História Da inocência à sedução. - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amor, Anjos, Demonios, Ódio, Paixão, Romance, Vampiros
Exibições 56
Palavras 707
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Científica, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural, Super Power, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 14 - Memórias


Fanfic / Fanfiction Da inocência à sedução. - Capítulo 14 - Memórias

Me assustei ao ver um rapaz com um violão na frente da minha porta cantando, e várias pessoas ao redor dele.

– Haley, finalmente você saiu. – Ele se aproximou e me entregou uma rosa. – Haley eu tenho que dizer que.. – Eu o interrompi.

– Você tem que me dizer o que, que você está acordando os vizinhos, que tipo de pessoa vem encomenda essa hora da noite.

– Mas eu te amo, Haley! – Eu entreguei os flor que ele me deu de volta.

– Que pena, porque eu não amor. – Eu caminhei até a porta de casa. – E para de cantar! – Eu entrei em casa e fechei a porta e caminhei até meu quarto, entrei e me deitei e logo dormi.

Na manhã seguinte, me arrumei e fui para escola como era de rotina, eu estava sentada com Sophia minha amiga.

– Não acredito que você deu um fora nele, você é louca. – Ela falou quase gritando.

– Não precisa gritar. – Eu olhei para o lado e vi a garota que eu tombei no meu primeiro dia de aula vindo até a minha mesa.

– Oi fofas. – Ela jogou o cabelo pra traz. – Fiquei sabendo que você deu um fora no Edward. – Ela começou a sorri. – Olha querida, se eu fosse você não teria dispensado ele, você não vai arrumar melhor.

– Pois é né, mas o engraçado é que você não é eu, então cuida da sua vida.

– Você ultimamente está muito estranha, mas olha tome cuidado, eu posso te derrubar do seu cavalo. – Ela me olhou de uma menina agressiva, apoiando as duas mãos na mesa.

– Se eu andasse de cavalo quem sabe! –  Ela me olhou furiosa e então saiu.

– O que foi isso, Haley. – Perguntou minha amiga. – Você nunca agiu assim, adorei miga! Tomou a Suzy no lugar dela – Ela sorriu e nos levantamos e fomos para a aula.

Eu passei a aula inteira destraida, eu me sentia tão deslocada, sentia que eu não estava no meu lugar.

– Então, Haley o que você acha do pensando de Aristóteles ? – Perguntou a professora me encarando.

– É - é, desculpe eu não prestei atenção.

– Pois é eu percebi, preste atenção!

No fim da aula eu caminhei até a saída, de uma coisa eu tinha certeza, odeio biologia, minha mãe estava me esperando dentro do carro, eu caminhei até o carro.

– Mãe, eu vou voltar sozinha, vou passar em uma lanchonete e comer algo, estou morrendo de vontade de comer um sanduíche.

– Ok, Haley, não demore volta pra casa. – Eu olhei o carro sair.

Eu fui até uma lanchonete próxima, caminhando lentamente, me sentei e pedi um sanduiche, eu comi enquanto olhava os carros passar.

Paguei o sanduíche e voltei caminhando pra casa, era perturbador minhas memórias serem tão lentas, eu ainda não sabia muito sobre mim, mais sabia que não era a Haley, os dias pareciam meses, eu já estava me acostumando a essa vida, eu sempre ia a escola durante a manhã, e a tarde gosta a de ir a uma biblioteca ler livros, só ainda não tinha me acostumado com a tal Suzy, a super patricinha da escola, era entediante, eu terminei entrando naquele jogo, disputando com ela em tudo.

– Eu vou ganhar o papel principal nessa peça teatral. – a Suzy falava, e eu nem dava importância.

– Vai esperando querida. – a gente estava esperando a decisão de quem faria o papel principal na peça.

– Bom.  A professora arrumou o óculos e em seguida falou. – Eu analisei bem e eu acho que a Haley é mais indicada pro papel.

Isso! Consegui vencer de novo dessa vaca, por dentro comemorei mas por fora apenas agradeci a professora.

– O que não pode. – A Suzy parecia nervosa. – Professora a Haley com certeza não está mais preparada que eu pra isso.

– Com certeza estou. – Desci do palco de apresentação, deixando a Suzy sozinha com a professor, implica com ela era um dos meus hobby predileto, já que essa vida não era tão divertida.

Certa noite eu estava caminhando nas ruas próximas de casa, tinha o lago no meio da cidade que me agradava bastante, enquanto eu estava indo para o lago senti uma dor forte na cabeça, cai no chão, e de repente.

– Aaaaaaaaaaah.  Gritei de dor, todos as memórias voltaram inclusive as que na eram minhas. Tudo finalmente, eu me lembrava quem era.




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...