História Cronicas de um conjurador. - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Exibições 8
Palavras 473
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Fantasia, Ficção, Ficção Científica, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Sobrenatural
Avisos: Álcool, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Por este simples capitulo vocês já irão perceber a personalidade auto-depreciativa do personagem principal e o tipo de história...ou assim espero kkkkkkk espero que goste.

Capítulo 1 - Vamos começar pelo fim.


Dor, seria uma ótima descrição para o que eu sinto no momento, mas não é só isso...preciso descrever melhor para que possam entender como foi minha morte...deixe-me pensar, já sei sabe quando você bate o dedinho do pé na ponta da cama? Então some isto a sensação de bater o cotovelo e sentir a sensação de choque e adicione também o sentimento de se cortar com papel e multiplique tudo por vinte e três (Não sei por que este número mas acho que é o melhor).

 Bom agora você deve se perguntar que jeito de começar uma história não? Pois fugindo um pouco dos padrões igual Braz cubas, não sou um autor defunto e sim um defunto, ou algo do tipo, eu estou morto então dane-se! Mas vamos lá, sou Daniel Paschoale Del indria tinha meus meros dezessete anos e na sangria desatada de impedir outro maníaco psicótico de abrir o portal para Legis domem, um dos sete mundos demoníacos, PUF! Morto. Pois é triste não? Mas eu sobrevivi mais que a maioria dos conjuradores da minha dessa era. A Droga esqueci que não sei quem está lendo isso, mais vou compilar para você (seja lá quem você for).

 Vivemos em um aglomerado de doze dimensões, sendo sete delas comandadas por demônios, cada uma dela governada por um demônio todo poderoso denominados de “sete pilares do inferno”  (clichê eu sei mas não foi eu que dei os nomes),  três dimensões angelicais controladas obviamente por “anjos” (Ava? Não dimensões angelicais, governadas por grilos mutantes faria mais sentido), uma dimensão governada por humanos, e a última onde todas se misturam e se encontram chamada de Limbo, onde humanos, demônios, anjos, fadas, lobisomens, vampiros e outras muitas criaturas vivem (procura lá contos dos irmãos Grimm, que você vai ter uma ideia, afinal eles eram conjuradores), é isso...acho…mas porque acho que esqueci de alguma coisa? Bom quem sabe eu me lembre, estou morto mesmo.  

 Mas...Morto não fala, fala? Na verdade, não...mas eu não estou morto...mortinho da silva ainda...estou agoniando...não! Pera…estou morto…não, ainda sinto meu fígado perfurado...mas vamos em frente.

  Somos....despertos aos doze anos, quando o sangue demoníaco ou angelical queima em nossa veias, então ai a vida complica, um dia você e um humanos normal preocupada com a prova de cálculo e no outro há demônios, lobisomens e todo o resto de tipo esquisitão atrás de você, é mais ou menos assim com todo o conjurados, só que como vocês vão ler eu sou meio lerdo para as coisas até para o despertar eu fui lerdo, não sério. Tipo eu atrasei três anos. Três Fuckin anos! Bom mas chega de falar nesse monologo chato...vou mostrar para vocês...senhoras e senhores, lobos, morcegos histéricos e fadas esquisitonas…lhes apresento a minha biografia não tão interessante: Crônicas de um zé ruela, okay parei...achei que “Crônicas de um conjurador” ia ficar legal. 


Notas Finais


E ai?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...