovação.


A grande batalha no castelo de Jade esta chegando ao seu clímax, muitas das princesas tiveram suas duras batalhas contra inimigos poderosos e mesmo à custa de grandes sacrifícios completaram seu objetivo, mas cinco pilares ainda estavam de pé e os danos ao mundo eram catastróficos, as pessoas lutam desesperadamente para sobreviver a uma serie de desastres naturais em larga escala. Enquanto as demais batalhas vão encontrando seu seus desfechos Sarah chega à entrada do grande pátio principal no topo da torre central, a frente dos portões ela não sabe o que lhe espera do outro lado, a jovem garota pensando de tudo que esta em risco toma folego e sem hesitar abre as grandes portas do pátio central. De cara ela vê o grande pilar de luz o dobro do tamanho dos demais, ele que é o centro do ataque ao selo que esta causando os males sobre o mundo, a sua frente para surpresa de Sarah ela se depara com Lucrécia. A garota esta com o corpo amadurecido e bonito, com seios vastos e corpo chamativo, em sua face um semblante tranquilo e o que se destaca são seus longos cabelos negros, agora muito mais compridos e com pontas avermelhadas, a arauto esta vestida com uma saia negra, com duas tiras de tecido fino vermelho que saem do cinto de couro com fivela de ouro e vão até o joelho, tecido esse com o símbolo rúnico que representa a destruição, um corselete de couro com fivelas douradas, uma blusa delicada de tecido nobre negro com um vasto decote que valoriza seus seios, mangas justas na parte dos ombros que se alongam até o pulso se tornando bem folgadas, com detalhes dourados na ponta, uma luva negra na mão direta com uma joia na parte de cima da mão, uma gargantilha dourada com uma joia no centro, em sua mão esquerda uma manopla de aço negro que fecha toda a mão indo até a metade do braço, manopla essa com dedos pontiagudos como garras, proteções douradas nos ombros e na parte externa dos antebraços, na parte superior de sua bota de couro indo até seus joelhos outra proteção metálica, meias de renda escura até a metade das coxas e para concluir a vestimenta imponente um manto negro com detalhes nas bordas dourados, com um brasão dourado no centro, pano este que vai do cinto até a metade das pernas cobrindo a parte de trás das coxas.   

— Lucrécia é você? Onde esta a rainha negra? Onde esta a sua mãe? Eu pensei que a encontraria aqui não imaginava que ela mandaria você para proteger o pilar, tinham me dito que ela tinha usado seu corpo para curar o dela, não imaginei que você continuaria viva e bem. — Sarah se surpreende ao ver Lucrécia ali parada em sua frente e por um momento mesmo a tendo como inimiga ainda sim fica aliviada.

— Sarah! Fico feliz que tenha chegado aqui, nós não temos muito tempo logo minha mãe chegará aqui, ela ficou louca e esta planejando destruir esse mundo, ela vai matar todas as nossas colegas de colégio com as ambições dela, agora mesmo este grande pilar de luz esta destruído o selo e causando catástrofes, eu tentei destruí-lo, mas ele é forte demais, com o meu poder eu só pude retardar seus efeitos, precisamos acabar com ele, juntas sei que seremos capazes de fazer isso. Eu sei que nunca fui legal com você Sarah, mas eu sempre quis agradar minha mãe, eu achei que ela me amasse, mas ela tentou me matar diversas vezes. Eu nunca entrei nesta guerra para matar as pessoas, me ajude a por um fim nisso Sarah! — Lucrécia suplica pela ajuda da rainha branca para destruir o pilar de luz antes que sua mãe retorne, a principio Sarah fica relutante em ajudar, mas acaba se convencendo ao ver as lagrimas no rosto da menina e sua triste história de arrependimento.

                As duas se unem para destruir o pilar de luz e enquanto concentram seus poderes para acabar com a grandiosa energia a sua frente, Lucrécia se aproveita para materializar uma grande espada longa de lâmina vasta, com a guarda e o cabo esculpido com detalhes que parecem as garras da escuridão, em seguida uma espécie de bainha e um cinturão surgem na cintura da garota, local onde seria o repouso da arma. Após conjurar sua grande espada a arauto ataca Sarah de surpresa que percebe no ultimo momento conjurando seu escudo e sua espada para se proteger do perigo.

— Então era tudo mentira Lucrécia você ainda luta pela contaminação? Eu realmente acreditei que você tinha mudado e que me ajudaria a deter a loucura de sua mãe, isso deixaria sua irmã muito feliz, mesmo ela tendo ido embora ela nunca desistiu de você. — Sarah demonstra tristeza em suas palavras ao perceber que tudo não passava de uma mentira.

— Você sempre foi crédula irmã, mesmo em suas outras encarnações você sempre acreditou nas pessoas, mesmo sabendo que corações podem ser corrompidos e contaminados facilmente, inveja, medo, sofrimento e dor, muitos sentimentos podem fazer com que pessoas se virem contra amigos, família e até contra as pessoas que mais amam. Mesmo entre suas preciosas princesas a escuridão espreita, eu quase contaminei a elfa e ainda posso tentar com muitas das outras. Não estou sendo bem clara irmãzinha, a Lucrécia que você conheceu não existe mais, eu usei seu corpo fundido as células da antiga princesa verde Nilladriel para sintetizar meu novo corpo criando o que você esta vendo a sua frente. Eu sou a rainha negra a responsável pela destruição deste mundo, eu sou aquela que matou sua mãe e ordenou a morte de seu pai! — Lucrécia sorri enquanto revela sua verdadeira identidade, em seguida enquanto ameaça Sarah contando que ela foi à assassina de seus pais, os olhos da vilã ganham um brilho avermelhado e sombrio e tomam a forma dos olhos da rainha dos elfos, mostrando que ela agora detém o poder do oraculo.

                Enquanto isso longe dali, em uma parte mais afastada do castelo Nina chega enfim ao pátio onde se encontra o pila de luz a qual ela se responsabilizou em destruir, o local parece já ter sido todo destruído como se uma intensa batalha estivesse sendo travada ali, quando chega ao topo da escadaria e olha ao fundo o local, Nina percebe caída no chão a jovem Kamile a espiã que serve a aliança dos povos, a garota já muito machucada e com suas roupas surradas da batalha, tenta se levantar, diante de suas inimigas, duas garotas assustadoras, uma delas bastante sorridente, com logos cabelos espetados na cor laranja, olhos completamente escuros, pele pálida e bastante magra, com seios médios, usando botas de couro negro com travas metálicas numa cor branca azulada, um biquíni justo na cor azul com proteções nas coxas com travas em volta das pernas na cor branca azulada, um corselete de couro negro com travas metálicas, uma blusa branca com detalhes azuis, sem mangas e com os ombros expostos, luvas negras que cobrem o braço e parte do antebraço, manoplas metálicas de um branco azulado com uma joia de cobalto na mão esquerda, uma gargantilha negra com uma joia azulada. A garota segura um machado um pouco sujo de sangue em sua mão.

Já sua companheira de expressão seria. Seus olhos azuis com o fundo negro parecem fitar a princesa que acaba de chegar, esta arauto de cabelos loiros e curtos, de pele pálida e de um corpo atlético com seios grandes e chamativos, usando uma calça de couro negro, botas de couro com proteções em metal avermelhado, cinturões grossos de couro cruzados na cintura, um corselete de couro de amarras, uma blusa marrom decotada, proteções nos ombros de formato arredondado, feitas em metal vermelho, luvas negras com uma joia marrom na mão esquerda cravada em uma manopla de metal vermelho, uma gargantilha de ouro com uma pedra marrom no centro e uma tiara na testa com pequenas pedras marrons que se liga a proteções na lateral do rosto.  Esta por sua vez carrega dois bastões curtos.

— Parece que o prato principal chegou Zaphne! Porque essa garotinha não estava nos divertindo suficiente. — A garota de cabelos laranja provoca enquanto fala com sua companheira.

— A princesa amarela a truculenta Nina, eu li tudo sobre você desde que despertei, será divertido mata-la não é mesmo Kimeri? — A loira responde a sua companheira enquanto fala sobre ter obtido as informações sobre Nina.

— Senhorita Kamile! A senhorita esta bem? O que vocês fizeram com ela? Malditas! Eu vou acabar com vocês seus lixos, acham que por usarem uma joia que foi corrompida podem competir com as princesas originais? Eu a princesa amarela jamais as perdoarei!  — Nina já em sua transformação de nível dois, se enfurece ao ver Kamile machucada e se prepara para a batalha conjurando seu poderoso martelo de guerra o colossal Solomom.

— Cuidado senhorita Nina! Elas são experimentos do doutor Stein, clones como a Lucrécia e a Artemísia, mas com habilidades especiais e feitas para serem compatíveis com as joias mágicas Marrom e Cobalto.  — Kamile ainda fraca tenta avisar a Nina quem são suas inimigas.

— Não importa quem elas são! Vão virar poeira quando eu acabar! Cristal amarelo que guarda o meu poder eu convoco a fúria da terra meteoro liberte-se! — Nina mostra que esta falando serio e parte para a ofensiva conjurando seu poderoso meteoro contra as inimigas.

                As garotas se desviam do ataque que destrói tudo na região de impacto, é então que Kimeri salta contra Nina para golpeá-la com seu machado, mas é bloqueada pela garota que usa seu martelo como defesa, enquanto isso Zaphne concentra sua magia. A princesa amarela logo usa sua força para repelir o ataque de sua adversária e tenta atacar a garota, mas ela se esquiva saltando para trás e tomando distancia da princesa pouco antes de ser acertada, isso da brecha para sua companheira agir atacando Nina com sua magia.

— Cristal sombrio que guarda meu poder transborde a fúria destrutiva do magma fervente em seu rio de magma devore! — A arauto junta seus bastões cruzados na frente de seu rosto, conjura sua magia e ao cuspir na direção dos bastões seu cuspe se torna magma de extrema temperatura que queima tudo pela frente.

— Cristal amarelo que guarda o meu poder eu convoco a poderosa muralha do oriente liberte-se! — Nina para não ser atingida salta para frente de Kamile que não poderia se defender e então conjura sua magia criando uma imensa parede de rocha solida que bloqueia o magma, assim protegendo as duas do ataque da vilã.

— Ainda não acabamos com você princesinha! Cristal sombrio que guarda o meu poder eu conjuro o poder da evolução da espécie funda meu DNA com uma forma inferior e me conceda suas habilidades devore! — Kimeri usa seu poder para mudar sua forma física, uma habilidade da princesa Cobalto que geralmente cria pequenas alterações no corpo da princesa podendo lhe conceder habilidades de criaturas diferentes, mas devido ao corpo alterado de Kimeri ela pode assumir varias mudanças ao mesmo tempo ganhando diversas habilidades de uma única vez. Com isso a garota ganha garras afiadas, uma pele dura e resistente de um réptil, mas com uma grande maleabilidade, os cabelos alaranjados da garota se ouriçam ainda mais e ficam afiados como espetos e seus olhos ganham um filamento claro que lhe permite ter uma visão térmica.

                A garota modificada parte para cima de suas inimigas saltando sobre a muralha como se a escalasse com facilidade igual a um lagarto andando na parede, em seguida ela salta para atacar com seu machado e Nina empurra Kamile para que ela saia da frente a livrando do golpe e mais uma vez bloqueia a investida da inimiga com seu martelo.  Nina percebe que a força de sua inimiga agora supera a dela e tornou-se difícil se livrar da vilã, neste momento a princesa é surpreendida por Kimeri que ao abrir sua boca bafora um gás venenoso em seu rosto, a princesa amarela começa a sufocar e seus olhos a lacrimejam, Nina então concentra sua magia e salta para trás batendo com seu martelo no machado da adversária fazendo com que ela não acompanhe seus movimentos.

                Nina começa a sufocar com o veneno, fora que o mesmo acaba causando pequenos ferimentos em seu rosto, em seguida Zaphne parte contra a princesa para tentar mata-la usando seus bastões, mas é interceptada pela já debilitada Kamile que usa suas adagas para bloquear o golpe salvado momentaneamente Nina que estava tentando se recuperar após ter sido envenenada. Nina começa a se recuperar e restabelecer sua respiração, mas o veneno já foi inalado e absorvido pelo seu organismo e com isso ela não sabe que outros efeitos poderão ter posteriormente, mas a princesa não pode se preocupar agora já que suas inimigas estão a sua frente e Kamile logo não conseguira conter as investidas da arauto. Kimeri se curva abaixando sua cabeça e de seus longos cabelos voam farpas afiadas que perfuram o corpo de Nina, os ferimentos não são tão profundos, mas causam bastante dor e incomodo a princesa.

— Cristal amarelo que guarda o meu poder eu convoco a restrição poderosa liberte-se! — Nina então parte para o ataque, por confrontar duas inimigas a garota corre sérios riscos e mesmo com um apoio ela percebe que Kamile não durará muito na luta e caso a garota caia seu destino não será muito diferente de sua companheira lutando contra duas oponentes. Nina colide seu martelo contra o chão usando sua magia para aprisionar os pés de Zaphne que lutava contra Kamile, a espiã tenta se aproveitar da situação golpeando a inimiga que parece vulnerável.

— Cristal sombrio que guarda o meu poder eu convoco o calor do magma incinere meus inimigos com a onda de chamas devore! — Zaphne para não ser derrotada usa seus bastões atingindo o chão e usando mais uma de suas magias que não só libera seus pés como causa ferimentos nas pernas de Kamile e a joga para trás. Em seguida a vilã se afasta indo para perto de sua aliada.

— Kamile você esta bem? Malditas como ousam machuca-la ainda mais? Desapareçam! Cristal amarelo que guarda o meu poder eu convoco a força do martelo dos deuses liberte-se! — Nina usa seu mais poderoso ataque rodando seu martelo para trás o mesmo despedaça o solo com sua magia, arrancando fragmentos e ao ser arrastado para frente o martelo vai puxando tudo para frente criando um grande projetil solido de pedra potencializada com uma colossal energia mágica.

                O poder de Nina é tanto que acaba destruindo toda aquela ala do castelo e levando junto o pilar de luz, a força é violenta e mesmo desviando do ataque as vilãs acabam recebendo muito dano, e são jogadas longe pelo poder do golpe, Nina então muito cansada por ter consumido muito de sua magia tenta resgatar sua companheira que mal consegue andar devido aos ferimentos nas pernas, com o ataque de Nina o dano às estruturas daquela ala foram devastadores e a mesma começa a desmoronar para o andar de baixo, quando Nina tenta correr para salvar Kamile ela é surpreendida por Zaphne que a atinge no rosto usando seu bastão e em seguida aplica uma sequencia de golpes que causam grandes danos a princesa, ao finalizar os mais de dez golpes entre o rosto e o corpo de Nina, a arauto chuta seu estomago a jogando escadaria abaixo, Nina rola as escadarias e cai no andar de baixo muito ferida.

                A princesa amarela levanta-se ainda com muita dor e se prepara para revidar, mesmo preocupada com sua aliada que esta soterrada pelos escombros do andar de cima, mas Nina é surpreendida pela inimiga novamente, Kimeri estava presa à parede da escadaria e caminhou por ela silenciosamente até as suas costas usando a habilidade de ficar invisível que ganhou de sua mutação, em seguida ela desenvolve uma cauda em seu corpo e a usa para pegar a princesa, enroscando a calda no pescoço de Nina e a erguendo, Nina começa a ser estrangulada e com isso acaba deixando cair seu martelo, então Zaphne concentra sua magia e parte com seu bastão em brasa contra o corpo da princesa colidindo brutalmente contra seu estomago, Nina sofre graves queimaduras que só não são piores devido a sua resistente vestimenta que começa a ser destruída pelo dano causado por suas inimigas. Depois do ataque sofrido e com a força do impacto Nina se liberta e tenta golpear com um soco a vilã que lhe feriu, mas a mesma toma distancia se esquivando do ataque, Nina então pega seu martelo e o gira para tentar golpear Kimeri que esta presa na parede, mas a garota usa a maleabilidade de seu corpo para esquivar-se do ataque, em seguida usa suas garras para rasgar as costas de Nina e passa a desviar das investidas de Nina e depois corta-la com suas garras, Nina usa sua magia fazendo as rochas ressoarem a sua volta afetando a inimiga que fica invisível novamente. 

— Malditas! Eu nunca me darei por vencida! Este mundo precisa de mim e nele vivem pessoas muito importantes para mim a qual não posso abandonar, Sarah precisa de nós, Cecilia e minhas companheiras arriscam a vida nesta luta e eu não serei diferente, cumprirei com minhas obrigações como princesa e vencerei esta batalha com todas as minhas forças! Principalmente... Principalmente...Porque agora eu tenho um namorado maravilhoso e vocês barangas não vão tirar isso de mim! — Nina mesmo muito ferida, perdendo sangue, com o corpo completamente dolorido e quase sem forças para continuar, busca coragem em seu coração e concentra uma quantidade assustadora de magia.

                Neste momento as duas inimigas começam a gargalhas dos argumentos de Nina e partem para por um ponto final na batalha, Kimeri que estava invisível tenta contornar Nina que se prepara para revidar a investida de Zaphne, mas quando esta para causar um ferimento letal na princesa à mesma é atingida por adagas que são arremessadas perfurando seu corpo no ombro e abdome a fazendo ficar visível com a dor.  Nina então agarra a garota pelo rosto e a joga no chão com força causando grande dano e destruindo o piso abaixo dela. Nina logo percebe que as adagas foram jogadas por Kamile que estava caída à frente numa pilha de escombros, a princesa fica feliz por saber que ela esta bem e se concentra na batalha. Zaphne e Nina logo começam a trocar golpes extremamente rápidos que vão sendo interceptados consecutivamente pela oponente.

— Maldita você nunca poderá vencer nós duas mesmo que lute com todas as suas forças, não conseguira! Temos um bom trabalho em equipe e agora que conhecemos todas as suas habilidades vamos mata-la, não poderá usar aquele ataque novamente, mesmo que consiga deter uma de nós antes que conjure sua magia a outra irá mata-la, mesmo que tenha destruído o pilar, nós ainda podemos matar você e cumprir com a nossa obrigação. Esta sozinha princesa! — Zaphne louca de ódio tenta desestabilizar sua adversaria mentalmente mostrando que ela esta em desvantagem.

                A luta árdua continua e Nina vai enfraquecendo devido a seus muitos ferimentos neste duro combate, Kimeri tenta ficar invisível novamente para golpear Nina com seu machado pelas costas, mas devido às adagas de Kamile que feriram seu corpo, a princesa pôde perceber a localização da inimiga e desvia do ataque. Nina tenta contra-atacar, mas o corpo maleável e Kimeri a impede de atingir o alvo. Nina então se desvia do ataque de Kimeri e bloqueia o ataque de Zaphne que tentam a encurrala, devido a ela encontrar-se em desvantagem.

— Você se engana sua feiosa eu não estou sozinha! Eu tenho amigas, Kamile agora! — Nina que tinha percebido que a espiã se preparava para arremessar uma bomba em suas inimigas só esperando que Nina saísse do caminho, ordena que sua companheira jogue sem se preocupar com ela, a bomba é jogada, mas Kimeri se desvia evitando se chocar com a bomba, o que as vilãs que já contavam vitória não esperavam é que isso estava nos planos de Nina, a princesa atinge a bomba com seu martelo causando uma forte explosão causando muito dano em ambas as inimigas e deixando elas desnorteadas. Isso também faz com que as três fiquem surdas com o som da explosão destruindo o tímpano delas, mas isso acaba dando a liberdade que Nina precisava para concentrar sua magia mais uma vez.

— Cristal amarelo que guarda o meu poder eu convoco a força do martelo dos deuses liberte-se! Força Giratória em ação! — Nina giro seu martelo mudando o movimento de seu golpe, mas fazendo com que o mesmo capte muito mais destroços criando um projetil muito maior e atingindo tudo a sua volta destroçando os corpos de suas inimigas que são atingidas e jogadas longe finalizando a batalha.

                Logo que vence sua batalha Nina se rende a seus ferimentos caindo exausta no chão e seriamente machucada, mesmo com muita dor a garota faz um sinal de positivo para Kimile que sorri pela coragem e surpreendente determinação que concedeu à vitória a princesa, mesmo com a brilhante vitória delas as duas ficam impossibilitadas de prosseguir. Enquanto isso na sala do trono do castelo de Jade uma batalha esta sendo travada, o trono que foi destruído por um intenso pilar de luz agora fica de frente ao palco da luta dos dois príncipes coloridos, Jun o príncipe de Jade que esta sendo auxiliado pelo mercenário élfico Duriel enfrenta Jack o príncipe corrompido que se diz rei do mundo.

— Então o famigerado príncipe Jun da família Shinsen pega em armas para defender seu reino? Eu pensei que você fosse tão covarde quanto seu pai! O que lhe faz pensar que eu Jack Whitechapel posso ser derrotado? Será pelo apoio que você esta recebendo deste guardinha elfo? Será inútil tentar me vencer nem mesmo Nilladriel com todo seu poder poderia me enfrentar se eu usar toda minha força! — Jack caçoa de seus adversários e se vangloria de todo seu poder.

— Seu verme imundo eu não sou um guardinha élfico eu sou Duriel Khrazer o líder dos exércitos do escudo vermelho e chefe das tropas mercenárias do norte, sou remanescente do clã dos antigos elfos do norte e irmão de Tauriel Khrazer do escudo de aço, o mais forte guerreiro templário que já existiu no império élfico do norte! Homem que você matou a traição durante as invasões às terras do norte, onde você comandou as tropas da contaminação o império negro a dizimar meu povo! Terei minha vingança hoje contra você! — Duriel se apresenta a seu inimigo e mostra sua motivação para vencer esta batalha.

— Patético eu matei milhares de irmãos, primos, pais e tios de muitos outros vermes iguais a você, jamais me lembraria de um rato especifico, mas espero que ele tenha gritado enquanto eu o matava, afinal não existe nada mais divertido do o som da voz élfica clamando por piedade enquanto você vê o brilho de seus olhos ser roubado por minha lâmina fria! — Jack mais uma vez se mostra indiferente por confrontar seu inimigo, como se não precisasse se preocupar com quem o enfrenta e insulta a memoria dos que foram mortos por ele.

— Pedra de jade que guarda o meu poder escute a voz do imperador dragão avante lança do deus dragão Liberte-se! — Jun se cansa da afronta de seu adversário e ataca usando sua magia concentrada em sua lança, ela se torna um poderoso dragão feito de magia que avança contra seu inimigo.

— Cristal sombrio que guarda o meu poder eu convoco a dor na escuridão morcegos vampiros devore! — Jack rapidamente concentra seu poder e conjura seus morcegos vampiros para interceptar o golpe do inimigo, Jack sorri e provoca com um gesto chamando para briga os dois adversários.

                A luta entre eles se inicia Duriel saca seu vasto escudo e sua espada e parte para batalha ao lado de Jun que porta sua poderosa Lança do imperador dragão e eles começam a trocar golpes com Jack que porta uma rapier disfarçada de bengala de lâmina dura como cristal. A batalha vai se aprofundando golpe a golpe sem nenhum dos lados esmorecerem, mesmo com a desvantagem numérica que Jack possui. Quando Duriel menos espera ele tenta bloquear um dos ataques de Jack que acaba varando seu escudo e atingindo uma de suas costelas.

— Maldito como conseguiu atravessar meu poderoso escudo com esta bengala de velho?! — Duriel se impressiona com o ataque de seu inimigo que apenas sorri da tolice de seu adversário por não saber o que esta enfrentando.

— Não se deixe enganar Duriel, esta não é uma arma comum, esta espada não nomeada é uma das doze espadas amaldiçoadas existentes no mundo ela é conhecida como espada da morte, capaz de atravessar qualquer objeto no mundo e tirar a vida de seu inimigo, a melhor arma para um assassino e esta nas mãos do famoso Jack the ripper, ou devo dizer Jack cabeça de abobora? Esta figura mítica que viveu ao longo dos anos ceifando vidas por todos continentes neste mundo e em varias épocas diferentes, em quantas guerras a rainha negra o conjurou? Sempre com um rito de morte diferente ele é o arauto com mais ritos de morte e mais participações nesta guerra do que qualquer um! Ao longo dos anos coletou vários artefatos místicos a espada da morte, a lanterna das almas, o manto dos perdidos e a joia das sombras. Eu te conheço Jack, sei que você é filho dos nobres do império Bastião que caiu quando a contaminação invadiu nosso mundo pela primeira vez. — Jun revela o segredo de Jack deixando Duriel surpreso com o passado do inimigo que é descendente direto da primeira família de reis do primeiro mundo e por isso as marcas de contaminação em seu corpo.

— Você é mesmo do primeiro mundo, por isso as marcas em seu corpo, você traiu sua própria espécie e entregou à humanidade a contaminação! Você ajudou a matar o meu povo que era aliado do seu e fez com que o primeiro mundo mergulhasse no caos e ficasse cheio de demônios e morte! Por quê? — Duriel não compreende a motivação de seu adversário diante de tudo que descobre.

— Pelo visto você fez o dever de casa! Estudou sobre meu passado e descobriu o meu segredo, mas agora você sabe que eu sou o rei deste mundo! O rei de direito! Quando eu entregar esta terra a rainha negra ela reinará comigo como minha rainha e nós seremos os soberanos de todas as terras! A ingrata da Flora não quis se tornar o corpo da minha rainha e não me permitiu envenenar sua alma com a contaminação, ela era nobre e de uma beleza majestosa seria uma ótima rainha, mas terei que me contentar com o corpo da Lucrécia agora! Quanto a você moleque eu não trai meu reino me aliando a contaminação, eles que me traíram quando me negaram o direito ao trono! Tomaram algo que era meu desde o dia em que nasci! A contaminação que se aliou a mim e eu que os destruí e agora farei o mesmo com vocês! — Jack explica o que realmente ocorreu em seu passado.

— Ilusão acreditar que a rainha negra dividirá o reino com você Jack, você não passa de um peão no tabuleiro dela, mas me diga Jack, quantas vezes ela já te sacrificou nesta guerra? Quantas vezes você foi trazido após morrer sozinho no campo de batalha? Será mesmo que isso é um papel de rei ou um bobo descartado sempre ao fim de cada guerra? — Jun pressiona Jack em suas convicções diante ao que esta vivendo.

                O arauto acaba se enfurecendo com o que escuta e parte para a batalha contra seus inimigos, enquanto isso do outro lado do grande castelo de jade Olivia e Naga confrontam o inimigo, o cavaleiro do Apocalipse Guerra conjurado por Duncan, que foi enviado para guardar um dos pilares de luz e a batalha entre eles esta sendo terrível, Guerra é um guerreiro poderoso revestido de uma poderosa armadura de batalha completa, tida como impenetrável por seus inimigos, a frente de tal ameaça a filha da tribo de místicos e membro da aliança dos povos, Naga a ardilosa e sua companheira a princesa colorida Olivia se deparam com um obstáculo terrível para destruir o pilar de luz.

— Senhorita Naga o que faremos esse monstro não cai? Por mais que ataquemos a armadura dele é intransponível, sem falar que minha habilidade de silenciar não surte efeito contra seres já mortos! — Olivia não sabe como lidar com um inimigo que é imune as suas magias de controle.

— Vamos conseguir atravessar esta casca de aço eu tenho certeza, apenas não seja atingida pela espada dele! — Naga firma seus punhos de aço com presas de tigre gigante e se prepara para continuar a batalha.

                O gigante de metal parte contra as duas guerreiras e ataca com sua enorme espada, as garotas desviam do ataque e quando a espada atinge o solo ela cria uma formação rochosa parecida com uma grossa e alta parede que acaba atingindo Olivia e a jogando longe, enquanto Naga usa sua grande força para quebrar a formação que vem em sua direção, a garota mística se livra do ataque, mas acaba sendo surpreendida por um golpe de espada que atinge seu corpo causando um serio ferimento e a jogando contra uma pequena fonte que existe no local.  

— Olivia deixe me assumir um pouco eu tive uma ideia para vencermos esse monstro, mas fique preparada, assim que eu der o sinal quero que ataque com tudo! Naga não é hora de descansar temos um monstrengo para exterminar! Cristal lilás que guarda o meu poder eu convoco as amarras das linhas de frequência, transformem-se em correntes musicas Liberte-se! Fixar! — Sunna assume o controle do corpo de Olivia e logo seu cabelo fica com mechas loiras e seus olhos mudam para azuis, em seguida a garota conjura seu poder criando correntes que prendem a enorme espada do inimigo e em seguida ela arremessa as correntes nas paredes as fixando como amarras, ao ter sua arma presa o monstro fica tentando puxa-la forçando as correntes na tentativa de arrebenta-las.

                Naga então se levanta mesmo machucada e parte contra o alvo distribuindo socos contra a solida armadura do monstro, Sunna conjura uma magia de aumento de dano na garota que começa a amassar mesmo que um pouco a armadura do cavaleiro, isso acaba dando confiança à princesa da tribo mística que começa a bater cada vez mais forte na criatura. A criatura enfim consegue quebrar as correntes e tenta golpear Naga que se esquiva e recua, a besta de aço então parte em investida contra Sunna que se prepara para recebê-lo, a garota usa a mesma tática, mas desta vez ela vai fixando varias correntes em seu corpo e nas paredes do local restringindo os movimento do inimigo.

— Naga use seu ataque mais forte e se afaste! Esta na hora de darmos uma lição nesta criatura. Prepare-se Olivia assim que a Naga sair! — Sunna concentra suas habilidades de manipulação mágica na criação das correntes e explica sua estratégia para suas aliadas.

                Naga concentra seu poder ao máximo e ataca diretamente o rosto do monstro chegando a destruir a viseira do elmo da criatura com um soco carregado de magia que parecia flamejar coberto de chamas brancas. Logo que aplica seu golpe a guerreira se afasta do alvo, que pela primeira vez mostra seu rosto, um rosto cheio de cicatrizes de uma pele pálida e um pouco acinzentada e com olhos azuis bem claros que olham fixamente para Sunna, a pessoa que ele deseja atacar.

— Cristal lilás que guarda o meu poder eu convoco as ondas sonoras espirituais, avancem com impacto infinito liberte-se! — Olivia assume parte de seu corpo, o suficiente para concentrar sua magia mais poderosa e disparar contra o inimigo que é atingido em cheio, destruindo as correntes e afundando no chão com o poderoso golpe.

                As garotas comemoram a vitória e se preparam para destruir o pilar de luz, elas ficam felizes devido ao grande trabalho de equipe, mas infelizmente essa felicidade não dura muito, a criatura sai dos escombros com o dorso completamente exposto, boa parte de sua armadura despedaçou com o poderoso ataque, porém esse não foi o pior dos problemas das garotas, elas que foram surpreendidas pela imensa resistência do monstro não puderam reagir a seu contragolpe, a grande criatura raivosa se transforma em uma criatura sedenta por sangue e destruição um berserker, este por sua vez ataca Sunna que estava desprevenida e com sua enorme espada atinge o estomago da garota e parte do peito a atravessando e erguendo sobre sua cabeça em seguida a arremessa como peso morto num canto e parte para cima de Naga que evita seu ataque e passa a esquivar dos golpes da besta.

                Furiosa com a possível morte de sua companheira Naga libera o máximo de seu poder sofrendo uma transformação especial, a garota ganha duas caudas de tigre, suas orelhas se transformam em orelhas de felino e saem por entre seus cabelos no alto de sua cabeça, seu cabelo cresce e fica mais volumoso, ela ganha marquinhas que lembram bigodes de felino na bochecha, suas presas se ampliam, seus braços e pernas se cobrem de pelos e suas unhas viram garras poderosas, longas e afiadas. A garota parte contra seu alvo nesta transformação ela ganha grande velocidade rasgando a dorso desprotegido do inimigo que parece não se importar com o grave ferimento, a garota começa se ricochetear com as patas traseiras nas paredes e saltar em ataque contra o inimigo, repetindo a ação diversas vezes.  

— Olivia, não quero assusta-la, mas o ferimento é serio, mesmo com minhas habilidades sem curar este ferimento não teremos como sobreviver, eu preciso levar você até a Sarah o quanto antes. — Sunna conversa com Olivia através de sua mente e lhe explica as consequências do dano sofrido e sugere usar seus poderes para resistir aos ferimentos abandonar a luta e ir até Sarah.

— Não podemos abandonar a Naga lutando contra aquele monstro sozinha, ela também esta ferida e mesmo assim não desistiu de nós, não abandonaremos ela para morrer aqui, temos uma missão e vamos cumpri-la, se você tem forças para me levar até a Sarah então use-as para repetir a estratégia aproveite que ele esta distraído e aplique aquele ataque novamente, sem a armadura ele não ira sobreviver. — Olivia se recusar a abandonar sua companheira e sugere concluir a missão.

— Mas se eu usar aquela magia novamente estando neste estado todas as minhas forças serão gastas e não poderei te proteger, sabe que isso vai te matar! — Sunna continua sua discussão com Olivia através da mente, seus olhos já começam a ficarem turvos devido à hemorragia.

— Desculpa minha amiga, mas somos companheiras de corpo e de vida, você esta ao meu lado nos melhores e piores momentos, graça a você eu pude ser reconhecida pela Cecilia e pelas meninas, eu me tornei uma princesa e lutei para salvar o mundo ao lado de grandes amigas, isso é o sonho que qualquer garota gostaria de realizar, tudo isso só foi possível graças a você estar comigo, você é mais do que uma companheira, é uma irmã preciosa, mas querida irmã temos uma missão e vamos cumpri-la custe o que custar! Desculpa se não pude dar uma vida boa para você, eu sempre fui uma covarde. — Olivia chorando confirma sua decisão de finalizar a batalha mesmo que isso lhe custe à vida.

— Você nunca foi covarde Olivia, você aguentou a tristeza e o sofrimento do mundo, o ódio das pessoas maldosas, sempre mostrando um sorriso no rosto, você foi uma heroína pra mim, salvou minha alma da contaminação e me deu mais alguns anos de vida em seu corpo, o que um espírito como eu poderia pedir mais? Você é uma princesa linda e corajosa e isso ninguém poderá tirar de você! Tudo bem irmã vamos lutar e vamos vencer. — Sunna sorri e leva a mão ao peito, depois diz palavras que tocam profundamente o coração de Olivia que se sente muito feliz e neste momento ela descobre que nunca esteve sozinha, pois sempre teve sua irmã ao seu lado.

— Sunna, eu sei que esse não é o melhor momento para perguntar isso, não importa a resposta eu nunca desistirei desta decisão, mas você já passou por isso... Morrer... Vai doer? — Olivia com o rosto cheio de lagrimas e um pouco assustada pergunta a sua irmã se sentira dor quando partir.

— Não minha querida irmã, não vai doer, eu prometo nada de ruim vai acontecer, a dor vai passar logo, você não esta sozinha nessa. Obrigada por tudo. — Sunna usa sua mão direita para tocar a esquerda, neste momento as duas garotas se vêm lado a lado num imenso jardim de lindas flores e elas estão de mãos dadas, uma olha para outra e as duas sorriem.

                Os cabelos de Olivia ficam completamente loiros seus olhos ficam de um azul intenso e a garota levanta e seu poder magico se estende ao extremo, chamando a atenção do inimigo neste momento Naga que já estava muito machucada da batalha com o cavaleiro Guerra se afasta do inimigo caindo sentada no chão, o monstro avança contra Sunna que concentra todo o seu poder.

— Cristal Lilás que guarda o meu poder eu convoco a beleza do som e a harmonia da arte caia sobre meu inimigo o acorde final Liberte-se! — O poder de Sunna destrói todo o lugar e sua magia se transforma um raio de luz intenso que cai sobre ela, seu corpo vira luz por um segundo e ao expressar um mero som e como se o inimigo fosse atingido por um gigantesco canhão de energia explodindo seu corpo e o desfazendo completamente, não sobrando nem pó, Sunna olha então para o pilar de luz e com mais um som ela o destrói completamente.

                Naga fica impressionada com o poder da princesa e percebe que ela esta sorrindo, em seguida os ferimentos de Olivia começam a se curar, a magia vai diminuindo cada vez mais e por fim seus cabelos voltam a ser castanhos e seus olhos ficam escuros novamente, o poder de Olivia cai tanto que sua vista fica um pouco embaçada fazendo com que a garota precise de seus óculos e sua transformação quase se desfaz.  Mantendo só suas roupas de princesa Lilás, mas sem nenhum efeito de sua transformação Olivia volta a ser uma garota normal e todos os ferimentos desaparecem, em seguida ela escuta a voz de Sunna em sua cabeça.

— Obrigada princesinha, mas só uma de nós precisa morrer aqui, então que seja aquela que já viveu uma vida, mas não fique triste irmã você me deu o maior de todos os presentes, você restituiu minha honra e com isso pude ficar na frente de nossa rainha novamente. Obrigada fica em paz. — A voz de Sunna desaparece após sua despedida e Olivia cai em desespero com a perda de sua companheira, nada pode conter suas lagrimas. Naga fica confusa no inicio, mas depois acaba compreendendo o sacrifício que foi feito, antes ela sentia sempre duas presenças em Olivia e agora uma destas presenças desapareceu, com isso Naga percebe que uma companheira foi perdida nesta batalha. Ela queimou sua energia vital como ultimo sacrifício aumentando assim seu poder a um nível que não só venceu facilmente o adversário, mas curou os ferimentos de Olivia salvado sua vida.

                Mas uma luta termina neste campo de batalha que tanto sofrimento já trouxe, mas não é o momento para chorar ou desanimar, as batalhas continuam, e mesmo com grandes dificuldades ou em meio a lutas, todas as princesas sentem que a magia de uma delas se desfez completamente, desaparecendo do castelo, uma sensação dura e fria tomou o coração de cada uma delas e as que estavam caídas começaram a se levantar, criando forças, buscando em seus corações, mesmo sem saber quem foi elas não conseguem aceitar e não se dão por vincendas, elas têm trabalho a fazer e começam a rumar em direção à construção central, enquanto as demais passam a se empenhar ainda mais em suas batalhas para finaliza-la logo.

                Em uma parte mais baixa do castelo próximo aos fundos de uma gigantesca construção existe um pequeno cemitério, lá se encontra um dos últimos pilares de luz, lá é onde se desenrola a batalha entre Mika e o cavaleiro do apocalipse Morte, a pequena e assustadora kionshi conjurada por Duncan e ordenada que defendesse o pilar de luz. Mika com sua transformação de nível dois se prepara para confrontar sua terrível inimiga considerada o cavaleiro do apocalipse mais poderoso, ela conjura sua katana prateada com lâmina avermelhada conhecida como Muramasa, uma poderosa espada forjada por um grande mestre ferreiro usando um pedaço de estrela caído na terra durante o período feudal.

— Antigamente eu teria avançado contra você com tudo sem me importar com a sua vida, mas agora eu estou mudada, tenho mais apreço pela vida, até a de meus inimigos, mas fico feliz que eu oponente seja você, assim não precisarei matar um inocente, você já esta morta, preparasse para a batalha! — Mika pede a sua oponente que se prepare e parte para cima dela com uma sequencia de golpes de espada.

                A vilã começa a desviar dos ataques da princesa prateada e aos poucos vai se afastando de sua oponente, a batalha vai se intensificando Mika aplica golpes com sua espada que ao serem desviados por sua oponente acabam cortando alguns túmulos em um único e preciso golpe de espada. Morte corre para longe da princesa e a faz persegui-la pelo cemitério, Morte chega próxima a uma árvore usa seu pé para se apoiar correndo pelo tronco da arvore e saltando por sobre Mika que ataca cortando a árvore em um só golpe. Ao cair às costas da princesa morte usa seu punho para atingir com força as costas de sua oponente. Ao tocar no corpo de Mika o ataque libera uma onda mágica negativa que destrói parte de sua vestimenta e causa dando a sua pele na região das costas. A princesa prateada é jogada no chão e quando esta para receber um segundo golpe ela salta usando suas mãos como apoio e rodando para trás dando um chute no rosto de sua inimiga e com um segundo giro ela salta e cai sobre uma lapide curvando suas pernas se arqueando e pondo uma postura de combate com sua Katana.

— Seu toque causa uma distorção que destrói a matéria ao tocar, é similar ao ataque do vazio da princesa ametista, minha mestra me falou sobre esta técnica, não é atoa que quando viva você foi apelidado de cavaleiro do apocalipse Morte, um ataque que destrói matéria é algo digno da morte, ainda mais quando forte o bastante para destruir uma vestimenta de princesa, eu diria que tive sorte de estar vestida como princesa prateada, sem esta roupa eu teria um buraco nas costas agora! Mas não se anime não vai me tocar novamente. — Mika mostra ter compreendido como funciona a técnica de sua inimiga, mesmo assim a inimiga continua sem qualquer expressão como um ser sem vida mesmo tendo uma alma em seu corpo.

                A princesa prateada parte ao ataque saltando contra sua inimiga e girando no ar movimentando sua espada em espiral dando diversos ataques contra a adversaria, Mika acaba atingindo algumas vezes sua oponente que salta para trás e se põe a correr novamente. A morte corre até as grades que delimitam as barras do cemitério e arranca duas e parte contra Mika as usando como arma, as duas começam a trocar golpes em grande velocidade, sequencias de ataques sempre frustrados pela adversaria mantendo a batalha em igualdade.  Os golpes são pesados e precisos em ambos os lados, a princesa fica admirada com tamanha maestria por parte de sua adversaria mesmo que ela não porte espadas, seja quem foi a Morte no passado ela com certeza teve um treinamento como espadachim muito apurado e como se isso não fosse suficiente para surpreender Mika, a vilã ainda possui uma grande habilidade e controle com suas duas mãos.

— Cristal de prata que guarda o meu poder faz dos meus ossos tua lâmina e do meu sangue tua honra fúria de lâminas de prata Liberte-se! — Mika libera sua magia criando milhões de lâminas que saem da terra por todo o campo de batalha, a Morte acaba sendo atingida algumas vezes tendo suas roupas rasgadas e corpo perfurado, mas não parece se importar com o dano recebido e ao rodar a barra de ferro contra as lâminas fincadas no chão ela usa sua magia que é transmitida pelo metal e destroça seus alvos como se não fossem nada.

                O confronto ferrenho recomeça entre as duas espadachins, Mika esta decidida a vencer e a cada movimento é como se algo em sua alma clamasse por aquele combate, a princesa não compreende o que esta sentindo, mas dentro de sua alma é como se ela precisasse daquilo e já esperasse uma oportunidade de liberar toda sua rainha, todo seu poder e instinto há muito tempo.  A luta se estende e as duas oponentes sempre muito cautelosas ainda sim receberam muitos golpes e estão bem feridas, mas sua vontade de lutar não diminuiu e sua ferocidade as faz partir uma contra a outra, neste momento a Morte gira as barras em suas mãos e roda em sua base ficando de frente para Mika e a encara como se a provocasse cruzando as barras à frente de seu rosto, a princesa responde rodando a espada entre suas mãos e pelas suas costas enquanto roda em sua base ficando de frente para sua oponente com um braço esticado apontando a Katana para a face da Morte e o outro braço atrás das costas com uma postura reta e firme, Mika então faz um gesto com a mão que segura à espada como se chamasse sua inimiga como um rito de provocação.

                Uma parte contra a outra concentrando o máximo de seu poder Mika concentra sua magia na lâmina de sua katana tentando a endurecer o máximo que pode, ela ainda inclina a espada para trás para conseguir o balanço do movimento ao puxa-la para frente na hora de golpear, já sua inimiga vem de encontro a ela com uma barra a frente e outra erguida vinda de trás para o golpe com toda sua força, essa é a primeira vez que a Morte esboça alguma reação ao gritar com toda força.  As armas se chocam com tanta força que tudo a volta delas se despedaça, mas Mika consegue cortar o metal das barras mesmo com ele concentrado com a magia de sua inimiga, o golpe ainda corta o ombro da Morte, mas o segundo golpe da morte atinge o peito de Mika rasgando suas roupas e a jogando do outro lado do cemitério, mesmo sem lâmina as barras causaram um bom estrago em seu corpo e era possível ver o sangue no ar pouco antes da princesa ser arremessada.

                A princesa se levanta bastante machucada e sem forças a parte superior de sua vestimenta foi completamente destruída e seu corpo só não se encontra desnudo devido a seu sutiã, em seu ombro e abdome uma marca profunda do golpe recebido, mas não cortado, a pele parece ter sido um pouco esmagada pela força do inimigo. Mika sente que sua inimiga é completamente diferente de tudo que ela já enfrentou e mesmo quando lutava contra sua mestra, ou contra sua companheira Cora e até mesmo contra os inimigos anteriores ela nunca se sentiu tão pressionada, a força de sua inimiga era real e completamente diferente de tudo que ela já viu, seja quem for àquela pessoa a sua frente merecia o titulo que carregava.  Mika vacila um pouco, mas acaba escutando uma voz em sua cabeça algo que ela nunca tinha escutado em sua vida, a princesa tenta se concentrar na batalha, mas ela não consegue sua inimiga parte contra ela com violência e a cada golpe mesmo defendendo Mika acaba saindo machucada, porém ignorar a voz só piorou a situação, quanto mais ela ignora mais a voz fica alta e forte em sua mente, Mika fica completamente descontrolada e libera um pulso mágico com todas as suas forças que cria lâminas de prata por todo o lugar a cobrindo como a defesa de um ouriço fazendo sua inimiga recuar um pouco.

— Quem é você que fala comigo? Diga-me o que deseja eu estou ouvindo! Mas por favor, me deixe lutar em paz! — Mika desesperada tenta fazer contato com a voz, quando ela percebe que a mesma esta vindo de sua joia.

                A estranha voz vinha de sua joia de prata em seu punho que lhe da poder o cristal de prata, Mika escuta o que a voz tem a dizer com atenção, a voz lhe diz que existem muitas formas de lutar e que sua transformação em princesa prateada ainda não alcançou seu limite, ela explica que poucas dentre as princesas podem chegar a um nível a cima, mas para isso ela precisa conhecer o seu interior, seu coração e precisa conhecer sua arma a poderosa Muramasa começa a brilhar neste momento, a joia lhe diz que aquela espada possui uma alma e se as duas entrassem em sintonia e se fundissem um novo nível seria revelado, o poderoso modo princesa guerreira que só é concedido às guardiãs mais próximas da rainha branca, aquelas que nasceram para serem suas almas gêmeas e que estariam destinadas a acompanha-la para sempre. Mika compreende o motivo de sempre ter sido atraída por Sarah e de porque Sarah se sentir atraída por ela, ela percebe porque diferente de Sam o sentimentos que elas tinham era estranho, nunca chegaria no nível que as duas chegaram, Mika fica um pouco triste, mas profundamente aliviada, pois ela percebeu que tinha sido traída por sua mente e não pelo seu coração, já que o que sentira por Sarah não era amor e sim admiração como sua guardiã mais leal, algo que só a Sam conseguiu transcender.

                Neste momento a inimiga que usou seu poder de destruição para despedaçar a proteção de Mika que a afastou começa a correr em sua direção, quando mais próxima ela se encontra mais poder ela concentra em sua mão e dai o transmite para a barra de aço. Mika então concentra toda sua força em sua espada deixando-a rente a seu rosto, ela é tomada por uma grande energia e ela pode escutar a voz de sua poderosa espada a chamando, neste momento suas almas se fundem e uma transformação ocorre, ela recebe um elmo de estilo samurai, um peitoral feminino de prata que simula as formas de seus seios e abdome, ombreiras verticais seccionadas em três partes, luvas de prata com proteções também seccionadas cobrindo o braço, botas poderosas de prata e um manto fino e retangular branco com detalhes dourados que desce de suas costas. E sua katana passa a ser feita de pura energia. 

 — Muramasa modo da princesa guerreira, fusão de almas! Eu a princesa prateada Mikaella a convoco, pelos poderes do cristal prateado, dai-me a força da Prata que a tudo corta! Modo Valkyria! Ainda não terminei! Ativar transformação princesa prateada forma perfeita! — Após ativar a transformação da princesa guerreira o grande modo Valkyria, Mika ainda usa seu poder para liberar a forma perfeita de sua transformação ganhando asas similares as de anjos, mas feitas de pura prata. A princesa então sobe ao céu voando com suas poderosas asas.

                A Morte olha bem para sua inimiga flutuando e concentra seu poder, pouco tempo depois ela consegue liberar de suas costas asas sombrias como asas de morcego, mas completamente envelhecidas e meio rasgadas, ela sobe ao céu com aquelas asas sombrias e conjura também uma espécie de lâmina curvada, um ceifo curto e bem afiado, com o cabo todo adornado como ossos, a vilã parte contra Mika e a batalha continua nos ar, sequencias de golpes com muita magia imbuída em suas armas, mas os poderosos instrumentos de batalha que as duas guerreiras portam são praticamente do mesmo nível e um não é capaz de destruir o outro, deixando tudo por conta de suas habilidades.  As duas continuam com sua peleja agressiva dando sempre o máximo de si, Mika golpeia sua inimiga que bloqueia rapidamente revidando, Mika se desvia e contra-ataca com tudo que tem, mas a vilã estava preparada e mergulha em um voo desvencilhando-se do ataque e sendo perseguida pela princesa, Mika sai golpeando a oponente em fuga que consegue livrar-se dos golpes, estes por sua vez acabam destruindo ainda mais o lugar, a Morte então que estava em voo rasante pelo cemitério começa a subir o mais alto que pode e sua adversaria a segue, neste momento como se ela fechasse suas asas deixando seu corpo planar ela concentra o poder total de seu corpo em um único ataque e corta o ar criando uma onda negativa poderosa que voa em direção à princesa prateada como um projetil disparada em forma de meia-lua, devido à trajetória do voo Mika é incapaz de desviar do ataque então para minimizar o dano ela bloqueia o golpe. O ataque ao atingir a guarda da princesa acaba causando uma explosão poderosa que destrói quase todo o cemitério.

                Morte desce vagarosamente ao solo planando e procurando por vestígios de sua inimiga em meio a toda a poeira que subiu após a explosão no local, em meio a todos a devastação causada pelo ataque esta Mika de pé, com sua vestimenta avariada pelo poder da destruição e gravemente ferida, mesmo assim a princesa que mal se aguenta em pé parece estar tranquila, mesmo seu corpo muito machucado sua magia não parece ter diminuído, após tanta luta e tanto poder liberado, mesmo com toda a estafa e a dor, a princesa se encontrava em paz, sua mente estava livre de duvidas. Mika ainda com seus olhos fechados imóvel no centro do campo de batalha completamente deserto após a destruição parece incomodar a vilã, a poeira quase toda dispersada já possibilita a visão clara do campo de batalha, Mika parece murmura algumas palavras que sua inimiga não consegue compreende.

— Cristal de prata que guarda meu poder eu convoco a pureza da prata, a dureza da lâmina e o corte do fio, eu que sou de carne, de ossos e sangue, faço de meu corpo teu instrumento, libera em mim todo poder das muitas guerras travadas, faça deste campo de guerra teu santuário, faça cair sobre meus inimigos à ira de mil lâminas de prata Liberte-se! — O poder da princesa prateada é completamente liberado o céu a sua volta fica branco, o chão fica escuro e a terra parece areia, varias armas diferentes surgem imergindo do solo, mil armas lendárias usadas em batalhas por muitos povos ao longo da historia, todas feitas de pura prata, ao fundo cruzes que simbolizam os sacrifícios de muitos guerreiros em campos de batalhas.

A princesa salta contra sua inimiga agarrando uma espada fincada no solo e atacando-a com violência, a guerreira se defende, mas o golpe é tão poderoso que estilhaça a espada de Mika e causa dano na vilã, a Morte tenta reagir, mas Mika simplesmente desaparece logo que a espada é quebrada, em seguida ela surge de outro local segurando outra espada de formato completamente diferente e atacando a vilã com muita voracidade, mas a inimiga desvia e ao atacar sua oponente ela vê o estilhaçar da espada fazendo com que Mika desaparece, ressurgindo de outro lugar segurando uma lança de prata e rodando de baixo para cima contra a vilã que acaba sendo atingida, mas evita o golpe mortal se distanciando. A situação continua se repetindo diversas vezes e sempre acaba do mesmo jeito se Mika atinge a oponente ela a feri, se ela é atingida a arma é estilhaçada.

Um ciclo sem fim começa acontecer entre mil armas naquele que parece ser um universo paralelo criado com a magia da princesa prateada e seu desejo de lutar. A morte começa a se aborrecer com a ação de sua oponente e com essa incessante sequencia de eventos, ela concentra mais uma vez o máximo de seu poder e o expande para todos os lados estilhaçando as armas fincadas no chão revelando a verdadeira Mika que esta imóvel no centro daquele vasto campo de batalha. Sua inimiga muito ferida e já muito cansada compartilha da mesma exaustão e dor de sua oponente, com a única diferença dela se tratar de uma morta-viva trazida a este mundo por meio de conjuração o que lhe da uma vantagem quanto a sua resistência, a vista de que Mika já se aproxima do seu limite.

— Maldita humana porque luta uma batalha que não pode vencer? Mesmo que esteja se achando na vantagem esses ferimentos não são o suficiente para me matar e se continuarmos você morrerá primeiro do que eu! Porque não desiste logo isso não faz sentido! Em todos esses séculos sendo conjurada para servi aos meus mestres e a minha família eu nunca confrontei alguém tão persistente, sua persistência me irrita profundamente!  — A morte pela primeira vez em toda a batalha se pronuncia e parece realmente estar completamente frustrada e irritada com a resistência da princesa.

— Isso acaba aqui Morte! Cristal de prata que guarda meu poder eu convoco a pureza da prata faça dos meus ossos tua lâmina e do meu sangue tua honra Espada de quebra ilimitada Liberte-se! — Mika libera seu poder destruindo sua vestimenta mais uma vez como se saísse do modo valkyria, mas mantendo todo o poder que possui, uma aura mágica cobre todo seu corpo, seu cabelo aumenta de comprimento ficando longo novamente e fica balançando ao vento, seus olhos ficam completamente brancos, a garota que só possui proteções mágicas da cintura pra baixo e nos braços, os estende diante do seu corpo e faz postura como se segurasse uma espada com as duas mãos, e sua armadura de nível princesa guerreira que se desfez em poeira mágica se une criando uma grande espada de luz em suas mãos.

                O poder é avassalador, o vento em todo campo de batalha reage a tamanho nível de magia, a fúria é intensa como se a aura de magia que envolvesse a princesa gritasse de ódio, o chão a baixo de Mika começa a rachar e ela foca sua inimiga que começa a concentrar todo seu poder, logo as duas se transformam em dois amontoados de energia mágica que se preparam para o ultimo embate, o poder transborda estremecendo a terra, por fim as duas partem com tudo uma contra a outra e com um único golpe de suas armas elas finalizam a batalha, o golpe é tão poderoso que as duas oponentes acabam passando uma da outra, Mika esta completamente imóvel sua espada desaparece e todo seu poder também, seu corpo muito surrado e com graves ferimentos já não tem mais forças para continuar, ela apenas fica observado o pilar de luz desmoronar e desaparecer devido ao dano recebido pelo choque dos golpes, a realidade que tinha sido distorcida como se tudo tivesse sido levado à outra dimensão volta ao normal. A morte também imóvel do outro lado parece inabalável até que sua arma se despedaça e ela cospe sangue, em seguida seu corpo mostra ter sido cortado ao meio e ela tomba sem vida.

                Enquanto isso na luta entre Jun e Duriel contra o assustador Jack, os rapazes estão tendo dificuldade de lidar com o vilão que usa suas magias para equilibrar a luta e devido a seus muitos artefatos ele possui um poder incomensurável nas mãos, o confronto entre os três espadachins continua ferrenho e Jack já não demonstra aquele sorriso debochado em sua face, mas ainda parece confiante de sua vitória, a batalha prossegue sem nenhum dos dois lado esmorecer, até que Jack se aborrece e saca sua espada de dentro da bainha mostrando que sua bengala é mesmo uma espada, que possui lâmina vermelha assustadora, Jack então salta contra Duriel e corta seu corpo com a espada, Jun o salva no ultimo instante evitando o golpe mortal o puxando da frente do golpe, Jack neste momento sorri de forma aterradora demonstrando toda sua loucura e vontade de matar.

— Esta é a lâmina amaldiçoada da espada da morte, dizem que esta lâmina possui um veneno mortal capaz de matar até os deuses, dizem que ela foi forjada para matar um ser imortal, se ela tocar seu corpo você morrerá. — Jun explica a Duriel a periculosidade do inimigo e sua arma devastadora.

— Morram vermes malditos! Cristal sombrio que guarda o meu poder eu convoco a devastação da escuridão fúria do desespero devore! — O ataque devastador de Jack avança contra o príncipe e Duriel, o elfo tenta usar seu escudo para bloquear, mas o mesmo acaba sendo destroçado e os dois jovens acabam sendo engolidos pelo ataque devastador de Jack, Jun é jogado contra uma parede sofrendo muitos danos em seu corpo e Duriel mesmo não recebendo todo o golpe ainda sai muito machucado depois de ser arremessado a distancia.

— Eu falei que vocês não seriam pareô para mim, meu poder superar o de qualquer ser vivo neste mundo, passei séculos aprimorando minhas técnicas em inúmeras batalhas, matei milhares de seres vivos. Só um grande poder como esse pode ser digno do titulo de rei deste mundo. Agora se curvem diante de mim e ofereçam suas almas.  — Jack potencializa sua voz e fala com um tom ameaçador contra seus inimigos caídos.

— Nunca me curvarei para alguém como você! Os elfos do norte não se curvam diante do mal! — Duriel levanta com dificuldade e encara seu inimigo com determinação.

— Elfos ou humanos o que importa? Todos se curva diante do meu poder! E você não será diferente! — Jack ameaça Duriel apontando sua espada contra ele logo depois de abrir seus braços em sinal de mostrar sua soberania.

— Experimente o meu poder, o poder ensinado a mim pelo meu querido irmão! Eu convoco o poder da natureza à força do espirito selvagem venha a mim espirito da natureza Bisão destruidor Liberte-se! — Com um brandir de sua espada Duriel conjura o espirito mágico de um enorme bisão que avança em marcha contra Jack.

— Cristal sombrio que guarda o meu poder eu convoco a dor na escuridão morcegos vampiros devore! Estes morcegos devoraram o seu bisão ridículo, seu poder nada conseguirá contra mim! — Jack usa sua conjuração de morcegos sombrios para contra-atacar o poderoso espirito de Bisão que avança contra ele.

                Os dois ataques se chocam e o Bisão supera os morcegos atingindo Jack e o jogando contra a escadaria que leva ao trono. Muito machucado e surpreso Jack se levanta, cospe um pouco de sangue e recolhe sua espada e concentra seu poder magico mais uma vez, o Bisão então parte em investida contra o vilão seguindo o comando de seu conjurado, Jack reúne bastante magia escura em suas mãos e se prepara para mais uma vez dar seu poderoso ataque, mas desta vez ele aplicar seu golpe mais poderoso.

— Cristal sombrio que guarda o meu poder eu sacrifico meu sangue para convocar o arauto da morte devore! — Com gotas de sangue ele conjura a materialização da morte um ser envolto em trevas, vestido de negro com o corpo revestido por uma armadura óssea, olhos vermelhos e rosto obscurecido. Esta criatura que carrega uma enorme foice parte contra o grande Bisão e o corta ao meio seguindo então para atacar Duriel.

                Duriel usa todas as suas habilidades como caçador de demônio para confrontar a criatura gigantesca e assustadora, quando esta para ser atingido o jovem concentra uma grande quantidade de trevas e dispara uma rajada sombria poderosa que repele o monstro completamente evitando ele de o decapitar.

— Você manipula trevas! Como isso é possível? Você é um elfo, sua raça possui uma resistência contra magia das trevas logo não consegue manipular este tipo de magia, o que lhe da resistência contra a contaminação, como você pode controlar este tipo de magia, sendo humano bastava ter trevas em seu coração, mas como elfo... Não me diga que? — Jack parece confuso e surpreso com o poder sombrio do elfo e ao mesmo tempo parece entender do que se trata.

— É isso mesmo! Nós cavaleiros da ordem do escudo vermelho somos guerreiros mercenários e caçadores de demônios, mas a única forma de se lidar com o demônio sem ser controlado por eles é ter trevas em seu coração o bastante para não ser tomado e o suficiente para não ser controlado por elas. Como elfo eu não posso ter trevas em meu coração logo não posso controlar magia negra, mas nada me impede de ter isso! — Duriel rasga sua camisa mostrando seu peito, deixando Jack surpreso com um implante orgânico de tecido demoníaco.

— Você contaminou seu próprio corpo com carne de demônio apenas para controlar a magia dos demônios e ter uma vantagem sobre eles? Eu não sabia que estava enfrentando um louco! Agora eu não sei se fico maravilhado com sua insensatez ou se tenho pena de você! — Jack fica realmente surpreso com a ação de seu inimigo e começa a gargalhar.

— Eu sou um caçador de demônios eu dediquei a minha vida a destruir o mal, se eu preciso ter o mal dentro de mim então é assim que eu escolho viver! Agora venha lutar prove do aço de minha espada ela que nunca foi usada desde que a recebi, a espada que pertenceu ao meu irmão, prove o aço da Durandal! — Duriel saca a espada que sempre carregou consigo sem nunca usa-la em batalha.

— Durandal e o Bisão de aço eu reconheço agora! Você é irmão mais novo daquele capitão que eu matei durante a invasão as terras do norte, seu irmão tentou proteger a princesa do norte até o fim, ela era uma das princesas coloridas, depois de tirar a vida de seu irmão eu cacei aquela pobre elfa e a matei, para falar a verdade ela sérvio de cobaia nos primeiro experimentos do doutor Stein. Seu irmão foi um fracasso e você também será! — Jack recorda do irmão de Duriel e parte em investida contra o elfo usando seu espirito da morte.

                O elfo tenta se proteger, mas acaba sendo atingido e jogado longe batendo com as costas contra parede, gravemente ferido e desnorteado o elfo tenta se recuperar do ataque sofrido, quando Duriel se recupera Jack esta para estoca seu corpo com sua espada amaldiçoada. Jack tenta retirar sua espada do corpo do elfo o considerando morto já que agora ele estaria envenenado, o arauto não consegue retirar. Duriel segura à espada cravando a lâmina na palma de sua mão ao segura-la e em seguida a forçando contra seu corpo.

— Solte verme, solte minha espada agora e morra! — Jack fica irritado com a persistência de Duriel em segurar sua espada evitando que o inimigo recupere sua arma.

— Experimente o poder da minha espada fúria do dragão de jade! Pedra de jade que guarda o meu poder escute a voz do imperador dragão venha a mim a ira dos espíritos dragão imperador de cem cabeças Liberte-se! — Jun que acabara de se recuperar depois dos graves ferimentos ataca com violência usando sua mais poderosa magia atingindo Jack de forma devastadora, o arauto não tinha nenhuma chance e é arremessado contra as estruturas da sala do trono seu corpo só não é pulverizado devido à vestimenta mágica do príncipe corrompido das sombras.

                O jovem príncipe de Shinsen muito cansado e debilitado se aproxima de seu companheiro de batalha caído no chão e vê que ele foi perfurado pela lâmina amaldiçoada, lamentando os ferimentos de seu companheiro e sua possível morte ele tenta ajuda-lo, mas o elfo pede que se acalme e o deixe descansar. Jun toma para si a responsabilidade de continuar a batalha tendo em vista que seu inimigo sobreviveu ao ataca que se levanta furioso. 

— Príncipe Jun eu não tenho mais condições de lutar, mas preciso vingar a morte de meu irmão que foi tirado de mim por este ser maldito! Pode parecer arrogância deste mero caçador de demônios, mas poderia atravessar o coração daquele bastardo usando a Durandal, espada que pertenceu a meu irmão? — Duriel questiona Jun sobre a possibilidade de continuar com sua missão e estica a espada na direção do jovem mago apontando-lhe o cabo da espada.

— Seria uma honra para mim empunhar em batalha a poderosa espada de o capitão da guarda dos elfos do norte e do seu irmão o líder das tropas do escudo vermelho. Permita-me carregar o fardo desta vingança? É o mínimo que posso fazer por você valente companheiro de guerra. — Jun se curva diante da espada e a recebe para luta, depois fica de frente a seu inimigo e empunhando a Durandal em sua mão direita e a fúria do dragão de jade em sua mão esquerda ele cruza as espadas e se prepara para o combate.

                O arauto parte para o confronto final contra o príncipe do império Shinsen e logo ambos trocam golpes e a batalha fica cada vez mais intensa, seus ataques causam destruição por onde passam, o poder dos dois é de um nível assustador e seu poder supera o dos guerreiros mais poderosos da terra.  o combate vai ficando cada vez mais mortal, varias sequencias de golpes são desferidos de ambos os lado, mas graças à maestria de ambos eles podem evitar o golpe um do outro.  Num dando momento ambos se afastam e concentram sua magia ao máximo e se preparam para o ultimo golpe com sua máxima força.

— Será o seu fim príncipe Jun eu jamais serei derrotado! Cristal sombrio que guarda o meu poder eu convoco a devastação da escuridão fúria do desespero devore! — Jack usa seu poderoso ataque de trevas para tentar matar o príncipe.

— Eu sempre estive pronto para morrer pelo meu povo e por este mundo Jack, suas palavras não me assustam, eu darei tudo de mim neste golpe. Pedra de jade que guarda o meu poder escute a voz do imperador dragão venha a mim a ira dos espíritos dragão imperador de cem cabeças Liberte-se!  — Jun concentra seu poder e mais uma vez ele dispara contra Jack, mesmo sabendo que seu jovem corpo não suportaria tamanha carga de poder uma segunda vez, quando já era tão difícil usar a primeira.

                Os golpes colidem e a força do ataque é devastadora, porém as forças acabam se equivalendo e o poder fica estabilizado entre os dois guerreiros, a força do ataque é grande demais para qualquer um se aproximar, ao mesmo que ela vai consumindo todo o lugar, o choque massivo das forças segue destruindo tudo a volta e tanto Jun quanto Jack não conseguem obter a vitória, mas o corpo de Jun devido aos ferimento e a ser jovem demais para controlar tamanho poder acaba enfraquecendo e a força vai aos poucos caminhando em sua direção, o poder esta para consumi-lo.

— Espero que a Cecilia não fique chateada comigo! Será preciso fazer isso! Eu sei que prometi a minha mãe jamais usar esta técnica, mas preciso de minha forma máxima para vencer esta luta! Elas precisarão entender! Princesa Cecilia você vai ter que se acostumar! Espirito guardião de Shinsen eu o dragão rei de jade libero todo o meu poder e invoco a minha forma verdadeira assumindo o direito ao trono como deus dragão soberano de jade Liberte-me! — Jun usa todo seu poder para liberar sua forma perfeita, sua vestimenta acaba se partindo em pedaços devido a tamanho poder, o garoto fica só de calças, seu corpo cresce e se desenvolve ele fica com a aparência de um jovem de vinte anos, seu cabelo se torna comprido, os olhos ficam dourados, suas orelhas ficam um pouco pontudas, crescem pequenos chifres em sua cabeça que saem por entre seus cabelos, sua pele fica resistente, ele fica um pouco musculoso e surgem runas por todo seu corpo.

                O príncipe de Jade em sua forma máxima segura todo o poder dele e do inimigo em suas mãos e arremessa contra Jack que é engolido por esse poder que leva também o pilar de luz e o resto da sala do trono, em seguida sobe aos céus na forma de um majestoso dragão dourado. Jack cai no chão com o corpo completamente detonado, com muitos ossos quebrados e sua carne dilacerada, mesmo assim ele começa a gargalha diante de Jun que este exausto após usar todo seu poder e tentando suportar seus ferimentos graves.

— Patético seu idiota, você pode ter me vencido na disputa de poder, mas isso de nada adianta eu sou imortal, meu corpo vai se recuperar de qualquer ferimento que recebeu! Quanto a você mal pode ficar de pé. A vitória será minha no final eu sou o rei supremo e nem mesmo um deus pode me derrotar. — Jack debocha de seu adversário mesmo estando em um estado deplorável, enquanto seu corpo vai se recuperando dos ferimentos que recebeu usando o poder de seu manto, mais uma artefato mágico lendário.

— Não é mais, idiota! Seu reino de terror acaba aqui e eu tenho minha vingança! Agora vá para o inferno com essa sua risada irritante! — Duriel surge atrás de Jack e atravessa seu peito exatamente no coração usando seu punho. Surpreso pelo elfo ainda estar vivo Jack olha para trás e segundos depois seu corpo começa a ser consumido e vai se desfazendo como se suas células estivessem sendo destruídas. O mesmo efeito que ocorre quando alguém é ferido pela espada amaldiçoada da morte.

— Como pode ser?... — Jack fica surpreso e tenta descobrir o que esta acontecendo, mas seu corpo não resiste e mesmo se dizendo imortal ele acaba morrendo.

— Eu sou um caçador de demônios eu nasci para lutar contra o mal! Meu corpo foi aperfeiçoado para lidar com a parte demoníaca que foi implantada logo posso absorver qualquer tipo de mal e transforma-lo em arma, demorou bastante, eu achei que fosse morrer, mas consegui drenar todo o veneno da espada e metabolizei-o como arma. Agora posso usar este poder em batalha, pena que ele consome muito poder mágico... Estou exausto príncipe, acho que preciso de férias. — O elfo cai no chão e começa a respirar ofegante anda muito ferido e completamente esgotado.

— É! Eu também. — Jun também se deita e tenta descansar seu corpo completamente cansado, sem magia e muito debilitado devido aos ferimentos, mesmo querendo seguir e ajudar suas companheiras ambos não possuem condições de continuar, mas ao menos se sentem aliviados por destruir o pilar e derrotar o terrível inimigo.

                Mais uma batalha termina e apenas um pilar e o poderoso pilar central continuam de pé, Enquanto Scarlet corre em direção a seu destino Sarah esta frente a frente com a rainha negra, a terrível e derradeira inimiga, a batalha esta perto de chegar a seu final seja para o bem ou para o mal esta luta irá terminar e só um lado poderá sair vitorioso. 


Notas Finais


Um capítulo bem intenso e cheio de lutas intensas, ainda esta semana será postado o último capítulo de nossa história, então fiquem atentos a próxima postagem, só lembrando que sim o próximo capítulo será o ultima, mas não quer dizer que a história de Sarah acaba por ai devo postar no mês de dezembro um capítulo Omake, uma espécie de brinde digamos assim, que contará o que acontece depois da guerra, algo descontraído e relaxante, mais para aqueles que gostam de vida cotidiana, mas que não altera em nada a trama original. Outras aventuras paralelas as CLS originais também serão postadas em 2017, mas com o formato de oneshot não tendo qualquer ligação com a trama do projeto original, apenas enriquecendo um pouco mais o mundo desta aventura.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...