História Daddy (Camren) - Capítulo 86


Escrita por: ~

Postado
Categorias Camila Cabello, Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton, Personagens Originais
Tags Ally, Camila, Camren, Dinah, Interssexual, Lauren, Normani, Norminah
Visualizações 1.440
Palavras 866
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Crossover, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Fluffy, Hentai, Romance e Novela, Suspense, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


OI FBSJAJS EU ESCREVI ESSE CAP JA FAZ UNS DIAS, MAS RESOLVI POSTAR HOJE
BOA LEITURA UUU

Capítulo 86 - Capítulo 86


Lauren Michelle Jauregui POV.

Voltei para casa e minha enxaqueca apenas tinha aumentado mais. Não sabia oque fazer, eu não tinha condições de ir para o hospital sozinha. Dei meu jeito, tomei alguns remédios, tomei um banho e fiquei deitada na minha cama apenas de cueca box. Ela era preta. Coloquei uma toalha com água fria na minha testa e imediatamente liguei para Dinah.

Depois de várias chamadas, ela finalmente tinha atendido.

- Dinah, cuide das coisas para mim amanhã. Não irei para o trabalho. - Falei cansada.

- Isso tudo por causa da Mila? 

- Não, Dinah. Eu estou doente, tô com crise de enxaqueca e não quero forçar. - Falei.

- Okay, é só isso mesmo?

- Sim. - Falei dando uma pausa. - Como Camz está? Ela tá bem?

- Um pouco triste. Ela não gosta que toquem no seu nome. Se resolva logo com ela, Lauren.

- Não quero ficar perseguindo ela, Dinah. Vai chegar a hora certa e conversamos. - Falei. - Vou desligar, boa noite.

- Boa noite, Lauren. 

Dinah desligou. E eu fiquei apenas olhando para a escuridão que estava no meu quarto. Não sabia oque iria fazer, não sabia como eu iria me explicar.

Fechei meus olhos. Até deixa-los abertos doía na minha cabeça, fiquei pensando um pouco e se Camila não quisesse me escutar? Oque eu iria fazer? Caí em meus pensamentos, e logo dormi.

[...]      [...]      [...]

Autora Point of View's.

Duas semanas já haviam se passado desde a crise de enxaqueca de Lauren. Ela melhorou logo, mas sua situação com Camila ainda não tinha se ajeitado.

Alguns dias Lauren andava de carro pelas ruas e encontrava sempre Camila, mas ela não queria insistir. Camila sempre andava sem graça, totalmente desanimada. Oque deixava Lauren de coração partido.

Outros dias quando Lauren iria ver como estava indo o progresso do café, esbarrava com a menor, mas pareciam duas desconhecidas. Camila não olhava nem em seu rosto. Não pareciam que eram um casal totalmente feliz há algum tempo atrás.

Mas afinal, oque era aquilo? Era um tempo? Ou uma separação? Lauren não sabia, Camila não dava satisfações.

Ao mesmo tempo, nem Camila sabia. A única coisa que ela sabia era que ainda sentia o mesmo sentimento de amor por Lauren, que nunca foi diminuído, e nunca ela tinha parado de sentir. Mas Lauren não se explicou, Camila era nova, e ela não conseguiu interpretar Lauren direito.

No nascimento de Lauren, tudo foi comprovado que ela era uma mulher. Tinha seios, rosto com características femininas, corpo feminino, mas oque deu errado foi seus órgãos genitais, eram de "menino".

Ela fez vários exames, exames de sangue, exames disso, exames daquilo. Depois de algum tempo médicos disseram que a chance de Lauren ter filhos era de 1%.

Para Lauren ter apenas 1% de chance de ter filho era algo muito difícil, mas podia ser difícil, porém não era impossível. Sua falta de esperança fez com que ela já se denominasse infértil, sendo que não era.

Lauren Michelle Jauregui POV.

- Droga... - Murmurei para mim mesma.

Eu não aguentava mais tanta distância, não aguentava mais ficar sem ela, sem sentir aquele cheiro, aquele toque. Eu não aguentava mais.

Saí do meu escritório, peguei as chaves do meu carro, e apenas bati na porta andando rapidamente sem dar satisfação a ninguém para onde eu iria.

Peguei aquele caminho conhecido, eu me lembrava muito bem daquele dia.

- O dia está lindo hoje. - Eu falei olhando para Camila.

- Sim, daria um belo desenho. - Camila sorriu.

- Você desenha?

- Mais ou menos. Queria desenhar a paisagem mais bonita daqui. - Camila falou.

- Qual? - Falei curiosa.

- Você. - Seus olhos castanhos olhavam para mim.

- Que nada, desenhe você. Assim estaria certo.

Me sentei naquele mesmo banco que eu tinha me sentado no meu primeiro encontro com Camila. O dia em que eu senti as melhores borboletas no estomago.

O dia do nosso primeiro beijo.

Lembranças e lembranças daquele dia vinham nos meus pensamentos. Eu soltava cada sorriso que achei que as pessoas que estavam ali andando estavam achando que eu era idiota, ou algo do tipo.

O amor mexe com a gente, não é? Você para pra pensar, e quando percebe tá sorrindo feito uma idiota lembrando daquela pessoa especial.

Uma lágrima caiu, e um enorme nó surgiu na minha garganta. Eu estava sem ela.

Saí um pouco de meus pensamentos e fiquei olhando aquela paisagem. E na minha frente estava a outra paisagem.

Camila.

Ela estava me olhando, e dessa vez não fugiu. Ela me olhava tão séria, e eu não sabia como reagir, eu apenas continuei olhando para ela.

Ela se aproximou de mim mais ainda. Eatava com um moletom preto e seu cabelo estava amarrado em um coque bagunçado.

Ela estava ali, do meu lado. E eu não falei nada, eu tinha medo de começar a falar e ela ir embora.

- Eu soube.

- Soube? - Falei.

- Sim. Você só tem 1% de chance de ter filhos.

- Oh... Sim. - Falei baixando a cabeça.

- Porque você não se explicou direito?

- Eu não sei, Camila. Eu tive medo. Porque eu sei que você não é igual as outras, elas achavam isso bom, mas eu sabia que você iria ficar mal.

- Lauren, você escondeu isso. Por muito tempo. - Camila falou.

- Eu só tive medo... - Falei chorando. - Tenho medo de te perder.

- Você já me perdeu, Lauren.


Notas Finais


Oi bebês como vão?
EU TO OTIMA, HOJE EU COMPLETO 15 ANOS DE PURA RUINDADE E SAFADEZA AHHAHAHAHA


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...