História Crosing Field - Capítulo 37


Escrita por: ~

Postado
Categorias Sword Art Online
Personagens Personagens Originais
Tags Asuna, Kirisuna, Kirito, Sao, Sword Art Online
Visualizações 116
Palavras 5.523
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Desculpem a demora, Catuxos.

Imagem da Yui porque ela é a coisinha mais fofa de sempre.

Eaí, tretas aconteceram. Tive que fazer vários cortes temporais pra não se tornar tão maçante e porque pretendo acabar essa fic nos caps esperados.

Also, inovei aí com o estilo de tentar relatar um confronto .. # FAIL
Qualquer erro, suavizem

Mas bem, boa leitura, espero que gostem!

- Cat

Capítulo 37 - Mudança


Fanfic / Fanfiction Crosing Field - Capítulo 37 - Mudança


* Kirito POV *

Por muito estranho que pareça, nessa noite adormeci cedo.
Não tive pesadelos, nem sonhos, nem nada. Apenas dormi. Ok, talvez tenha deixado o meu subconsciente refletido nos assuntos que me fazem doer a cabeça ao pensar: Asuna, o bebé, o tempo que ambos precisamos e ... Koni.
Quando este ultimo nome me vem na mente é que me lembro do incidente da noite anterior ... O que tinha sido aquilo?
Enfim, criei coragem pra me arrastar do sofá. Eu estava a precisar de um banho relaxante, mas não estava em minha casa afinal, então teria que esperar.

(...) Iniciei o trajeto até onde ouvia barulho ao mesmo tempo que ligava o telefone, e quase o som de caputamnto foi escutado, nao por culpa minha, sim de alguem que povavelmente me viu ou ouviu ou sentiu a minha presença, e deu errado pra lá.

- Boa tarde ... - disse enquanto continuava a mexer no telefone e ao mesmo tempo caminhava pra perto da mesa
- B-Boa tarde, Kirito! - ela falou energética - demais - afinal, ela tinha cara de quem também tinha dormido até agora - C-Como pasas-te a noite?
- A dormir eu acho - ri fraco
- Hm ... Queres lanchar ou ... comer aqui o-ou-
- Kino - interrompi-a
- SIm?!
- Viras-te gaga ou que?
- N-N-NÃOOO ahahahah Porque essa pergunta? Aish
- Talvez porque és incapaz de falar direto pra mim, a encarares-me nem sem gaguejar a cada frase que formulas? - encarei-a
- E-eu peço desculpa ... - ela começou - tu sabes pelo ...
- Pelo? - deixei enrolar
- T-tu sabes!! - ela parecia bem timida pra falar algo que foi ela quem fez, na propria casa
- Sei muita coisa hm ... 
- AISH!! Sobre o be-be-... - ela respitou fundo - BEIJO! - ok saiu um grito - F-foi sem querer, eu nao sabia o que fazer e fiz algo estudpido. Desculpa, Kirito ...
- Não tem problema, alias, hm, ... na verdade, enquanto tu te estás a desculpar eu queria agradecer-te ... obigado por ontem ... e por me teres deixado ficar aqui
- Fui eu quem insistiu afinal de contas certo? - ela sorriu fraco
- Sim mas ... dei trabalho
- Nem respondes-te a minha pergunta sobre comeres algo, desviaste assunto, isso é trabalho?
- Por mais que não seja, o trabalho de teres ido buscar cobertores
- Aish isso nao é nada e ... eu fiquei feliz ... por teres aqui ficado ... 
- Claro, não ia eu bater o carro contra o primeiro muro que me aparecesse e tu ficares a sentir-te culpada, certo Kino?
- Nãão, nada disso ... eu fiquei feliz por mim mesma ... eu quero dizer ... - ela sentou-se perto de mim - eu estou assustada.
- Com?
- A guilda ... Os LC ... eu tenho muito medo do que eles me possam fazer, quer por causa do meu primo, quer por causa da guilda mesmo ...
- Mas não disses-te que ninguém sabia que tu eras prima dele?
- Sim, mas ... os LC ... eles têm como saber tudo ... realmente tem
- Sei ... ja tive experiencias que o comprovaram - engoli em seco - Mas então tens medo do que mesmo? Que venham aqui, a casa?
- S-sim ... tenho medo de viver, porque estou sempre sozinha.  - um silencio foi feito
Queria poder ajudar, mas neste momento da minha vida até eu precisava de ser ajudado antes de ajudar ... como assim? Não. Eu nunca fui assim. Eu sempre ajudei os outros.
- Hm, Kino? ... - comecei
- Diz ...
- ... Porque nao te mudas? De casa, eu quero dizer ...
- Eu contiuaria sozinha, certo?
- Se te mudasses para a vizinhança de alguem que conheças, praticamente viverias com essa pessoa, no sentido, ficaria muito perto ...
- E mudava-me para aonde?
- Para perto de minha casa - ela arregalou os olhos - Tenho uns vizinhos do lado que vao emigrar, é questão de veres disso ... tu és só uma pessoa afinal, nao vai ficar assim tão caro
- ... Não seria incómodo?
- Fui eu quem sugeriu. Seria mais facil para mim ir visitar-te mais vezes, logo agora que ... - a voz travou
- Que?
- ... Provavelmente vou afastar-me da casa dos Yuuki ... quer dizer, a Yui agora vai voltar para la, mas antes ela andava sempre com a minha mãe ... aish é complicado
- Entendo, por isso que acho que é trabalho a mais
- Não! Não é! Está tudo bem ... - olhei de novo o telemovel que tinha mais de muitas mensagens e chamadas, ora da minha mãe ora da Asu - Uma bronca me espera ...
- Hm?
- O numero de chamadas ... aish
- ... Talvez não seja má ideia, Kirito ... Se eu for até a tua vizinhança informar-me, eu mesma posso explicar a tua mãe que fui eu quem pediu pra tu ficares, já que eu tenho medo de estar sozinha.
- ... Não aconteceu bem assim Kino ...
- Não tem problema, para mim meio que aconteceu, eu só não to disse. E o teu estado não era apropriado pra saires ... mas não vamos mencionar essa parte. Acordo? - sorri fraco
- Acordo ... mas boa sorte com isso, a minha mãe é complicada de engolir mentiras, e alem do mais ... ela é muito apegada a Asuna, sério, tem vezes que até penso se é ela a filha ou eu - Kino riu
- Mas bem, vamos? - ela levantou-se - Se me deres boleia, eu trato do resto - sorri fraco e concordei com a cabeça

# quebra de tempo #

A Koni foi de imediato, junto comigo, tratar do assunto " mudança " . Os meus vizinhos iriam emigrar dentro de uma semana, mais coisa menos coisa, o que dava tempo suficiente para a Koni poder arrumar todos os seus pertences. Correu bem a conversa, até que ...

- Papá? - ouvi a voz dela e voltei-me, encontrando-a a olhar a Kino de alto a baixo, e peor ... Kirigaya Midori estava mesmo atrás dela
- Yui ... - quase que saiu como um suspiro, mas foi suficientemente audivel para a minha pequena vir a correr até aos meus braços
- Mamã Auna acordou!! Ela disse que comeu a minha surpresa e papá, ela tem uma bawiiiiiiiiiiiiga maior que o vôvõ Yuuki hehe - permiti-me sorrir fraco perante a minha filha - Hm ... quem é?
- Olá! O meu nome é Koni, e eu sou prima do teu papá - ela falou, sorrindo
- Prima? - da série Yui e os interrogatórios: parte ????
- Sim ... prima da parte do pai do teu papá hihi, é capaz de ser confuso
- Yui entendeu, Yui é inteligente! - a minha filha praticamente proclamou - Papá, Auna disse que vai voltar pra casa numa semana!! Não foi, vovó Midori? - a Yui desceu do meu colo e correu para a minha mãe, que me encarava o tempo todo
- Kirigaya Kazuto - ah la vem - vamos conversar?  - olhei a Kino que me seguiu conforme eu fui caminhando em direçao à dona Midori
- A sós ... - ela olhou e queimou a Koni com o olhar
- Ah, Yui? - a minha filha reagiu à Koni - aquele não era o teu bichinho? - ela disse, apontando para o Saik
- SIIIM! SAIK!! - a Yui correu para brincar com ele, e a Sinon ficou a vigiar, bincando junto, deixando-me ir para o purgatório ft Kirigaya Midori

Entramos dentro de casa, e o ambiente estava pesado mesmo.

- Quero só perguntar uma coisa, que, dependendo da tua resposta, podem surgir mais.
- Posso primeiro esclarecer uma coisa? - ela acenou que sim com a cabeça - Ontem eu fui visitar a Asuna e a Koni, aquela rapariga lá fora que eu quase atropelei um certo dia, estava comigo, porque eu me responsabilizei pela entorce dela, uma vez que foi consequencia do quase-atropelamento, e então eu levei-a a todas as consultas pra ela não ter que esforçar. A Asuna viu, teve uma crise de ciumes estando confusa, o que tornou o ambiente um pouco pesado entre nós, tres. Não me quis ouvir, deixou o orgulho tomá-la. Não a julguei mãe, ela precisava de tempo pra acentar ideias, assim como eu. Ela praticamente disse que eu sou o culpado por ela estar na situação que está, e eu nao reclamei, porque eu mesmo me sinto culpado. E assim como ela, esta culpa deixa-me confuso. Todo este tempo tenho estado atento aos LC, tu sabes bem disso, e ela nem soube. Soube de metade, preferiu julgar pelo que tinha. Eu sei, eu sei que ela acabou de acordar, está confusa ... Eu iria aprender a perdoar tudo isso em questão de segundos, minutos ou dias se necessário, porque eu a amo mãe, mas ela ligou-me, a noite ... ligou-me a duvidar do que eu sentia. Dizia que se sentia incorrespondida, quando eu a amava. Diferente? Sim, toda esta situação me deixou assustado e confuso. Não confuso pelo que sinto, sim como o sinto. Eu amo-a, mas menos que dantes, e não me parece que pelo andar das coisas algo vá mudar pra melhor ...
- ... Porque dormis-te em casa da Kino?
- Inicialmente, foi ela quem insistiu. Podes perguntar-lhe, alias ela queria falar contigo. Segundamente, eu mesmo achei correto ficar, evitaria uma discussão contigo ou com ela ...
- Voces realmente terminaram? Eu quero dizer, eu estive com a Asuna, ela disse que deram um tempo.
- Para mim terminou, eu deixei isso claro no telefonema. Aliás, foi ela quem veio com a ideia de terminar.
- Por acaso ponderas-te como vai ser com a Yui?
- Nós acordamos simular estar tudo bem perante a Yui ... e quanto à criança dentro dela, como minha, eu vou cuidar e responsabilizar-me por ela
- A Asuna escondeu isso dos pais também ... O facto de terem "terminado" .Ela realmente não queria isso ...
- Mãe, ela queria, e precisávamos. Ela mesma falou de tudo o que tem andando a acontecer ... Os LC queriam que nos separássemos, é questão de ver. Já estamos separados, as ameaças pararão
- Filho, a polícia está a estudar o caso também. Eu soube da guilda e queria pedir-te por favor, não -
- Nao jogue mais mãe? Ficar de braços cruzados até que alguem quem eu estou perto de saber quem vier e me atacar? Ou a Yui, ou a ela? - Midori sorriu do nada - O que foi?
- " ou dela " ... Como eu pensava, tu acabas-te mais por auto-pressão do que por teres duvida de andares a amála menos ...
- Não, eu acabei porque ambos precisavamos ... Eu não me auto-pressiono ...
- Uhum ...
- Aish ... hm, sobre a Asuna ... ela vai ter alta daqui a uma semana mesmo?
- Sim, ela vai
- Daqui a uma semana a Koni deve mudar-se para a vizinhança também ... É uma longa história, mas queria que fosse ela a contar-te ok? Podes ouvi-la?
- Posso sim, afinal ela é tua prima 
- Hm, prima ... - fui ver das duas crianças - Koni, acho que agora já dá pra falares com a minha mãe ... 
- Certo, eu vou ...
- Podes entrar - a minha mãe falou da porta - Aliás, está a ficar frio ... Yui, vem pra dentro! Saik! - o cachorro correu pra dentro
- Yui quer ir ver mama Auna! - tenho certeza que todos nós a encaramos neste momento - Yui não foi hoje ... hmm  - ah não, o beicinho
- Kazuto, vai levar a tua filha enquanto eu converso com a Kino. O horário de visitas está quase a acabar, já te está quase na hora do jantar ... entao voces vão, eu e a Koni conversamos. Pode ser Koni?
- P-pode ser ... - ela olhou pra mim; sério, facilitou tudo
- ... Ok, vamos Yui - ela sorriu e deu-me a mão

~ No hospital
Sinceramente, não queria e queria vêla. Uma parte de mim queria poder vela perto da Yui, a sorrir, mas outra não queria, não queria olha-la de novo, e acabar em discussão, além de que a Yui está por aqui, e eu sou mau a simular estar tudo bem.
Chegamos perto da porta que daria para a sala onde a Asuna estava. Entramos a primeira ...

- Yui?
- Sim??
- Eu preciso ir á casa de banho. Volto logo ok?
- Ok! - ela entrou na sala principal

Vergonhoso? Bastante. Mas eu tinha que dar uma desculpa qualquer.
Ia apanhar ar, se a sujeita do costume nao me barrasse o caminho.

- Kirito? 
- Sasha 
- Ainda bem que te encontro! Podes levar esses documentos para a Kino? É sobre a consulta de psicologia dela aqui - psicologia?
- Hm ... isso é legal?
- Tecnicamente só familiares diretos podem levar, mas como numa das consultas ela disse que tu és a unica pessoa que ela pode considerar familia ... - ah, a coisa do " primo "
- T-tudo bem entao ...
- Obrigada sim? - ela ia a sumir
- Ahm, Sasha? - ela travou - A Asuna e o bebé vão sair daqui a uma semana ... eles estão bem?
- Atualmente, está melhor a criança que a mãe ... Mas sim, ela está bem o suficiente pra nao precisar de maquinas. Precisará alguma medicaçao e cuidado, mas tem um irmão doutor afinal de contas nao é? - ela sorriu e virou costas

Fui apanhar o ar que precisava e pousar os papeis no carro. A Kino andava em consultas de psicoogia? Ela estaria tao assustada assim-

- AISH KIRITO! - deixei cair , melhor, o vento levou parte da papelada que eu tinha em maos. Comecei a recolher o que tinha fugido, e eu realmente nao sou intrometido mas ... - Rapaz ideal: Kirito??
(...)

# Asuna POV #

- Mama! - Yui entrou pela porta
- Yui! - ela subiu no pequeno sofá que ali havia pra poder sentar-se na berma da cama e abraçar-me - Hm, vieste com quem filha?
- Papá Kito! - ela disse sorridente, porem o meu desmoronou 
- Ahm ... Aonde ele está? - disse, fazendo-lhe festinhas no cabelo
- Ele disse que ia ao banheiro ... - banheiro hm
- Ah tudo bem ... Então, como foi o teu dia amor? Pra só vires a esta hora ...
- Yui teve escolinha e depois teve que ir com o Saik ao veterinário ... depois Yui voltou com a vovó Midori e o papá Kito apareceu ... depois Yui brincou com a Kino e o Saik e -
- Kino? - interrompi e sei disso
- Sim, prima Kino - então foi assim que iludiram a Yui?
- Ah, sei ... ela brincou contigo?
- Sim, enquanto a vovó Midori foi tratar de assuntos de crescidos com o papá Kito ... Kino tinha medo do Saik mas brincou hehehe - ela disse, sorrindo
- Ah, o Saik deve estar enorme certo? A mamã está quase a sair daqui Yui, depois podemos brincar os três ...
- Sim!! 
- Hm, posso? - oh nao, ele, Kirito
- Papá!- a Yui gritou
- Como estás? - ele falou pra mim mesmo?
- Bem ... - disse, fraca
- Está quase na hora do jantar, certifica-te que comes bem certo? - uma estranha vontade de chorar tomou conta de mim - Yui, a avó ligou, também temos que ir jantar
- Hmm, ok! Amanhã podemos voltar? - ela perguntou ao Kirito, que acenou que sim com a cabeça e sorriu fraco
- Ehhh! Até amanhã mamã! - ela abraçou-me forte, e eu beijei-lhe a pequena testa. A Yui estava crescida. E chegou a bronca. Ela saltou da cama e ficou a espera de algo, de ver algo, do Kirito se despedir de mim.
- Até amanhã - ele aproximou-se da cama, e deixou um beijo fraco, rapido na minha testa; senti que o meu coraçao ia quebrar 
- Kiri ... - susurrei
- Vamos, Yui - ela automaticamente lhe deu a mão, acenou para mim e sairam os dois

~ 2 semanas depois ~
# Kirito POV #

- Tem alguem a perseguir-me - disse, assim que me cruzei com a Kino na rua, enquanto ia pro meu emprego
- Duh somos vizinhos há uma semana e tu continuas a tentar a piada - pelo menos ela sorriu fraco
- Vais pro emprego?
- Até parece que fui promovida a alto cargo - ela troçou de mim, que com o regresso ao trabalho, tive que trabalhar mais rapido e eficaz, e como consegui fazer tudo isso, fui promovido.

A Yui estava na escola; a Asuna ja se encontrava agora em casa, casa essa onde eu tinha que ir jantar todas as noites pra não darmos a entender que algo entre nós estava estranho. Naturalmente, o Kouichirou ou até o Yuuki-san ja se deviam ter apercebido da atual situação, mas se realmete assim foi, nada falaram; e ainda bem, afinal, tanto eu como a Asuna já somos crescidinhos pra tratar das coisas ... no entanto, fomos crianças bastante tempo.

De qualquer modo, passou praticamente um mês, e ambos orientamos as nossas vidas dentro do possível; o tempo escapa-nos e a gente nem se apercebe; provavelmente ja se tinham passado 3 meses sem eu me aperceber, e atualmente eu estou aqui, a ir pro trabalho acompanhado da Kino, que entretanto arranjou trabalho numa gelataria que fica no mesmo caminho. 

Nesse mês eu descobri que a Kino realmente melhorou e recuperou do medo dela, não so por se ter mudado, mas também por causa de mim. Esqueci de dizer que, algum tempo atrás, ela confessou estar a começar a gostar de mim de outro geito, mas eu garanti-lhe que não a ia afastar, até porque ela é timida demais, não é daquelas raparigas que dão encima e tentam fazer o outro mudar de ideia.

- Hoje vais a reunião? - ela perguntou
- Claro, ao fim do trabalho ... - falavamos da guilda; um boato de que uma região em ALO iria ser atacada hoje tinha vazado, e a gente iria confirmar até porque a região abrangia territórios dos Sylphs, ou seja, a Suguha estaria envolvida.

O dia passou relativamente depressa; levei a Kino até casa, e antes de seguir pra taberna do Agil, levei a Yui a casa dos Yuuki.
Inevitavelmente, eu tive que entrar la, e fiquei a saber que dentro de 4 dias a Asuna teria que ir pro hospital de novo, já que estava previsto o nascimento do bebe nesses dias ...

- Papá pode ficar mais um pouco?
- Yui, o pai tem uma reunião, tu sabes ... - a carinha de triteza dela partiu o meu coração
- Yui não devias incomodar o pai, ele tem trabalho certo? Vamos, e quanto ao Saik? Ele ficou a tarde toda a tua espera pra poderes brincar com ele! - a Yui arrebitou
- Yahhh! Verdade ... desculpa, papá - ela abraçou-me depressa - SAIK! - ela saiu animada a correr

E pronto.
A sós, de novo.

- Hm, não ias para uma reunião? - ela disse, sentando-se no sofá ali perto.

Realmente, a barriga parecia que ia explodir tarde ou cedo. Yuuki Asuna com 9 meses de gravidez era qualquer coisa; agora penso tudo o que eu perdi quando nem ao nascimento da Yui assisti ...

- Sim, eu vou ... Hm, como estás? - eu realmente acho que pelo menos 1 mes e meio sem nos comunicar, pouco entre-olhar e tudo mais nos ajudou a respeitarmo-nos e a sermos mais maduros um com o outro
- Bem, dentro dos possíveis ... Algumas dores, mas isso é normal ...
- Asuna, hm ... Quando fores para o hospital, eu vou lá visitar-te, ok? ... - ela acenou que sim com a cabeça, sorrindo fraco

Quem nos visse agora nao diria que um dia arriscamos a vida num jogo mortal; nao diriam que na vida real as coisas tambem se complicaram; que choramos toda a agua do mundo um pelo outro, sofremos e transamos, sorrimos e demos tempo. Houve de tudo e nada, mas agora, estamos aqui um perante o outro, olhos nos olhos, e um silencio que me estrangula.

Não nego que esqueci tudo; os momentos nunca esquecerei. Agora o sentimento ... eu sei que parte dele continua aqui. Eu sinto-o no olhar, e sei que ela também o sente. Ou serei eu quem ainda espera que ela não mantenha sentimentos negativos por mim?

# Asuna POV #
Apesar do silencio horrível que se fez sentir entre nós, sinto que os nossos olhos se comunicam.
Ele mudou tanto desde a ultima vez que o vi. Foi quanto mesmo? Ontem? Sim, foi. Mas eu sinto que fiquei uns anos sem o ver. Que ele emigrou, e mudou totalmente. Fisica e psicologicamente.

Eu ainda o amo, e odeio-me por isso. Odeio por continuar a sentir algo que ele decerto nao sente, ou se sente é tão pouco que eu não noto.
O silencio finalmente foi quebrado pelo som da campainha que se fez ouvir. Pra nao me levantar, ele mesmo abriu a porta.

- Ah, Kirito-kun ...
- Ah, Silica-chan .... - o ambiente entre eles ficou estranho desde a discussao que eles tiveram, por causa da expulsao da Si-chan da guilda 
- Não tinha uma reuniao hoje? o Jun ja pra la foi ... - sim, a Silica e o Jun ainda namoram, e sao super fofos shush
- Sim, tenho ... Vou pra lá agora
- Ah, é verdade Kirito-kun ... - ela olhou-me antes de falar de volta pra ele, e torceu a cara - Várias pessoas ja me perguntaram, e eu nem tenho nada a ver com isso, mas tu e a Kino namoram? - engoli em seco nao sei porque - É que tem varias fotos de voces ao fim dos dias, espera olha aqui, tem no grupo das fofoqueiras, elas falam e eu fico atoa
- Hm, não, não namoramos. Somos vizinhos e o trabalho dela fica a caminho do meu, por isso que costumamos ir juntos ... E não convém andarmos sozinhos, quando somos ambos membros da guilda
- Certo, certo, tudo peta, elas não prestam pra ouvir boatos sequer - ela falou, caminhando na minha diração - COMO ESTÁ O FUTURO AFILHADO DA MADRINHA??? - começou com as tipicas estupidezes de falar pra barriga
- Então, eu vou indo .. Até amanha - de novo os nossos olhos encontraram-se , e ele forçou um sorriso. Forçado sim, eu estive tempo mais que suficiente com ele pra conhecer todo o tipo de sorrisos dele
- Até amanha - forcei também um sorriso enquanto o via bater a porta

# Kirito POV #
Fiz o caminho ate casa por engano, e distraído. Chequei as horas e passavam 10 minutos do horario da reunião.
Ia entrar em casa quando a Kino me chamou

- O que fazes aqui? Não tinhamos reuniao?
- Isso pergunto eu! Nunca mais aparecias, esperamos e tentamos ligar-te mas nada!! - ela parecia bem preocupada
- Ah eu fui deixar a Yui e acabei por me atrasar e ... deixei o telemo- a Kino abraçou-me forte
- Eu juro que pensei o pior, eu fiquei tão assustada! Tu és sempre o primeiro a chegar, e nunca mais chegavas. E se te tivessem atacado? Por favor, anda com o telemovel mais vezes ... - apercebi-me que ela estava prestes a chorar
- Hey hey calma ... eu estou bem hm? - ela encarou-me - N-não chores ...
- Porque não?
- Não gosto de te ver chorar - ela corou e eu sorri fraco - Hm, Kino? 
- Sim?
- ... Achas que nós dois ... - a expressao dela mudou logo - Hm ... andam uns boatos de que ... namoramos sabes, e - ela começou a tossir forçado
- É O QUE COF ONDE COF PORQUE COF QUEM? - ri fraco da reação dela
- Seria assim tão mau ser vista como minha namorada?
- Não é isso ... - ela falou baixo, mas eu ouvi - É que ... hm
- Já não sentes?
- NÃO É ISSO! EU SINTO, EU- ela tapou a cara - GAHHH PORQUE TAMOS A TER ESTA CONVERSA??!
- Porque ... talvez, e só talvez ... e-eu esteja a pensar que hm ... não seria uma má ideia seguir, contigo ...
- Kirito, tu não me amas - ela falou direta
- Verdade, eu não posso dizer que amo quando nao é amor ... - ela olhou o chao - Mas eu tambem nao posso negar que tu tens sido o maior suporte nestes ultimos meses, que eu e divirto bastante contigo e que sinto uma atração por ti ... não é amor certo, nem-
- ASSÉDIO! HENTAI!
- EU IA DIZER QUE NÃO ERA ESSE TIPO DE ATRAÇÃO!!! - rimos juntos - É VONTADE DE PROTEGER E TER POR PERTO ... e quem sabe, tentar te amar ... 
- T-tu queres mesmo?
- Porque não? Se tu não te importares de passar um pouco mais tempo comigo ...
- Eu não me importo - ela sorriu timida e eu sorri de volta
- Então ... posso levar-te no meu carro a reuniao? - rimos fraco
- Assédio! 

~ quebra de tempo ~

Os boatos tinham sido mentira. Nesse dia, nada de nada aconteceu.
Nem no dia seguinte. Nem no proximo.
As coisas tinham acalmado dois dias seguidos, um inédito. Passei todos esses dias com a Kino, tal como tinhamos acordado.
Eu sentia que iria conseguir seguir; iria deixar a Asuna ser feliz como ela merece e ter a minha propria felicidade. A Kino era tão diferente da Asuna, sem ciumes, sem questões ... ela sabia que eu ja era pai, e que futuramente iria sêlo de novo, mas não se incomodava
Acho que isso foi uma das muitas coisas que me cativou nela.

Era uma sexta; saí do trabalho, mais morto que vivo, passei no trabalho da Kino e seguimos de volta a casa.
Estava a deixa-la em casa, quando o meu telefone tocou

- Sim? ... SUGU??! ... AONDE ESTÁS?! ... OK OK, EU VOU JÁ DAR LOGIN 
- O que- interrompi-a
- OS LC ... ELES ATACARAM AGORA, DO NADA, EM VÁRIOS TERRITÓRIOS  ... E ISSO INCLUIU ...
- O dos Sylphs?!
- A Sugu e a malta estão na taberna. Eu não tenho tempo, eu vou loggar de casa! - disse e saí correndo
- Kirito!!! - ainda a ouvi gritar, mas não podia esperar

Dei login, fui de imediato para a zona onde a confusao andava sem que antes fosse atacado em pleno voo.
Sempre soube que os LC não tinham etiqueta, e que não tinham medo de dar a vida enquanto SAO era o que era, então agora que, mesmo que fossem eliminados, em questao de segundos fariam login de novo e retornariam a causar problemas.
Mesmo assim, eliminei uns 6 até chegar ao foco da confusão em si; haviam ittens droppados em tudo o que era sitio, mas o mais estranho era que só dois da seita estavam ali. No caminho ate la, brotavam membros de todos os lados, mas no grande foco apenas dois se distinguiam, mas julguei cedo.

Um deles tinha a mascara, aquela mascára. Posicionei-me perto do Agil e dos outros ... a nossa guilda contava com 15 pessoas agora. 15 x 2 seria aparentemente vitória certa, mas como eu disse, não os podiamos substimar.

- Oh, é ele ... - um deles falou
- Kirito-kun, certo? - o mascarado falou pra mim, e o simples facto daquele nojento ter falado o meu nome possuiu-me; flashes de tudo o que se tinha passado naquele dia invadiram a minha mente. Ele tinha destruido Kirisuna. Ele tinha magoado quem eu ja amei um dia

Avancei nele, ignorando as advertencias do Agil e dos outros. Confiei que eles tratariam do outro sozinho.
Sem duvida eles, pelo menos com quem eu lutava agora era sobrevivente de SAO, por isso ele conhecia bastantes dos meus movimentos e special combos.

- Tu lutas tão agressivo, Kirito-kun - ele falou a meio da luta
- CALADO! TU ... TU DESTRUIS-TE TUDO! EU VOU DESTRUIR-TE A TI!
- Ora ora, mas quem matou players em SAO foste tu, Heroi-kun ... Que eu saiba, eu não matei ninguem, matei? - todo aquele palavriado realmente me desconcentrava; sou melhor com espada do que com palavras, sempre o disse - Kirito-kun, deixa-me dizer-te algo ... - ele esquivou-se e afastou-se de mim - Não fui eu quem liderou aquela confusão no armazém ... Eu posso ter a máscara, mas- ataquei-o a meio do palavriado - Quanta raiva ...
- CALADO! NÃO IMPORTA SE O LIDER ERAS TU, TU ÉS UM MEMBRO, PRECISAS DE PAGAR! E eu vou achar o teu líder, custe o que custar!
- Talvez tu ja te tenhas encontrado com ele hehehe ... - ele riu forçado - Eu ainda quero saber aonde este mundo e a semente vão parar - ia avançar nele de novo, mas alguem avançou por mim - O q- - maior parte do hp dele tinha sido perdido
- KINO! - finalmente, ela apareceu
- O AGIL E OS OUTROS! AJUDA-OS!
- Mas.. -
- FOI ELE QUEM MATOU O MEU PRIMO ... - a voz dela saiu mais fria de sempre e ele riu sarcástico
- Ohh, Kino-san ... - e continuou a rir
- ONII-CHAN! - a Suguha chamou por mim e eu fui rapidamente ajudar

Vigiei a Kino do longe; ela realmente ja tinha lutado contra os LC, ela conhecia e previa bastantes dos movimentos dele.
Os que ficavam a barrar o caminho antes, agora juntavam e aumentavam a confusão. Jun tinha sido eliminado, e com ele 10 dos 15 membros da nossa guilda. Sobrei eu, Klein, Sugu e a Kino.

Cada vez mais e mais membros brotavam naquele local, a confusão estava instalada, e piorou quando outros Sylphs vieram tentar ajudar, mas atrapalharam mais do que ajudaram.

Olhei o hp do Agil, bastante baixo. A Sugu estava ao cargo da magica de restaurar o hp ... Olhei a Koni, e o caso dela era ainda mais alarmante. Em todo o momento que eles batalhavam, o membro do LC nao parava de sorrir; parecia que ele a conhecia bem, e isso notou-se pelo Hp dela, quase a 0

- Kino-san? O teu primo era bem idiota como tu!
- Não falas assim dele! - ela partiu pra cima dele, tendo que recuar pouco depois pra trás
- Retiro o que disse ... Tu és bem pior que ele! Hahaha - intervi
- FALAS DEMAIS E POUCO FAZES, AHH! - ia partir pra cima dele mas ele esquivou, depressa demais
- Kirito-kun, tu realmente acabas-te o jogo certo? Não sei como ... mas bem, acho que mereces uma recompensa vinda de nós - torci a cara - Vou revelar-te o nosso grupo G, a tríade ...  - a Koni tentou atacar nesse momento, mas ele realmente parecia um player daqueles que faz emersão total, e fica a jogar dias seguidos - Quieta aí, idiota - foi a minha vez de partir pra cima dele de novo; aguentei certo tempo, alias, ele nao superava assim tanto no ataque, mas ele esquivava vezes demais - Quieto tu também, heroi-kun! Deixem-me falar, o lider da tríada é- quando de repente

DUM.
" Connection failed "

Como? Como assim? Eu ja não estava no jogo?
Pensei que tinha sido falha de energia por causa da chuva intensa que se fazia ouvir, mais uns relampagos que caiam, mas tinha sido ela mesmo, KIRIGAYA MIDORI que me tirou o aparelho

- MÃE?
- KIRIGAYA KAZUTO MEXE-TE, VAI PRO HOSPITAL AGORA, A ASUNA ESTÁ PRA TER O MENINO!
- OH MEU DEUS - saltei da cama e disparei para a rua

Não me importei com a chuva nem a tempestade, tratei de abrir o carro o mais depressa possível

- KIRITO! - a voz dela fez-se ouvir
- KONI, POR FAVOR VOLTA AO JOGO!
- Eu fui eliminada, tenho que esperar 5 minutos pra voltar a poder entrar! Eu fiquei preocupada , tu saiu do na-
- KONI POR FAVOR VOLTA LÁ E DESCOBRE QUEM ELE É, E AQUELE ASSUNTO DA TEAM G E TRÍADE
- Ok mas e tu? Vamos juntos ... se atacarmos juntos com ataque estudado conseguiresmos. Eu preciso me vingar tambem ...
- KONI EU ..
- Tu consegues, Kirito - ela deu-me uma beijo na bochecha - Nós conseguiremos - a chuva enxarcava-nos enquanto nos encarávamos
- Desculpa ... - comecei - eu não posso voltar mais ao jogo agora
- Porque? Para onde vais-
- KONI O MEU FILHO VAI NASCER! - entrei no carro e dirigi como se não houvesse amanha
 


Notas Finais


shimmie shimmie Ko Ko Bop
I THINK I LIKE ITTTTTTT ~~ ( https://www.youtube.com/watch?v=IdssuxDdqKk )

nem to pedindo view.

VAO DAR VIEW.

ok agora pedi

SKASKAKSAKSAKSKAKS

CATUXOS EU AMO TODOS VOCES <3
SEJAM FELIZIS :333


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...