História Cúmplices - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Vocaloid
Personagens Akita Neru, Fukase, Gakupo Kamui, Gumi Megpoid, IA, Kaito, Len Kagamine, Luka Megurine, MAYU, Meiko, Miku Hatsune, Mikuo Hatsune, Oliver, Rin Kagamine, Utatane Piko, VY2 Yuma, Yuzuki Yukari
Tags Gakupoxluka, Gakupoxmiku, Gumixoliver, Iaxyuma, Lenxteto, Lukaxkaito
Exibições 10
Palavras 1.875
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Incesto, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Yooo minna :3
Desculpe a demora para postar...
Ah, e eu não descrito a casa da IA, né... Então eu descrevi nesse cap '3'
Obrigada pela atenção, e tenham uma boa leitura ;3

Capítulo 4 - O Pai de IA


                   POV'S IA

Eu e o Luki estávamos quase chegando na minha casa. Mas aí eu lembrei. 

- Ai caramba... - Dei um tapa na minha testa. Ainda não conseguia acreditar que eu ne esqueci justamente disso...

 - Algum problema? - Luki estava confuso - Esqueci que os meus pais iriam chegar enquanto eu estivesse na escola. Lembra que eu pedi para o Yoshi trocar as trancas da minha casa?

 - Ah... É mesmo. E agora? - Acho que ele nem estava ligando para isso...

 - Vou mandar uma mensagem para ele.


       *MENSAGENS ON* 

IA: Pai, onde você e a mãe estão? 

Pai da IA: Na frente do prédio. Tentando entender porque diabos a porta não quer abrir. 

IA: Eu troquei as trancas.

 Pai da IA: Por quê exatamente? 

IA: Eu te explico depois... Nós já estamos chegando aí 

Pai de IA: "nós"? Você e mais quem?

 IA: Luki

 Pai de IA: Ata... Estou esperando.

          *MENSAGENS OFF*

 - E então? - Inexpressivo, como sempre...

 - Ele está esperando na frente do prédio, vamos. 

- Okay. - Continuamos andando rumo ao local onde meu pai esperava. Mas aí eu vi uma figura loira atravessando a rua... Era exatamente igual ao loiro oxigenado (no caso, o Len :v). A não ser por um detalhe: Era uma garota. Bom... Eu havia ouvido comentários de que ele tinha uma irmã gêmea, então, provavelmente é ela. Não dei muita atenção e prossegui. Até... Eu encontrar outra figura loira. Mas essa figura, aparentemente estava me esperando.

- Oh, não... - Era aquele oxigenado...

          POV'S LUKI

Enquanto andávamos, IA ficou bastante pensativa... Passamos por uma rua, e ela ficou observando uma garota loira que... Era a Rin? Ela cresceu hein... Bem, voltando ao assunto, estávamos quase lá. Mas aí, apareceu alguém que impedia nossa passagem.

 - Oh, não... - IA pareceu conhecê-lo. Olhei bem para o garoto, e... 

- Len? - Tenho quase certeza de que era ele. 

- Lu...ki? Ah, é você cara? - Aparentemente, ele ficou feliz ao me ver, mas a IA ficou me olhando de um jeito meio estranho. 

- Conhece ele, Luki? - Obviamente, sim -.-

 - Ele já foi o meu melhor amigo.. Mas aí, a irmã dele começou a gostar de mim... E eu não estava interessado nela... Autas Tretas aí... Se for resumir, eu magoei ela, e o Len ficou com raiva... Brigamos e depois de um tempo eu fui embora com o meu pai. Você não se lembra dele não? Você dava tantos foras no coitado... - Nem tantos... Acho q foram só uns 5 mais ou menos. 

- Não. Eu não lembro. Mas conheço ele. Só não me lembro de onde... - ela cruzou os braços e olhou para cima, como se estivesse tentando se lembrar.

 - Realmente... Até hoje, você foi a única que me recusou. Nem aquela sua amiga resistiu... Me pergunto como ela pôde ser tão tola, a ponto de acreditar em tudo o que eu falei, hahaha - Ele estava falando sobre quem?

 - Gumi... - IA murmurou isso bem baixinho, mas eu pude ouvir. Ela cerrou um dos punhos, e bem... Eu tenho certeza de que ela já estava se preparando para bater nele. Segurei o pulso dela, e suavemente deslizei para a sua mão. Ela olhou para mim um pouco corada, com um olhar confuso. Nem me dei ao trabalho de explicar. Apenas o fiz.

 - Até quando você pretende ficar brincando com os sentimentos das garotas, Len? - Eu conheci a Gumi hoje, mas achei ela legalzinha até... E como ela é amiga da IA, não pude deixar de ficar irritado. Mas não era só porque a Gumi era amiga da IA... Era porque aquele idiota estava brincando com os sentimentos de alguém. 

- Hã? Quem é você para me falar isso? Você brincou com a minha irmã... Não pode falar nada. - Ele falou num tom de deboche, mas pude sentir a raiva em suas palavras... 

- Eu não brinquei com ela. Eu fui sincero, e disse que não tinha interesse nenhum nela. Agora, se ela ficou magoada, eu não posso fazer nada. - Esse cara já está começando a me irritar...

 - Que seja. Meus assuntos são com ela - Ele apontou para a IA - essa garota me espancou sem motivo.

 - Sem motivo o cacete (que issu IA?)! Você e a sua turminha estavam batendo no Yuuma. E como se já não bastasse isso, emporcalhavam os sapatos dele e ainda espalhavam boatos falsos sobre ele. Dizendo que ele era um delinqüente que te espancou. Mas era você quem provocava ele. - IA estava mais séria do que o normal. Admito que me assustou um pouco... Mas sinceramente falando... Eu estava boiando no assunto.

             POV'S IA

 Esse garoto está querendo apanhar, só pode. Porque para me provocar desse jeito... Resolvi deixar ele falando sozinho e ir ao encontro do meu pai. Eu não devo deixa-lo esperando... 

- Bom, que seja. Eu quero mais é que você suma da minha vida. - Assim que eu o disse, puxei o braço do Luki e fui praticamente arrastando o mesmo para longe do Len, mas... 

- E-Ei, IA! - O que foi? - Eu preciso dizer algo para ele antes... - Luki olhou para o Len de um jeito estranho... Como se estivesse com pena dele. E bem, agora que reparei bem, Len estava meio cabisbaixo.

 - Okay... Pode falar então. - Soltei o braço do Luki e fiquei olhando para os dois. Até que o Luki chega bem pertinho do Len. 

- Xô, xô - Ele fez um sinal com uma das mãos, como se estivesse me expulsando. 

 - Xô, o escambau! Eu não sou cachorro para você falar desse jeito comigo.

 - Então, nos dê licença, por favor? - Len nos olhava, meio confuso, mas ainda cabisbaixo. 

- Melhorou... - Me afastei um pouco e o Luki falou algumas coisas para ele. 

          POV'S LEN ON 

Aquela frase ficava ecoando na minha cabeça... "Que seja, eu quero mais é que você suma da minha vida."... Me pergunto por que essa única frase, foi mais do que o suficiente para me derrubar. Apenas abaixei minha cabeça, diante daquela frase, pois não conseguia pensar em nada além daquilo. 

Enquanto eu ficava imerso em meus pensamentos, aqueles dois pareciam estar discutindo sobre algo. Quando acordei para a vida, vi o Luki falando xô para a IA, eles discutiram mais um pouco e depois ela se afastou de nós.

 - Ei, Len... - Ele estava praticamente sussurrando. 

Hm?

 - Desista da IA - hã? O que será que ele quis dizer com isso? 

- C-Como assim? - ele parecia bem sério sobre isso. De certo modo, fiquei meio tenso e engoli seco.

 - A IA... Ela... Ela não quer se envolver com garotos. Não sei se você percebeu, mas ela não dá moral pra ninguém. Você deveria apenas desistir... Vai ser melhor para você. 

 - Desis...tir...? - murmurei tão baixo, que ele provavelmente nem ouviu. - É só isso que eu queria te dizer... Diga à Rin que ela está linda, por mim

 - Hã? Quando você viu ela? 

- Antes de te encontrar, encontrei ela na rua, mas ela nem me notou. Bem, era só isso. - Ele se afastou, e foi quase que correndo, tentando alcançar a IA. Me deixando lá, confuso sobre o que fazer. 


              POV'S IA 

-Aaleluia! - levantei minhas mãos para o céu, como se estivesse fazendo uma prece 

- Agora vamos. Apressamos o passo, e quando chegamos lá, vi meu pai encostado na porta do carro. Ele parecia impaciente.

 - Desculpe a demora... 

 - Aleluia né, e... - A primeira coisa que ele reparou, foi no Luki de mãos dadas comigo 

- Por que os dois estão de mãos dadas? IA... Não me diga que você arrumou um namorado, e nem contou para o papai? ;-; Eu ia negar, mas antes que eu pudesse dizer algo, o Luki entrelaçou nossos dedos e nem me deixou falar... 

- Amor, você não falou para ele? - ele deu uma piscadela para mim. 

- Não acredito... Minha própria filha... -meu deus... Que drama 

- Pfft - O Luki estava quase morrendo, tentando segurar o riso.

 - Pai... É mentira. O Luki não é meu namorado.

 - Corrigindo, ainda não - Ele deu um sorriso meio de canto para mim

 - Ahahaha! - ele começou a rir como um retardado, mas depois fez uma expressão bem séria

 - Então era isso? Você deveria melhorar suas piadas, meu rapaz - ele separou a minha mão da do Luki e colocou uma das mãos sobre o ombro dele enquanto o falava. 

Os dois ficaram conversando lá, e eu fui pegar as novas chaves. O Yoshi costumava deixar sempre na caixa de correio, dentro de uma carta. Fui ver se estava lá. E sim, estava. A peguei e fui abrir a porta, aqueles dois ainda estavam discutindo sobre alguma coisa, parecia que eles haviam se entendido.

 Minha casa era bem grande, para só uma adolescente morar nela... Era uma casa com dois andares, as paredes da frente eram brancas, com alguns detalhes em rosa bebê. Por dentro, era um pouco colorido, as paredes da cozinha eram brancas com vermelho; na sala, eram verdes com branco, em fim, em todas as partes da casa, era sempre branco com alguma outra cor. 

Abri a porta e chamei os dois para dentro. Meu pai e o Luki se empolgaram quando entraram, pode parqcer estranho, mas eu achei bastante compreensível toda aquela empolgação... Havia uns 2 anos desde a última vez que o Luki foi na minha casa, e meu pai... Eu não o via desde o começo do ano passado. 

 - Pai, a mãe não veio? - Quando eu cheguei e vi só o meu pai, pensei que ela havia ido à algum outro lugar mas se esse fosse o caso, acho que ela já teria voltado...

 - Ah... Ela ficou na Europa... Havia alguns trabalhos para ela terminar. Mas ela disse que até o fim de semana ela já vem. - Meus pais trabalhavam fora do país. Mas Vivian viajando a trabalho. Eles me chamaram para ir morar com eles no exterior... Mas eu preferi ficar aqui. 

- Oh... A casa está tão limpa... - Luki olhava em volta, admirado e aparentemente, reparando em cada detalhe. Acho que ele estaca procurando algun tipo de sujeira, para dizer que eu não limpo a casa direito.

 - Verdade... Filha, você contratou uma empregada? - Ele não confia nos meus talentos para a faxina não? -.- 

- Não, nunca precisei. Admito que quando eu comecei a morar sozinha... No começo, foi bem complicado, porque eu era péssima na cozinha... Mas com a ajuda da Gumi e da Luka, eu melhorei e muito. Mas na faxina, eu sou profissional! 

- É o que parece... - Acho que ele não encontrou nem um grãozinho de sujeira...

 Nós ficamos conversando por um bom tempo, mas o tempo passou tão rápido... Eram quase 20:00 da noite, então meu pai foi levar o Luki na casa dele. Enquanto isso, eu fui preparar o jantar. Quando meu pai voltou, eu servi o jantar e ficamos conversando. Ele disse que gostou do Luki, e eu já até imagino o porquê... Depois fomos dormir. 

       

CONTINUA


Notas Finais


Esse cap ficou meio... SEM GRAÇA!
Mas, espero que tenham gostado, meus amores *-*
KISSUS da autora *3*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...