História Da inocência à sedução. - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amor, Anjos, Demonios, Ódio, Paixão, Romance, Vampiros
Exibições 86
Palavras 1.071
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Científica, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural, Super Power, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 6 - Além do Frio


Fanfic / Fanfiction Da inocência à sedução. - Capítulo 6 - Além do Frio

Estava certa do que queria, queria sair de Movich, mesmo que tivesse que lutar, fugia todas as noites para encontrar John ele me falou que preciso da chave das fronteiras para sair de Movich, talvez não uma chave literalmente, nenhum anjo jamais tentou passar pelas fronteiras, dizem que ela é como uma parede, outros falam que ela corta quem tentar passar ao meio.

Em uma noite chuvosa resolvi sair para encontrar John, eu caminhei lentamente para encontrar John na floresta, a cada passo um mal pré sentimento, entrei na floresta e o caminho que eu sempre seguia estava diferente, não por estar nevando, estava diferente, mesmo assim continuei caminhando, eu caminhei quase uma hora, parecia que eu estava andando em círculos.

– Que droga! – Eu continuei caminhando, e vi que no chão tinha várias flores, me abaixei para olhar. – Haaaaaa. – Eu cai dentro de um lago congelado.

Era uma armadilha, as flores era apenas uma distração, e o lago estava congelado, segurei a borda congelado do lago, esperando me salvat mas minha mão escorregava, cada parte doía de frio, eu senti algo puxar meu pé, e quanto mais eu nadava, menos força eu tinha, a adrenalina e o medo tomou conta de mim, não conseguia mais segura precisava respirar, meus braços e pernas estavam dormentes, sentir cada parte do meu corpo congelar era agoniante, fechei os olhos e logo parei de lutar contra a água, e me deixei afundar, lentamente.

Sonho on 

– Morra...

– Daqui você não sai viva.

Você não terá paz.

– Esse é seu fim.

– Aberração.

– Eu vou eliminar você.

 É o seu fim Thompson, apenas aceite!

Várias vozes ecoavam na cabeça de Elizabeth, suas lágrimas se misturava com a água, e seu coração já estava lento, entre todas essas vozes uma lhe chamava atenção.  Eu vou te proteger, ninguém poderá te machucar meu amor. – uma voz sedutora e envolvente soava em meio a tantas.



– Acorda, Elizabeth, acorda... – senti um mão gelado tocar meu rosto, e em seguida abrir os olhos. – Elizabeth, como você foi tão desastrada de cair dentro de um lago congelado. – Eu olhei em voltar.

– John... – Eu coloquei a mão na cabeça. – Tem alguém lá dentro. – Eu falei baixo estava franca.

– Você deve ser batido a cabeça em alguma pedra! – Ele me ajudou a levantar. – Vou te levar te volta pro castelo! Que desastre me molhei inteiro.

Tem alguém lá dentro! – Eu apontei pro lago, me sentia franca.

– E o que você quer que eu faça? Pule lá dentro. –  Ele me segurou.

– Eles querem que eu morra! John.. – meu corpo estava todo dolorido, John me segurava molhado, ela tinha me salvado.

– Eles quem? Elizabeth? Elizabeth? Elizab... – A voz do John estava cada vez mais longe, e mais longe, minha vista se escureceu e não ouvi mais nada.


Eu acordei em minha cama, me levantei e reparei que já era de manhã, eu me olhei em frente o espelho e vi que John tinha me trocado minha roupa.

– Ele tirou minha roupa... – minhas bochechas se aqueceram.

Eu me vesti e desci pro café da manhã, depois fiquei no jardim com as crianças, fiquei brincando com elas, o clima estava bem frio, isso me fazia me lembrar do meu afogamento no lago, me deixava agoniada lembrar, foi horrível sentir cada parte do meu corpo congelar.

– Esquece isso Elizabeth. – falei pra mim mesma, tentando esquecer do afogamento.

– Esquecer o que? – Me perguntou Mel, que estava do meu lado, eu não tinha percebido a presença dela.

– Nada. – Falei tentando disfarçar.

Depois de alguns minutos eu fui até a biblioteca ajudar Ian, eu tinha me oferecido no café da manhã. Minha mãe estava contente, acreditava que eu realmente queria estar ali, e que finalmente eu tinha tirado aqueles pensamentos "bobos" da mente, grande engano dela. Caminhei calmamente até a biblioteca para ajudar meu irmão, ele cuidava da biblioteca, eu aproveitei para ler livros e passa talvez os últimos momentos que teria com meu irmão se no caso meu plano de fuga dê certo. Eu resolvi ajuda-lo todos os dias, em uma noite eu estava lendo um livro sobre plantas, eu realmente amava plantas, depois de organizar todos os livros em ordem alfabética terminei dormindo em uma cadeira da biblioteca. 



Sonho on

Eu me vi em um lugar cheio de pessoas, eu vestia um vestido vermelho bem decotado, muito vulgar, meus cabelos eram vermelho, eu segurava uma taça e subia as escadas lentamente, entrei em uma sala onde tinha duas pessoas um homem e uma mulher, tirei o cabelo, era uma peruca, eu a joguei na lareira.

Estamos prontos. – falou a garota de cabelos loiros. 

Vocês têm minha ordem para incendiar tudo. – Coloquei a taça sobre a mesa e dei um riso diabólico. – Não deixem um vivo. 

Eu saio da sala, e encontro um homem vestindo um terno preto, ele tinha belos olhos azuis, mas nao era o John, ele estava encostado na parede me esperando.

– Vamos? O helicóptero está nos esperando no térreo– Ele falou me abraçando.

– Eu vou para onde você for. – Eu sorrio de maneira maliciosa e o beijo.

Nós subimos para o térreo entramos no helicóptero e pude ver de longe o lugar pegar fogo, eu pudia ouvir gritos de desespero.


– Elizabeth... acorda – Eu acordei com susto, Ian estava tentando me acorda.

– Que tal dormir no seu quarto? – ele falou sorrindo.

– Ah, eu já vou. – Eu rapidamente me levantei e subi as escadarias para meu quarto, eu abro a porta e fico assustada com o sonho que acabará de ter, aquela mulher má, não pudia ser eu de jeito nenhum. Então eu resolvi sai e ir atrás de John, precisava de respostas.

Parecia errado fugir todas as noite, mas não pude me conter, esperei pela noite e fui até a porta de saída,  estava saindo do castelo quando um guarda me agarrou belo braço. 

– Elizabeth?? Aonde vai a essa hora? Não tem permissão para sair a essa hora!

 Claro que tenho.. - Sorri, mas percebi que ele não acreditou no que dizia.

 Tenho que informar isso a Rainha.

Eu o ataquei com um chute no rosto, ele tentou não me machucar e então eu o joguei contra a parede, quando outros guardas chegaram e me seguraram, os joguei longo, minha força era irreal naquele momento, a adrenalina tomar conta de mim, todos aqueles dias lutei e treinei junto ao John valeram a pena, quando minha mãe chegou.

 Já chega.. o que significa isso. – Fiquei sem ação, sabia que ela era mais forte que eu, não poderia lutar contra ela, nem dever








Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...