História Crossfire - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Barbara Palvin, Justin Bieber, Selena Gomez, Taylor Swift
Personagens Barbara Palvin, Justin Bieber, Selena Gomez, Taylor Swift
Tags Arms, Máfia
Exibições 43
Palavras 587
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Policial, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Creio que vou receber xingamentos por ter excluído os outros capítulos, mas eu tive uma ideia e tive que reescrever.
A ideia principal continuará a mesma, então não me matem.
Para quem ainda não viu o book trailer:

https://youtu.be/jPHw0auf4BE

Se não conseguirem ver, me avisem que eu mando nos comentários.

Capítulo 1 - My story


Fanfic / Fanfiction Crossfire - Capítulo 1 - My story

O meu erro foi imaginar que poderia existir algo como um conto de fadas, algo como Branca de Neve ou Cinderela. Bem, se pararmos para pensar os contos de fadas estão presentes no nosso dia a dia.

A pressa das pessoas correndo para seus compromissos se assemelha bastante à correria de Cinderela para que o príncipe não visse o que ela realmente tem, o que ela realmente é, aliás, isso é outra coisa que pode ser reparado nos dias de hoje. Quantas vezes vimos pessoas fingirem ser o que não são apenas para agradar terceiros? A maior parte do tempo.

Sobre a Branca de Neve, ela confiou na pobre velhinha que lhe presenteou com aquela maçã e teve que esperar para que o seu príncipe encantado a despertasse de uma quase morte. Coitada da nossa princesinha, não é em qualquer um que se pode confiar.

São diversas as histórias que nos mostram coisas assim, elas estão repletas de mensagens que só podemos enxergar com uma mente aberta.

Irei contar uma história para vocês.

Era uma vez, uma garotinha que tinha a vida que qualquer ser sonha, com fartura de absolutamente tudo.

Mas ela só podia ter tudo devido ao que seus pais faziam, devido ao cargo que as pessoas diziam que eles ocupavam no mundo da corrupção.

A menininha cresceu vendo pessoas estranhas entrarem em sua casa, com semblantes confiantes, e nunca mais saírem.

Até o sete anos ela viveu assim, sem saber o que seus pais eram capazes de fazer.

A pequena era incapaz de questionar de onde vinha dinheiro para manter a casa enorme, as roupas caras da mãe e os carros luxuosos do pai.

Naquele tempo ela ainda acreditava em seres místicos, papai Noel, fadas madrinhas… Ela aplicava a teoria de que um desses poderia fornecer tudo o que tinha.

Na escola ela era amada por todos, apesar de sua criação nunca foi egoísta com ninguém, sempre com um bom coração ela começava e terminava o dia sorrindo, agradecendo por tudo o que tinha.

A vida estava indo tranquila, e no seu aniversário de oito anos ela recebeu a notícia que sua mãe estava grávida.

Ela teria que dividir todos os seus bens com o pequeno ser que crescia dentro de Sra. Rauch. Como um interruptor que é aceso, uma onda de ódio invadiu a princesinha, ela passou a odiar o futuro bebê, mesmo sem saber qual seria o sexo.

Três meses depois, vendo que não recebia mais atenção, ela passou a chorar pelos cantos da casa, em busca de algum sentido para o que estava acontecendo.

Em uma manhã seu pai acordou com a mulher estática ao seu lado, fria, morta.

De início ninguém apontou para a filha da falecida, até que constataram que ela poderia ter motivos para fazer algo com sua mãe.

Dois dias depois, um dia após o funeral, a garotinha foi arrancada de sua casa, pelo consentimento de seu pai, e levada para outra família, em outro país. Ela foi levada para os Sanchez, onde vivia até 1 mês atrás amargurada por conta de que seu pai fez.


Cassie Marie Rauch, aos 8 anos foi rejeitada pelo seu próprio pai, acusada de matar a própria mãe e mandada para longe.


Ela achou que viveria na miséria, mas sua nova família também possuía muitos bens, que ela também não tinha conhecimento da origem.


Ela cresceu ao lado de Lacey Sanchez, e continuam juntas.

Ela se apegou tanto a família que decidiu largar o sobrenome daquele que não dava notícias, nunca. Daquele que ninguém falava.




A propósito, pela estrada a fora, eu vou bem sozinha…


Aliás, nem tão sozinha assim.


Prazer, Cassie Sanchez.


Notas Finais


Obs: O Spirit não disponibilizou ele, mas o outro personagem é o Ethan Hawke


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...