História Daddy - Capítulo 3


Postado
Categorias Cameron Dallas, Magcon
Tags Cameron Dallas, Criminal, Magcon, Sammy Wilk
Exibições 36
Palavras 1.243
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Festa, Ficção, Policial, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oláaaaaaaaaa, aqui quem fala é a Cat (graças a Deus) acho que nunca agradeci pelos favoritos não é? Muito obrigada pelos favoritos e comentários! Geralmente quem responde é a CamiCam então obrigada de novo! Nos vemos nas notas finais, tenho umas noticias para voces e beijos Camila, i love iou djSDASFFS fiz essa capitulo hoje e ficou extremamente grande, então estou postando a primeira parte agora e sexta ou sabado irei postar a outra.

BOA LEITURA!

Capítulo 3 - Chapter two


P.O.V Melanie Collins

Dedilhei os livros naquela imensa estante até parar em um que chamou-me atenção, recolhi o mesmo e aproveitando que a biblioteca estava vazia, sentei onde bem quis. Minha barriga gritava de fome, queria esquecer um pouco dos problemas vindo até aqui, mas infelizmente esse borbulharão não ajuda.  

Remexi a cabeça para focar no livro, quando li a primeira linha já sabia que ficaria naquele local até escurecer. Um livro, muitas vezes relata acontecimentos passados, histórias vividas e mal contada, mas também é uma chave para o nosso futuro, podemos nos inspirar através deles ou vive-los, basta seguir as leis do coração e destino.

Minha vida nunca foi fácil, aquele amor de mãe que todas as garotas nasceram tendo foi submetido a mim, ou seja, já nasci com um azar do mundo. Não vou culpar as pessoas daquele hospital por irresponsabilidade, não foi culpa deles, meu pai me ensinou que não devemos culpar ninguém pelos acontecimentos da vida, ás vezes as coisas só aconteceram porque Deus queria.

Será que Deus não gosta de mim?

Toda noite eu perguntava isso ao meu pai, sempre ele suspirava alto e respondia que ninguém me odiava e poderia e odiar, que eu sou um anjo, mas sempre quando eu menos esperava, meu anjo sumia, pois eu via meu pai se aprofundar nas bebidas e talvez, só talvez nas drogas. As noites que fiquei sem dormir, que quase fui abusada por ir busca-lo em portas de bares e até mesmo casas de prostituição, era horrível.

Quando nos mudamos para Los Angeles foi no intuito de buscar melhorias na nossa vida, meu pai prometeu que nunca mais mexeria com coisas erradas e bom, estou acreditando. Apesar de umas noites que ele sai, eu não posso segurá-lo, não posso lhe privar da felicidade, mas também não posso confiar totalmente. Minha desconfiança havia acabado, mas parece que nada é para sempre e agora tudo que eu mais clamo é que Deus tenha piedade da alma de meu pai.

O sino da porta tocou, por um momento levantei meu olhar até ela na esperança que fosse algum “amigo” meu, mas não era. Voltei a atenção ao livro na mesa, está tão profundo que meu maior desejo é morar nessa biblioteca para sempre. De repente, por um ato involuntário levo meu foco até a mesa da Senhora Snoppel, fiquei vidrada na pessoa que conversava com ela, estava de costas, mas eu já podia ver seus ombros largos e a musculatura marcada pela jaqueta de couro.

Céus, isso é uma perdição.

P.O.V Sammy Wilk

Meu bom humor não estava bom, por algum motivo, nenhuma daquelas vadias me satisfez ontem e parece que nunca irão satisfazer.

Cameron disse que queria uma companhia para ir até a tal cafeteria da filha do Collins, meu corpo estava tremulo e meu subconsciente grita para dar um jeito no moreno, não que ele seja algum psicopata, mas seu ódio por Collins está acima de um padrão de raiva. Se é que existe. Eu queria dar um jeito de esconder a garota do Cameron, ela não merece isso, não sabe que o pai é um tremendo desgraçado. Lauren repete que tenho atração pela garota, não vou negar que ela é gostosinha, mas muito inocente e eu quero ação, vandalismo, selvageria, coisas que só Lauren Jauregui Dallas poderá me proporcionar.

Termino de me arrumar, calço os tênis e vou até o escritório de Cameron, onde o mesmo diz estar. Não gosto de viver sobre o teto dele, não sei como ainda não fui embora ou expulso, deve ser efeito de uma morena ai. Dei uma conferida no cabelo pela tela do celular e adentrei sem permissão, tenho que parar com esse costume, vai que um dia ser quer eu acabe pegando Cameron transando.

Lauren estava jogada no sofá.

— Bom dia minha pessoa favorita desse mundo! — disse assim que passei por Lauren e depositei um beijo no canto de sua boca, fazendo a mesma erguer o dedo do meio. — Delicada igual uma mula. — olhei para Cameron que mantinha a sobrancelha arqueada, me aproximei do mesmo dando um sorriso sapeca, ou seja, indo de encontro com a morte. — Está com inveja meu amor?

— Sai pra lá Samuel! — Cameron riu e deu dois passos para trás. — Vamos apressar logo as coisas, tenho uma garota pra sequestrar e brincar um pouco. — olhou para o pulso. Vi de canto de olho Lauren revirar os olhos, só eu sei o quanto ela odeia que Cameron seja mal com qualquer tipo de mulher.

— Então vamos Christian Grey. — brinquei, Cameron apenas revirou os olhos e saiu bufando. Troquei olhares com Lauren que também não entendeu a mudança de humor do irmão e aproveitei para piscar e morder o lábio inferior. Lauren apenas mandou um beijo no ar e saiu andando, me dando a visão do paraíso.

(...)

Estacionei minha ferrari ao lado do Porshe de Cameron já me arrependendo pela escolha de automóvel, o lugar era imundo e rodeado por drogadinhos, como uma garota de menos de um metro vem aqui todos os dias? Lauren saiu do carro mostrando suas belas pernas, todos, repito todos os nóias olharam, fazendo meu sangue ferver e por um ato voluntário passar meus braços nos ombros de Lauren.

— Isso tudo é ciúmes Sammyzinho? — Lauren questionou segurando o riso. Cameron e eu bufamos.

— Esperem aqui, se a garota estiver ali peço para vocês entrarem entendeu? — o moreno ditou e nós assentimos.

É, agora fodeu de vez.

Cameron Dallas P.O.V

Pela primeira vez em muito tempo, um sorriso vitorioso se ergueu quando o assunto é Joseph Collins. Lauren me fez prometer que iria pegar leve com a garota, talvez eu tenha prometido e talvez eu vá cumprir. Todos repetem a mesma coisa “ela não sabe quem o pai é” e eu, independentemente de tudo irei responder que ela nasceu do esperma errado e irá sofrer, não importa se é santa, virgem ou sadomasoquista.

Sadomasoquismo.

Sammy me chamar de Christian Grey abriu minha mente, poderia fazer o que quiser com a garota sem medo de alguma máfia me posicionar para morte, Joseph deve para tantos que assinam até embaixo para o meu plano. O que roda na minha cabeça é, como o tempo todo esse homem conseguiu esconder a filha? Como Sammy e Lauren nunca descobriram sobre a garota?

Porém isso não importa mais, ela já já vai esta estar a nas minhas mãos e vai sofrer como nunca sofreu antes. Adentrei no local, como era nojento, segui até a bancada que apenas tinha uma ruiva de uns seios sensacionais e perguntei sobre Melanie Collins, a mesma respondeu que a menina estava de folga e que provavelmente estaria na biblioteca. Digamos que foi fácil conseguir o endereço.

Voltei para o carro encontrando Sammy e minha irmã mais uma vez discutindo, isso é amor encubado só pode, Lauren não admite, já Sammy eu consigo ver seus olhos brilharem quando toco no assunto. Ele vai morrer de qualquer jeito se tocar nela, sendo meu fiel amigo ou não.

— Cadê a guria?— Lauren perguntou parecendo aliviada, por pouco esse seu alivio dona Lauren é por pouco.

— Você e Sammy podem ir embora, irei resolver isso sozinho. — ordenei.

— Olha eu até ajoelharia para ir com você, imploraria, mas não estou com vontade hoje... então boa sorte Cam Cam. — Sammy disse sorrindo nervoso e adentrou no carro, Lauren me jogou um olhar decepcionado e logo fez o mesmo.

Agora você irá pagar pelos erros do seu pai Melanie Collins.


Notas Finais


SADOMASOQUISMO? KEE? Não gente, não terá sadomasoquismo ( TALVEZ) mas Cameron esta em uma fase na qual qualquer pensamento psicopata pode se tornar realizade. TADINHA DA MELANIE.

Agora vamos as noticias, Camila e eu vamos lançar outra fanfic! OUVI UM OBRIGADA MENINAS? iludida? só um pouco. Não que dar muitos detalhes, mas tem o dono do nossos rabos, vulgo Shawn Mendes e posso sim dizer que chorei escrevendo o prólogo. SIM TENHO SÉRIOS PROBLEMAS!
Além da história que irei começar com a CamiCam, pela entrada das ferias eu vou sim atualizar o imagine hot da magcon, vai ser bomba atras de bomba!
Ultima frase pra alegrar ainda voces : ENTRADA DAS FERIAS, ENTRADA DE MAIS FANFICS OU SEJA, TENHO SURPRESAR VINDO POR AI!

beijnhos da Cat, até a próxima!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...