História Daddies - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Got7
Personagens BamBam, Jackson, JB, Jimin, Jinyoung, Jungkook, Mark, Rap Monster, Suga, V, Youngjae, Yugyeom
Tags Jikook, Namkook, Sugamon, Taegi, Taegikook, Taekookmin, Taeyoonkook, Taeyoonmin, Yoonkook, Yoonkookmin
Visualizações 180
Palavras 1.092
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Álcool, Cross-dresser, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá!!
Este é o primeiro, de muitos especiais que pretendo trazer no meio da fic! Primeiro porque contém fatos importantes da história e segundo porque eu posso e quero.
Esse especial é Sugamon, e está na sequência temporal da história. Quando for um especial flashback eu aviso, okay? (Só pro caso de páh! eu fazer um flashback mesmo.)

Boa leitura a todos!

Capítulo 10 - Especial 1


Fanfic / Fanfiction Daddies - Capítulo 10 - Especial 1

Yoongi POV’S

Eu estava completamente puto, mas muito puto mesmo. Jin pode ser uma pessoa maravilhosa 98% do tempo, mas aqueles malditos 2% me tiram do sério!

Não é novidade para ninguém que eu tenho o hábito de fazer as coisas de madrugada, então geralmente eu durmo após as aulas, a tarde toda. Claro que fazer sexo com meus melhores amigos por mensagem não estava nos planos, aliás nunca está, e tudo o que eu mais queria após bater uma imaginando toda a cena e visualizando a cena, era dormir.

Mas claro, estamos falando de Kim SeokJin, o filho da mãe que nunca respeita o meu sono. Ele só me mandou umas 20 mensagens, durante o ato, e umas 30, após o ato, sem falar nas 15 ligações rejeitadas que ele me fez enquanto eu tentava dormir. Se fiquei puto? Leia o começo do meu desabafo novamente, por favor. Eu estou muito puto. E após descontar parte da minha raiva no grupo e devidamente bloqueá-lo, pude relaxar sabendo que em poucos minutos Kim Namjoon chegaria para meu alívio.

Sim, alívio, Namjoon é o único que consegue me acalmar e fazer relaxar nesses momentos e não é atoa que temos uma amizade bem colorida. Aliás, só não evoluímos para um namoro porque… ele não pediu, só por isso mesmo. E a única pessoa que sabe dessa porra toda é o Hoseok, por simplesmente ser intrometido.

A maneira como iniciamos esse “relacionamento” é bem engraçada na verdade. Estávamos compondo algo para a aula de música, e acabamos discutindo fortemente por algo que eu não me recordo, portanto não era importante, e no meio da discussão ele simplesmente me beijou. Lembro de ter ficado estático por alguns segundo antes de corresponder o beijo de maneira agressiva. Lembro também de ter dificuldades para andar no dia seguinte, aliás o apelido Monster e God of destruction não vieram por nada, eu mesmo que o apelidei assim, por motivos verídicos devo dizer, bem verídicos.

Claro que ele me mimou para um caralho no dia seguinte, já que eu não conseguia andar direito e muito menos sentar de maneira confortável, e claro que eu não me incomodei com o fato de ser mimado pelo mais novo, porém mais alto. O fato é que Namjoon é namorado dos sonhos de qualquer pessoa, a não pelo fato de que ele não me pediu em namoro – o que me deixa bastante frustrado, afinal ele que é o ativo da relação.

Eu estava usando apenas uma cueca box preta e uma camisa - obviamente roubada do guardarroupa do mais novo — grande de mais para mim, chegando a cobrir minha bunda, quando ouvi Holy latir. Eu sabia que era o Kim, não só pelas mensagens, mas porque havia se tornado um hábito ele aparecer em casa só para garantir que eu me alimentei direito antes de cair no sono.

Novamente, namorado perfeito, a não ser pelo fato de que não namoramos.

A porta do meu quarto foi aberta e seus braços contornaram meu corpo – que estava jogado na cama, perdido em minhas reflexões —, apenas me ajeitei em seus braços e continuamos em silêncio. As vezes eu ficava horas assim com o platinado, apenas deitado em silêncio, e não é aquele silêncio incomodo e estranho, é bastante confortável na verdade.

- Ta na hora de retocar a tintura, hyung. - Ele murmurou, sua voz rouca tão próxima do meu ouvido fez com que eu me arrepiasse, bem de leve, sabe?

- Acho que vou mudar de cor. - Murmurei de volta, sentindo suas mãos iniciarem uma espécie massagem em minha cintura. - Talvez até volte ao tom natural, dá preguiça ficar retocando.

Ele riu, provavelmente da minha preguiça, mas não há nada que eu possa fazer, já que cuidar de cabelos tingidos com cores fantasia realmente requer tempo, principalmente quando você faz tudo em casa ou deixa nas mãos do namorado do seu amigo, não que o tailandês seja um descuidado, aliás ele cuida do meu cabelo melhor do que eu, mas custa tempo – um tempo que poderia ser muito bem gasto com sexo ou sono.

- Vai pedir pro Bambam ou vai tentar fazer sozinho? - Ele perguntou, deixando um beijo em meu pescoço, um pouco abaixo da orelha.

- Você sabe que aquela criatura tailandesa cuida melhor do meu cabelo do que eu. Nem vou arriscar tentar tingir sozinho. - Respondi, como se não fosse nada de mais, lembrando claramente do desastre que havia ocorrido quando tentei descolorir meu cabelo sozinho, por preguiça de ir até a casa do ruivo. - E o Luhan ainda não voltou da viagem misteriosa dele para poder fazer isso por mim, de graça.

Fazia uns dois meses que Luhan, meu amigo que costumava cuidar dos meus cabelos sempre coloridos, havia sumido do mapa com o namorado Sehun. Parece que sou cercado de viados, não que eu me incomode exatamente, mas até as meninas que falam comigo são homo, é como se eu fosse um ímã para gays. Sana uma vez me disse que é porque eu tenho cara de passivo, não que eu realmente não seja – mas só com o Namjoon, vamos deixar claro. -, mas não acho que eu deixe isso muito na cara.

- Não é como se Jackson ou Mark fosse se incomodar com você no apartamento deles trancado no banheiro com o Bambam, sabe disso, certo? - Ele perguntou, rindo, provavelmente do ciúme excessivo do melhor amigo. Da última vez que fui lá, Bambam acabou discutindo com o loiro porque o chinês achava que ele estava sendo traído e que eu era o amante do mais novo. Mark havia ficado irritado, com a situação toda, já que ele tinha acabado de voltar do trabalho de meio período dele, mas depois que eu expliquei a situação, o loiro mais velho apenas riu e disse que Jackson era sempre exagerado. Eu realmente achei que o chinês iria me matar aquele dia, não que ele realmente tenha motivos, mas o medo não foi pouco.

- Eu sei que Mark não se incomoda, mas Jackson tem o dom de desconfiar de mim. - Resmunguei, soltando um gemido de alívio ao sentir o mais novo fazer o tão prometido cafuné em mim.

- Isso porque eu já falei para ele que não tem com que se preocupar. - Namjoon comentou, percebendo que aos poucos eu ia perdendo a consciência. - Boa noite, hyung.

- Boa noite, saeng. - Respondi, bocejando de maneira tímida e me entregando ao sono, sendo aquecido pelo calor do corpo do mais novo.


Notas Finais


COMENTEM! QUALQUER COISA! SÓ FALEM COMIGO! SOU CARENTE!!
Seja um coelhinho e saiba quando ocorrerá as atualizações através desse link: https://chat.whatsapp.com/DiDiQL146Yv9C5F1c9O56a
Até mais, meus amores e...

Chocokisses =*
Titia Bunny


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...