História Cry Baby - Capítulo 14


Escrita por: ~ e ~umArmyCrybaby

Postado
Categorias Melanie Martinez
Personagens Melanie Martinez, Personagens Originais
Tags Cry Baby, Melanie Martinez
Visualizações 12
Palavras 1.470
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Fantasia, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oiiii meu povoooooooo
Voltamos UHUUUUUUUUUUU!!!!
Nós sempre demoramos pra postar os capítulos né?, Somos irresponsáveis mesmo, nos desculpem.
Mas aqui estamos nós de novo, eu espero que vocês gostem minhas flores❤
ATT: umArmyCrybaby

Capítulo 14 - Alphabet boy II


Fanfic / Fanfiction Cry Baby - Capítulo 14 - Alphabet boy II

Um dia depois...

*P.O.V Crybaby on*

E aqui estou eu, novamente no consultório do Dr. Jim, digamos que agora o clima está mais tranquilo do que dá primeira vez, antes estava muito tenso, o Dr. Jim é um amor de pessoa, muito solidário e sempre tenta ajudar as pessoas, o que me faz pensar que fui muito rude ao pensar tolices dele, me sinto até mal por isso, mas enfim. Ele está olhando atentamente para mim, estamos nos encarando bastante e.... não queria falar nada não mas, ele é muito bonito.

- Melanie?- sou tirada de meus pensamentos ao ouvir sua voz suave e doce, como o de costume

- A-Ah, O-oi- ele ri

- parece que alguém estava no mundo dá lua

- N-Não, E-eu só....- ele ri vitorioso

- só estava viajando em Narnia- rimos-

- bobo

- enfim. Você quer começar?

- o que?

- a falar ue

- de?

- dá vida, do que você comeu ontem no jantar, das suas angústias, dos seus desabafos, de tudo, é por isso que estou aqui

- hm....OK

- se não quiser falar tudo agora, tudo bem, eu entendo

- Não, não, tudo bem - coço a garganta- bem....eh. Tem uma coisa que eu esqueci de contar para o senhor na última consulta

- e o que é?, Você pode me contar?

- Claro....bem, só 3 pessoas sabem disso, meu irmão, a Sana e uma "amiga"- faço aspas com os dedos- vamos dizer assim.

- prossiga

- Bem. Eu estou grávida Dr. Jim

- que?

- eu estou grávida do Johnny

- M- meu Deus Melanie - ele faz uma notável cara de espanto - você sabe o que vai fazer agora?

- pra ser sincera, eu não tenho a mínima ideia

- isso é bem sério... Você tem alguma pessoa pra lhe ajudar?

- bem, eu tenho meu irmão, ele não pode ficar comigo todos os dias mas...

- Então você está grávida, e sozinha na casa dá Sana?

- Eh...digamos que sim

- Melanie...eu vou lhe propor uma coisa, e você só pode me dar duas respostas

- diga

- sim ou sim

- nossa, que alternativas em- rimos-

- posso levar almoço pra você....eh...todos os dias?- me espanto-

- oh my god, todos os dias?!

- sim, e eu falei que as respostas são "sim" ou "sim"

- mas...

- sem "mas", você está grávida e sem condições de cozinhar, e aliás, eu cozinho muito bem tá querida

- olha que Master Chefe - nos olhamos e rimos- tá OK então, mas saiba que eu sou exigente

- sim senhora, vou fazer bastante comida para você e para esse pimpolho que está aí na sua barriga

- ou pimpolha

- ou pimpolhos

- Avé Maria, Deus é mais

- amém irmãos- rimos-

A semana passou rápido com Jim ao meu lado. Ele estava sendo cada vez mais simpático, mas uma coisa que ele não suportava de jeito nenhum era ser contrariado. Isso era chato, pois tudo tinha que ser do jeito dele. Meu irmão Brady veio algumas vezes para cá, me visitar como havia dito que viria, e trouxe a Margot. Margot e eu estávamos ficando cada vez mais próximas. Ela era a única que me entendia perfeitamente, sem dizer que entendeu sem ter entendido.

Notei que a minha barriga aumentou um pouco, mas nada que mudasse extremamente a minha aparência.

Agora eu estou em casa, esperando o Jim chegar para termos uma consulta. Sim, agora as consultas estão sendo aqui em casa. Foi idéia dele isso, então preferi não me meter no tratamento, eu queria estar curada disso logo. E sempre quando eu me meto em alguma coisa dá errado.

Sana me ligava constantemente, duas vezes na semana era seu mínimo. Às vezes chega a ligar quase todo dia, sim ela é bem preocupada comigo, e eu com ela.

Liguei a televisão, estava passando um filme infantil "Toy Story" eu amo assistir filmes infantis. Eu já tinha assistido aquele filme, meu personagem preferido é o senhor cabeça de batata. Eu não sei porque, mas alguma coisa me diz que eu gosto muito de BATATAS, porque batatas são muito legais. Fiquei assistindo deitada no sofá, até Jim chegar. A porta estava aberta então ele apenas entrou.

- Boa tarde minha fofinha -Falou caminhando próximo a mim, e me dando um beijo na testa

- Bom dia Dr. Jim -Falei

- Eu já tinha te falado para me chamar só de Jim. Nós somos amigos, Melanie.

- É que as vezes eu esqueço que você não é só o meu doutor.

- Sabe, tem um jeito ótimo de encaixar essas duas coisas de uma vez. -Me encarou, e eu arqueei uma sobrancelha

- Que jeito? -Perguntei curiosa, e ele aproximou-se mais um pouco.

- Esse -Beijou-me por alguns poucos segundos, e eu o afastei.

- O que você pensa que fazendo? -Falei

- Te dando um beijo -Falou

- Mas, eu ainda sou namorada do Johnny. Eu não posso, eu ainda o amo.

- Você já deveria esquecê-lo. Se você quiser eu te ajudo a tirar ele da sua cabeça.

- Você é louco? O que você está querendo dizer com isso?

- Que o Johnny não esta mais entre nós. Ele morreu. -Falou

- C-como você tem a coragem de falar isso?-Perguntei chorosa

-  você não deveria chorar por ele. Você me tem aqui!

- Como você pode me dizer uma coisa dessas? Como você... Pode dizer para eu esquecê-lo, e parar de chorar por ele -Falei enquanto lágrimas escorreram dos meus olhos.

- ...

Me espanto e então falo:

- Eu já sei o motivo pelo qual você está aqui comigo, Estava com medo que eu me matasse, matasse o bebê ou fizesse algo assim né?!, Está achando que eu sou louca!, Que sou burra, que não sei fazer nada!, Acha que é melhor que eu "Alphabet boy"?- faço aspas com os dedos.

- Claro que não Melanie. Você acha que eu iria estar aqui se não quisesse? Eu tenho coisas a fazer, e não me meto no que não é do meu interesse -Encarou-me, e retomou sua fala. -E eu tenho interesse em você.

- O que você está querendo dizer... Com isso? - falo ainda chorando

- Eu quero ficar com você Melanie. -Falou

- Eu... Eu não posso... Eu não consigo esquecer o Johnny...

- Será que é tão difícil assim para você?! -Falou irritado

- Johnny foi o homem no qual eu me apaixonei. Para você deve ser tolice, mas eu ainda o amo, e vou continuar o amando.

- ... Eu não quis te magoar, desculpa. -Puxou-me mais para perto dele.

Deitei minha cabeça em sei peito, eu estava despedaçada por dentro. Eu não queria estar abraçando ele, mas eu não me senti com forças para me separar dele aquele momento. Ele era a única pessoa que estava ali, a única coisa que eu podia abraçar e além do mais ele estava me ajudando, durante todo esse tempo.

Ele não tem culpa pela morte do Johnny. Já eu tenho toda a culpa do mundo. Johnny poderia estar aqui agora se não fosse por culpa minha.

Jim começou a alisar os meus cabelos, eu olhei para seu rosto ainda chorando, mas não consegui enxergar seu rosto, eu vi Johnny ali. Enxugei minhas lágrimas, e limpei os olhos, mas eu continuava a ver Johnny ali. Por um momento eu fiquei só o observando, mas era Johnny que estava ali. Toquei em seu rosto nos aproximando cada vez mais, ele me beijou, Johnny me beijou, ele voltou para mim. Correspondi o beijo de imediato, ficamos por alí por algum tempo.

*Quebra de tempo*

Olho para o rosto de "Johnny" atentamente- J-Johnny...eu... Me desculpa por tudo

- "Johnny"?, Como assim Melanie?

- ah, me, me desculpe Jim, eu....

- você me confundiu com o Johnny- ele me olha com uma expressão triste

- não, eu só....

- Melanie, o que eu tenho que fazer pra você esquecer esse ..... Argh!

- me desculpe Jim, me desculpe, mas não sei se sou capaz de esquece-lo

- vai ser capaz sim!

- se você diz....

Me retiro do sofá que nós estávamos e fui direto para cozinha comer algo, de preferência algum doce, já que eu estara gravida e os hormônios vinham com força, sem contar nos sentimos que eu sentia que apenas agravaram a situação, eu estava sofrendo constantemente afinal de contas

- você vai comer?- Jim perguntou 

- vou, irei fazer algo para mim

- não precisa!, Eu mesmo irei fazer

- não precisa disso Jim

-Claro que precisa!, Você está grávida

- mas cozinhar não vai me matar não 

- shiiii, sem mais uma palavra

- Ok, ok, sim senhor - nós dois rimos e fomos até a cozinha, ele estava preparando um Mousse, e então resolvi ajudar

- deixa eu te ajudar Jim, vou pegar o leite condensado

- não, não precisa

- mas eu só vou pegar o leite condensado

- Não Melanie

- mas....

- Não!, Você vai fazer errado!, Vai derrubar tudo!- a olhei incrédula

- como assim não vou fazer direito?!

- não foi o que eu quis dizer... é que, você tem que ter mais prática, entende?, Só quero o seu bem

-...tudo bem, eu que peço desculpas

Sentei-me a mesa e esperei Jim terminar o tal doce.



Notas Finais


Muito obrigada por lerem mais um capítulo e nos aguentarem, beijo pra vocês minhas lindas😘
Até o próximo capítulo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...