História Da inocência à sedução - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amor, Anjos, Demonios, Ódio, Paixão, Romance, Vampiros
Exibições 73
Palavras 660
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Científica, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural, Super Power, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Her Life - Two Feet ♡

Capítulo 13 - Perfume de café e biologia.


Fanfic / Fanfiction Da inocência à sedução - Capítulo 13 - Perfume de café e biologia.


Eu entrei na escola, eu estava andando pelo corredor e uma garota se aproximou de mim.

– Pra onde você tá indo Haley? Seu armário é pra esse lado.

– Quem é você? – Perguntei confusa.

– Para de graça Haley, vem. – Ela me puxou até o armário. – Nossa que horror, amiga essa moda anos 80 já passou, e também esse seu perfume de café não é muito agradável.

– Qual o problema com minha roupa, bom, não é perfume eu tombei em uma garota lá fora e terminei me sujando de café!

– Você é muito atrapalhada, vem vamos pra aula. – Ela me puxou.

– Aula? Como assim?

– Aula de Biologia, Haley. 

A gente entrou em uma sala cheia de cadeiras eu me sentei em um canto com a garota, enquanto o professor entrava na sala, ele colocou a bolsa em cima da mesa com alguns livros e começou a falar coisas complicadas.

 Glicólise significa “quebra”. Nesse processo, a glicose converte-se em duas moléculas de um ácido orgânico dotado de 3 carbonos, denominado ácido pirúvico (CHO).  O professor falava enquanto escrevia no quadro branco.

A garota do meu lado meu lado me perguntou algo, eu não entendi o que ela falou pois o professor falava alto, então eu resolvi perguntar.

– O que você disse? – Falei me aproximando da garota ao lado.

Haley, não quer dar a aula no meu lugar, é melhor fazer silêncio. – Ele gritou e eu me assustei.

Depois disso fiquei em silêncio até o fim da aula. Foi um dia terrível, pessoas estranhas falam comigo, brigavam, reclamavam, e zombavam de mim, topei no mesmo garoto 7 vezes, derramei comida numa garota, cai no chão várias vezes tentando chutar uma bola, e levei várias no rosto, quebrei um troféu da escola. Me perdi entre as aulas, me perdi na saída.

Quando cheguei em casa me senti aliviada, entrei para meu suposto quarto, tirei os sapatos e me deitei na cama e de repente começou a tocar uma música, me levantei procurei por todos os lados da onde aquele barulho vinha.

– Você não vai atender sua amiga, Haley?  Me perguntou a garotinha.

– Atender, onde?  Ela pegou uma objeto meu retangular de cima da cômoda e me mostrou. 

 No celular.

 Haley... *telefone*

– O.. oi..

 Não precisa gritar, Haley 

– Quem é?

 Sou eu Sophia, você tá com amnésia, eu passei o dia com você na escola.

– Sophia...

 É, você tá bem estranha, sabia.. mas isso não importa, você  quer ir pra praia?

– Praia?? 

 Sim, não sei porque perguntei você não tem opção, vou te buscar aí miga, é bom está pronta quando eu chegar.

 É... tá.. ok.. tudo bem.. Oi? Oi?

Eu coloquei o celular em cima da mesa, e fui me vestir como ela pediu, sentei e esperei, 15 minutos depois ela chegou.

 Nossa que horror, você está horrível nesse vestido miga.

– Sério?? Eu gostei dele.  Eu olhei para o vestido.

– Tá, já que gostou.   Ela me puxou pelo braço, e caminhamos até a praia,  e sentamos em uma mesa.

– Você parece confiável, me ajuda não sei quem sou, precisa de ajuda, por favor.

 Haley pare de brincadeira, tá... não tem graça... eii traga dois sucos de laranja.

 Olha pra minha cara, acha que estou brincando?

 Sim.  Ela falou olhando para tela do celular

– Acredite em mim, preciso de ajuda.

 Você precisa de um namorado.. isso sim.

Suspirei decepcionada, achei que ela me ajudaria, pelo menos consegui algumas informações. Depois de um tempo voltei pra casa, abri a porta e entrei, então logo percebi que não tinha ninguém em casa, fiquei andando de um lado pra outro, na sala vi um quadro cheio de fotos tentei alcança - lo, ele quase caiu mas eu consegui pegá - lo.

Olhei bem para o quadro de maneira atenta, não me recordava de nenhum daqueles momento. Então ouvi alguém cantar.

– Vou bagunçar tua bagunça, com o intuito de encrenca, é que é na confusão a gente consegue se ajeitar. – alguém cantava do lado de fora da casa, eu abri a porta e tomei um susto.


Notas Finais


Amor gramatical - Capela ♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...