História Crossed Destinies - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Personagens Originais
Tags Camren, Camren G!p, Fifth Harmony
Exibições 1.054
Palavras 3.902
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Intersexualidade (G!P), Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


POR FAVOR, LEIAM.

Vamos por tópicos amiguinhos.

- Antes de mais nada, eu quero agradecer como sempre os comentários e os favoritos. É até difícil acreditar que já passamos do cem com três capítulos.

- Eu tenho perguntado o que vocês querem que eu mantenha da primeira Fic, porém, vale lembrar que eu sofro de perca de memoria recente e tem coisas que eu não vou lembrar, então deixem nos comentários.

- Quem acompanhou a primeira, sabe que a tensão sexual entre as duas é grande e eu estava pensando em manter isso por um tempo, igual a outra, porém, observando alguns pontos, acho que irei mudar algumas coisas e já deixar que elas comecem a se envolver emocionalmente (se não estiverem de acordo, deixem nos comentários também).

- Comentem, façam comentários de cinco linhas rs to brincando, mas eu gosto de interagir com vocês, de saber o que vocês estão achando, do que gostariam que acontecesse e por ai vai.

- Sobre a demora: eu fiz uma cirurgia e estava de repouso, o que levou a me ausentar da faculdade e agora estou com quinhentos trabalhos pra fazer. Por favor, não me matem e não desistam de mim.

Boa leitura.

Capítulo 4 - Tequila


POV Lauren Jauregui

Não existe nada melhor que o conforto da sua casa. Em época de temporada, vivo viajando e passo mais tempo em hotéis do que em casa. Claro que os hotéis são ótimos, mas nada se compara à minha cama. E sem contar que ter sua família e amigos por perto é algo que não tem preço.

Ontem passei o dia no apartamento das meninas e agora parando para refletir, foi engraçado em como viramos amigas em três dias. Na verdade, no dia do meu aniversário passei praticamente à noite com elas. Elas eram pessoas incríveis. Ally é super protetora, é tipo a mãe de todas. Normani é a que ri de tudo e tem as melhores reações. Dinah é uma versão três vezes mais louca da Verônica, acho que foi por isso que me dei tão bem com a loira. Camila eu não sei definir, o que rolou entre nós foi uma tensão sexual bem grande, mas conversei pouco com ela, Dinah me falou que ela anda meio quieta ultimamente. Lucy é uma graça, não sei o que ela tá fazendo com a Vero, é totalmente o oposto da minha amiga.

Em questão de amizades, sempre fui mais reservada. Mas com elas me senti tão bem e tão à vontade, que parece que já as conheço há anos. Engraçado mesmo era ver os sites de fofocas, as especulações sobre o que estava rolando entre eu e a Camila, alguns chegaram até dizer que nossa amizade era uma jogada de marketing, porque em breve as meninas irão lançar o clipe de That’s My Girl.

- Laur – Vero brotou do além na sala – Eu sei que está de férias, mas você sabe que os trabalhos não param – Revirei os olhos ao ouvir isso – A Calvin Klein ligou fazendo uma proposta pra você ser a nova cara da campanha, eu aceitei.

- Mas eu nem aceitei – A encarei.

- Você vai tirar fotos de cueca e top, eu não preciso nem te perguntar se você vai querer – Revirou os olhos e se jogou do meu lado no sofá – Você adora essas coisas.

- É, tem razão – Sorri convencida – Quando são as fotos? – Perguntei.

- Daqui duas semanas, vai treinar que você tá gorda.

- Ei – Levantei minha blusa – Dá pra lavar roupa nesse corpinho – Peguei sua mão e passei no meu abdômen.

- Que nojo Lauren – Vero retirou sua mão de minha barriga me fazendo gargalhar – Você se supera às vezes.

- O que tá rolando entre você e a Lucy? – Questionei curiosa e a pergunta fez até minha amiga suspirar.

- Se eu te dizer que eu não sei você acreditaria? – Me olhou e eu concordei com a cabeça – Eu achei que ia ser só na noite do seu aniversário, mas ai dormimos juntas e não transamos, acredita? – Eu até me engasguei com a água que estava bebendo – Pois é, acredite se quiser.

- Você está doente? – Coloquei a mão em sua testa.

- É sério Michelle – Revirei os olhos ao ouvir meu segundo nome – A Lucy é diferente dessas garotas que eu pego, a conversa entre nós rende, ela é totalmente o oposto de tudo que eu sou.

- Ah, com isso eu tenho que concordar, a garota é um amor, não sei o que ela viu em você – Brinquei.

- Vai se foder! – Vero pegou a almofada que estava ao seu lado jogando em mim – É muito cedo pra dizer que estou apaixonada? – Falou me fazendo arregalar os olhos.

- É sério, eu vou ligar pra mama e pedir pra ela marcar um médico pra você! – Eu realmente não estava brincando, em vinte anos nunca ouvi Veronica dizer que estava apaixonada.

- Amanhã faz uma semana que eu a conheci, isso é loucura – Vero encarou o teto me fazendo gargalhar – Que foi babaca?

- É engraçado te ver desse jeito!

- Sua hora vai chegar e eu juro que irei dar uma gargalhada mais alta que a que você deu agora – Veronica falou e eu rapidamente bati na madeira que havia no braço do sofá, que servia de apoio para copos.

- Tá repreendido em nome de Jesus, vira essa boca pra lá garota! – Dei mais três batidas pra garantir.

- E você e a Camila, como foi tomar seu primeiro fora na vida? – Veronica perguntou e eu vi que dessa vez não foi pra me provocar.

- Fique puta! – Falei sério fazendo Vero rir – Quem em plena consciência me dá um fora? Até eu me pegaria – Vi minha amiga revirando os olhos e fiz minha melhor cara de indignada – Nem você me recusaria.

- Elas são legais né? – Eu a encarei – As meninas Lauren – Então entendi de quem ela falava – É engraçado, parece que nos conhecemos há tanto tempo, se eu soubesse que elas eram tão legais, tinha as contratado pra cantar no seu aniversário do ano retrasado – Meu aniversário do ano retrasado foi a primeira festa realmente grande que eu fiz. 

- Nem me lembre desse aniversário – Fechei os olhos e joguei a cabeça para trás.

- Ela não apareceu nunca mais? – Vero perguntou e eu neguei com a cabeça – Eu jurava que ela era louca apaixonada por você.

- É, eu também – Suspirei e encerramos aquele assunto.

- O que acha de irmos dar uma volta? Faz tempo que não fazemos isso – Vero propôs e eu concordei.

Passamos uma tarde agradável no shopping e até vimos um filme, graças a Deus hoje não teve tumulto de fãs, o que ajudou até para fazermos umas compras. Mesmo odiando comprar roupa com a Vero, ela sempre reclamava que eu só comprava roupas pretas ou a maior parte delas eram pretas. Eu não tenho culpa, okay? Eu tenho roupas coloridas, nem tantas, mas é quase um toque isso. Juro!

- A mamãe acabou de mandar mensagem para irmos jantar em casa – Guardei meu celular no bolso.

- Que saudade da comida da dona Charlotte – Vero fez uma cara de criança ao lembrar da comida da governanta lá de casa, não era pra menos, dona Charlotte tinha mãos de anjos para comida.

- Eu já falei pra mamãe que qualquer dia vou leva-la pra trabalhar lá no apartamento – Comentei brincando, mas a cara que Vero fez foi de quem adorou a ideia – Eu to brincando Vero, aquela casa vira um caos sem a Charlotte.

- Não seria má ideia, essas comidas fitness congeladas... – Ela parou de falar e fez uma cara pensativa – Por que eu faço dieta junto contigo? – Eu realmente nunca tinha parado pra pensar nisso – Nossa, eu vou comprar lasanha congelada, todas as coisas gordurosas existentes.

- Nem pense! – Empurrei minha amiga com o ombro – Você como melhor amiga e irmã, tem que fazer dieta junto comigo.

- O que a gente não faz por amor né – Vero riu e abraçou minha cintura e fomos em direção ao carro.

Era tão bom ter Vero na minha vida, eu não sabia o que seria sem ela. Crescemos juntas e eu serei eternamente agradecida por seguirmos o mesmo caminho depois de crescer. Não o mesmo caminho, mas não nos separarmos e tê-la como empresaria, foi uma das melhores escolhas que já fiz. Vero me conhece o suficiente pra saber do que eu gosto e não gosto, não temos problemas com horários, nem com brigas e coisas do tipo que rolam entre empresários e jogadores.

 O dia hoje realmente estava muito bom, depois do jantar os gêmeos foram comigo e com Vero para o apartamento, íamos fazer uma noite só nossa hoje. Passei no mercado e comprei todos os tipos de besteiras possíveis para uma noite do pijama digna.

- Chris ajuda a lesma com os colchões se não vamos ver essa série só amanhã – Meu irmão levantou do sofá e foi ajudar a Vero com os colchões e Tay veio para a cozinha me ajudar com a pipoca.

- Eu vi você e a Camila na festa – A Jauregui mais nova falou e eu a encarei.

- Do que você tá falando? – Fiz a Katia Cega.

- Você sabe muito bem do que eu to falando, você tava comendo a garota com os olhos Lauren – Taylor me encarou e eu juro que corei.

- Não é bem assim! – Tentei me defender, mas minha irmã arqueou a sobrancelha – Tá bom, talvez um pouco, mas a culpa é dela que me provocou a noite inteira.

- Vocês saíram depois disso? – Perguntou.

- Saímos no dia seguinte, fomos ao shopping e depois ficamos no apartamento das meninas, mas não rolou nada – Fiz uma cara de frustada.

- Já parou para pensar que a Camila talvez não seja essas garotas que você tá acostumada? – Eu arregalei os olhos – O que foi? – Taylor perguntou assustada.

- Ela te pagou pra falar isso?

- Você tá ficando louca Lauren? – Tay tirou a pipoca que eu havia colocado no micro-ondas e depositou num balde próprio para pipoca que eu fiz a Vero roubar de um balcão em um cinema na Itália.

- Ela falou isso pra mim nas duas vezes que nos encontramos – Encostei no balcão esperando o outro saco de pipoca ficar pronto.

- Pensa um pouco então né – Tay encostou na pia, ficando de frente pra mim – Ela saiu de um relacionamento há pouco tempo, o babaca do ex a traiu – Eu arregalei os olhos, o bom de ter uma irmã fã da garota que você quer comer, desculpa, pegar é que você pode conseguir informações valiosas – Pois é, o cara era um babaca, é o Shawn Mendes, sabe? – concordei com a cabeça – Ela ficou arrasada e depois disso ficou toda reservada, é super raro vê-la com alguém.

- Eu não sabia disso – Falei sincera – É parece que não temos sorte no amor.

O barulho do micro-ondas cortou o assunto. Terminamos de pegar todos os tipos de comidas/besteiras que compramos e fomos pra sala, onde por um milagre já estava tudo organizado.

- Stranger Things? – Chris falou e nós concordamos. Eram oito e meia da noite ainda, a série era curta, ou seja, iriamos pra season finale hoje.

Eu prestei atenção só no primeiro episodio, depois fiquei pensando no que Taylor falou. Mas qual seria o sentido da Camila me provocar pra depois dizer que não é uma dessas garotas que estou acostumada a pegar? Eis a questão. O que me fez pensar quase uma madrugada inteira.

{...}

O que era pra ser uma noite se estendeu para cinco dias. Os gêmeos estão aqui ainda, iam embora hoje, mas Taylor quase surtou quando eu falei que ia rolar uma social e todas do Fourth Harmony viriam, as meninas tinham voltado de viagem e resolvemos nos reencontrar hoje. Esses cinco dias eu posso dizer que aproveitei e muito. Eu amava passar um tempo com meus irmãos, até mesmo porque quando começava a temporada, eu não tinha tempo nem pra respirar. Era acordar, treino, treino, treino, casa, dormir, acordar, treino, jogo e por ai vai.

- Lembra do que te falei todos esses dias – Taylor falou enquanto se olhava no espelho.

Minha irmã mais nova me deu dicas de como conquistar a Camila Bunda Cabello. Seguirei passo a passo, isso se eu não me descontrolar e agarra-la.

Me olhei no espelho pela última vez e sorri. Eu tenho um ego um pouco grande, não me culpem. Mas eu estava maravilhosa nessa calça preta colada, os rasgos no joelho deixavam com um ar mais largado. A camiseta com as mangas cortadas combinava perfeitamente, e claro também era preta, eu gostava de usar camisetas assim porque deixavam as tatuagens dos meus braços expostas e o colorido se destacava ainda mais. Como dentro de casa não fazia frio, dispensei a jaqueta, então calcei apenas meus coturnos e desci.

Alguns convidados já estavam ali, além das meninas chamei mais alguns amigos. O ambiente estava digno de uma social na minha casa. As luzes apagadas e só as luzes negras que eram por dentro do gesso estavam ligadas, deixando um ambiente... É, entendam essa cena como preferirem. Ali todos eram de casa, sabiam onde tinha bebidas e comida, então não precisei ficar bancando a anfitriã.

- Olha só quem resolveu descer – Kendall abraçou meu pescoço e eu puxei sua cintura trazendo seu corpo para mais perto do meu.

- Olha só quem resolveu aparecer – Dei um beijo demorado em seu rosto.

- Quem vê pensa que você me liga né Lauren – Kendall revirou os olhos e tentou afastar, mas fui mais rápida e colei nossos corpos novamente.

- Para com isso vai, você sabe que quando estou de férias primeiro sempre fico com minha família – Falei olhando para a menor.

- Parece que mais alguém da sua família acabou de chegar – A olhei sem entender e logo segui seu olhar, as meninas do Fourth Harmony tinham acabado de chegar.

- Ciúmes? – Provoquei a morena.

- Não, a última pessoa na vida que eu sentiria ciúmes é você – Ela me encarou – Só vi fotos e achei que a primeira coisa que faz é ficar com a família – Kendall se soltou dos meus braços e saiu andando.

Tá, deixa eu explicar. Eu e Kendall sempre ficamos, nada sério, até mesmo porque éramos muito amigas acima de tudo. E é por esse motivo que entendo essa pequena crise que ela acabou de dar. Não era de sairmos pra ficar, transar, ou seja, lá o que for que ela está me cobrando, e sim de sair como amigas como sempre fazemos quando estou em Miami.           

Olhei para o lado e Vero me encarava, balancei a cabeça negativamente. Provavelmente ela viu a cena e ficou sem entender.

- Sentiu minha falta palmito? – Dinah me abraçou me fazendo rir.

- Você manda mensagem o dia inteiro, não dá nem tempo de sentir saudade – Brinquei a abraçando de volta.

- Sua ingrata – Me soltou e abraçou Vero que já estava ao meu lado quando viu a namoradinha chegar junto com as amigas.

Mani, Ally e Lucy me cumprimentaram, Camila vinha mais atrás, pois tinha parado pra conversar com Selena que já se encontrava lá também.

- Oi Laur – Camila me abraçou e deu um beijo no meu rosto.

- Oi Mila – Nos olhamos e acabamos rindo daquela cena ridícula – Como foi ficar uma semana sem me ver? – Brinquei.

- Nossa não estava mais suportando a saudade – Colocou a mão no peito.

- Como você é falsa! – A puxei e abracei seu corpo novamente – Bom, sinta-se em casa!

- Pode deixar – E ela já começou com aquele maldito olhar provocador.

- Nem começa Camila, juro que hoje te levo a força pro meu quarto – Calma Lauren, foca no que a Taylor falou.

- Não me parece uma má ideia – Camila me olhou e deu um sorriso de canto, antes de sair andando e rebolando aquela bunda maravilhosa, deu uma piscada pra mim e foi em direção as meninas. Eu balancei minha cabeça negativamente rindo e fui cumprimentar o restante dos convidados.

- Vai ficar com essa cara fechada pra mim? – Puxei Kendall pela cintura e abracei seu corpo.

- Eu to de boa Lauren, sério – Deu um beijo no meu rosto e me encarou – Você sabe que errou.

- Eu sei, me desculpa! – Falei sincera.

- Tudo bem – Ficamos mais um tempo abraçadas até sermos interrompidas por alguém dando uma falsa tosse.

- Oi Mila – Olhei para a latina ainda abraçada a Kendall.

- Desculpa atrapalhar, só queria saber onde tem suco – Camila estava brava?

- Tem ai na geladeira, pode ficar a vontade – Falei indicando a geladeira com um aceno de cabeça.

- Eu vou lá pra sala – Kendall deu um beijo demorado no meu rosto e saiu da cozinha.

- Rápida você né? – Camila fechou a geladeira e me encarou.

- Oi? – Não entendi o que ela quis dizer.

- Não tem dez minutos que eu cheguei e você falou que me levaria pro seu quarto e já tava agarrada com outra na cozinha – Dei uma gargalhada alta e a latina me encarou brava.

- Nem te beijei ainda e já está com ciúmes Camilinha? – Me aproximei dela prendendo seu corpo contra o balcão.

- Só se for nos seus sonhos Lauren – Revirou os olhos e virou a garrafinha de suco dando um longo gole.

- Larga esse suco, hoje a noite é pra perder a sanidade – Tirei o suco da sua mão e joguei dentro da pia. Abri a geladeira que estava com as bebidas e peguei um drink que era cerveja misturada com tequila, abri a tampa com o dente e entreguei para Camila e peguei uma pra mim fazendo o mesmo – Um brinde – Batemos nossas long necks uma na outra e começamos a beber.

Voltamos para a sala e eu levei uma garrafa de tequila, que não durou nem dez minutos e Vero foi buscar outra. O horário foi se estendendo e as brincadeiras ficando sérias, eu já sentia meu corpo mole.

- Que porra é essa! – Gritei quando vi Taylor e Allyson aos beijos – Allyson você vai ser presa, isso é pedofilia – A baixinha arregalou os olhos e eu cai na gargalhada.

- Em minha defesa, foi ela que me agarrou – A baixinha levantou as mãos em redenção e minha irmã estava tão louca que só dava risada.

- Verdade ou desafio – Veronica gritou entrando na sala com mais duas garrafas de tequila. Lucy rapidamente procurou por uma vazia para usar no meio da roda.

Já eram quase três da manhã, a maioria dos convidados já tinham ido embora porque já estavam no limite do álcool, restando apenas eu, Vero, Lucy, os gêmeos, as meninas do Fourth Harmony, Justin e Selena. Até Kendall já tinha ido embora, minha amiga deu um leve pt.

- Quem recusar o desafio ou não responder a perguntar, vira um shot – Eu expliquei – E se alguma resposta for falsa e alguém souber a verdade, pode dizer que a pessoa toma um shot – Dei um sorriso de canto e assim iniciamos a brincadeira.

- Já? Isso tá sendo roubado – Mani reclamou quando a garrafinha caiu apontada pra ela e para Lucy.

- Vamos meu amor, verdade ou desafio? – Lucy encarou a amiga com um sorriso brincando em seus lábios.

- Eu gosto é de ver o circo pegando fogo, vamos para o desafio – Mani jogou o cabelo para os lados e todos gritaram.

- Desafio você a fazer um lap dance pro Chris – Olhei pro meu irmão que na hora até se engasgou com a cerveja que tomava.

- Se eu recusar o que acontece? – Chris questionou.

- Eu dou um soco em você, um Jauregui não recusa um desafio – Meu irmão engoliu seco. Peguei o iPod que era conectado com o som da casa e coloquei Haunted da Beyonce, o que pelo visto agradou e muito a morena.

Mani rebolava livremente pelo colo do meu irmão e o coitado se controlava pra não ter uma ereção bem ali no meio da sala. Porem, o limite era de um minuto, se não ela ficaria a música inteira ali dançando.

- Tá vivo bebê? – Vero brincou com o gêmeo mais velho que tentava controlar sua respiração .

Seguimos com a brincadeira, a primeira garrafa de tequila já estava quase no final. Eis que cai um lado para Vero e o outro para mim.

- Verdade ou desafio garparzinho? – Eu conhecia aquele olhar, bem até demais.

- Desafio – E ela conhecia o meu olhar também.

- Desafio você a fazer uma daquelas danças que você e o Chris fazem, mas pra Camila – A latina arregalou os olhos.

- Por que pra mim? – Questionou.

- Porque quem escolhe sou eu, se você recusar, são dois shots – Camila não falou mais nada fazendo Dinah gargalhar alto.

- Não faz a egípcia Camila, você vivia falando dos vídeos da Lauren dançando – Dinah jogou na roda fazendo a amiga corar. Vero pegou o iPod e colocou You Don’t Own Me pra tocar, eu levantei e segurei na mão de Camila, fazendo com que ela sentasse no sofá, já que estávamos todos no chão.

Eu e Chris fizemos aula de dança, na verdade era de ritmos, isso tudo porque uma vez zoamos Taylor por causa do ballet, mas hoje agradeço fortemente meus pais terem me obrigado a fazer essa aula. Se vocês soubessem o quanto isso atrai mulheres, já teriam procurado uma academia de dança.

Assim que ouvi a voz de Grace ecoar nos autofalantes, comecei a balançar meu corpo no ritmo, como no começo da música é quase um rap, comecei leve. Mas quando a batida do refrão se fez presente, eu levantei um pouco minha blusa, de forma que deixasse meu abdômen a mostra e dançava no ritmo da música, quando a batida caiu, coloquei cada perna em um lado de Camila e quando eu ia pra melhor parte, Lucy gritou que o tempo tinha acabado.

- Eu acho que alguém não está muito bem – Selena brincou olhando pra amiga.

- Pode ter certeza que no próximo show você sobe no palco – Justin esticou a mão e eu bati na mão do meu amigo rindo.

- Com todo prazer!

Quando a segunda garrafa acabou, aquilo estava uma loucura, Normani e Dinah subiram na mesa de centro da sala e começaram a dançar Beyonce como se não houvesse amanhã. Chris estava sentado no sofá bebendo maravilhado com a dança – quase – particular que estava tendo. Taylor e Allyson, vou nem falar sobre isso. Justin e Selena estavam quase se comendo, foi quando meu amigo disse que precisava ir embora, claro que ele precisava né, sei bem onde esses dois vão. Vero e Lucy já tinham sumido.

Camila estava na imensa sacada do apartamento, que dava uma vista linda pra Miami, pode-se dizer de passagem.

- Que maldade, você aqui sozinha nessa noite fria – Parei do lado da latina e a encarei.

- Cadê sua amiguinha? – Eu gargalhei, logico que ela estava falando da Ken.

- Se quiser provar o que ela já provou, é só me falar, resolvemos isso agora – Puxei seu corpo e a encostei na parede prendendo seus braços na mesma.

- Lauren... – Camila estava bêbada, mas ainda estava consciente.

- Para de resistir – Beijei seu pescoço e pude ouvir um gemido vindo de sua boca – Eu sei que você quer.

- Porra Jauregui – A voz da menor saiu quase que num sussurro quando eu chupei seu ponto de pulso. Camila me empurrou, fazendo com que eu sentasse em uma daquelas espreguiçadeiras e sentou no meu colo, eu sorri com aquilo e puxei sua nuca colando nossos lábios.

De calmo aquele beijo não tinha nada, exalava luxuria, tensão sexual. E caralho, além de linda a filha da puta tem um beijo gostoso. Arrisco dizer que é o melhor que já provei até hoje. Minha língua explorava cada canto da sua boca, enquanto minhas mãos apertavam com firmeza sua cintura. As unhas de Camila arranhavam minha nuca, enquanto aquela maldita bunda rebolava devagar no meu colo.

- Tem alguém que tá ficando animadinha – Camila cortou o beijo jogando sua cabeça pra trás gargalhando.

- Tá sentindo como você me deixa? – Forcei sua cintura contra a minha, fazendo a latina arfar. Camila puxou minha camiseta e colou nossos lábios, mas o beijo não durou muito, a maldita mordeu meu lábio inferior, deixando sua boca perto do meu ouvido em seguida e sussurrou.

- Pena que nada na vida é fácil – E sim, ela novamente levantou e saiu rebolando aquela bunda me deixando ali. E dessa vez, dura! 


Notas Finais


No capítulo passado algumas leitoras pediram para eu deixar uma base de como seria o corpo da Lauren, bom, eu imagino algo nesse estilo: http://static.dicas.apontador.com.br/wp-content/uploads/2015/06/bella_falconi.jpg

Lembrando que o estilo de roupa dela também não é muito feminino, mas não a vejam como uma imagem masculina.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...