História Cry of Death - The Road of Fear - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Romance, Terror, Tragedia
Visualizações 3
Palavras 1.467
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Ficção, Mistério, Sobrenatural, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Canibalismo, Drogas, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 1 - A Viagem a Forgotten Hollow


Fanfic / Fanfiction Cry of Death - The Road of Fear - Capítulo 1 - A Viagem a Forgotten Hollow


Pv S/N


Chegou o grande dia, eu estava prestes a começar minha vida mundo a fora, hoje eu fazia exatamente 18 anos e seria o dia em que eu me mudaria para Forgotten Hollow, não é bem uma viagem dos sonhos mas ja é um começo, estou indo morar com minha tia Lilith e com seu irmão Sehun, todos dizem que é uma cidade onde os sonhos nunca se realizam e o medo toma conta, mas deixei tudo isso de lado, nada iria me parar.


Filha desce o café ta pronto -Fui tirada dos meus pensamentos com minha mãe me chamando-


JA TO INDO -Gritei em resposta e logo peguei minhas malas descendo as escadas quase correndo-


Ah minha filha -Ela fala me olhando com os olhos lacrimejando-


Eu vou ficar bem mãe é sério -Sorrio a abraçando e a mesma retribui-


Está bem -A mesma me solta- Agora vem que eu preparei panquecas pro café


Ishi ta me mimando é? Devia ter feito isso antes não vou mudar de ideia -Falo rindo me sentando na cadeira e sentindo aquele maravilhoso cheirinho de panqueca adentrar meu nariz-


Não custa nada tentar -Ela fala rindo e me servindo-


Logo meu pai chega e se junta com nós para o café, foi uma refeição divertida nós rimos, conversamos e é claro não podia faltar as piadas sem graça do meu pai que pra ele eram muito engraçadas, e enfim chegou a hora de partir meus pais já estavam na porta abraçados com lagrimas nos olhos vendo o taxi partir rumo ao aeroporto.
Enquanto o taxi partia eu olhava pela janela e lembrava tudo que eu havia passado naquela cidade, dos meus amigos, dos meus vizinhos até dos cachorros de rua que eu insistia em alimenta-los, eu sorria a lembrar cada coisa boa, que por mais bobas que sejam eu iria sentir falta.
Logo vem aquele frio na barriga, eu havia chegado ao aeroporto, "Não vai amarelar S/N" digo a mim mesma e saio do taxi, o motorista me ajuda a tira as malas do carro.


É agora ou nunca S/N...


......................................................................................................................................................


Respira, Respira nade de mal vai acontecer -Eu repetia essas frase varias e varias vezes, enquanto o avião decolava-


Com muita dificuldade consegui dormi, sonhei com coisas bizarras mais logo sou acordada por uma senhora, finalmente o avião avia pousado.
Desço do avião e saio a procura do meus tios, realmente aquele lugar parecia sem vida, mas não dei bola e continuei a procuralos, e logo encontro eles parados na entrada do aeroporto, eles tinham um ar sombrio e medonho, acho que é por causa desse lugar.


Muito prazer em conhece-la sou Lilith sua tia, você é a S/N certo? -Ela estica sua mão para me comprimentar, não pude deixar de notar suas unhas enormes fiquei com receio mais logo estiquei a minha e a comprimentei-


Sim sou eu mesma, e o prazer é todo meu -Olhei pro meu tio e ele permaneceu calado, apenas me olhando de cima a baixo, ignorei ele e segui minha tia que saiu em direção ao carro, e que carro hein-


Coloquei minhas malas no porta malas e entrei no carro, comecei a olhar pela janela, assim como eu fazia em Windenburg, por um momento pensei ter feito a escolha errada, ter me mudado pra la com meus tios que nunca havia falado ou se quer visto na vida, as ruas dessa cidade eram vazias, sem pessoas sorrindo, familias de mão dadas, ou se quer pessoas brigando, era totalmente vazia as pessoas andavam de cabeça baixa, sem animo algum até parecia que não queriam viver, meu peito ficou apertado.
O carro parou em frente a uma casa meio velha, desci do carro junto com Lilith e Sehun, o mesmo sussurrou algo pra sua irmã e saiu andando não consegui ver muito bem a onde ele ia pois tinha muita serração.
Peguei minhas malas e caminhei com Lilith até a entrada da porta, assim que ela a abriu um barulho horrivel invadiu meus ouvidos, a mesma pareceu não se incomodar muito com o barulho e logo adentrou a casa.
A casa era Rustica e ao contrario do lado de fora, por dentro a casa entava em perfeito estado tudo em seu devido lugar, olhei em volta e pude ver um porta retrato no qual me chamou a atenção, me aproximei dele e segurei o mesmo, a fotografia era antiga e os trages pareciam mais dos anos 80, havia 4 pessoas na foto 2 pareciam muito meus tios e a outra pessoa parecia muito meu tio Suga que eu não o via desde pequena ja a quarta pessoa da foto eu não fazia a minima ideia de quem era, fiquei analisando a foto até Lilith praticamente arrancar o quadro da minha mão.


Não fique fruticando onde não deve -Dava para ver a frustação estampada em seu rosto-


Desculpe -Falei meio baixo, mais deu pra ver que ela escutou, a mesma apenas me deu as costas e foi rumo a escada e fez gesto pra mim seguila e assim eu fiz, ela me levou para um quarto não muito pequeno mais tambem não muito grande, ele parecia bem aconchegante-


Aqui é seu quarto -Ela ia sair e se vira pra mim- Não fique perambulando pela casa -A mesma diz seria e sai do meu quarto fechando a porta-


Começo a desfazer minhas malas, e arrumar tudo deixando o quarto um pouco mais do meu jeito, me atiro na cama e começo a fitar o teto até que pego no sono.


..........................................................................................................................................


S/N venha pra mim S/N, você sera minha não adianta negar - Um homem todo de preto começa a  vir em minha direção, eu estava na rua, totalmene no escuro, comecei a correr desesperada até que tropeço e caio no chão, me viro e o homem esta mais perto, começo a me arrastar pra longe dele mais o mesmo consegue me pegar e eu começo a gritar-


Acordo suando, e olha pra janela e vejo que esta de noite, pego meu celular e olho a hora, 23:29 "Putz", falo pra mim mesma como fui capaz de dormir tanto.
Me levanto abrindo a porta do meu quarto, vejo que as luzes estão todas apagadas então pego meu celular e ligo a lanterna. começo a andar pela casa só de meia tentando fazer o minimo de barulho possível mais parece que a madeira do chão não ajuda.
Ouço pessoas conversando , desço pé por pé e vejo a luz da cozinha acesa, vou me aproximando da cozinha devagar e consigo ver Sehun sentado ao lado de um homem que não conheço.


O nosso estoque esta acabando -Escuto Lilith falar-


Estoque doque? Vou me aproximando para poder escutar um pouco mais, mas uma mulher começa a gritar pedindo socorro chamando a atenção de todos ali da cozinha me escondo rapidamente vendo todos da cozinhar sair de la e se dirigirem até a sala, o homem espia pela janela e logo olha para Sehun.


Ja intendi relaxa eu vou conseguir -Ele fala tentando passar confiança, mas dava pra ver que ele estava tenso-


O homem apenas se vira e sai da casa sem falar nada, "Que homem estranho", penso comigo mesma e vejo Lilith subindo e batendo a porta do quarto, Sehun fica um tempo parado ali mesmo mais logo sai de casa, escuto um barulho de carro ser ligado, saio do esconderijo quando não escuto mais o carro aqui, subo as escadas e vou para meu quarto pensando em tudo que acabou de acontecer.
Me deito na cama e fico um bom tempo pensando noque que estava acabando até pegar no sono, acordo com meu celular despertando, era 9:20 resolvo levantar e ir correr, vou para o banheiro e fico um bom tempo deixando a agua escorrer pelo meu corpo, saio do banho e me visto, pego meu celular e desço as escadas, não vejo ninguém então pego uma maça na cozinha e saio de casa comendo ela.
Ao sair de casa percebo que tem pessoas se mudando pra casa do lado, eles não pareciam muito felizes, ninguém daqui parece por que seria diferente, o lado bom é que tinha um garoto não vou negar ele era bonito, mas seria bom fazer amigos.
Me aproximo dele devagar e toco seu ombro, ele se vira com certa brutalidade acho que o assustei.


Oi... Eu sou sua vizinha vim dar boas vindas -Falo sorrindo simpatica-


Ah Oi, obrigado e prazer em conhece-la, sou Jimin -Ele estica a mão meio timido-


Prazer Jimin eu sou a S/N -Comprimento ele-


Pergunto se ele quer ajuda com as malas, ele no começo negou mais como fiquei insistindo ele acabou sedendo, enquanto ajudava ele acabei conhecendo seus pais o Sr. e Sra. Park eles são super simpaticos, apesar de parecer estarem tristes.

Continua...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...