História Cruel - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Visualizações 2
Palavras 1.544
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fantasia, Festa, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Essa é a Fanfic mais longa que já fiz,mas a que mais me apeguei por ser uma coisa que saiu de minha mente. Espero que vocês gostem da história tanto quanto eu!

Capítulo 1 - Chapter One


Fanfic / Fanfiction Cruel - Capítulo 1 - Chapter One


Londres,1887
Eva St.John
     Eu estou em mais uma festa e as pessoas estão dançando ao meu redor.
    Deveria estar feliz,mas só aparento com um sorriso que aprendi a fazer anos atrás, quando o único objetivo era manter as aparências e fingir que meu pai não tinha batido na minha mãe na noite anterior e nem na noite antes daquela. 
   Agora estou completamente entediada e recusei três convites pra dança nos últimos trinta minutos, deixando minha mãe louca .
   Tudo o que eu quero é sair desse lugar, preciso de ar urgentemente.
  Vejo um jardim e ando o mais rápido que posso em direção a ele com o queixo empinado e o desdém de uma rainha, pois apesar de tudo, ainda sou a filha do Marquês de Westfield e isso me coloca sob os olhos atentos de todos. Tenho uma reputação a manter.
   Chego no jardim e esqueço a fachada educada que estava em meu rosto a pouco tempo, suspiro aliviada sentando em um banco longe da vista de todos e levantando os joelhos para apoiar o queixo no mesmo. 
  "Querida!É tão bom ver você depois daquele escândalo com aquele cavalheiro prussiano" Faço uma voz fina é uma careta imitando Lady Matilde, uma velha que não fazia nada além de se meter na vida alheia. "Deus, Ainda não entendo o que aquela velha tem a ver com a minha vida" Continuo falando sozinha em me importar muito e brincando com a barra de meu vestido.
     Sim,é verdade que eu tinha sido pega um pouco próxima demais de um dos braços direitos do rei da Prussia a um tempo atrás, mas eu estava entediada e bêbada,me pareceu uma boa ideia na hora.Maldita Lady Dulce,que não conseguiu manter a boca fechada e fofocou para Londres inteira!Achei que minha mãe fosse desmaiar quando soube.Rio com a lembrança e fecho os olhos sentindo o vento no meu rosto.
    "Parece que vossa alteza não é muito fã de pessoas idosas" Levo um susto e abro os olhos quando ouço uma voz rouca e,mesmo odiando admitir, sensual falar.
  "Se elas passassem menos tempo cuidando da vida alheia e mais tempo planejando táticas de guerra,a Inglaterra teria dominado o mundo todo em duas semanas" Respondo para a voz me sentando direito e arrumando a postura (odiava que me vissem tão desleixada já que daria a impressão errada) e a voz dá uma gargalhada deliciosa de se ouvir.
   "Cansou de dançar com todos os cavalheiros no baile,senhorita?" Pergunta com sarcasmo.
    "Odeio dançar com eles,é sempre a mesma história 'como seu pai vai?' 'Soube que ainda continua solteira' 'que tal irmos para minha carruagem?' " faço uma voz grossa e a voz ri de novo, me fazendo perceber que gosto dela. "Então, não vai sair daí?eu estou me sentido em desvantagem aqui" falo e ouço passos vendo ele aparecer na minha frente.
   "Mil perdões" ele pede,mas estou tão ocupada devorando ele com os olhos que nem respondo.
    Ele parece ter 1,80 de altura,tem cabelos loiros, lindos olhos azuis como o gelo e um sorriso malicioso que diz que sabe o que eu estou fazendo.
    Me levanto do banco e faço uma reverência." Meu nome é Eva" Me apresento com um sorriso falso que nunca atinge os olhos.
    "Prazer,Eva.Sou Dean" Ele diz retribuindo minha reverência.
    Ele parece me conhecer tanto quanto eu o conheço ,ou seja, nada. É bom se apresentar pra uma pessoa sem o peso dos títulos e do dinheiro em volta de seu nome, e sinto que ele sente o mesmo.
   "O baile estava parado demais pra você?" Ele pergunta divertido me tirando dos meus pensamentos.
   "Eu não sei, esses bailes são todos iguais: pessoas falando sobre você, velhas intrometidas fazendo comentários irônicos, lordes babacas que não pensam com a cabeça de cima, olhares invejosos, essas coisas" respondo e ele ri alto sentando do meu lado.
   "Bom, então por que continua vindo?" Pergunta ele e depois dá um sorriso matador de lado "E, qual é a história do cavalheiro prussiano?" Pergunta divertido e eu coro um pouco.
   "Minha mãe me obrigou a vir a esse baile por causa do incidente da prussia" digo "Acabei muito bêbada e muito próxima do cavalheiro" respondo e ele ri.
   "Ahh parece que temos uma libertina aqui" responde divertido 
  "Deus, não!Eu e o cara não chegamos aos finalmentes, nem nos beijamos!" respondo corando de novo, maldito homem que me deixa envergonhada.
    "Isso é bom" diz ele sorrindo e depois nós dois viramos quando escutamos passos em nossa direção e eu ajeito um pouco do meu vestido. 
    Vejo Emma vindo em nossa direção afobada e ela começa a falar enquanto anda.
   "Evs,achei você!O baile é do príncipe herdeiro e você some!Vamos logo, daqui a pouco ele vai se apresent..." ela percebe que eu não estou sozinha e para a fala"Oi" faz uma reverência pro loiro gostoso e depois olha pra mim. 
   "Olá" diz ele devolvendo a reverência com um aceno de cabeça e depois olha pra mim com diversão estampada em seus olhos "Parece que nos dois temos que voltar ao baile.Por que a senhorita não volta e eu acompanho Lady Eva até lá?" Ele pergunta e Emma fica meio que sem fala por um momento,mas depois se recupera dando um sorriso "Claro Alteza, vou deixar vocês a sós por um tempo" ela pisca pra mim e sai, voltando pra festa.
     "Ela é sempre assim?" Ele pergunta sorrindo pra mim e levantando me estendendo uma mão.
    "Só quando ela respira" Brinco e pego a mão dele sentindo um choque percorrer o meu corpo .
     Ele me puxa para mais perto dele e coloca uma mão em meu rosto, tirando um cabelo que caiu do meu penteado. Ele parece tão calmo e a vontade que me sinto tranquila, me esquecendo do mundo e das idosas mal-educadas 
    "Vamos?" Pergunta baixinho pra mim olhando em meus olhos e aceno com a cabeça.
     Ele me oferece o braço e passo minha mão entre ele enquanto saímos em direção ao baile.
   Eu penso em seus braços fortes e seu lindo rosto que não seriam apagados de minha memória com facilidade(ok,talvez nunca sairia de minha memória,mas tenho que pensar positivamente) e sua voz maravilhosamente rouca e a gostosa risada que a acompanha. 
    "Então ,acho que a gente se despede aqui" falo forçando um sorriso e olho pra ele na porta de entrada do baile 
   "Sim,acho que é isso" ele olha para o meu rosto como se quisesse memoriza-lo e acho que eu faço o mesmo com ele,mesmo não gostando muito dos meus sentimentos por ele, já que trazem muitas lembranças.
    "EVA,ANDA LOGO" Emma grita da sacada pra mim e eu aceno com a cabeça 
  "Preciso ir, já vão apresentar o príncipe" digo e chego perto dele dando um beijo um pouco mais demorado que o necessário e o correto em sua bochecha sentindo seu cheiro, que era uma mistura de chuva com flores deliciosa."A gente se encontra" falo e me afasto dele entrando no baile sem olhar pra trás.
    Dez minutos depois e algumas taças de vinho,a música para como sinal da entrada do príncipe.
    Nunca conheci ele. Na verdade, acho que ninguém o conheceu.Parece estranho, eu sei, mas os herdeiros para o trono normalmente não são apresentados a sociedade como crianças ou adolescentes, são esperados alcançar a maturidade e conhecimento e treino adequado para conseguir ser apresentado para corte.
    Esse príncipe não sabe a sorte que tem por ficar longe das fofocas e das risadinhas de idosas que nem audição direito tem, mas quando se trata de uma conversa privada...elas fazem milagres.
    Estou do lado de minha mãe,Emma,Logan (meu irmão mais velho) e meu pai.Todos lindos como sempre.
   Meu pai mesmo com seu cabelo grisalho e suas rugas nos cantos dos olhos permanece sendo um dos homens mais lindos que já vi, mesmo sendo um homem desprezível quando bebe.E Logan é sua cópia,a única diferença são os olhos verdes,que,como eu, herdou de minha mãe e que ele não bate em ninguém, ele é doce demais pra isso.
   Minha mãe não passa longe, com seus cabelos castanhos amarrados em um coque elaborado e seus olhos verdes que são um reflexo dos meus são de encantar a todos e seu sorriso bondoso que parece não reconhecer a maldade.Minha mãe é como uma fada, não tem como odiá-la.Sendo assim,odeio decepciona-la ou vê-la com roxos em seus braços e pernas e seus olhos lacrimejados.
   Quando a música para e anunciam a chegada do príncipe, começo a me sentir enjoada e saio praticamente correndo para o banheiro, puxando Emma comigo.Quando acabo de colocar tudo pra fora, limpo meu rosto e suspiro me lembrando da torta de banana que estava com um gosto estranho na hora que comi.
 "Merda!Bem agora que tava ficando bom"
Suspiro e me arrumo me olhando no espelho  "Eu vou para vomitar na privacidade de minha casa" falo pra Emma, que me olhava preocupada.
   "Eu te acompanho, não quero você toda doente sozinha" Ela diz e me lembro de novo a razão pela qual ela era minha amiga, ela pode ser louca e intrometida, mas sempre está lá quando preciso. 
   Sorrio para Emma e entro na carruagem com ela saindo daquele baile,que foi suportável, já que conheci Dean.
Deito a cabeça no vidro da e me permito ficar triste pensando que nunca mais iria vê-lo.
 


Notas Finais


Quero muito continuar com a história então,por favor,divulguem,comentem,compartilhem e me amem

Beijos,
Lady Leitora


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...