História Crush Or Nah? - Capítulo 39


Escrita por: ~ e ~_SrtaMaloley

Exibições 86
Palavras 1.309
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Famí­lia, Festa, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


GEEENTEEE TÁ CHEGANDO O FIM DA PRIMEIRA TEMPORADA DE CRUSH OR NAH?. TÔ CHORANDO? MUITO. MAS NÃO É SÓ POR CAUSA DISSO QUE EU ESTOU CHORANDO. NÃAAAO. ESSE CAPÍTULO TAMBÉM ESTÁ NUM IMPACTO QUE MEU DEUS. CHOREI! BOA LEITURAAA

Capítulo 39 - Despedida de solteiro


Fanfic / Fanfiction Crush Or Nah? - Capítulo 39 - Despedida de solteiro

I think I see confetti from this potion 
Pillow fights and feathers, overdosin' 
Smells like a cologne and candy lotion 
Like a slumber party 
Sheets all on the floor just like an ocean 
Building up your fortress like a mountain 
Neighbors say we're causing a commotion 
Like a slumber party 
(Slumber party,Britney Spears) 
 

P.O.V. Cameron Dallas 



11 PM, Los Angeles–Califórnia. 

Já tinha se passado uma semana e hoje, os meninos tinham preparado para mim, uma despedida de solteiro. 

Não falaram mais nada que isso. Sim, me deixaram na puta curiosidade. 

-Ai, Cameron, tá pronto? Precisamos ir pra boate, cara! -Ouvi Aaron gritar do andar de baixo. 

-Porra, dá para esperar um pouco? -Gritei de volta. 

Passei um perfume e passei a mão pelo meu cabelo, deixando ele levantado. Ou seja, em um topete. 

Estava pronto. Abri a porta do quarto e saí, descendo as escadas logo em seguida. 

-Bora. -Falei para os garotos que estavam sentados no sofá, mexendo no celular. 

-Até que enfim a princesa terminou! Pior que uma mulher! -Carter zombou. 

-Beleza então. Ficamos aqui! -Desafiei, me jogando no sofá. 

-NÃO! -Os garotos gritaram e eu ri. 

-Então parem de ser tão menininhas e vamos embora logo! -Falei me levantando e os outros fizeram o mesmo. 

Entramos nos carros, demos partida e fomos em direção a boate. 

                                                                                                                        (...) 

Já tinha quase quatro horas que estávamos ali naquela boate e cinco garotas já tinham tentado algo comigo. Porém, como amava muito a Ashley e não queria vacilar com ela, recusei. 

Uma morena não parava um segundo de me encarar. Dançava me encarando sensualmente, empinando a bunda ou rebolando, sempre direcionando seu olhar para mim. 

Me virei para o barman e suspirei. Ele deu um sorriso enquanto secava um copo com o pano. 

-Me vê um Sex on the beach, por favor. -Falei e ele assentiu. 

-Noite difícil? -O barman perguntou enquanto preparava minha bebida. 

-Meus amigos me arrastaram pra cá. -Suspirei. -Despedida da solteiro. 

-E por que está tão cabisbaixo assim? -Indagou, com o tom de voz com leve curiosidade. 

-Pois tem uma garota que não para de me encarar. Eu não vou trair minha mulher. Está tudo planejado, vamos nos casar amanhã e sou muito feliz. -Expliquei e ele sorriu. 

-Bom ver que ainda existe homem que valoriza uma mulher. 

-Valorizo. E muito. Eu a amo. -Falei. 

-Então é bom você rejeitar a menina que vem aí. -Falou com um leve aceno de cabeça e foi atender um cliente. 

Virei minha cabeça e vi a garota que estava me encarando. 

-Oi. -Disse, com um sorriso certamente malicioso no rosto. 

-Olá. -Correspondi, dando um sorriso de lado, sem mostrar os dentes. 

-Vem sempre aqui? -Perguntou, curiosa. 

-Não. Minha primeira vez. -Respondi. E realmente, era. 

-Um motivo por nunca ter te visto aqui. -Sorriu e se aproximou mais um pouco, porém, a impedi. 

-Qual é, gatinho. Tem que se divertir. -Falou, com voz manhosa. 

-Desculpa, senhorita. -Ela bufou e revirou os olhos. -Mas eu vou me casar amanhã. Se fosse por mim, nem estaria aqui. 

-Mais um motivo para se divertir, Não? É uma despedida de solteiro. Último dia que você será livre. 

-Não. É o último dia em que eu deixarei de ser isso, -apontei para mim mesmo. -para me transformar em um homem responsável e com deveres a cumprir. 

Suspirei e tomei mais um gole de minha bebida. Voltei meu olhar para a garota que me olhava perplexa. 

-Desculpa. Você é uma garota bonita. Encontrará gente descompromissada e melhor. -Dei um sorriso de canto. 

Virei meu rosto e dei leves batidas no balcão, chamando a atenção do barman que me atendeu. 

-Valeu, cara. -Falei e vi ele fazer um aceno com a cabeça e sorrir. 

Fui ao encontro de Carter que dançava com uma loira. 

-Ai cara, vou pra casa. Esse lugar me cansou. -Falei e ele apenas assentiu. 

Fui em direção ao meu carro, que estava estacionado perto da porta da boate, e entrei. 

Assim que entrei na rodovia consegui ver uma loja normal de posto. 

Parei meu carro entrando na mesma.Procurei com os olhos uma bebida forte, eu queria beber, pelo menos hoje. 

Assim que comprei meu whisky, eu deixei o carro estacionado no posto mesmo e fui em direção a praia deserta. 

Me sentei na areia fofinha e abri o whisky bebendo no bico mesmo. 

Hoje seria o ultimo dia que eu levaria um porre. 
                                                                                                                 (...) 

Acordei com um puta ressaca. A dor de cabeça estava me matando. 

Olhei para o lado e vi que estava em casa, no meu quarto.Mas como eu tinha chego eu não faço idéia. 

Escutei barulhos no andar de baixo. 

-O que ta acontecendo? – Perguntei fechando os olhos e logo os abrindo de novo. 

Vi discussões sobre flores, onde ficaria os padrinhos,vestidos. 

Hoje era dia do meu casamento.

Como eu iria para meu casamento de ressaca? 

-Merda – falei colocando a mão na cabeça. 

-A bela adormecida acordou – Nash disse subindo as escadas. 

-Fala baixo caralho – voltei para o quarto. 

-Ressaca? – Nash riu. – Falando nisso para onde você foi ontem a noite? 

-Para a praia –Ri. 

-Ta, mas agora você vai tomar um remédio para essa sua dor de cabeça e já tem que se arrumar, por que o casamento é daqui algumas horas – Nash saiu do quarto me deixando sozinho. 

Assim que Nash trouxe o remédio fui direto para o banho. 

As gotas quentes tocaram minhas costas, me fazendo dar um longo suspiro. 

Hoje era o dia. 

O dia no qual eu estava esperando a séculos, meu casamento com a Ashley. 

Assim que sai do banho, coloquei meu terno que estava em cima da cama. 

7 PM,Malibu-california. 

A igreja estava lotada e parecia que todos os convidados estavam me olhando. 

Quando entrei na igreja eu já estava muito nervoso, minhas mãos suavam e tremiam,mas nada comparado ao momento em que a musica começou a tocar. Por um segundo tudo o que já passamos,todos os momentos juntos,toda essa historia de amor,passou como um filme em minha cabeça. 

O momento em que ela apareceu no início do tapete, com o sorriso mais lindo do planeta, meu coração acelerou demais e eu podia o sentir batendo na garganta!

As mãos formigaram e gelaram de tanta ansiedade para que ela andasse logo aquele trecho e chegasse pra ficar comigo. 

Estava preparado para ver uma noiva deslumbrante, mas foi bem mais do que isso. Enquanto ela descia as escadas de braços dados com o Justin, por instantes foi como se não houvesse mais ninguém, me apaixonei de novo naquele momento. Casaria de novo todos os dias para vê-la assim. 

Foi um momento em que os receios e nervosismos deram lugar a uma certeza incondicional de que havia escolhido a pessoa certa.

Naquele instante, percebi que a melhor pessoa que conheço iria para sempre partilhar a vida comigo. Senti-me puramente feliz, apaixonado e um homem de muita sorte. 

A sensação foi de estar recebendo em minhas mãos a pessoa mais preciosa da minha vida. Essa experiência foi única e vai ficar guardada para sempre na memória, assim como vai ficar guardado no coração o juramento que fiz perante Deus e todos na igreja de amá-la até que a morte nos separe. 

Cada vez que eu olhava para o lado e ela sorria, era a melhor sensação possível. Sensação de sorte, de felicidade, de alívio, de tranquilidade, de amor de verdade.

Sabia que daquele momento em diante, acontecesse o que for, era aquela mulher linda que me motivaria a brigar e correr atrás de qualquer coisa; e só o fato de ter ela por perto seria sempre o maior estimulo para alcançar qualquer obstáculo. 

O coração dispara vai e vem até a boca varias vezes, todos os momentos compartilhados juntos, sonhos e planos começam a passar novamente como se fosse um filme.

Nesse momento, as lágrimas e os sentimentos são difíceis de conter e explicar.


Notas Finais


Bom, gente. Foi isso! Eu escrevi uma parte, pois nesses tempos, estou com um bloqueio criativo que meu Deus! Foi difícil! A @Bieberslike vai colocar a gif mais tarde pois não sei o que rola no meu pc e ele não está indo.
Bom, por hoje, foi isso mesmo! <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...