História Cursed - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Direction
Personagens Liam Payne, Zayn Malik
Tags Amorverdadeiro, Beauty, Romance, Vingança, Ziam
Visualizações 51
Palavras 1.687
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 8 - Stay away from me


Fanfic / Fanfiction Cursed - Capítulo 8 - Stay away from me

Geoff Payne andava de um lado pro outro dentro de seu humilde apartamento, enquanto o filho ainda estava desacordado no sofá. Devia chamar uma ambulância, para Liam, certo? Aquele garoto já estava desacordado a tempo demais.

Aquele estranho garoto já tinha ido embora depois de praticamente salvá-lo e carregar Liam para dentro. Era uma estranha criatura. E ele queria Liam. Com que proposito? O que ele faria com seu filho? Disse que queria apenas protege-lo, mas quem poderia garantir que não prenderia seu menino, que não o maltrataria, que não abusaria dele? E aquela aparência horrível que ele tinha...não podia permitir que ele levasse seu filho. Não mesmo!

Mas que escolha ele tinha naquele momento?

Havia matado um homem e o estranho garoto tinha provas disso. Seria preso com certeza. E Victor havia ameaçado a vida de Liam. Tinha que encontrar uma maneira de proteger seu menino, porque aquele garoto era a única coisa boa em sua vida. A única coisa certa que ele fez na vida. Seu tesouro mais precioso.

Aproximou-se do sofá e acariciou os cabelos macios do filho. Ainda estava atordoado demais e deixou o desespero tomar conta, traduzido em lágrimas que banharam seu rosto.

_ Me perdoe, Liam. – beijou a testa do garoto desmaiado ali.

O menino pareceu despertar e sentou-se sobressaltado, logo fazendo uma careta de dor porque sua cabeça doía como o inferno. Olhou o pai ali ao seu lado, lhe fazendo carinho e chorando feito criança.

_ Pai? O que aconteceu?

_ O irmão do Victor te jogou da escada de incêndio. – disse envergonhado – e eu matei ele!

Liam arregalou os olhos assustado. Olhou seu velho pai como se esperasse que ele estivesse dizendo aquilo no sentido figurado. Geoff tinha problemas com bebidas e drogas e Liam tinha que lidar com isso desde criança, mas matar alguém? Nunca pensou que o pai fosse capaz de algo assim. Então teve alguns flashes do que havia acontecido antes que ele fosse jogado da escada de incêndio...seu pai discutindo com Victor por pagamento de drogas...Victor apontando a arma para os dois...o estranho encapuzado que salvou a vida de seu pai...e depois a queda...

__ Me diz o que aconteceu pai! – ele pediu de maneira firme – o que você fez?

__ Eu matei o irmão do Victor...foi legitima defesa...e Victor jurou que mataria você...sua vida pela do irmão...- o homem falava rápido com o claro desespero em cada palavra – você precisa sair daqui Liam, não é mais seguro pra você ficar aqui.

__ Não vou a lugar nenhum por causa da suas merdas! – Liam o olhou decidido – estou cansado de limpar sua bagunça. Você devia tomar conta de mim. Eu sou seu filho! Matar alguém, pai?!!! Por pior que aquele cara seja, isso não é aceitável. Veja bem o que se tornou.

__ Você não entende! Se Victor encontrar você, vai mata-lo e não suportar isso! – novamente o homem chorava.

__ E pra onde eu iria? Não temos família na cidade ou grana para alugar outro lugar. – Liam andava de um lado pro outro, com a mão na cabeça. – Não tenho pra onde fugir. Não quero ter que fugir por uma merda que não fui eu quem fez!

__ Eu sei que sou o pior pai do mundo Liam. Eu sei disso todos os dias. – Geoff disse envergonhado – mas não vou permitir que me tirem a única coisa boa na minha vida. Não posso perder você! Tem razão quando diz que eu deveria ser um pai de verdade e tomar conta de você. E eu farei isso e você vai me obedecer, como o bom filho que sempre foi.

__ Pai...

__ Isso não está aberto a discussões, Liam! – disse firme, surpreendendo o filho – você vai arrumar suas coisas e passar algum tempo na casa de um velho amigo meu. Vai estar protegido lá porque ninguém sabe que nos conhecemos e Victor jamais saberia onde procurar por você. Esse meu amigo tem um filho, jovem assim como você e não estará sozinho.

__ Não vou a lugar nenhum! Eu tenho escola, amigos, eu tenho uma vida! – disse teimoso.

__ E é da sua vida que estamos falando aqui. – o homem tentava ser forte – estou tentando te proteger filho. Eu sinto muito, muito mesmo. Mas vai ter que deixar a escola por um tempo e não pode, em hipótese nenhuma, dizer para seus amigos para onde está indo. Entende isso? Victor é perigoso.

Liam praguejou por muito tempo, odiando estar de mãos atadas. Não queria deixar seu pai sozinho. Não queria ir para um lugar estranho, com pessoas estranhas. Não fazia ideia de que tipo de amigos seu pai poderia ter para lhe oferecer proteção. E mais que tudo, Liam não queria ter que se afastar dos amigos e da escola. Ia perder o ano. Ia perder a tão sonhada viagem a Machu Picchu. Tinha se matado de trabalhar para economizar a grana para a viagem e agora nem poderia ir com sua turma. Naquele momento ele odiou seu pai por ser tão irresponsável e estar destruindo a vida e os sonhos dele.

Mesmo frustrado, Liam acabou cedendo. Não discutiu mais e foi para seu quarto arrumar suas coisas. Não falou mais com o pai. Nenhuma palavra enquanto faziam o trajeto de taxi que os levou até seu novo cativeiro. Porque Liam sentia-se como um prisioneiro naquela merda toda.

Imaginou que o tal amigo de seu pai fosse algum drogado ou companheiro de bebedeira e tinha absoluta certeza de que seria enfiado em algum pulgueiro ou ponto de drogas. Por isso ficou realmente surpreso quando percebeu que estava indo para Manhatan, uma área nobre e com belos apartamentos.

Talvez o tal amigo de seu pai não fosse um drogado afinal e sim o traficante. Porque era preciso muita grana para pagar um lugar como aquele.

 

 

 

__ Zayn fala mais devagar! – Harry pediu.

O garoto havia voltado da rua parecendo que tinha dado a volta ao mundo correndo. Entrou se batendo nas portas, parecendo ansioso e gritando por ele e Carmina, como se o edifício estivesse em chamas.

Andava de um lado pro outro, explicando que a pessoa que saia todas as noites para ver, era um garoto de sua escola. Uma conversa confusa, sobre o pai do garoto matar um traficante de drogas, e agora ele corria perigo, porque o cara morto era irmão de um outro cara, que era perigoso e queria matar o menino, para vingar a morte do irmão....e Zayn se ofereceu para proteger o rapaz e isso significava que teriam mais alguém agitando as coisas naquele apartamento...

Pelo menos foi isso que Harry conseguiu entender no meio daquelas palavras atrapalhadas de seu pupilo.

__ Carmina eu preciso que arrume o quarto que seria do meu pai para nosso hóspede. – Zayn dava instruções – como ele me abandonou aqui, não acho que vá se importar.

A mulher suspirou porque podia sentir a tristeza nessa afirmação do garoto.

__ Quando ele chegar, nenhum de vocês dois pode se referir a mim como Zayn ou Malik. Liam sabe quem eu sou e eu teria que dar muitas explicações. – ele continuava falando.

__ Não vai se mostrar pra ele? – Harry estranhou aquilo.

__ Talvez, mas não agora e não hoje! Ele está transtornado com tudo que aconteceu e não vai ajudar em nada saber que tem um monstro no castelo. – Zayn disse e Harry riu alto – pode me chamar de...Javadd!

__ Esse é seu nome do meio. – Carmina observou – se ele te conhece, deve saber disso e vai acabar ligando uma coisa a outra.

__ Não éramos amigos na escola – Zayn parecia lamentar isso – não deve saber meu nome completo.

__ Se não eram amigos próximos, por que está fazendo tudo isso por ele? – Harry quis saber.

__ Eu vejo a beleza nele, Harry! – foi tudo o que disse e o tutor sorriu, como se entendesse o que aquilo significava.

Tudo foi arranjado segundo as instruções de Zayn. Carmina providenciou para que o quarto ficasse pronto a tempo.

Harry riu ao perceber Zayn se esconder na escada ao ouvir a campainha. Carmina foi atender, dando um passo atrás e para que Liam e Geoff entrassem. O homem parecia constrangido e amedrontado com o tamanho e a riqueza do lugar. O garoto tinha olhos vermelhos como se tivesse chorado e uma expressão furiosa no rosto.

__ Boa noite, sou Carmina e seja bem vindo Liam! – disse ao garoto.

Nenhuma resposta. Apenas um leve aceno de cabeça.

__ Liam, eu...

__ Pode ir embora agora. – disse seco – não vou fugir.

__ Isso é para seu bem...

__ Me obrigou a abrir mão de todos os meus amigos, me tirou da escola e me enfiou na casa de um desconhecido...- olhou o pai com rancor – acha mesmo que isso é para meu bem?

__ Vai ter companhia do filho de...

__ De um velho amigo...eu sei! – cortou novamente o pai – parou pra pensar que eu tenho medo do tipo de amigo que você tem? Já fez o que tinha que fazer, agora pode sumir daqui.

__ Vou voltar pra te ver quando...

__ Não, você não vai! – virou as costas para o pai – vai me deixar aqui e esquecer que tem um filho!

Geoff se encolheu com as palavras magoadas do filho. Carmina ficou sem jeito, como se estivesse sobrando naquela situação. Sorriu compreensiva para o homem, que colocou a mala do filho no chão e tentou tocá-lo para se despedir, recebendo apenas o afastamento e a frieza.

Escondido nos degraus pouco iluminados da escada, Zayn observava aquilo com o coração apertado. Liam estava sofrendo e estava furioso. Não havia mais aquele seu lindo sorriso de sempre e o brilho quase inocente de seus olhos amendoados. Havia apenas mágoa e frustração.

Quando Geoff deixou a casa de cabeça baixa, Liam olhou em direção a escada, como se soubesse que estava sendo espiado.

__ Eu não sei quem você é e nem pretendo descobrir. – gritou para quem quisesse ouvir – mas se chegar perto de mim, vou eletrocutar você!

O garoto ergueu o teaser que carregava no bolso para mostrar que não estava para brincadeira. Zayn sorriu. Aquilo ia ser interessante!

 


Notas Finais


leiam minha nova fic em andamento.
https://spiritfanfics.com/historia/in-between-10309288

Espero que tenha alguém ainda lendo.
Não esqueçam que seus comentários são muito importantes.
Love always


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...