História Crying in the Club | Jerrie G!P - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Little Mix
Personagens Jade Thirlwall, Jesy Nelson, Leigh-Anne Pinnock, Perrie Edwards
Exibições 42
Palavras 1.215
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Musical (Songfic), Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá pessoal! Aqui quem fala é Marcela e sejam muito bem-vindos à Crying in the Club. Bom, esta é minha primeiríssima fanfic. Espero que gostem e desejo-lhes uma boa leitura! :)

Capítulo 1 - Prólogo


Fanfic / Fanfiction Crying in the Club | Jerrie G!P - Capítulo 1 - Prólogo

O que eu fiz? 

Essa era a pergunta que rodeava a mente de Perrie naquele momento. A garota estava sentada no sofá de couro de sua residência, com suas duas mãos em seus olhos, numa tentativa falha de conter as lágrimas. No local, apenas se ouvia o barulho dos seus soluços que saiam involuntariamente de sua garganta e uma ardência indesejável no local. 

Contudo, era assistida por suas três companheiras. Perrie se sentia horrível naquele momento, não só pelo que havia acabado de acontecer, mas simplesmente por estar sendo fraca diante das pessoas que amam, sendo fitada com pena pelos olhos das três mulheres a sua frente. Elas não sabiam qual fora o motivo ocasional que fez a loira se derramar em lágrimas, pois a mesma, raramente, mostrava ser uma pessoa emotiva e, na maior parte do tempo, mostrava ser forte mesmo com as condições em que possuia.

Leigh, Jesy e Jade se olharam, numa forma silenciosa para ver quem tomaria o primeiro passo da situação e faria algo para resolver aquele silêncio incômodo e fazer a loira parar de chorar. Com o tempo em que ficaram pensando, as mesmas acabaram sendo tiradas da silenciosa interação quando ouviram o barulho de um celular tocando. Elas olharam em direção ao aparelho de Perrie, que se encontrava ao lado da mesma. No visor o nome Camila Cabello era visível. Perrie pegou o aparelho e, quando viu o nome daquela mulher, atirou o celular para longe, acertando a parede, fazendo o mesmo se quebrar na mesma hora pela violência em que havia se debatido. As meninas se assustaram com aquela atitude da loira, e se assustaram mais quando a mesma pegou uma das almofadas do sofá e começou a socar ela com violência. 

— Vadia! Vadia! Vadia! — Perrie gritava enquanto socava a almofada com ferocidade. As lágrimas caiam em seu rosto de forma violenta. — Eu te odeio, Camila! Eu te odeio! — exclamou. 

Leigh-Anne, já cansada e assustada com aquela cena, de forma brusca, tirou a almofada do colo de Perrie e em um movimento rápido já abraçava a mulher em um pedido presunçoso para que ela parasse com aquilo. Perrie se debateu por alguns segundos na tentiva de se livrar do abraço de Leigh e continuar com sua raiva monótona por Camila Cabello.

De rodos os dias que tinha, Camila escolheu logo o aniversário de Perrie para tomar uma atitude drástica: terminar o relacionamento com a mesma. Depois de dois anos de um namoro saudável e estável, Camila ligou para a loira e disse que simplesmente não a amava mais, não da mesma forma, sem mais nem menos. Edwards ficou chocada no primeiro momento e pensou que aquilo poderia ser uma brincadeira de mau gosto da sua namorada, mas infelizmente não era. A latina foi rude com ela, disse que Perrie já não era a mesma mulher de dois anos atrás, especificamente, a mulher que a satisfazia na cama há dois anos atrás. 

Quando ainda estavam no início do relacionamento, a latina havia descoberto sobre a condição de Perrie, ela era interssexual, sua mãe teve problemas na gravidez dela, fazendo Edwards nascer com um membro. Mesmo sendo o tipo de lésbica convencional, Camila não se incomodou com a condição dela e, para ser sincera, a mesma achava o sexo de Perrie muito melhor do que de outras mulheres com quem havia ficado, até com Lauren, pela qual trocou ela por uma modelo bonita e atraente. 

Depois de sair do Fifth Harmony e alguns meses depois do ocorrido de ter revelado sua homossexualidade, Camila logo teve um apoio da loira, afinal, Perrie, mesmo que tentasse esconder, sua capacidade era de amar Camila mais e mais. O jeito doce daquela, até então, mulher, encantou a loira de uma forma simples e rápida. O que era para ser uma amizade se tornou algo a mais, então, na mesma noite em que Cabello fora desabafar com Edwards sobre suas frustrações e como estava perdida, encontrou dentro na mulher a sua frente uma oportunidade de, talvez, recomeçar uma nova vida. Depois de um tempo, ambas já não se desgrudavam mais, saiam mais e se encontravam até em hotéis para poderem se conhecerem melhor. 

Perrie era tão pura na época, seu jeito inocente que encantava à todos havia mexido até com Camila, sendo que a mesma foi a primeira vez de Perrie. Com os momentos, elas assumiram com o tempo o relacionamento, o que abalou a todos, tanto os fãs quanto as colegas de Perrie e as ex-colegas de Camila. Mesmo assim, ainda pareciam serem um casal apaixonado, saiam de mãos dadas e se beijavam. Camila Cabello e Perrie Edwards. Azul e castanho. Elas eram a combinação perfeita para um mundo cheio de imperfeições. A combinação perfeita para os corpos de ambas, quando se encaixavam, se amavam verdadeiramente. Esse era o pensamento da loira.

Mas agora Perrie estava chorando, molhando o ombro de Leigh enquanto a abraçava tentando conter a dor de perder a sua amada. O mais covarde foi que Camila acabou com tudo apenas por uma ligação, numa manhã ensolarada e "alegre". A latina era hipócrita e mentirosa aos olhos da mais velha agora. Logo no aniversário de vinte e quatro anos, quando poderia estar dando um presente e um beijo casto nos lábios dela, ou até quem sabe transando, já que para a loira aquilo seria um presente de aniversário inesquecível. 

Mas não. Agora todas as meninas abraçavam Perrie e faziam de tudo para ela se acalmar, o que deu certo depois de alguns minutos, logo saindo da roda de abraço que haviam formado para terem uma conversa civilizada com a amiga delas. Estava sendo horrível vê-la naquele estado: cabelo bagunçado, maquiagem borrada e bochechas rosadas.

Um silêncio se instalou. Perrie já tinha o controle sobre os seus soluços e já estava mais calma. Leigh foi a primeira a quebrar o silêncio.

— O que aconteceu, Louise? — a negra perguntou, apertando a mão da loira para tentar reconfortá-la e fazê-la desabafar com as três mulheres. — Por que estava chorando?

— Camila... — Perrie disse com ódio o nome da latina. — Aquela vadia teve a coragem de terminar comigo.

No momento, as outras garotas arregalaram os olhos e mais dúvidas iam surgindo como o porquê de Cabello ter tomado aquela atitude.

— E ela te disse o motivo? — Jade perguntou em sua vez, tentando entender toda a situação.

— Ela disse... Ela disse que não me amava mais. Eu não sou mais nada para ela.

— Oh, Deus! Eu vou arrancar os dedos daquela garota fora! — exclamou Jesy extasiada. 

— Eu não quero mais saber daquela vadia! — gritou Perrie voltando a chorar. 

A loira se levantou do sofá e foi em direção ao armário cheio de bebidas. Ela pegou um vinho de uma das prateleiras e abriu a garrafa de forma brusca, logo tomando o conteúdo que tinha ali, de forma que não sobrasse mais que a metade. As outras olhavam espantadas para ela. Já era de noite e já era o momento em que as casas noturnas abriam. Edwards virou o olhar para as três amigas e abriu um sorriso com a ideia que obtivera.

— Vamos sair! — disse. — Eu não quero ficar trancada neste lugar chorando inconformada por aquela filha da puta. Hoje não é dia de chorar na balada.


Notas Finais


Este foi o prólogo. Espero que tenham gostado e que curtam a história. Ainda não tenho uma capa específica para a fanfic, então irei colocar uma foto jerrie por enquanto. Antes de mais nada peço que perdoem os meus erros ortográficos, eu estou escrevendo no celular, o que dificulta bastante na digitação.

Mesmo assim, estou adorando essa fanfic desde o início. E antes de mais nada, eu amo a Camila Cabello e Fifth Harmony, não estou aqui para rebaixar nenhuma das integrantes e nem a Camila, afinal, eu sou Camilizer e Harmonizer, assim como Mixer, tenho orgulho de fazer parte dos três fandoms. Toda ofensa descrita aqui não é intencional, é apenas algo da história.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...