História D A D D Y - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Jungkook, Suga, V
Tags Babyboy, Daddy, Daddykink, Pwp, Sugarbaby, Taekook, Texting, Yoonmin
Exibições 1.603
Palavras 2.585
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drabble, Droubble, Escolar, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Boa leitura

Capítulo 12 - Capitulo XII - Castigo


 

• Capitulo XII - Castigo • 

 

 Meu pulso esquerdo doía, o motivo era meu Daddy que havia agarrado no local, ele me levou até um quarto, que suspeito ser o seu quarto, e ele literalmente me joga na cama como se fosse um saco de batatas, não ousei me mexer, fiquei deitado de bruços na cama esperando ele me bater ou fazer algo do tipo, até porque este seria meu castigo, certo?

 

 Errado

 

 - Fique de quatro Little Jimin, e só abaixe sua calcinha, não a retire – Obedeci rapidamente suas ordens sem questiona-lo. – Eu fiquei pensando, “Com irei castiga-lo?” sabe, não é uma coisa que se decide rapidamente, ainda mais quando você quer fazer algo bem feito. – Sinto seu corpo se aproximar do meu, eu estava com medo, minhas pernas tremiam, e minha vontade era de sai dali correndo, mas não podia, pois fui eu que causei aquilo.

 

Sinto algo gelado ser passando em minha entrada, era algo liquido e expelia algum cheiro parecido a morango, se não estiver enganado aquilo que meu Daddy estava a passar em mim era lubrificante, mas porque estava passando aquilo em mim? Ele iria me penetrar? Assim do nada, “a seco”?

 

 - Acalme baby, você vai gostar... – Puxo o edredom da cama ao sentir meu interior sendo preenchido, diferente que pensava não era grande ou grosso, não que imaginava meu Daddy ser grande ou grosso, mas era oque eu esperava (?), não que ficava imaginando ele nu, mas e que... Merda – Oque está dentro de você neste momento Baby é um vibrador de tamanho pequeno, e como o nome deste brinquedinho já diz, ele vibra. – Quando ele termina sua fala sinto uma leve vibração começar em meu interior, era impressionante como aquele brinquedinho me fazia sentir bem de uma forma sexual.

 

 - O mais legal deste brinquedinho e que ele tem diversos níveis de vibração, vai do um a cinco, eu gostaria de experimentar todas as vibrações um por um, só para ver como reagiria, porém eu tenho algumas coisas pra resolver, sabe coisas do trabalho. – Eu pensei em dizer algo, porém fui incapaz de dizer qualquer palavra, motivo? A vibração havia aumentado, e quando senti aquilo vibrar de maneira mais intensa eu só pude gemer em auto e bom som. E pela risada anasalada que tinha ouvido, ele só poderia estar gostando – Se divirta baby.

 

A porta do cômodo tinha sido fechada me deixando ali sozinho com um objeto sexual dentro de mim, estaria mentindo se dissesse que não gostava de ter aquilo dentro de mim, porque mesmo não querendo admitir nem para mim mesmo, o brinquedo me trazia ótimas sensações.

 

 A sensação de ter algo vibrando dentro de mim que ao mesmo tempo batia em minhas paredes anais era ótima, aquilo com toda certeza do mundo era muito melhor que meus dedos, alguns gemidos e alguns gritos de prazer saiam de minha garganta, pouco me importava se Daddy estava me ouvindo, eu só queria sentir aquele prazer que deixava meu corpo febril e meus olhos nublados. Eu estava sentindo uma das melhores sensações de minha vida.

 

 Deito-me na cama, já que ficar de quatro estava me fazendo ficar cansado, meu corpo estava grudento por causa da fina camada de suor, que fazia meu corpo grudar no lençol brancos da cama, minhas mãos faziam carinhos no meu próprio corpo até chegar à parte onde estava dura e pulsante.

 

 Um gemido de alívio escapa de meus lábios quando começo a deslizar minha mão para cima e para baixo com certa rapidez, meu sexo não estava só duro e pulsante, mas também estava dolorido, e tentava acabar com aquela dor da maneira mais obvia o possível. Masturbando-me. Porém queria que fossem as mãos de Daddy que estivessem ali, e queria que fosse ele dentro de mim, e não aquele objeto de plástico que vibra e causa boas sensações em mim.

 

 Movimentos rápidos e desengonçados era oque fazia em meu membro tentando aliviar toda aquela tensão que se encontrava em meu corpo, estava tão sensível ao prazer que qualquer toque em meu corpo me fazia soltar gemidos, o pior era quando me movimentava meu quadril e o pequeno aparelho parecia entra ainda mais em mim, indo pra um lugar extremamente sensível.

 

 Não demorou muito para que meu orgasmo chegasse, aquele liquido branco e viscoso escorria por toda extensão de meu pênis, fazendo-o ficar todo melado. Enquanto me recuperava do recente orgasmo a porta do quarto foi aberta e acabo encontrando meu Daddy bebendo algo alcoólico. Ele me observava com uma expressão que não decifrava ali naquele momento, talvez seja porque acabei de ter um orgasmo e não consigo raciocinar direito.

 

 - Foi tão rápido... Achei que você iria demorar um pouco mais pra ter o seu primeiro orgasmo da noite – Primeiro? Quer dizer que terei mais orgasmos? – Vamos começar a segunda parte de seu castigo baby – Ele se dirige até uma poltrona que tinha no cômodo, que até agora não tinha percebido. Ele se senta no móvel me chamando pra sentar-me em seu colo.

 

 - Eu tenho outro brinquedinho pra você, é um vibrador também, mas desta vez não deixarei você aqui se divertindo sozinho, eu vou brincar com você. – Ele deixa seu copo no criado mudo que tinha ao lado da poltrona, Daddy abre uma gaveta que tinha no mesmo móvel pegando um aparelho pouco conhecido por mim. Aquilo tinha a forma de um abajur (?) e segundo meu conhecimento sobre ele, a cabeça’ do objeto era onde vibrava – Primeiro vamos retirar o vibrador de você.

 

 Suas mãos grandes acariciam minhas nadegas fazendo com que soltasse gemidos baixos, mas que com certeza ele estava a ouvir. Seus dedos começaram a massagear meu ânus que ainda tinha o objeto dentro de mim.

 

 - Você quer que eu tire Baby? – Ao fazer sua pergunta seu dedo me penetra e um gemido alto e arrastado sai de meus lábios - Quer ou não?

 

 - Por favor, Daddy retire o brinquedo de mim – Minha voz tinha saído falha por conta das sensações prazerosas que sentia quando Daddy me tocava. Seu dedo havia saído de mim, o vibrador também tinha saído de mim, e uma sensação de vazio me tomou.

 

 - Que tal experimentarmos agora o novo brinquedinho? – Eu concordo com ele

 

 Min Yoongi Pov’s

 

 

 Ver Jimin corado com seus lábios entreaberto era uma cena linda para se ver, ele parecia não raciocinar direito e também tinha a respiração descompassada, isso porque só estava o masturbando de forma delicada, seu pescoço estava ficando com marcas roxas e vermelhas, e o causador das marcas sou eu.

 

 Paro com os beijos em seu pescoço e com a masturbação e o garoto da um gemido de reprovação, porém os próximos gemidos que iria ouvir seriam de prazer. Pego o vibrador que já estava ligado na tomada e que fazia aquele barulho um tanto insuportável.

 

 Levo o aparelho até o pênis pulsante e já com vida do garotinho’ que estava em meu colo, ele se retorce ao sentir uma vibração na cabeça de seu membro, seus dentinhos meio tortos maltratavam seus lábios carnudos. Ele estava tentando não gemer. Pressiono ainda mais o vibrador contra seu membro e desta vez ele solta um gemido alto, ao ver que o pequeno estava sentindo prazer com aquilo eu retiro o vibrador de seu pênis ouvindo algumas reclamações do menor.

 

 E foi assim que brinquei com ele por alguns minutos, pressionava o vibrador contra o pênis dele, mas logo tirava. Acho que aquilo era realmente uma tortura para ele. Às vezes ele parecia que iria gozar então eu deixava seu membro fora de qualquer toque até que o sexo do garoto parasse de dar índices de um orgasmo.

 

 - Meu Baby quer gozar? – Pergunto próximo ao seu ouvido o fazendo arrepiar; De seus lábios saiu um “sim” extremamente baixo, porém audível, mas quis me fazer de surdo – Não? Acho que você realmente gostou deste castigo...

 

 Passo a pressionar o vibrador em seus testículos enquanto o masturbava de forma lenta, sabia que ele não demoraria muito para gozar já que havia interrompido alguns de seus orgasmos.  Meus movimentos em seu pênis ficaram mais rápidos e pressionava ainda mais o vibrador em seus testículos. Sinto algo meloso e quente entre meus dedos, Jimin havia gozado.

 

 - Chupe – Coloquei meus dedos sujos de esperma em seus lábios que logo adentram na cavidade bocal do mais novo. Ele lambia meus dedos retirando todo liquido viscoso de meus dedos. Minha recente ereção pulsava ao sentir sua língua deslizar por toda extensão de meu dedo. – Que tal chupar outra coisa agora Baby? – Retiro meus dedos melados por sua baba para que ele respondesse.

 

 - P-pode ser Daddy – Jimin pode ser “Puro” de certa forma, porém naquele momento ele sabia bem oque iria chupar. Ele se agacha diante de mim abrindo puxando minha calça social para baixo junto com a peça intima “libertando” meu membro já bem acordado.

 

 - Sabe como fazer isso? – Pergunto ao perceber que o garoto encarava meu pênis envergonhado, não me tocava ou lambia/chupava, só encarava, tento fazer com que o garoto tome uma atitude puxando sua cabeça pra mais perto de meu pênis que suplicava por toque – Vamos, faça oque tem que fazer.

 

 - O-ok Daddy – Sinto sua língua aveludada passar por toda extensão de meu sexo me fazendo grunhir de prazer, ele passa a dar diversas lambidas na cabeça de meu pênis ainda com certa vergonha – E-estou fazendo certo Daddy?

 

 - Sim baby, mas agora em vez de so me lamber você deve me engolir ao máximo que pode, e o que não conseguir engolir estimule com sua mão, entendido? – Ele acena sua cabeça positivamente confirmando que havia entendido tudo que havia mandado.

 

 Ele começa a me ‘engolir aos poucos, e em algum momento ele parava respirava e continuava até eu perceber que ele havia colocado em sua boca tudo oque conseguia, suas mãos pequenas e fofas foram até a parte “descoberta” movimentando para cima e para baixo enquanto sua cabeça fazia os mesmos movimentos, as vezes ele retirava meu sexo de sua boca por falta de ar, não o culpo, ele era novo neste assunto então isto já era de se esperar.

 

 Pressionava fortemente meus dentes contra meus lábios evitando sair qualquer gemido, mas isso às vezes falhava ainda mais quando o pequeno sugava a cabeça de meu pênis. Não posso mentir aquele não era o melhor oral que recebi em toda minha vida, mas me fazia sentir um puta prazer ao sentir os lábios carnudos me pressionar e sua língua aveludada passar por toda extensão.

 

 Puxo seu cabelo para que parasse com o oral, ele me olha um pouco desentendido, sua boca estava inchada e com uma coloração avermelhada, igual seu lindo rosto.

 

 - Agora, vamos para a parte mais interessante, a parte que você ira gemer e gritar Daddy, e pedir para ir cada vez mais fundo.

 

 Puxo os cabelos do garoto parta que ficasse em pé e logo o empurro fazendo cair de barriga para cima na cama, vejo que ele ainda estava usando suas roupas, retirar uma por uma demoraria um pouco e também seria tempo gasto. Então rasgo sua blusa e sua calcinha e faço o mesmo com minha blusa social. Ao fazer isso um olhar assustado tomou a face do menor, se ele soubesse o quanto me excitava.  

 

 Passo minhas mãos por suas coxas fartas as apertando fortemente da qual gerariam marcas no dia seguinte, as separo deixando cada uma ao lado de meu corpo, eu iria começar a penetra-lo, mas acabei lembrando que o garoto é virgem.

 

 Suspiro pesado saindo do meio das suas pernas indo até o pequeno cômodo pegando um lubrificante que se encontrava ali voltando para o garoto que se encontrava ainda deitado na cama.

 

 - Fique de quatro – Em poucos minutos eles se encontrava na posição que havia mandado ficar. Submisso, Jimin era completamente submisso a mim, qualquer coisa que mandava o garoto fazer ele fazia em um piscar de olhos. Ao passar meus dedos já melados pelo lubrificante todos os pelos do menor se eriçam e um baixo gemido sai de seus lábios.

 

 Seu ânus estava sensível, talvez seja por causo do vibrador que coloque mais cedo dentro dele, quando penetrei um dedo ele com certeza mordeu seus lábios para que nenhum gemido saísse de seus lábios, mas quando o penetrei o segundo dedo seu gemido sôfrego foi alto o bastante para o apartamento de o lado escutar.

 

 Começo com movimentos de tesoura e logo passo a estocar com meus dedos, eu não estava acostumado a ter relações sexuais com pessoas virgens, pois não tenho tanta paciência com preparações e etc. Porém com Jimin eu tinha certa paciência, até porque sabia que a experiência de foder aquele buraquinho extremamente apertado deveria ser maravilhoso. Depois de terminar de prepara-lo passo uma grande quantidade de lubrificante em meu pênis, e outra boa quantia no ânus do menos.

 

 - Agora Jimin, eu quero que você gema bem alto, gema que nem uma putinha, e peça para eu te foder cada vez mais forte e mais rápido! – Enquanto dizia isto a ele eu esfregava cabeça de meu pênis em sua entrada arrancando suspiros e gemidos do menor.

 

 Passo a penetra-lo devagarzinho para que não o machucasse, mesmo estando louco para fode-lo sabia que devia ir com calma, alias era a primeira vez do garoto, quando eu o penetrei por inteiro, já que tive diversas pausas durante a penetração, tive que me conter para não começar a me movimentar já que o garoto ainda soltava gemidos de dor.

 

 Tive que esperar um bom tempo até ele se acostumar com a invasão, fui perceber que garoto já havia se acostumado quando o mesmo começou a rebolar contra meu membro e também gemia de uma forma manhosa, passo a dar leves estocados que aos poucos foram aumentando.

 

 - A-ah Daddy, m-mas, por favor – Pedia em meio dos gemidos.

 

 - Não baby, peça direito... Oque você quer? Quer que eu faça amor com você? – Apertava sua bunda enquanto estocava levemente só para provoca-lo.

 

 - M-me... me foda Daddy, me foda com força, por favor.

 

 - Seu pedido é uma ordem.

 

 Minhas estocadas passaram de leves para bruscas e de lentas para rápidas, fazendo com que acertasse diversas vezes seu ponto “G” e quando acertava naquele lugar Jimin gemia extremamente alto enquanto falava, ou tentava a palavra “daddy”.

 

 Saiu de dentro dele para mudar a posição, me deito na cama e ele fica em cima de mim sentando’ em cima de meu pênis, ele passa a cavalgar em mim enquanto o masturbava o mesmo, ele dava índices que ia gozar e então com meu polegar eu pressionava na cabeça de seu pênis impedindo que o orgasmo acontecesse.

 

 - Você só ira gozar... Quando eu mandar!- Estapeio suas coxas diversas vezes deixando as marcas de minha mão ali, Jimin gemia alto e em bom tom quando fazia isso então mudo novamente de posição.

 

 Deixo-o de quatro, porém com sua cabeça estava no travesseiro, segurava seus pulsos deixando seus braços em sua costas, minhas estocadas iam mais fundo e eram bem mais brutas me fazendo urrar de prazer e Jimin gemer como uma puta.

 

 - Baby, você pode... – Nem terminei a frase para o garoto se desmanchar sujando os lençóis, e logo após algumas estocadass eu também acabo gozando dentro do menos preenchendo aquele buraquinho, que agora não era tão apertado como antes.

 

 - Eu..e-eu gosto muito de v-você Daddy.. – Diz o menor ofegante.

 

 - Eu também g-gosto muito de você Baby,


Notas Finais


Primeiramente: Me desculpem pelos erros(Ainda vou revisar) pela demora e pelo Lemon ruizinho ;v

Segundamente: OBRIGADO POR TODOS OS FAVORITOS COMENTÁRIOS E VISUALIZAÇÕES, SERIO ESTOU FUNKING AGRADECIDA! VOU CHORAR DE EMOÇÃO !

Terceiramente: PQP QUE MV FOI AQUELE SENHOR, JIMIN TODO SUBMISSO E O YOONGI TODO DOMINANTE PQP JIN BEIJANDO A ESTATUA VULGO QUEM SABE TAEHYUNG, NAMJOON PROVANDO QUE O VENENO DAS HATERS NAO ATINGEM ELES, GENTE E O HOSOEK NA QUELA PARTE DA DANÇA, MEU SENHOR ME SOCORRE, E O JUNGKOOK, GENTE AQUILO NAO E O GAROTO DE TRÊS ANOS A TRÁS NÃO, QUANTO TEMPO EU DORMI? PORQUE ELE TA UM HOMEM JÁ" GENTE AINDA NÃO RECUPEREI, E TAMBÉM AQUELES SOLOS DELES JESUS. ALBUM FABULOSO ! ~Descrevi o MV inteiro~

Ate o proximo capitulo...Que sera o ultimo e.e


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...