História Daddy - Capítulo 38


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Direction
Personagens Harry Styles
Tags Brigas, Sexo
Exibições 232
Palavras 884
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Violência
Avisos: Adultério, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


B
O
A

L
E
I
T
U
R
A

Capítulo 38 - Capitulo.36 Terc. DIA SEM A MORGAN


P.o.v Morgan



Termino de colocar meu macacão longo jeans claro, uma blusa linho com manga curta branca, coloco um salto baixo, parto meu cabelo no meio e o deixo solto, pego minha bolsa e vou pra sala.
Maya e Dave trocavam carinhos.
- Desculpe interromper, só pra avisar, estou indo.
- Ah sim, Dave te leva. - Maya diz e Dave levanta.
- Não, não precisa, tem um carro me esperando lá em baixo.
- Como assim? Tem certeza?
- Sim, obrigada, me deseja boa sorte, tchau. - Abro a porta e saio.
- Boa sorte Morguinha, tchau!
Morguinha? sorrio com o nome e pego o elevador.


Simon Cowell ligou pro celular da Maya, e disse que me daria a resposta hoje, no escritório dele, e pediu que eu fosse as 10h da manhã. Estou nervosa, espero que ele me aceite, apesar de não ter experiência nenhuma, posso me virar.
O elevador abre e o carro já estava a minha espera, era um BMW preto.
- Bom dia senhor. - Entro e digo ao homem de óculos e terno sentado no banco do motorista.
- Bom dia senhorita, vamos?
- Sim claro. - Digo me ajeitando no banco de trás. Ele liga a chave na ignição e sai correndo. Afundo meu corpo no banco confortável relaxando completamente.


Minha vida mudou completamente, assim do nada, meu coração dói, à um buraco nele... Ah Harry, porque você é assim? Podíamos ser felizes, um casal feliz, mas não, você quer tudo do seu jeito, e seu jeito não é oque eu quero.


Sinto falta das vezes que você dizia " Eu te amo ", que você dizia eu ser só tua, era tão bom ouvir isso, mas eu tinha medo de ser mentira, de você falar isso só pra me agradar ou me iludir, e hoje sei que fui idiota por acreditar em cada palavra sua.
Você não sabe o tamanho da minha dor, o quanto eu sofro todo dia sem você, fui sua durante anos, e agora tudo mudou, estou aqui, atrás de um trabalho e uma casa pra morar, e talvez encontrar alguém que goste de mim de verdade.
Limpo as lágrimas que desciam.
- Tudo bem senhorita? - Taylor pergunta me olhando através daquele espelhinho.
- Sim, está. - Passo o ante-braço no rosto secando as lágrimas.



-x-



Sento na cadeira em frente ao Sr. Cowell, que mantia um semblante sério, será que a notícia não é boa? Ah nao...
- Como passou esses dias senhorita? - Mexia em alguns papéis em cima da mesa.
- Bem. Na verdade ansiosa pela sua decisão.
- Não precisava se preocupar, pós você é uma boa menina, e a partir de amanhã irá vir trabalhar comigo.
- Meu Deus, sério?
- Claro senhorita, não brincaria com uma coisa tão séria dessa, é só assinar aqui. - Me entrega uma caneta e um papel cheio de letras, textos enormes na verdade.
- Tá bom.
Começam a bater na porta.
- Pai! Terminei, resolvi todos.
- Ótimo Justin.
- Tive um problema com um dos clientes, mas você sabe, sempre dou um jeito. Pai, quem é?
- Minha mais nova secretária, Morgan, e esse é meu filho, Justin.
Termino de assinar o papel e me levanto.
- Oi prazer. - O cara de olhos azuis diz. Filho? Porque eu nunca soube desse filho?
- O-oi, o prazer é todo meu. - Comprimento-o apertando sua mão.
Ele tinha um sorriso lindo, seus olhos queimavam em mim. Aaaaaah! - É, tenho que ir. - Solto a mão dele.
- Claro.
- Obrigada sr.Cowell.
- Imagina, aqui, amanhã as 7h, Tayor irá buscá-lá.
- Pode deixar.




P.o.v Harry




Corro com o carro em pista livre, vou ir atrás da minha felicidade, vou atrás de quem me dá prazer, de quem me ama, e de quem gosta realmente de mim.
Ah Morgan, você não sabe o tamanho da minha vontade de fuder com você. Meu pau chama por você, ele pulsa a cada vez que penso em você, não sabe como eu te amo. Posso não demostrar, ou demostro do jeito errado, mas eu te amo, nunca amei garota nenhuma, você entrou na minha vida como uma arma. Me matando cada vez mais, me deixando cada vez mais louco por você, te desejando, te amando. Não vejo a hora de tê-lá em meus braços, eu não me vejo longe de você, não me vejo sem você.


Viro a última esquina e paro em frente a casa. Saio do carro rapidamente e entro na casa.
- Morgan? Sou eu, sei que não cumpri minha promessa. - Subo a escadinha. - Era pra ser três dias, mas eu não aguentei. - Tiro a chave do bolso e enfio na fechadura, dou umas três voltar e guardo a chave de volta do bolso. - Vou entrar okay?
Porque ela não responde?
Rodo a marssaneta e abro a porta.
- Morgan? - Entro no quarto e simplesmente não vejo ela. As quatro madeiras que fechavam a janela estavam no chão, essa vadia fujiu. Meu rosto arde em raiva, minhas mão mãos de fecham em um soco.
- MORGAN! SUA VADIA! - Soco a parede com força e começo a chorar. - Cadê você? - Caio de joelhos no chão.
Não pode fazer isso comigo, não pode.




~~Continua~~

Notas Finais


Muito amor Xxx


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...