História Cyber Angel - Capítulo 10


Escrita por: ~

Exibições 8
Palavras 833
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Suicídio, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Espero que gostem. <3

Capítulo 10 - Laboratório.


Fanfic / Fanfiction Cyber Angel - Capítulo 10 - Laboratório.

(Zachary) 09:23 AM

Do quê essa menina está falando? ela está falando a verdade? será que o Marco mente para mim? - Fiquei pensando comigo mesmo enquanto os guardas levavam a menina sem ao menos me deixarem falar com ela. Já que eu não tinha o que fazer eu acabei indo para casa.

(Juno) 09:30 AM

- Eu preciso colocar o Marco a sete palmos do chão logo antes que o Crocodilo faça isso por si próprio, preciso da ajuda do Tony. 
Demorei um pouco para chegar no cemitério, mas quando cheguei o Tony estava com várias armas de alta potencia em frente ao cemitério.
- Hey, você está louco!? Se algum oficial da lei passar por aqui nós vamos nos ferrar. - Eu disse meio indignada com o Tony.
- Quem liga? Não faz diferença, escute, me ajude a destruir aquele maldito do Marco em pedacinhos hoje, eu preciso resgatar o meu filho.
- Espera calma Tony, tem certeza que ele é o seu filho? Não podemos arriscar toda a operação por esse moleque sem a gente ter realmente ter certeza que ele é o seu filho.
- Ele é o meu filho eu tenho certeza! Me ajude, eu sei que você quer destruir o Marco tanto quanto eu.
- Disso você tem razão, odeio admitir isso, eu te ajudo, vamos. - Eu disse enquanto a gente pegava os equipamentos, logo depois a gente entrou no carro e fomos direto para o esconderijo do Marco. 

(Tony) 10:01 AM

Chegando lá, estacionamos o carro em uma moita, e entramos ''de fininho'' no esconderijo, fizemos a limpa e não encontramos nem o Marco e nem o meu filho, era como se ele já soubesse que nós iriamos atacar. Ele deve ter entrado no laboratório. Fomos bem devagarzinho para a porta do laboratório, e escutamos o Marco conversando com mais alguém, possivelmente algum capanga.
- Pode preparar a Carrie para o experimento. - Na verdade era o Marco conversando com meu filho, eles colocaram a Carrie inconsciente em algum tipo de máquina que fica conectada no cérebro, eu me pergunto para o que serve. - Entramos na sala e ficamos de frente com o Marco, até parecia que ele estava esperando a gente.
- Finalmente vocês vieram, vocês são o exemplo de que não podemos confiar em ninguém nesse mundo, traidores... - Marco disse enojado.
- Filho, venha comigo, e eu te contarei a verdade. - Eu disse olhando para ele.
- Você me conhece? eu preciso descobrir quem eu sou. - Zachary disse confuso, ele estava vindo em minha direção mas Marco o parou.
- Não acredite nele, EU sou o seu pai. - Marco disse tentando fazer o Zachary acreditar nele, mas falhou miseravelmente.
- Eu, eu vou com você, você pode me ajudar. - Zachary disse.
- Quer saber? vou jogar as cartas na mesa, a Carrie é minha verdadeira filha, ela fugiu do laboratório quando nós estávamos fazendo experiências de troca de consciente humano usando microchips, por isso Zachary, você não se lembra de quem realmente você é. - O Marco disse e tirou um microchip do pescoço do Zachary.

(Vincent) 10:04 AM

Aonde estou? quem são vocês? Marco, o que aconteceu? - Todos estavam olhando para a minha cara, mas eu não entendia nada.
- Viram? é disso que estou falando, com esses microchips eu posso controlar até o que a pessoa irá falar e pensar, é meio impossível de acreditar nisso mas eu consegui fazer isso. - Marco disse.
- Vincent, sou eu seu pai, Tony Munroe... Consegue se lembrar de mim? - Fiquei surpreso em ver o meu pai aqui, fazia anos que eu não o via.
- Pai? o que está fazendo aqui?

(Marco) 10:05 AM

- Tá chega de sentimentalismo, hora da diversão. - Eu disse dando uma coronhada na cabeça de Vincent, ele desmaiou.
- Agora que eu disse ''todas as verdades'' para vocês, hora de morrer, nem adianta vocês fugirem apesar de que não querem fazer isso, eu coloquei bombas ao redor do lugar, logo todo esse lugar vai virar pó junto com vocês aqui, e ninguém irá descobrir nada do que aconteceu aqui. - Eu disse enquanto vários dos meus capangas cercavam Tony e Juno.
- Obviamente eu tirei os microchips já terminados para o aeroporto, eu consegui vender eles para a Ásia, eles vão fazer um bom proveito do meu produto revolucionário. 
- Você morre aqui e agora Marco!, nem que a gente precise se sacrificar para isso! - Tony disse.
- Isso é o que vamos ver agora mesmo... - Eu disse, enquanto eu e esses otários conversávamos, a Carrie estava acordando.
- Ahh e a Carrie? ela foi só um jeito de eu conseguir atrair o Vincent para cá, eu deixei ela fugir, e ir se esconder em um prédio para o Vincent ''resgatar'' ela e trazer os dois para uma emboscada.

(Carrie) 10:05 AM

O quê está acontecendo? - Eu disse enquanto eu tentava me levantar da cadeira lentamente.

 

 


Notas Finais


Espero que tenham gostado <3 e até o próximo amigos ;)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...