História Cruelty - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO, Red Velvet
Personagens Chanyeol, D.O, Irene, Joy, Kris Wu, Xiumin
Tags Chanjoy, Chanyeol!fest, Exovelvet
Visualizações 17
Palavras 1.579
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Hentai, Lemon, Mistério, Policial, Romance e Novela, Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Ola Mochitos, como estão? Espero que bem.

Me desculpe pela demora de um mês, eu sei que disse que agora iria atualizar mais rápido mas infelizmente a fase adulta fica batendo na minha porta e me enchendo de responsabilidades(Poético, né?)

Anyway, Espero que gostem.
E sorry pelos erros.

Capítulo 3 - Thanks For Being Different


Um mês havia se passado desde que Chanyeol começou a trabalhar na agência. Durante esse tempo, ele não conseguiu evitar de notar algumas coisas intrigantes - barra estranhas - em seu local de trabalho. Por exemplo, a existência de poucos funcionários, quer dizer, era uma agência de modelos deveria estar cheio de maquiadores, estilistas, fotógrafos e o caralho a quatro naquele lugar, mas ao invés disso, as únicas pessoas que ele tinha visto passar pela recepção eram; um chinês de baixa estatura que se dizia maquiador chamado Minseok - ou será que era Xiumin? - , um segurança tão alto quanto si chamado Yifan, uma modelo de cabelos escuros e de pele clara - muito bonita por sinal - chamada Irene e claro, por fim, Joy.

Além disso, ainda tinha o fato de que nessas dez semanas, nenhuma jovem esperançosa e ingênua havia aparecido em busca de uma chance de realizar seus sonhos. Chegou até pensar que os negócios na empresa talvez estivessem ruins, o que de certa forma, explicaria a falta de funcionários...

De qualquer forma, o rapaz não fazia muita questão de pensar sobre isso. Qual é? Recebia 2.000 por mês. Nem quando estava em seu melhor emprego, o Park recebeu um salário tão alto assim.


— Chanyeol? - um estalar de dedos em frente seu rosto, o tirou o de seus devaneios.

— Sim? - respondeu com um leve sorriso ao encontrar Joy lhe fitando.

— Está tudo bem? - perguntou. - Eu te chamei duas e você nem respondeu.

— Estou bem sim. Me desculpe por não responder, estava um pouco distraído. - sorriu sem graça.

— Tudo bem, não tem problema. - Joy se sentou na bancada e sorriu disfarçado ao ver Chanyeol encarar suas coxas desnudas por conta da saía bege que usava. - Sabe Chan, eu estava pensando, que tal irmos tomar uns drinks em algum bar por aí?

— O-O quê? - gaguejou surpreso com a pergunta da loira.

— Eu perguntei se você gostaria de sair comigo. - repetiu a pergunta, dessa vez usando um tom de voz sedutor.

— C-Claro. - respondeu.

— Ótimo, então vamos. - ditou descendo de cima da bancada.

— Como assim? Agora?! - ela assentiu. - Eu não posso Joy, estou trabalhando.

— Deixa disso Chanyeol! Ninguém mais vem aqui depois da meia noite, você sabe. - o moreno poderou. - Além do mais, eu estou com as chaves, posso trancar tudo antes da gente sair. 

— Ok, eu aceito. - disse após soltar um longo suspiro.

Espero não me arrepender disso...


                      《₩》


Ao chegarem na boate denominada de "Heartbreak Hotel", Chanyeol e Joy seguiram direto para a parte do bar e pediram uma garrafa de soujo* para dividirem. Enquanto a tomavam, conversavam sobre várias coisas como gostos, particularidades e até relações amorosas. Chanyeol não pode evitar ficar curioso em relação a vida amorosa da Joy. Estava interessado na loira, não iria mentir. Ela era uma mulher muito atraente, qualquer um faria de tudo para tê-la. Além do que, Chanyeol admirava sua personalidade gentil, brincalhona e direta.


— Chan? - o tom de voz manhoso fez o maior se arrepiar. - Vamos dançar?

— Eu não sei dançar, Joy. - sorriu largo ao ver o bico que se formava nos lábios finos da loira. - Mas por você eu vou tentar.


Joy sorriu sapeca e puxou o grandalhão por uma das mãos o conduzindo para a pista de dança. Assim que começou uma música com batidas mais lentas e ao mesmo tempo contagiante, Joy se virou de costas para Chanyeol e pegou os braços do mesmo lhe indicando que deveria enlaçar sua cintura, e foi isso que ele fez se nem pestanejar. Joy sorriu maliciosa ao sentir as mãos fortes lhe apertar e começou a dançar - lê-se rebolar - no ritmo da música, fazendo sua bunda tocar na pélvis do Park diversas, enquanto ele seguia seus movimentos. 

Algumas músicas depois, Chanyeol se encontrava com uma ereção no meio de suas pernas e uma vontade louca de beijar os lábios avermelhados de Joy. Se aproximou do pescoço da loira e depositou um selo molhado na pele do local, sorrindo ao vê-la arfar.


— Eu quero muito te beijar agora. - Park ditou com sua voz grave e rouca. Joy riu baixo e se virou ficando de frente para Chanyeol, colocou os braços arredor de seu pescoço e sussurou em seu ouvido.

— Não passe vontade, Chan.


A confirmação de Joy era tudo que Chanyeol precisava para atacar os lábios finos dela. O beijo começou de forma apressada e selvagem, as línguas se entrelacavam e exploravam ambas as bocas. Terminaram o beijo ofegantes e distribuindo selinhos castos, um nos lábios do outro.

— Vamos para a minha casa. - Chanyeol assentiu e foi puxado pela loira para fora da boate.


                      《₩》


Entre beijos e toques atrevidos, Chanyeol e Joy entraram no apartamento dela a tropeços e seguiram direto para seu quarto. Percebendo que estavam perto da cama da menor, Chanyeol usou de seu corpo para empurra-la de leve e a deitou no colchão ficando por cima dela. Joy arfou um pouco surpresa pelo movimento do maior mas logo sorriu maliciosa e voltou a beija- lo. Chanyeol direciou uma de suas mãos para os botões que haviam na blusa de seda preta da loira e comecou a desabotua-los.

Enquanto isso, Joy terminou o ósculo mordendo os lábios do grandão e começou a desatar sua gravata preta. Ao terminar de abrir a blusa de Joy, Park levou uma de suas mãos para um dos seios da mais nova e se assustou ao senti- la resetar.


— Está tudo bem? - perguntou preocupado e com medo de estar fazendo algo que a menor não quisesse. - Quer parar?


Joy não lhe respondeu com palavras, apenas voltou a atacar seus labios em um beijo afoito. De certa forma, Chanyeol sabia que tinha algo errado mas por conta do álcool presente em suas veias e o estado em que seu pênis estava, não conseguiu pensar em nada a não ser retribuir o beijo da garota e volta atenção para os seios de formato perfeito e desejosos para si. Encheu sua mão com um deles e usou o indicador para massagear o mamilo por cima do sutiã de cor vinho da loira, que para sua satisfação, soltou um gemido baixo. Sedento para ter total acesso aos seios da mais nova, retirou a blusa de seda dela e começou a abrir o feixo do sutiã. De repente, Chanyeol ouviu um fungar de nariz e algo molhar seu pescoço, rapidamente ergueu seu rosto e se assustou ao encontrar Joy com lágrimas descendo por seu rosto e uma expressão de dor nele.

Intrigado - e de certa forma temeroso de ter machucado a garota - Chanyeol se afastou da loira levantando da cama e a olhando preocupado.


— O que houve Joy?! Eu te machuquei? - questionou aflito.

— Não! Eu... Eu só... - voltou a chorar, mas dessa vez, da forma mais descontrolada. - ME DESCULPA! ME DESCULPA! POR FAVOR! EU NÃO QUERIA!

O Park arregalou os olhos ao ver o tom desesperado da garota, se surpreendendo mais ainda, quando ela se ajoelhou em sua frente e agarrou suas pernas.

— E-Eu vou ser uma b-boa menina! Eu prometo! - sua voz saía suplicante e chorosa por conta das lágrimas grossas que não paravam de sair por seus olhos.

— J-Joy, do que você está falando? - olhou a loira sem saber o que fazer. - O-Olha, está tudo bem você não fez nada, ok?


Percebendo que a mais nova parecia estar em um tipo de transe - já que a mesma apenas continuava ajoelhada na sua frente e chorando baixo enquanto abraçava suas pernas -, Chanyeol a pegou pelos bracos e a fez levantar. O maior segurou delicadamente seu rosto com as duas mãos, limpou o canto dos seus olhos com os polegares e lhe abraçou forte. 

Ao ver que ela estava mais calma, Chanyeol a segurou pela cintura e andou até o banheiro que havia no quarto com ela. Lá dentro, retirou lentamente as roupas da menor com medo de que ela se assusta- se e fez o mesmo com as suas em seguida. Depois de despidos, Chanyeol entrou no box do banheiro junto de Joy, ligou o chuveiro e pegou o sabonete começando a ensaboar a mais nova, e ele sucessivamente.

Ao terminar o banho deveras awkward*, Chanyeol cobriu sua cintura com umas das toalhas que encontrou no banheiro e pegou outra para cobrir o corpo de Joy. Voltando para o quarto, o moreno vestiu a calça social que usava anteriormente e procurou no armário de Joy uma roupa para ela. Acabou por pegar um conjunto de moletom cinza e se aproximou da loira para ajudá-la a se vestir. O corpo da mulher era muito bonito, não podia negar. Ela tinha um corpo magro mais bem modelado, seios proporcionais ao seu corpo e um bunda durinha. Ao notar que estava quase babando no corpo nu da menor - que parecia deveras alheia a situação - Chanyeol se repreendeu mentalmente e terminou de ajudá-la a se vestir.

Por fim, ele a puxou pela cintura e a deitou na cama logo fazendo o mesmo. Não achava certo dormir com a menor sem sua permissão mas devido a situação delicada em que estava, ficou com medo de deixá-la sozinha. 

Após alguns minutos olhando para o teto e tentando dormir, se assustou pela vigésima na noite ao ver Joy se aproximar de si e abraçar sua cintura.


— Grandão? - riu contido ao ouvir a voz falha da menor lhe chamar dessa maneira.

— Sim? - respondeu.

— Obrigado por ser diferente. 


Notas Finais


E aí, curiosos para saber o porque da Joy ter agido assim?
Ou estão mais curiosos para saber sobre o segredo da empresa?
Façam suas apostas.

E pra quem achou que iria ter Hot:
TROLEI

Até o proximo ;)

*Soujo: Uma bebida alcoólica da Coreia, ela é tipo uma cachaça mas não é muito forte e tem de alguns sabores diferenciados.
(Quero provar ♡-♡)

*Awkward: É uma palavra em inglês que descreve uma situação estranha.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...