História D-a-d-d-y - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Direction, Zayn Malik
Personagens Liam Payne, Zayn Malik
Tags Liam Payne, One Direction, Zayn Malik, Ziam, Ziam Mayne
Exibições 102
Palavras 3.068
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Escolar, Famí­lia, Romance e Novela, Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


OLHA SO QUEM APARECEU!
TEM MSG IMPORTANTE NO FINAL! E JA ADIANTO QUE NAO VAI TER MAIS CAPT!

Capítulo 4 - Pega-Pega


O clima com certeza mudou na sala, mesmo que estejam em um lugar muito frio, a sensação térmica está até em um nível agradável de calor, Zayn abriu os olhos e olhou-nos de Liam, acariciou seus cabelos e sua mão desceu até parar no queixo do filho.



— Eu te amo. Zayn disse bem baixo, pode se considerar um sussurro, mas teve um tom mais alto e sua voz pode ser ouvida, dando um tom rouco, e claro, melhorando ainda mais o clima entre os dois. — Eu te amo com todas as minhas forças. As palavras continuaram a sair da boca do mais velho, com o mesmo tom de voz e com as carícias agora na bochecha do filho, o amor que ele sente por Liam, o intriga de uma maneira insana, a chama parece estar cada vez mais viva, mais acesa e muito mais muito quente. — Liam, me perdoe. A voz dele saiu por completo, e sua expressão facial preocupou o filho, Zayn olhou para os lados e sua mão se afastou do rosto do menor e caiu em seu abdômen.




— Te perdoar? Não há o que perdoar papai, você nunca fez nada de errado, ao contrário, você sempre me tratou como um verdadeiro príncipe, não me peça perdão, você salvou a minha vida. Liam disse olhando nos olhos do pai que foram para os lados várias vezes, ele se sente mal ao ouvir o que o filho diz, porquê de uma certa maneira, ele ainda se sente muito culpado pelo que faz.





— Liam. A voz de Zayn mudou novamente, agora ela se encontra trêmula, ele não tem coragem de olhar nos olhos do filho, porque se olhar, ele chora. — Você é meu filho, você é algo que eu não deveria te tratar como eu te trato, eu não deveria te tocar da maneira que eu toco, não deveria te desejar, não deveria beijar sua boca, mas. O mais velho suspirou e por um momento fechou os olhos dando passagem para as lágrimas caírem de seus olhos, Liam já sentia um grande aperto em seu coração pelo que ouviu de seu pai, e agora, vendo ele chorar, só piora a situação. Liam não pode ver Zayn chorar, que ele chora também, as dores que seu pai sente, ele sente também, e como dito, os olhos do mais novo estão começando a arder. — Mas, eu não consigo. Zayn abriu os olhos novamente e olhou-nos de seu filho, ele percebeu que Liam já chora, coisa que ele já havia se acostumado a ver, mas nunca se acostumou com a dor que sente. — Não chore meu anjo. A voz embargada de dor e tristeza do pai soou como a mesma ou pior dor que se sente ao levar um soco, Zayn acariciou a bochecha esquerda de seu filho e limpou as lágrimas abaixo de seu olho. — Isso é culpa minha, você sabe. Liam negou com a cabeça, mesmo os "fatos" que Zayn acha que tudo começou por culpa dele. —Você se lembra tanto quanto eu que a pessoa que insistiu nisso foi eu, você tinha medo, tanto medo que





— Você sabe que isso não é verdade. Liam interrompeu o pai falando mais alto. — Eu tinha medo sim, mas tudo foi embora assim que eu beijei a sua boca, tudo se foi quando eu tive a minha primeira noite com você, Zayn, pelo amor de deus, para de se culpar, isso o que fazemos não é errado! Liam bateu sua mão com um pouco de força no peitoral do pai, consequentemente causando uma dor no local, mas no calor do momento isso foi deixado de lado. — Eu já disse para você que o que fazemos não é errado, eu me apaixonei por você, isso é amor verdadeiro, eu sei que é, eu sinto isso e ninguém pode dizer que não é, para de dizer essas coisas que só machucam você e a mim, me prometa. Liam pegou rapidamente uma mão do pai e entrelaçou seus dedos nos seus.





— Liam para com isso. Zayn disse em tom de desânimo, mas o filho é persistente e não soltou a mão de jeito nenhum.





— Promete para mim que nunca mais vai falar isso, não importa que você sinta uma culpa que não deveria, não importa o que as pessoas vão dizer se chegarem a saber de nossa relação, não importa o que a porra do mundo pensa sobre isso, me prometa, por favor, é a última coisa que eu te peço para fazer. Vendo o filho totalmente decidido, Zayn se impressionou, ele se sente ligeiramente orgulhoso por ver uma pequena mudança nele, e claro que o moreno não conseguiria negar uma promessa ao filho, uma promessa que fará bem aos dois.





— Tudo bem. O mais velho se deu por vencido e Liam deu um pequeno sorriso de lado. — Eu prometo que não vou mais tocar no assunto, mas. Zayn deu ênfase na última palavra que disse dando um pequeno susto no filho. — Eu quero que você me promete uma coisa.




— O que?




— Que você me conte o que está acontecendo com você, amanhã, de noite, tudo bem? Liam olhou para os lados pensando no que dirá ao pai, e vendo que não possui nenhuma alternativa além de aceitar, o mais novo também se deu por vencido e assentiu. — Okay, agora vem cá que eu preciso te abraçar. Liam sorriu sem mostrar os dentes e soltou a mão do pai e repousou sua cabeça bem próximo ao pescoço de Zayn, esticou suas pernas e seu pai o abraçou dando um suspiro de alívio e fechando seus olhos. — Me desculpe por ter dito aquilo, você sabe que eu amo você mais do que tudo nessa vida, e que sempre estarei pensando em você antes de mim, eu não quero que você sofra, quero que seja feliz, somente isso.





— Minha felicidade é você. Liam falou com os olhos fechados deixando seu pai sem palavras, e estando assim ele somente sorriu e fechou os olhos apertando um pouco mais seu filho.



O sono rapidamente pegou os dois e eles acabaram dormindo ali, abraçados, como sempre fazem, e com a televisão ligada, como sempre fazem.




Xxxx


O sábado lentamente se foi, e o domingo acabará de chegar, na verdade ele chegou as meia noite e um, o que chegou mesmo foi o sol, as sete e meia da manhã, Zayn está terminando de se arrumar, precisa sair urgentemente e não pode esquecer de acordar Liam, o moreno acordou de madrugada e levou seu filho até a cama, lá ele o cobriu e o deixou dormir, enquanto isso o mais velho limpou a casa e deixou o café da manhã pronto, só que o almoço ele precisa comprar, Zayn sempre está comprando comida diariamente, ele raramente fica em casa na semana, e por isso sua geladeira sempre está vazia, ela só encheu uma vez, quando os dois foram fazer compras, naquele dia o casal pode agir como um casal, Zayn escolheu um supermercado em outra cidade bem distante da que mora, assim ninguém os incomodaria, aquele dia foi um dos melhores que ele passou com Liam, e que agora só deixam saudades.




Ao terminar de vestir uma jaqueta de couro preta e bem grossa, o moreno foi até a cama e na intenção de chamar Liam para que ele acorde, como a maioria das pessoas faz, ele poderia chamar o nome, mas como ele não é a maioria faz tudo diferente. Se ajoelha e fica bem perto de Liam, depois com todo cuidado do mundo ele dá um selinho nos lábios do filho e um assopro em seus olhos. Como Liam está acostumado com isso, sempre acorda, e como dito, o menor acabou de acordar tendo a visão de seu pai sorrindo, a melhor visão que ele poderia ter.





— Bom dia bonequinho. Zayn disse animado ainda bem perto do rosto de Liam. —Amor, você precisa acordar e tomar um banho, vamos almoçar mais tarde. O moreno se levantou e foi até o espelho conferir se tudo está do jeito que ele quer.





— Quem vai vir aqui? Liam perguntou se espreguiçando em seguida e bocejando. —Você vai me deixar sozinho de novo Zayn? O menor se apoiou na cama ficando sentado com as pernas esticadas, coçou seu olho direito olhando para seu pai.





— Ninguém vai vir aqui Liam. Zayn respondeu ainda a frente do espelho. — Eu só quero que você tome um banho, queria acampar com você, mas estou vendo que não vai dar tempo, amanhã você já vai embora.






— Eu poderia ficar aqui a semana toda. Mesmo sabendo que seu pai dirá não, Liam não desiste.




— Não começa Liam, você precisa ir para a escola e não pode faltar uma semana, nem pensar.




— Mas, papai, você não quer que eu te conte o que aconteceu na minha vida? Eu acho, não eu tenho certeza que se eu ficar longe da escola por um tempo irá me fazer bem, eu sei que isso vai me ajudar de alguma forma.





— Liam eu não sei, sua mãe não vai gostar disso.





— Há daddy para de pensar nisso, eu vou conversar com ela amanhã cedo e tenho certeza que ela vai entender, e se não entender foda-se.




— Mocinho! Zayn se virou para Liam mostrando estar um pouco irritado. — Ela é sua mãe Liam, não fale esse tipo de palavra associado a ela, você sabe que eu não gosto disso.





— Desculpe, foi sem querer.  Zayn não consegue ficar bravo com Liam, e mesmo mostrando estar um pouquinho irritado como sempre tudo isso foi pelos ares, o moreno sorriu e se aproximou do filho ficando mais uma vez de joelhos perto da cama.





— Eu vou pensar no seu caso. O moreno apertou o nariz do filho e logo o soltou. — E não se preocupe, tudo está iluminado e você não precisa ter medo de nada, o café está na sala, como você gosta, depois você toma um banho, quero o meu menino cheirosinho quando eu voltar. Dando um beijo na bochecha de Liam, que durou mais que cinco segundos, Zayn se despediu do filho e seguiu em passos largos até a saída de casa. Em poucos minutos ele ligou o carro e seguiu para onde ter que ir.




Liam olhou para os lados, para a janela, e simplesmente voltou a dormir, está com tanto sono que o medo de ficar sozinho se foi.




Xxxx



Não demorou mais de meia hora para Liam se levantar e ir tomar café da manhã, depois de vinte minutos ele terminou e esperou dez para tomar banho. Passado esse tempo, o menor está no banheiro terminando de se banhar, e não demorou muito para que ele acabasse e saísse do banheiro com um roupão sobre o corpo. Ao colocar a roupa que irá vestir na cama, Liam tirou o roupão o deixando cair em seus pés, e ao fazer isso ele tomou um susto, pois alguém o abraçou por trás.




— Oi. Zayn disse bem perto do ouvido do filho. — Vejo que cheguei em uma hora boa, não é? O moreno sorriu e apertou ainda mais Liam sobre seu corpo, já o próprio senti pequenas correntes elétricas passarem por seu corpo, ainda assustado com o que seu pai fez, mas isso com toda certeza não durará muito tempo.




— Bobo. Liam disse rindo fracamente e dando um leve tapa no braço de seu pai. — Eu não ouvi você chegar.




— É, eu pensei que você estaria dormindo então pensei em não fazer barulho, mas olha, eu estava errado. Ao terminar o moreno beijou com uma certa força o pescoço de Liam o fazendo rir pelas cócegas que sentiu. —Eu não consigo me segurar. Zayn continuou com os beijos e os risos de Liam só aumentavam, tanto que ele não conseguiu ficar parado e se soltou do pai e correu para o outro lado da cama. — Quer brincar, não é? A maneira maliciosa que o moreno disse atiçou Liam, e claro que ele quer "brincar" também, e nisso, Zayn começou a tirar a jaqueta que usa. — Vamos brincar de pega-pega, só que não vale usar nenhuma peça de roupa, e não há tempo para descansar. Ouvindo isso só fez com que Liam ficasse mais animado para brincar, seu sorriso continua em seus lábios, e a animação o contagia a cada momento que passa. —Você deveria tomar cuidado por querer brincar comigo, pois se eu te pegar… Zayn abaixou a cabeça e sorriu, Liam entendeu muito bem a mensagem, e o que ele mais quer é ser pego, mas claro, não tão fácil assim.




Não é a primeira vez que os dois brincam disso, e da última vez as coisas não saíram, digamos que bem. O sorriso de Liam se foi ao se lembrar do ocorrido na última vez que os dois brincaram da brincadeira que estão prestes a iniciar, e como era de se esperar ficou com um pé atrás.



— Zayn, eu não sei se é uma boa ideia brincar disso de novo. Liam disse ficando sério enquanto seu pai começou a tirar a roupa. — É melhor não fazer isso de novo, lembra que você se machucou, não quero isso aconteça de novo.



— Então está com medo? O mais velho provocou Liam que sorriu e revirou os olhos, ele sabe que não é isso, mas não perde a oportunidade de provocar o filho.




— Você sabe que não é isso, você não se lembra mesmo onde você se machucou?



— É claro que eu lembro. Zayn disse se sentando na cama para tirar sua calça e seus sapatos. — Mas, acontece, e não vai ser por isso que eu vou deixar de brincar, eu sei que você gosta e eu também gosto.




— É que eu gosto do seu pau. Liam falou um pouco sem jeito e olhando para baixo, mesmo que Zayn não esteja de frente a ele, sentiu um pouco de vergonha. Ele disse isso porquê da última vez que eles brincaram disso Zayn escorregou na sala e caiu no chão de barriga para baixo, o problema nisso é que o pênis dele estava duro, devido as regras da brincadeira, e a dor que ele sentiu ao bater o membro no chão e ser esmagado pelo seu próprio corpo foi horrível, ele chegou a chorar, mas não quis ir ao hospital, pela vergonha, não saberia explicar isso ao médico, e graças a deus nada de mal aconteceu com seu membro.




— Liam. Zayn disse rindo fracamente, sem roupa alguma em seu corpo ele se levantou e ficou de frente para seu filho. — Não se preocupe, eu não vou mais correr, e também, se eu não tivesse um pênis, ainda mais tão lindo como esse, você não gostaria de mim?




— Claro que eu gostaria de você, eu só disse por me preocupar com ele. O filho disse olhando atentamente para o membro abaixo da cintura do pai. — Lembra quando conversamos sobre pessoas transexuais? Sobre os meninos e as meninas não operadas?





— Sim, eu me lembro.




— Então, você sabe que eu não sou um João chupa pau, e mesmo que você não goste nem que eu fale, eu já gostei de um menino trans, é uma pena que ele tenha ido embora. Liam pode ver claramente seu pai com uma expressão facial de raiva, e até bico ele fez. — E se acontecesse de nós ficássemos além de beijos, eu não hesitaria em transar com ele.





— Não precisava lembrar que você já gostou dele. O moreno nem conseguiu esconder um incômodo que causou risos no filho, seu olhar caiu sobre o chão e com um suspiro voltou a olhar os olhos de Liam. — Não se preocupe com meu pênis, vai dar tudo certo, não se lembra de como nós nos divertimos com a brincadeira? Liam não pode negar e sorriu olhando para o lado, suas bochechas esquentaram levemente, mas bem aparente. — E sabe das regras, não é?




É claro que Liam sabe, e muito bem, quem criou o jogo foram ambos, e nele contém regras básicas que não podem ser violadas. A primeira é que não se pode usar roupa alguma, a segunda é que quem começa a ir atrás do parceiro para o pegar (em ambos sentidos) é o que se separar primeiro do beijo que eles têm que dar, como se fosse um tipo de jogo para decidir quem começa, e essa é a terceira regra, o beijo, um beijo que envolve tudo o que você quiser, o que não é permitido é o não uso da língua, isso é essencial. O primeiro que não ter mais ar e se separar é o que começa, o outro tem que se esconder em algum lugar, ou simplesmente pode ficar correndo de seu parceiro, e se for pego terá que realizar a primeira prova. Sexo oral. E assim vai, tudo se termina em esperma ou na boca de um, ou dentro de algum. É claro que essa brincadeira envolve praticamente tudo em sexo, mas não tudo, pois os dois se divertem com isso.




— Então Liam? Está pronto? Zayn arqueou uma sobrancelha fazendo seu filho sorrir sem mostrar os dentes, o moreno se aproximou do filho e ficou em sua frente. Olhou bem em seus olhos e como sempre, acariciou seus cabelos e sua mão seguiu até a bochecha dele e pôr fim a sua boca. Mesmo depois de um tempo de relacionamento, Liam ainda sente borboletas em sua barriga ao olhar nos olhos castanhos dourados do pai. E Zayn, sente a mesma coisa. Isso é bom, muito bom.  — Vamos nos divertir como sempre nos divertimos, e não se preocupe com meu pênis, só se preocupe em se esconder. Zayn se aproximou mais de Liam ficando centímetros de distância de sua boca.




— E quem disse que você que vai começar?




— Oras, você sabe que eu mal aguento cinco minutos te beijando, nem um direito eu consigo. Ambos riram, pois é a mais pura verdade. — Mal posso esperar essa boquinha no meu pau, não aguento mais essa maldita abstinência, uma semana sem orgasmo é uma merda. O mais velho disse inconformado olhando para baixo por um momento, o filho riu fracamente e logo seu pai voltou a olhar em seus olhos, na verdade, em sua boca.



E com isso um beijo foi iniciado, começando com um simples toque de lábios, e que com certeza vai mudar para algo mais quente. E que comece o jogo, e que o melhor vença, ou que o melhor tenha o maior orgasmo que já teve em sua vida


Notas Finais


SUAS PUTONAS
GNT É MENTIRA TANSKSNDOS VAI TER MTS CAPTS MAIS DESSA FOC!
Bem, o que eu quero falar é sobre a outra Daddy, lembram que essa era a other version? Entao, eu decidi excluir aquela la pq eu me perdo totalmente na história e nao dava mais pra continuar. Ela vai voltar ano que vem um pouco diferente, mas essa aqui continua!
Gnt me perdoem pela demora, estou tendo blocks horríveis e espero que eles nao voltem mais!
Nao me abandonem!!
Espero que Tenham Gostado!
Vamos parar de fantasmar e comentar!
Kisses e mais Kisses!
Ate Mais!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...