História Da inocência pra putaria - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Quase Incesto
Visualizações 136
Palavras 971
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Escolar, Festa, Hentai, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Oie amores, olha quem voltou!
Eu disse que não ia mais demorar u.u

Capítulo 10 - Por Trás de toda Pose tem uma Fragilidade


Fanfic / Fanfiction Da inocência pra putaria - Capítulo 10 - Por Trás de toda Pose tem uma Fragilidade

...Abri a porta e entrei dando de cara com Davi.

- Onde esteve a tarde toda?...

 

[...]

 

- O que foi Lilian? O gato comeu sua língua?! - Engulo seco, Davi parecia estressado.

- Não...

- Então me responda, onde esteve a tarde toda?

- Eu...bem...eu fui da uma volta no shopping.

- Meu Deus como você mente mal - percebo que seu olhar sobre mim é decepcionante.

- Como assim?

- Eu te vi Lilian! Te vi na festa do Erick! 

- Como...

- Eu sei? - Ele me enterrompe. - Fui convidado pra festa, Erick e eu somos amigos dês do colegial - putz que azar o meu, suspiro. - Você é uma vadia, como pôde fazer aquilo, todos aqueles caras. Eu estou com nojo de você Lilian.

- Por quê não me tirou de lá então?! -  Grito com ele já sentindo as lágrimas ardendo no meu rosto.

- POR QUÊ EU NÃO CONSEGUI SUPORTAR VÊ AQUILO, DROGA! Saí de lá quando te vi naquela sala...

- Davi eu...

- Cala a boca, você não me deve explicações o corpo é seu - ele me da uma última olhada e se vira subindo as escadas.

Fico um instante ali parada até a ficha cair, saio correndo atrás dele mas me deparo com  porta de seu quarto fechada bati algumas vezes mas não obtive resposta, então me tranquei no meu quarto e me pus a chorar, sabia que Davi não me perdoaria tão cedo e isso era terrível.

Pode não parecer mais eu gosto muito dele, muito mesmo e não é só por quê ele é gostoso e tudo mais eu realmente gosto do Davi e ver aquele olhar de decepção, de desprezo, acabou comigo.

Fiquei alguns minutos ou horas talvez, encima da cama chorando até meu estoque de lágrimas acabarem, me levantei e me arrastei até o banheiro onde tomei um banho quente e demorado. Ao saí percebi que já era noite e que Rodrigo e Samara havia chegado, passo por eles pelo corredor e vou pro meu quarto me trocar. Coloco um pijama do pikachu e me jogo na cama.

 

[...]

 

Era domingo e eu não tava com nenhum ânimo de sair da cama mais tinha que sair pois havia marcado aqui em casa um trabalho de escola.

Me levanto e me troco colocando qualquer roupa, vou ao banheiro e faço minha higiene matinal, desço pra cozinha e como um cereal, parecia que todo mundo havia saido.

Respiro fundo e enquanto meus amigos não chegavam fui lavar as vasilhas de ontem a noite. Vasilhas limpas, pia seca, a campainha toca e eu abro a porta.  O pessoal entra e se acomoda na sala, vou até meu quarto pegar meu material e quando volto me sento no chão.

- Então gente cadê a Gisele?

- Ela me ligou avisando que tá de cama e não poderia vim - disse a garota dos cabelos rosas, Grace.

- Tudo bem a gente faz sem ela - suspiro. - Certo Alex? Heitor? 

- Certo - os dois falem em uni som.

Começamos a fazer o trabalho de geografia no qual devo dizer que não estava nada fácil e eu sem querer comecei a viajar.

- Lilian está me escutando? - Desperto ao ouvir Alex.

- Perdão, o que disse? 

- Qual gráfico a gente deve usar? Ô de pizza ou de barras?

- Aham...pizza.

- Certo.

- Eu já volto - me levanto e vou até a cozinha beber água, Grace me segue.

- O quê está acontecendo com você? 

- Como assim?

- Você está diferente Lilian - a garota me olha nos olhos, me viro de costas pra ela.

- Estou ótima como sempre - bebo o copo de água e sinto Grace me abraçar por trás.

- Eu te conheço Lilian, pode me falar o que houve, sou toda ouvidos.

- É o Davi - suspiro e me viro pra ela.

- À... - estranho mais ela parece decepcionada. - O quem tem ele?

- Eu fiz uma coisa Grace e atingio ele agora Davi nunca vai me perdoar - começo a chorar e abraço ela forte.

- O meu bem é claro que vai.

- Não, não vai, eu vi o olhar dele e ele ainda disse que tinha nojo de mim.

- Ei olha pra mim - a olho. - Vou dispensar os meninos e te encontro no seu quarto pra você me contar essa história direitinho.

- Está bem - subi as escadas e fui pro meu quarto, me joguei na cama e não demorou muito pra Grace chegar e se sentar ao meu lado.

Contei tudo á ela, dês da transa com o loiro do Ícaro até minha "briga com Davi", Grace era boa ouvinte e só opinava quando era necessário.

- Caramba Lilian usar seu corpo assim? Até eu sentiria nojo de você se tivesse visto a cena.

- Nossa valeu, está do meu lado ou contra mim?

- Do seu é claro mais eu entendo o Davi, não pode culpa ló. O que você fez não é uma coisa muito legal.

- Eu já entedi - deito a cabeça no colo dela.

- Por quê fez isso?

- Tesão, sexo, muito sexo.

- Eu tô falando sério, por quê fez isso?

- Já disse Grace, tesão.

- Acha que vou acreditar que deixou um bando de caras praticamente te estrupar por pura vontade de transar?

- Sim...

- Você é inacreditável - ela se levanta bruscamente e caminha pra porta.

- Ei onde vai?

- Embora... - ela abre a porta.

- Por favor fica.

- Você não confia em mim.

- Está bem - suspiro. - Eu tento preencher o vazio.

- Que vazio?

- Que o Davi deixa em mim.

- Seja mais específica.

- Grace eu amo o Davi!


Notas Finais


Eai?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...