História Cursed - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Lobisomem, Sobrenatural, Vampiro
Visualizações 8
Palavras 950
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Magia, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Oii galera,
Desculpa a demora para postar, não tive muito tempo pois:
1- tive várias provas, trabalhos para fazer.
2- a monitoria requer muito tempo.
3- estava sem imaginação, mas, ela voltou.
Espero que gostem, boa leitura!

Capítulo 14 - Desculpa por ter partido.


Fanfic / Fanfiction Cursed - Capítulo 14 - Desculpa por ter partido.

- Certo – diz Bárbara – quem aqui sabe caçar?

                Daniel revira os olhos e bufa. Parece que ele não gosta dela, assim como eu.

- Sky tem uns amigos caçadores – diz – podemos ligar para eles e pedir ajuda.

- Mas não podemos envolve-los nisso – Lissa replica – seria a morte deles.

                Stan, que ficou quieto nesse momento, decide falar.

- Não sei, precisamos ver os prós e os contras nessa história.

- Não sejam idiotas - exclama Daniel – nós não iremos contar exatamente o que estamos caçando. Só pedimos ajuda para caçar um lobo. Técnicas. Pois eu sou um vampiro e ele pode me farejar, então não serei muito útil.

- Daniel tem razão – digo – irei ligar  para Lorrana.

                Quando cito a Lorrana, Bárbara revira os olhos, se recostando na parede perto da janela e olhando lá para fora. Pego o meu telefone e ligo para Paula.

 

*Ligação on:

- Alô? – ela atende.

- Oi Lorrana, sou eu, Sky.

- AAH. Oi Sky. O que você quer?
                Hesito um pouco, com receio, mas, continuo.

- Gostaria de saber se o seu irmão pode me ajudar amanhã. Em uma caçada.

- Um minuto.

                Aguardo enquanto ela fala com ele. Olho ao redor e todos me olham esperançosos, menos Bárbara.

- Voltei. Desculpa a demora. Ele disse que pode te ajudar sim. Só com uma condição: vou ter que ir junto.

“Eu não disse isso”, escuto alguém gritando e rio.

- Perfeito – digo animado – amanhã as 10 então?

- Okay. Combinado.

- Ótimo. Obrigado.

*Ligação off

 

- Pronto. Amanhã, 10 horas.

- Não somos surdos. – diz Bárbara.

- Cala a boca – Daniel replica.

- JÁ CHEGA – Lissa grita e todos olhamos para ela assustados. Levanta e começa a perguntar – podem começar a falar como vocês se conheceram e por que vocês se odeiam.

                Bárbara e Daniel se entreolham  e Lissa para em frente a porta. Stan e eu ficamos encostados na parede apenas olhando com entusiasmo, esperando a treta rolar.

- Não sairei daqui até os senhores começarem a falar. – mais alguns minutos passam e nada deles falarem – estou esperandooo.

                Bárbara desencosta da parede, respira fundo, revira os olhos e começa:

- Resumindo a história, Daniel era meu melhor amigo na infância, mas no pior momento da minha vida, ele me largou e fingiu que eu não existia mais.

- OPA OPA OPA – Daniel, que está de pé, anda mais para perto de Bárbara -  NÃO FOI ASSIM QUE ACONTECEU.

- AAAH NÃO?!!! Então me diga Daniel Wolf, como aconteceu?

- Pera – diz Stan, se intrometendo na briga – Seu sobrenome é Wolf e você é um vampiro?? Sendo que Wolf é lobo e segundo as lendas, lobisomens e vampiros não se dão bem?

                Stan parecia divertido com isso, enquanto todos olhávamos para ele com cara de: “como assim?!”

- Cara – digo – cala a boca.

                Ele olha para mim e volta a ficar quieto. Enquanto os dois voltam a discutir.

- Você – diz Daniel, com tom de acusação – se isolou. Você que me abandonou.

- Eu tava sofrendo. Era para você ter ficado e não ido embora. Não importando se eu tinha me isolado. Você era meu melhor amigo, devia ter ficado e me ajudado.

- Eu não sabia o que fazer – A voz de Daniel fica mais calma e ele abaixa a cabeça – eu não sabia como  te consolar.

- Calma – Lissa interrompe – O que houve para você se isolar?

                Bárbara respira fundo mais uma vez, pela sua expressão, parece que é muito doloroso para ela falar sobre isso, mas mesmo assim, ela fala.

- Eu já falei que tinha um irmão?

- Que?! – Stan fala – achei que era só a Giullia.

- Agora é só ela, mas antes, eu tinha um irmão mais velho. Chamado Gustav. – ela olha ao redor – era 5 anos mais velho que eu. Quando ele tinha 12, eu 7 e Giu 2, ele morreu. Fiquei devastada, meu irmão havia morrido. – Lágrimas começam a escapar dos seus olhos, nunca a tinha visto chorar – ele era muito novo. Eu o amava . Fiquei muito triste e me isolei de todo mundo.

- Ela se trancou no quarto só tomava banho e dormia, nem comer comia. – Daniel continua – eu tentei falar com ela uma vez, mas não sabia o que dizer. Ela me mandou ir embora e eu obedeci, nunca mais voltei. Mas mesmo assim ouvi notícias dela. – ele para um pouco e continua um minuto depois – um dia, do nada, ela saiu do quarto e agiu como se nada tivesse acontecido. Foi como se aquilo fosse apenas uma história triste. Eu esperava  poder falar com ela na escola, mas ela mudou de escola. Foi quando ela conheceu você, Lissa.

- Eu te conheci 1 ano depois do ocorrido – agora quem fala é a Bárbara – antes, eu percebi que podia deixar o luto me consumir, ou lutar com ele. E se o sufocasse, talvez não existisse mais. – seus olhos não estão mais com lágrimas – foi o meu jeito de lidar com a perda.

                Do nada, Daniel começa a andar e abraça Bárbara, pegando todos desprevenidos.

- Desculpa.

                Ninguém fala nada,

- Desculpa por ter partido e não ter sido um melhor amigo muito bom. Desculpa por tudo.

                Agora Bárbara abraça Daniel de volta e ficamos todos olhando.

- Tão lindo – comenta Lissa.

- Sim, muito lindo – digo – mas não querendo parecer meio indelicado. Eu preciso ir dormir. Amanhã vamos encontrar os caçadores e eu preciso estar descansado.

- Estraga prazeres – Lissa diz revirando os olhos.

- Muito – Digo rindo e mexendo em seu cabelo.

                Todos vão embora e eu fico sozinho. Decido tomar um banho para relaxar. Após o banho eu deito e vou dormir, pois amanhã será um dia muito cheio.


Notas Finais


O que acharam?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...