História Cross Path (Camren) - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton, Personagens Originais
Exibições 62
Palavras 2.147
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Voltei meus amores... Estão bem?

Então queria agradecer a todos que vêem favoritando e comentando ao longo dos capítulos, isso me emotiva bastante. Adolo vocês ❤ Boa leitura.

Capítulo 16 - Capítulo 16


Já deve-se ter se passado no máximo umas duas horas desde o acontecimento com Camila dentro da enfermaria, estou a flor da pele louca pra saber se ela está bem, até por que as únicas informações que eu tenho é que só chegou no hospital e foi urgentemente atendida. Mas fora isso, nem eu e nem ninguém aqui sabe de nada.

- Dinah o que houve? Por que tá tão estranha? – perguntou-me Lauren me tirando do transe. Daí me toquei que não havia contado para ninguém que Camila piorou e que foi levada para o hospital, droga. - Dinah acorda.

- Ah, oi. O que aconteceu? – perguntei e ela revirou os olhos.

- Eu é que pergunto! Fica aí parecendo um zumbi pensando e não fala uma palavra. O gato comeu tua língua ou o que? – perguntou-me sarcástica.

Ignorei a pergunta dela e me levantei, fui até Ariana e a arrastei pra fora.

- Epa, epa, epa, epa! Que isso Srt. Hansen? Aonde pensa que vai? – lá vem esse inferno! Por algum acaso é da conta dela pra onde eu vou ou deixo de ir? Cada uma que me aparece, dá até medo disso. Eu hêiin!

- Resolver problemas pessoais. – falei e puxei Ariana comigo, passamos pela porta o mais rápido possível ignorando por completo o que a professora tanto resmungava ao vê nossa desobediência.

Consegui sair arrastando Ariana até o banheiro, quando a mesma puxou seu braço bruscamente fazendo parar meus passos apressados.

- Calma aí DJ! Pra que sair me arrastando desse maneira? – perguntou-me ela alisando seu braço, que certamente, estava doendo por causa da minha indelicadeza ao sair arrastando até aqui. 

- Desculpa Ari é que preciso que você venha comigo até o hospital.

- QUE? FAZER O QUE NO HOSPITAL? TÁ DOENTE?

Pergunto-me gritando, aproximei-me dela e tampei a boca da mesma com a minha mão.

- Fala baixo Ariana. Quer que escutem que vamos ao hospital é? – perguntei e ela mordeu minha mão, fazendo eu grunir por causa da dor.

- Vamos fazer o que no hospital Dinah? Tá louca é?

- Camila...

- O que tem a Mila?

- Ela tá no hospital. – soltei na lata, quem sabe só assim essa anãzinha, desculpa, desculpa, risca o anãzinha. Corrigindo esse docinho de pessoa, decide-se ir.

- COMO? ELA TÁ NO HOSPITAL E EU NÃO SABIA? É SÉRIO?

- Fala baixo miserá. – dei um beliscão no braço dela e dessa vez foi ela quem gruniu de dor. haha estraike. – E respondendo a sua pergunta, sim ela está no hospital.

- E por que a enfermeira Lily não me contou? – seu semblante calmo, mudou pra preocupado.

- Ela não teve tempo. Quando avisei a ela que Camila havia piorado ela chamou dois seguranças, que ajudaram a levar Mila até o táxi, e saiu o mais rápido que pôde com ela.

Expliquei e ela começou a sair do banheiro. A olhei com a as sobrancelhas arqueadas e quando ela chegou a porta, olhou-me e revirou os olhos.

- Vai vim não é? – perguntou-me e saiu andando novamente.

- Hey, espera! – sair correndo para alcançá-la.

Passamos pelos seguranças, graças a Deus eles não nos viram, e pegamos um táxi para nos levar até o hospital. Ariana estava com uma cara de choro, ela se preocupa tanto com a Mila, acho isso muito fofo. Mas será que deve ter ficado abalada com a situação ou deve está se sentindo culpada por ontem a noite? Até por que tenho quase certeza que realmente aconteceu algo que fez Mila ficar assim.

- Ariana desembucha. O que diabos aconteceu naquela maldita boate que vocês foram ontem? – na mesma hora que eu perguntei, pude vê-la direitinho arregalar os olhos.

- Que? Oras, nada Dinah.

- Ariana não me engana, você sabe muito bem que se não me contar agora eu vou saber mais tarde de um jeito ou de outro.

Odeio seriamente quando pergunto algo e alguém me esconde, só para me deixar sendo a última a saber de tudo. Af.

- Tá bom Dinah eu conto. – falou e suspirou.

Ela começou a contar tudo do começo, pedi até para o taxista nos levar o mais lento possível para o hospital, enquanto isso eu ficava atenta a cada palavra que saia da boca de Ariana. Pelo o início da história, sentir que Ariana ficou super magoada com a Mila, ela literalmente sentiu-se excluída. Porra meu, mancada da Mila. Mas ao longo da história, surtei completamente quando ela disse-me que Camila havia sido drogada.

- NÃO ACREDITO QUE VOCÊS DEIXARAM FAZEREM ISSO COM ELA. QUAL FOI A PARTE QUE EU DISSE QUE VOCÊS NÃO ENTENDERAM? EU AVISEI MUITO BEM PARA VOCÊS QUE NÃO ERA PRA DEIXAR CAMILA SÓZINHA.

Minha raiva estava nítida, qualquer um que ousasse a falar alguma coisa, sem ser a Ariana, esganaria agora mesmo.

- Calma DJ. Já lhe expliquei que não tivemos culpa. – falou ela baixo. – Eu queria tê-la ajudado, Mas... infelizmente não conseguir.

- Okay. Termine de prosseguir, o que aconteceu depois?

- Fui atrás dela e ajudei com que ela não caísse no chão, discutimos mais algumas coisas e ela subiu em cima de um mini palco e começou a fazer um streap-tease. Quando tentei tirá-la de lá ela mandou uns meninos saírem me arrastando até o lado de fora da boate. – meu deus! Não creio que Camila fez isso, vou matar a Lauren por não ter cuidado da Camila direito. – Aí perdi tempo brigando com os seguranças, por que aqueles brutamontes não estavam querendo deixar eu entrar, chutei o amiguinho de um deles e sair correndo para dentro da boate, chego lá vejo Lauren em cima do palco com Camila nas costas tentando tirá-la de cima. Fui até ela e a ajudei. Depois de alguns minutos explicando para Lauren o que levou Camila a fazer isso e fomos para minha casa. Lauren telefonou para o médico particular da família dela, ele examinou a Mila e depois foi embora.

- Ainda não estou acreditando nisso! Quem foi a vagabunda que fez isso com o meu filhote?

- Não reconhecir a mulher.

Nada respondir, só mandei o taxista nos levar o mais rápido possível. Passado-se uns dez minutinhos e logo chegamos. Entramos dentro do hospital e encontramos a enfermeira Lily conversando com a recepcionista.

- Enfermeira Lily. – a chamei e ela me olhou surpresa.

Falou algo para a recepcionista que a entregou um papel e piscou o olho direito para ela, veio até nós e falou tudo o que aconteceu com Camila. Segundo ela desde que chegaram com a Mila aqui ela está passando por exames médicos.

Lauren Pov

Finalmente essas aulas tediantes acabaram, não suportava mais. Recebi uma ligação de Dinah mandando eu levar a mochila dela e a da Ariana para minha casa, já que as mesmas tiveram que sair para resolver alguns problemas. Antes de ir para casa resolvir passar na enfermaria, talvez Camila tenha melhorado e já poderá ir junto comigo. Chegando lá estava fechada. Certamente Camila já havia sido liberada. Dei meia volta e seguir rumo a minha casa.

Adentro a sala e encontro meu pai conversando com algum ser no celular animadamente, sorri para ele e andei em direção às escadas.

- Lauren espera. – chamou-me ele.

- Oi? – virei para olhá-lo.

- Vem aqui.

Ele me puxou pela mão e me fez sentar no sofá de frente para ele.

- Tenho uma novidade para lhe contar.

- Novidade?! Nossa! essa é nova, o senhor nunca em uma para me contar. – sorri e ele me acompanhou.

- Então... Lembra de quando a senhorita me pediu um apartamento para morar sozinha? – perguntou-me e eu assentir. – Acabei de receber uma ligação do fornecedor de imóveis, e ele conseguiu fazer com que eu comprasse aquele apartamento que você tanto queria.

- MENTIRA! PERA ENTÃO ISSO SIGNIFICA QUE VOU FINALMENTE MORAR SOZINHA? – perguntei histérica e ele assentiu, pronto é agora que minha euforia vai a mil. – VOCÊ. É. O. MELHOR. PAI. DO. MUNDOOO.

Falei pausadamente e comecei a beijar o rosto do meu pai todinho, não estou acreditando que agora vou ter um lugar só meu.

- Calma filha. – tentava ele me acalmar. Mas eu estava feliz de mais para pensar em deixar minha felicidade de lado.

- Quando que posso olhá-lo?

- Hoje mesmo se quiser.

- Sério? – perguntei batendo palminhas parecendo uma criancinha quando ganha um doce.

Ele assentiu e eu comemorei, subir as escadas correndo e fui imediatamente para o meu quarto trocar de roupa, mal posso esperar para contar essa novidade para as meninas. Cerca de uns minutinhos depois desci as escadas novamente, meu pai pegou as chaves do carro e finalmente fomos para o meu futuro desejado.

Dinah Pov

- Camila Cabello? – o médico na qual estava cuidado do caso de Camila veio até a nós, finalmente.

- Nós. – levantamos imediatamente enquanto ele folheava algo naqueles papeis em sua mão.

- Então terminamos de fazer os exames com a Srt. Cabello e agora ela já se encontra acordada em um quarto separado. Caso vocês queiram visitá-la... Tem exatamente 30 minutos por pessoa. – falou e todos assentiram, sentir meu coração saltar de alegria com essa notícia. Graças a deus agora meu filhote encontra-se bem. – Agora se dão-me licença, tenho que voltar para a minha sala terminar de checar mais algumas coisas.

Falou e começou a andar. Quando eu ia discutir com Ariana pra ver quem é que vai por primeiro visitar a Camila, o doutor deu meia volta e veio até a nós novamente.

- Já ia me esquecendo... Srt. Lily me acompanhe por favor.

Ela assentiu e o seguiu. Quando olhei para o lado, Ariana já não estava mais lá. Não estou acreditando que aquela anã dos infernos, acabou me trapaceando. A mais essa anã me paga.

Fui até a recepcionista e perguntei sobre o quarto de Camila.

- Penúltimo quarto do corredor esquerdo.

Agradeci e fui em passos largos para lá, adentrei o quarto logo assim que ouvir alguns sons de risadas.

- Que bonito, mas que bonito! – já entrei fazendo drama. – enquanto eu aqui morrendo de preocupação, certas pessoas “pequenas” trapaceiam as amigas.

Pude perceber Ariana revirar os olhos enquanto andava em direção a elas.

- Mila como você está se sentindo? – perguntei sentando-me ao seu lado.

- Bem...

Olhei para Ariana e ela olhou-me cúmplice, suponho que Camila não faça a mínima idéia do que á fez para no hospital, então resolvi nem tocar nesse assunto. Passado-se uns minutos conversando, Lauren me liga.

Ligação On

- Fala Laurenzo. – Lauren odeia quando á chamo assim! Mas como eu amo provocá-la...

- Vou Nem Me Irritar Com Esse Apelido Ridículo, Tou Muito Feliz Para Me Irritar Com Coisas Desnecessárias. – falou ela, e pelo que eu conheço Laurenzo, ela estava sorrindo largamente.

- Qual O Motivo De Tanta Alegria?

- Vou Finalmente Morar Sozinha.

- QUE? SÉRIO?

Praticamente gritei, Camila e Ariana mandaram eu calar a boca. Apenas dei o dedo do meio para elas e voltei minha atenção para o celular.

- SIM. AAAAAA – gritou ela do outro lado fazendo meus tímpanos latejar.

- Como?

- Passa Aqui Em Casa Agora E Eu Te Explico Melhor.

- Okay. Chego Aí Em 10 Minutos.

Ligação Off

Finalizei a ligação e as meninas me olharam com cara de quem pergunta, “aonde pensa que vai?”

- Chee vai pra onde? – perguntou-me Camila.

- Vou lá para a casa da Lauren.

- Ah, ok. – sorriu e eu retribui.

- Antes de você receber alta eu passo aqui para te buscar, ok? – ela assentiu e eu beijei a testa da mesma. – tchau.

Sai do hospital e fui diretamente para a casa de Lauren, ainda não acredito que aquela viada vai morar sozinha. Nossa meu, que sonho. Dentre alguns minutos cheguei a casa dela, bati na porta e a mesma atendeu eufórica.

- Entra DJ. – puxou-me pelas mãos.

- Calma sargento..

Ela revirou os olhos e se jogou no sofá.

- Me explica isso direito Jauregay, como conseguiu um apartamento para morar sozinha? – perguntei já estirada no sofá.

Ela me explicou tudo, realmente ela é uma filha de sorte. Pois pelo o jeito que ela disse sobre o apartamento, sentir até vontade de morar sozinha também.

- E então tou até pensando em fazer
uma festa de inauguração.. O que acha DJ?

- FESTA? Ótima idéia Laurenzo. Conte-me detalhes sobre esse assunto.

Depois de tanto discutir como vai ser a festa de inauguração, já era tarde da noite quando fui para casa. Cheguei em casa morta de cansasso, tomei um banho bem quente e mandei minha mãe me levar novamente para o hospital, pois dentre alguns minutos Camila finalmente receberá alta.


Notas Finais


E é isso, espero que tenham gostado. Até o próximo cap, xoxo ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...