História Cúpido - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jungkook, Personagens Originais, V
Tags Jihope, Jikook, Kookmin, Taekook, Taekookmin, Vhope, Vkook, Vmin
Exibições 49
Palavras 2.735
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Famí­lia, Fluffy, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olha eu aqui de novo ~ joga confete colorido

Ai eu tô adorando escrever essa fanfic hihi

Resolvi vir mais cedo já que demorei demais para postar o cap anterior. Tenho que me redimir com vcs, certo?

Esse cap foi dividido em dois então ficou curtinho que nem o outro mas eu achei fofo, sla. O outro vcs já devem imaginar o que vai acontecer aisndkdjdjfod ou não muua.

Era só isso mesmo…

Qualquer erro, perdão, acontece né

BOA LEITURA NHAAAAAA!

Capítulo 4 - Ciúmes?


Jimin caminhava tranquilamente pelas ruas já vazias e escuras, se estremecendo todo. Tinha escurecido e esfriado demais para seu gosto, não soubera quanto tempo ficou conversando com Hoseok e os pequenos, mas sabia que não havia sido pouco. Por alguns momentos na tarde, até tinha se esquecido de Taehyung e Jungkook, que pareciam ter se dado muito bem – para sua felicidade ou infelicidade, ainda não tinha se decidido.

Estava muito ocupado rindo das piadas do mais velho – que descobriu ser mais velho depois de uma pequena discussão entre os menores – que talvez nem tivera graça, mas que no momento lhes proporcionaram alegria.

Taehyung não se despediu de Jimin, muito menos de Hoseok, já que ele não foi muito com a cara do maior. Apenas chamou Taeho e virou as costas. Ele carregava uma expressão fechada e emburrada, o que Jimin não entendeu nenhum pouco. Porém, deixou de lado por conhecer as birras sem sentido do mais novo.

Se despediu devidamente de Hoseok – que insistia a levá-lo até em casa por achar perigoso, já que a luz da tarde foi substituída pelo escuro da noite – e seguiu seu caminho, devagar e calmo.

No meio do trajeto, sorriu ao lembrar de quando ele e seu melhor amigo eram menores. Taehyung brigava com Jimin por qualquer coisa e ficavam sem se falar por determinado tempo, no entanto, sempre era Taehyung quem pedia desculpas primeiro. Sabia que ele não conseguia ficar muito tempo longe de si, o que fazia o ego do pequeno Jimin crescer, mesmo que fizesse nada.

Estava começando a esfriar, dando sinal que logo choveria pela mudança repentina do tempo. Frio de manhã, um calor infernal a tarde, frio a noite, resultado; chuva.

Não queria apertar o passo, estava tão bom caminhar pela estrada silenciosa, colocando os pensamentos em dia. No entanto, pegar uma gripe não estava nos seus planos.

Andou mais rápido e se aliviou quando viu que estava perto da rua de sua casa. Quando viu que chegaria sequinho e seguro em casa, permetiu-se parar com a correria e praticamente se arrastou pela rua.

Não queria chegar em casa, entrar em seu quarto para ser mais específico. Seu dia até que foi agradável e ele não sabia o que era isso à dias.

Sempre que entra no quarto no final do dia que ele acha razoável ou até bom, encontra a aquela figura no espelho que joga palavras horríveis em sua cara, o convencendo que aquele era mais um dia de sua vida medíocre e monótona e que ele não deveria estar feliz.

E seria outra vez que a figura irá faze-lo chorar, porquê ele é assim; Não consegue segurar as lágrimas, se sentia fraco por aceitar tudo aquilo. Mas, o que ele poderia fazer se tudo o que a figura diz pode ser verdade? Apenas ilusões criadas para tentar disfarçar a vida chata que tem?

Ficou parado em frente à porta por alguns minutos, pensando seriamente se abriria ou não.

Sabia que quando entrasse, sua mãe o encheria de perguntas, mas não poderia escapar.

Adentrou o local e encontrou sua mãe deitada no sofá com várias camadas de cobertores, assistindo o que ele suspeitou ser um filme de romance.

Jimin não gosta de filmes de romances. São muito clichês. Aquilo nunca acontece na vida real.

Ele a avisou que já havia chegado e que subiria para tomar um banho. Sua mãe apenas murmurou um "sim" e voltou a prestar a atenção no filme, deixando Jimin surpreso.

"Ela não vai me encher de perguntas?" pensou Jimin, franzindo o cenho.

– Mãe, a senhora está bem? – perguntou, não acreditando que pela primeira vez sua mãe não foi curiosa ao ponto de fazer um interrogatório.

– Ai querido, deixa eu assistir! – ela balançou o braço em sua direção.– Eles vão se beijar ago…ISSO BEIJA MESMO! – a mãe de Jimin praticamente gritou, o assustando.

Ela e seus romances.

Enquanto sua mãe vibrava pela cena do filme, Jimin subiu as escadas e logo entrou em seu quarto.

Não olhou em nenhum momento para o espelho quebrado, não queria saber se ele estava mesmo ali, apenas pegou o que deveria para tomar banho. Quando estava prestes a fechar a porta de seu quarto, a voz da figura tomou conta de sua audição.

– Aquela roupa que você estava usando hoje na praça era tão ridícula. – começou.– Taehyung estava mil vezes mais bonito, até o garotinho estava. Caramba Jimin! Não sente vergonha?

A figura talhou todas aquelas ofensas. Jimin queria sair dali, entretanto seu corpo paralisou no vão da porta. Fechou os olhos e suspirou.

– Jungkook não queria que você estivesse lá, não percebeu? – a figura semi cerrou os olhos, percebendo que Jimin não o olhava. – Além de fraco e inútil, também é lerdo. Por que se apaixonou por um cara que nem gosta da sua presença?

A figura perguntou e riu ao vê-lo. Jimin por um momento pôs-se a pensar sobre aquilo. Será que Jungkook não gosta de sua presença?

– Hoseok só quer brincar com você, idiota. Meu Deus! Tão lerdo! – a figura gritou, ao ver que suas ofensas não estava sortindo o efeito esperado. – Idiota, idiota, idiota!

Jimin não disse nada e nem olhou para o espelho. Bateu a porta sem se importar se sua mãe brigaria por estar quebrando todos os móveis da casa.

Quando chegou no banheiro, arregalou os olhos, deixando seu maxilar cair formando um perfeito "o". Espere! Ele não chorou? Sim! Ele não chorou para aquele que o ofende e tenta o derrubar.

Estava embasbacado com o que tinha ocorrido. Tomou seu banho ainda não acreditando. Na verdade, só deixou que a água quente escorresse por todo seu pequeno corpo. Não tão pequeno assim.

Ao sair do banho – vestido com um belo pijama de carros, presente de seu melhor amigo com mentalidade infantil – estava sorrindo, ele finalmente venceu, pela primeira vez.

Desceu as escadas ainda com o sorriso estampado na cara. Estava com fome, o sorvete de baunilha não tinha feito passar sua fome.

Quando já adentrava a cozinha, encontrou sua mãe fazendo pipoca e ela chamou sua atenção sem parar o que fazia.

– Nem pense em sair dessa cozinha, mocinho! – ela repreendeu quando Jimin deu meia volta ao vê-la no cômodo. – Quero saber de um negócio.

"Ah demorou."

– Se vai perguntar sobre Tae e Jungkook, eu já disse que não sei. – Jimin esclareceu, pegando um suco na geladeira e se sentando na mesa.

– Não é isso que eu quero saber. – ela se virou com a tigela de pipoca para ele e sorriu ladino. – Quem era aquele rapaz alto que estava te balançando lá no parquinho? É o seu novo namorado?

No mesmo momento que sua mãe perguntou, Jimin cuspiu todo o suco que havia colocado na boca, se engasgando logo em seguida.

Ao invés de ajudar seu filho que estava sufocado, a senhora Park começou a brigar com ele por cuspir em cima de sua pipoca. Ao notar o sofrimento do mais novo, percebendo que não era teatro, se desesperou e foi ajuda-lo.

Depois do ocorrido, Jimin explicou que Hoseok era apenas o aluno novo que encontrou por acaso na praça e que ainda são colegas, nem amigos nem namorados. Ele também a repreendeu por espia-lo na praça enquanto estava lá.

Sua mãe o convidou a ajuda-la a fazer outra pipoca e para assistir um filme, já que a chuva lá fora caia fortemente, deixando uma noite extremamente agradável para isso. Jimin aceitou de bom grado a oferta, querendo escolher um de seu gênero favorito; drama.

Ele adora esse tipo de filme. Ver as pessoas mais carrancudas chorando ao seu lado por um cachorrinho morrer ou um relacionamento ser destruído por um câncer o agrada demais. Talvez isso não fosse legal, mas ele gostava.

O filme escolhido da vez foi guardiões da galáxia – já que ele havia assistido todos da estante. Não era do gênero drama, só que a cena do sacrifício de Groot faz qualquer um chorar. E foi bem isso que aconteceu com os dois quando passou aquela parte.

– Traz uns lencinhos, filho.

∆∆∆∆∆

Já era quase dez horas da noite, mãe e filho assistiam outro filme, grudados por baixo das cobertas. Estava muito frio e a chuva não dava trégua alguma.

Jimin estava quase dormindo quando a campainha tocou, era como uma sirene ecoando no seus ouvidos.

– Já vai! – gritou, mesmo que a porta não fosse tão longe do sofá. Praguejou quem quer que estivesse no outro lado da porta por ter o tirado do quentinho. Arregalou os olhos ao ver a figura de Taehyung plantando na porta, todo encharcado e tremendo de frio.

– Posso entrar? – ele perguntou, tentando não gaguejar por estar tremendo. Jimin assentiu e deu passagem para o mais novo.

– Meu Deus, Tae! – a mãe de Jimin falou, assustada. – Você vai pegar um resfriado assim!

– P-preciso falar com você. – ele falou baixo. Jimin se arrepiou todo com aquelas palavras, tentando lembrar de algo que fizera errado.

– Vamos trocar essa roupa primeiro. – disse, o puxando em direção as escadas.

– Hey filho! – sua mãe o chamou, tomando a atenção dos dois. – Não vou pausar o filme não!

– Tudo bem mãe, já assisti mesmo. Ele morre no final. – Jimin disse simplista, sem notar que havia contado a parte mais importante do filme.

– Park Jimin! – sua mãe arremessou um travesseiro em sua direção, o acertando em cheio. – Odeio spoiler! Aigoo...

Jimin cambaleou para o lado e sacudiu a cabeça, por ficar meio tonto, Taehyung mordeu os lábios, tentando segurar o riso.

– Vamos Tae, antes que ela queira arremessar outra coisa. – Jimin o puxou para escadas à cima, enquanto sua mãe resmungava baixinho.

Não demorou muito para Taehyung tomar um belo banho quente e vestir roupas quentinhas também. Nenhuma palavra foi dita desde que subiram. Jimin não queria entrar em seu quarto novamente – por isso pediu que o amigo escolhesse qualquer roupa enquanto esperava no lado de fora – então, achou mais apropriado conversarem na sala.

Chegando na sala, a mãe de Jimin não se encontrava mais lá. Suspeitaram que ela estivesse no banheiro de baixo ou na cozinha.

– Então? – Jimin perguntou, receoso e Taehyung mordeu os lábios novamente, agora nervoso.

– Desculpa por sair daquele jeito da praça. Eu estava, sei lá, com raiva. Você me deixou sozinho com o Jungkook pra' conversar com o Hoseok. Eu vi como você ria junto a ele. Eu não gosto disso... – ele falou tudo rapidamente e Jimin tentava acompanha-lo. – Desculpa...Aish, você sempre foi assim!

– Assim como? – perguntou, ignorando as outras palavras do mais novo.

– Você nunca pede desculpas primeiro, você…Você nem liga! – os olhos de Taehyung já estavam marejados e Jimin não estava entendendo mais nada, igual de tarde.

– Não diga isso, Tae-ah… – Jimin disse, mesmo sem entender, percebeu que ele estava chateado, só não sabia com o que. – Me explique melhor, ai poderei entender o seu lado.

– Você me deixou de lado pra' ficar com o Hoseok. – Taehyung repetiu e Jimin enxugou as lágrimas que caiam dos olhos do maior. – Eu não gostei disso.

– Você parecia tão alegre conversando com o Jungkook que eu não quis te incomodar, aliás, foi Hoseok que apareceu do nada e começou a conversar comigo. – Jimin se explicou, se ajeitando melhor no sofá, os cobrindo por inteiro, deixando apenas as duas cabeças para fora.

– Não gostei. – um bico formou em seus lábios.– Não quero você perto dele.

– Ciúmes? – Jimin riu e Taehyung lhe deu um tapa, parando com o leve choro.

– Yah! Não. – cruzou os braços, mesmo que o mais velho não pudesse ver, sentiu ele fazer isso por debaixo das cobertas. – Talvez...Não quero perder meu melhor amigo pra' um garoto daqueles.

– Você já o conhece de algum lugar, não é? Eu sei disso, Tae. Você não pode simplesmente odiá-lo por nada. – Jimin disse o abraçando por baixo das cobertas, de modo que os dois ficassem aninhados e quentes. – Sei que Hoseok trabalha na escola de Taeho, explique-se.

– Aish, tá. – Taehyung se rendeu, não sabia esconder nada do mais velho. – Um dia em que fui mais cedo buscar Taeho na escola, Hoseok brincava com ele. Meu irmãozinho parecia estar tão feliz com ele e isso me deixou incomodado. Pedi que fôssemos embora, mas Taeho preferiu ficar com ele até o horário e Hoseok apenas fez a vontade dele!

– Hum... – Jimin murmurou, deitando sua cabeça no ombro do maior e sorriu – Ciúmes.

Taehyung resmungou e tentou tirar a cabaça do menor de seu ombro. A tentativa foi falha e ele logo desistiu, apoiando sua cabeça na dele. Ficaram alguns minutos em silêncio, Taehyung espirrou algumas vezes e Jimin perguntou o quebrando completamente.

– Como foi a tarde com Jungkook?

– Ah...– espirrou mais uma vez. – Ele é tão legal, Jiminnie.

– Continue. – ele murmurou baixo. Seria bom saber mais sobre o menino de cabelos negros e de olhos claros.

– Ele falou de tudo que você possa imaginar sobre ele próprio; suas manias, seus gostos; tanto para livros como para filmes…Sabia que ele é de exatas igual a mim? – Taehyung perguntou, com os olhos brilhantes e Jimin acenou negativamente com a cabeça. – Ele até fez piadas sobre matemática! Eu ri de todas, dá pra' acreditar?

– Dá sim, você ri até de uma mosca. – Jimin concluiu e acabou levando outro tapa.

– Ele até me convidou para ir ao cinema amanhã…– Taehyung pareceu se relembrar da cena. – Eu só não lembro se esqueci de perguntar se você poderia ir comigo, pra' você sabe, me ajudar….

– Tae… – Jimin o chamou e ele continuou sua fala, o ignorando.

– Já que você me abandonou hoje, tem que ir comigo amanhã e...

– Tae!

– Ele não disse qual será o filme, mas me pareceu animado. Ele ama filmes de terror então...

– KIM TAEHYUNG! – Jimin gritou o assustando, se afastou rapidamente do mais velho e torceu o nariz.

– O que desgraça!? Eu estava falando!

– Hey olhe o respeito, ainda sou seu hyung! – repreendeu. – Mas, você não entendeu o real motivo de ele ter te convidado para ir ao cinema, não é? – perguntou, recebendo um aceno negativo como resposta. – Eu vi em um vídeo que quando um garoto chama para ir ao cinema, é para dar uns pega na garota. Que nesse caso a garota é você.

Taehyung arqueou uma das sombrancelhas, parecendo entender. Espirrou mais duas vezes antes de falar.

– Ai meu Deus, Jimin! Ele quer me pegar? – mesmo que ele estivesse triste, teve que concordar com Taehyung, sorrindo com a sua euforia.

Mas poxa, porque tudo acontece com ele? Porque se apaixonou pelo mesmo cara que seu melhor amigo?

– Tá agora me conta mais sobre o Jungkook…Quer dizer, sobre seu encontro. – riu nervoso.

∆∆∆∆∆

– Meninos fiz chocolate quente! – a mãe de Jimin os chamou e Taehyung levantou rapidamente e foi para a cozinha, nem esperando pelo amigo. – Oh Taehyung-ah! Vai dormir aqui querido?

– Se a senhora não se importar eu vou dormir aqui sim. – Taehyung sorriu ao receber uma xícara quentinha.

– Nem um pouco meu amor. Gosto de sua presença.– Jimin apareceu atrás de Taehyung e limpou a garganta, chamando a atenção dos dois.

– Ciúmes? – ele falou e arqueou as sombrancelhas, tomando um grande gole do conteúdo quente. Espirrou mais algumas vezes e a senhora Park estalou a língua, antes que Jimin pudesse revidar a provocação, falou.

– Acho que alguém vai ficar gripado. Eu sabia. – ela avisou. – Precisa dormir com bastante cobertores, tudo bem meu amor? Não pode deixar isso piorar.

Taehyung assentiu, Jimin cerrou os olhos e cruzou os braços. Sua mãe riu e depositou um beijo em sua bochecha.

– Meu outro amor também tem que se cuidar, ok? Para não pegar gripe junto ao Tae, sabe que pode pegar se ficarem se grudando como sempre. – aconselhou. – Os colchões já estão na escadas, livrei todo o trabalho de vocês, hein. Boa noite meninos. – a mais velha sorriu e se despediu dos jovens.

Ele continuou com o olhos semi cerrados e olhou para Taehyung que fungava e sorria ao mesmo tempo, terminando seu chocolate quente.

– Vamos dormir, meu amor? – Jimin disse, com uma voz fina, para tentar imitar sua mãe, porém com tom de gozação.

– Não vai tomar seu chocolate quente, meu amor? – Taehyung deu ênfase em "amor".

– Não, só quero dormir.

– Ah então vamos, meu amor. – respondeu, entrando realmente na brincadeira, olhando maliciosamente para o maior. – Me leva pra' cama? Estou doentinho, sim? Por favor...Meu amor?

Taehyung levantou os braços e esperou Jimin pega-lo no colo, o que não demorou muito. O mais velho pensou em derruba-lo, assim, se querer, no chão, mas seria golpe baixo, levando em conta que Taehyung pareceu realmente doentinho.

Foram direto para sala e arrumaram as camas, se deitando logo em seguida. Minutos depois os dois meninos já pegarem no sono. Cada um com um sonho diferente com Jeon Jungkook. O verdadeiro "meu amor" para ambos.

                                 ∆∆∆∆∆


Notas Finais


Acabou o cap meu amor HAJAJSJSKSJSKSNSJS

Jimin se engasga com qualquer coisa, imagina fazendo um boque...OPAA

Tão lindo meus filhos né aff

Nesse cap não aconteceu nada feijoada

Eu sei que tô focando muito no Jimin sendo que a fanfic é meio taekookmin, mas poxa, ele é o cúpido do casalzinho ai e qual é o nome da fic? Isso mesmo rs

PROMETO que vai focar mais no tae e no jk nos próximos caps rs

Opiniões? Xingamentos? Elogios? Vácuo?

Até <333


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...