História Cúmplices de um resgate judre 2 temporada - Capítulo 36


Escrita por: ~

Postado
Categorias Cúmplices de um Resgate
Tags Cumplices De Um Resgate, Judre, Majo, Teobela
Exibições 86
Palavras 1.521
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Comédia, Famí­lia, Festa, Romance e Novela

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Peço desculpas pela demora, o roteador queimou :(
Mas enfim..
Vamos ler.
Beijos .
Boa leitura♡♡♡♡

Capítulo 36 - Maluca.


Fanfic / Fanfiction Cúmplices de um resgate judre 2 temporada - Capítulo 36 - Maluca.

1 semana depois.

                        

                                    Júlia P.O.V

Estou conversando com a Isa nesse exato momento, estamos muito preocupadas com o que aconteceu com a Manu, já ligamos deu caixa postal, já deixamos recado, já tentamos ligar pro Joaquim mas pelo visto ele mudou e número, já fomos na casa deles e ninguém atendeu...

Isa:Será que eles não foram sequestrados, ou sei lá, viajaram?-Perguntou, enquanto andava de um lado pro outro.

Júlia:Não sei, a última vez que eu vi a Manu foi no dia que ela veio aqui em casa, estava chorando, pegou as malas e simplesmente foi embora, além do mais já te contei isso.-Suspiro, fecho os olhos por alguns segundos tentando relaxar isso tá me deixando muito angustiada e pode não fazer bem pros meus filhos, até que abro novamente ao levar um susto, por causa de um celular tocando, o da Isa, ela remexe a bolsa até encontra-lo e sorri ao ver a tela dele.

Isa:É a Manu.-Sorri, sorriu também e me levanto do sofá, enquanto ela atende.

Júlia:Coloca no viva voz!-Ela faz o que eu falei.

Isa:Manu?Alô o que aconteceu?-Pudemos ouvir um choro de criança do outro lado da linha, Mary com certeza.

Manu:Isa, eu...Estou muito triste, estou sozinha com a Mary em uma casa de praia, ela chora muito perguntando do pai dela...e, eu não sei mais o que dizer, quando ela começa a chorar tenho vontade de chorar também.-Pudemos notar, que a voz dela estão um pouco rouca, ou seja, ela estava chorando, e por que a Mary sente falta do pai?

Isa:Manu, calma, explica melhor que eu não tô entendendo nada.

Manu:Eu fui no consultório do Joaquim um dia e quando entrei, dei de cara com ele beijando uma vadia.-Me arrepiei nessa hora, ela continuou contando a história e dava pra sentir que ela estava chorando, eu senti o quanto ela estava triste e o quanto ela precisava e um apoio, mas como o Joaquim foi capaz de fazer isso com uma mulher maravilhosa como a Manu?Esse não é o Joaquim que eu conheço.

Isa:O QUE?VOCÊ ESTÁ ME DIZENDO QUE AQUELE FILHO DA P*** FEZ ISSO COM VOCÊ, MANUELA, POR FAVOR ME DIZ QUE VOCÊ DEIXOU UM OLHO DELE ROXO, POR QUE ASSIM NÃO VOU TER TANTO TRABALHO DE ACABAR COM O OUTRO OLHO.-Gritou com raiva, gente, como ele pode fazer isso com a Manu, com a Mary, que idiota!!Mas a Isa também não precisa xingar a minha mãe.

Júlia:Isa não precisa xingar a minha mãe, e Manu em que lugar você está?Relaxa, e gente vai conversar com ele, mas você também precisa conversar com ele, esclarecer a história porque talvez o que você viu não foi tudo que aconteceu ali, não estou defendendo ele não, só acho que vocês deveriam conversar com calma.

Manu:Eu vi Juh, como você ficaria se visse o André com outra?Então, como acha que estou me sentindo, ele foi um egoísta, não pensou em mim, não pensou na Mary, não pensou em tudo que construímos, no nosso amor, ele destruiu a confiança que eu tinha nele, e estou em Angra, não conta pra ninguém por favor se não ele vai vir atrás de mim.

Júlia:Tudo bem Manu, mas eu vou aí falar pessoalmente com você.

Isa:E eu vou no consultório do Joaquim, bater nele...Quis dizer, conversar com ele.-Diz respirando fundo na tentativa de acalmar a raiva.

Manu:Ok, tchau!!

Júlia:Tchau.-Desliguei, mas pude notar que a Isa não estava mais lá, revirei os olhos enquanto coloquei o celular dela em cima da mesa, peguei o meu celular e disquei o número de um piloto que eu conhecia.

Ligação On

Júlia:Oi, seu Jorge, será que pode me levar até Angra?Tenho que visitar uma amiga.

Jorge:Claro, Dona Júlia.

Júlia:Por favor, somente Júlia, estou indo aí para o heliporto.

Jorge:Ok, Júlia, pode vir.

Ligação Off

Fui até o meu quarto, vesti um vestido azul, pentiei meu cabelo, passei um batom nude, e calçei uma rasteirinha, coloquei um chapéu de praia e peguei meus óculos escuros, peguei a minha bolsa, saí do quarto.

Saí da mansão, e do condomínio, peguei um táxi e fui até o heliporto, o helicóptero já estava lá.

Júlia:Podemos ir?-Ele balançou a cabeça em forma de sim, entrei e fechei a porta.

E então começou a viagem, ainda bem que não tenho medo de altura, e aliás já estou com 7 meses de gravidez, estou tão ansiosa para o Miguelzinho e a Maya nasceram, quero saber como eles serão, personalidade, gosto, voz ...Quanto a minha barriga, está enorme, acho que pelo fato de serem gêmeos, o André está tão ansioso quanto eu, ele foi viajar e volta amanhã pois a mãe dele estava um pouco doente.

E quanto a Manu e o Joaquim, estou muito decepcionada com ele, mesmo eu já desconfiando disso a um dia antes da Manu ver eles dois no consultório pois eu ouvi ele falando no telefone tipo -> "Oi Alinne, tudo bem amor" algo assim, mas eu preferi ignorar pois achei que era apenas coisa da minha cabeça, mas enfim me encosto na janela, e vejo as nuvens, coloco a mão na barriga a acariciando.

Acabo pegando no sono, mas sou acordada pelo seu Jorge dizendo que já chegamos, saio do helicóptero.

Júlia:Obrigada seu Jorge, vou tentar não demorar muito.

Jorge:Pode demorar o tempo que for dona Júlia, sabe o caminho?-Balançei minha cabeça em forma de sim, e andei até o caminho da casa da Manu que não era muito longe,  da onde ele pousou, demorei uns 10 minutos para chegar, mas acho que é essa (imagem do capítulo), toquei a campainha, e a Manu atendeu com a Mary no colo.

Manu:Oi Juh, entra.-Sorriu fraco, entrei e a casa é maravilhosa, tinha um piscina enorme, e tals...

Júlia:Oi Manu, e aí como vai?-Entramos e nos sentamos no sofá, ela colocou a Mary no tapete para brincar com alguns brinquedos espalhados por lá.

Manu:Muito mal, Juh, eu não entendo, eu fui visita-lo e simplesmente quando entrei dei de  cara com ele beijando a ruiva.-Fiquei de boca aberta.

Júlia:Sinto muitíssimo Manu, e como era a tal ruiva?Eu conheço?

Manu:Era linda, olhos azuis, cabelos longos e ruivos não naturais, porém a cara de nojenta estragava tudo.-Rimos.

Júlia:Sabe o que eu acho Manu?Que você precisa viver a sua vida, tipo se divirta, você é jovem, legal, bonita, ele que não te merece, ele que não te quis pois é um idiota e vida que segue.-Sorri, ela fez cara de pensativa e logo depois me abraçou.

Manu:Você tem razão Juh, vida que segue, que se dane o Joaquim.-Sorriu.

Júlia:É isso aí Manu!Vamos fazer uma sobremesa especial para comemorar?-Ela acentiu a cabeça em forma de sim, se levantou, pegou a Mary no colo e foi para a cozinha enquanto eu liguei uma música Camarote do Wesley Safadão, e fui para a cozinha.

Manu:Você não merece 1% do amor que te dei, jogou nossa história num poço sem fundo, destruiu os sonhos a um dia sonhei, quer saber palmas pra você, vocêmerece o título de pior homem mundo!!-Cantarolou, começei a rir, sério tava muito engraçado, ela estava cantando com uma colher de madeira como microfone e dançando enquanto cantava.

Manu:Não tinha te visto aí.

Júlia:Percebi...E aí o que vamos fazer?-Peguei um livro de receitas em cima do balcão e folheei algumas páginas.

Manu:Que tal um bolo de chocolate?-Acento com a cabeça, começamos a preparar a massa, a cobertura, confeitamos com granulados...Levou um bom tempinho, mas ficou pronto, tiramos da geladeira, e sentimos o cheirinho de chocolate o que me deu água na boca, comemos e estava uma delícia.

Júlia:Valeu a pena!-Sorrimos enquanto comíamos um pedaço de bolo.

                                     Isa P.O.V

Passei correndo pela sala da secretária, ela tentou me segurar mas eu impedir, e entrei na sala com tudo, ele me olhou assustado.

Isa:ESCUTA AQUI DEU RIDÍCULO QUEM VOCÊ ACHA QUE É?-Cruzei os braços com raiva.

Joaquim:Joaquim Vaz.-Revirei os olhos.-O que você quer?

Senti uma raiva nessa hora, cínico, me encostei perto dele enquanto distribui vários tapas pelo seu rosto, oito bolsadas em suas costas, e alguns murros.

Isa:EU TENHO NOJO DE VOCÊ!-Peguei a minha bolsa e saí da sala, enquanto passava por um corredor, eu ouvi uma garota que julguei ser a vadia que a Manu me falou, eu já ia tirar satisfações com ela quando ouvi ela falando no telefone.

Alinne:De uma forma ou e outra o que importa é que o Joaquim está comigo agora, mesmo eu colocando aquele "remédio" na água dele, que faz ele ficar um pouco confuso, é como se pensasse que sou a Manuela, por isso traiu ela, já que ele não sabia o que estava fazendo direito, eu sou uma gênio mesmo, agora é só continuar colocando esse remédio na água dele e ele sempre vai ser meu, todo meu!-Parei de andar quando ouvir aquilo, quer dizer que ele não fez por querer?Preciso avisa-lo sobre tudo isso, mas ela já deve ter colocado isso na água ou no suco dele hoje, vou ter que esperar algumas horas até o efeito passar pra mim avisar ele pois se eu avisar agora ele não vai ligar mesmo, mas essa garota é louca, precisa ir para um hospício isso sim.

...

 

Gostaram??


Notas Finais


---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Nada a declarar sobre este capítulo.
(Só imaginem o tempo que demorei fazendo essas linhas.)
----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...