História Daddy, posso ficar com você? - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Baby, Daddy, Daddy Kink, Jullian, Lucca, Yaoi
Visualizações 143
Palavras 1.781
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fluffy, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Cross-dresser, Homossexualidade
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Hello, Hello.
Tudo blz?
I am PanHy.
E estou aqui com um bônus lindinho dessa fic kawaii, que vcs pediram com tanto amor.

Assim, eu tava planejando postar ontem, contudo, no entanto, todavia, não deu.

Pq?

Pq, assim, eu costumo escrever num caderno, é só depois passar pro pc, e já tava tudo pronto bonitinho, masssssss, enquanto eu escrevo, costumo ver vídeos tbm (tipo, uma janela com o vídeo e outra com a fic). Eu tava de boas escrevendo, quando encontrei um anime, muito amazing, e não consegui escrever mais, pq tava muito concentrada vendo a preciosidade que era aquilo.

Mas agora tô aqui, e a fic tbm, sorry.

(Atenção, conteúdo romântico gay, se não gosta, não leia)

PS: Peço que leiam novamente o cap 1, pq eu mudei algumas coisinhas, nada demais, mas seria legal se vcs lessem ;)

PSS: Eu tava pensando em fazer uma Bts version, oque vcs acham?

Boa leitura.

Capítulo 2 - Bônus: Dorme comigo?


Na manhã seguinte, Lucca acordou sozinho.

No momento que acordou e não sentiu o calor reconfortante do seu daddy ali, o mais novo se pôs a tatear cegamente sua mãozinha pequena pela grande cama, suspirando choroso ao perceber que seu namorado não se encontrava lá. Lentamente abriu os os olhinhos bicolores, piscando algumas vezes para se acostumar com a claridade. Se sentou e olhou em volta, na esperança de ver seu daddy em algum lugar, mas suspirou triste ao perceber que ele não estava lá. Apurou os ouvidos, tentando escutar um barulho de chuveiro ou algo assim, mas não escutou nada.

Estava sozinho.

Lucca odiava acordar sozinho.

Como reflexo disso, seus olhos começaram a se encher de lágrimas, denunciando seu possível choro. Mas, o choro não chegou a acontecer, pois, ao olhar para o criado-mudo, ao lado da cama, viu um papel dobrado cuidadosamente. Rapidamente capturou o mesmo com os dedos, abrindo em seguida. Sorriu ao perceber que era um bilhete, escrito com a letra bonita do seu daddy.

'' Baby, hoje de manhã, enquanto você dormia, eu recebi uma ligação de um sócio meu, não é nada que você tenha que se preocupar, mas eu tive que sair cedo. Como você está dormindo tão calmamente, eu não consegui te acordar.

Faça tudo que você tem que fazer e se comporte, com um bom garoto que eu sei que é, daddy já volta.

Te amo 

~Daddy ''

Ao terminar de ler o papel, Lucca sorriu. Seu daddy era tão amoroso consigo, o menor se sentia tão feliz por ter alguém assim na sua vida, então, mesmo que ficasse triste por estar sozinho, iria se comportar, como um bom garoto.

Em um gesto rápido se levantou, e foi fazer suas obrigações e necessidades, esperando pacientemente a volta do seu daddy.





Volta que infelizmente, demorou demais.

Lucca tentou - tentou de verdade - ficar acordado para quando seu daddy chegasse, mas não deu. O menor não era acostumado a ficar acordado até tarde (seu daddy não deixava) e antes que conseguisse evitar, já estava ressonando no sofá da sala.

--//--

Lucca foi acordado com uma bela visão (na opinião dele): Seu daddy estava ali, ajoelhado a sua frente, os cabelos castanhos estavam úmidos, indicando que ele tomou banho, o menor podia sentir o perfume naturalmente amadeirado do mais alto dali. Os lindos olhos verdes o encaravam, nos lábios bonitos ostentava um sorriso simples.

- Daddy? - O de cabelos negros se sentou lentamente, coçando os olhinhos bicolores com os dedos. - O senhor demorou. - Reclamou manhoso, os lábios fazendo um bico involuntário.

- Sinto muito, baby boy - Começou, levando sua mão direita aos cabelos do menor, que estavam soltos. Acariciou os fios pretos lentamente, os enroscando entre os dedos, soltando em seguida. - Eu estava resolvendo algumas coisas e acabei chegando mais tarde que o pranejado. - Explicou, suspirando cansado no final.

- Tudo bem. - Assegurou, segurando a mão do maior. Deixou um selinho nas costas da mão da mesma, sorrindo envergonhado em seguida.

Jullian sorriu todo bobo. Após afastar gentimente sua mão do aperto das semelhantes, acariciou a bochecha levemente vermelha do mais novo. Aproximou os rosto lentamente, e deixou um selinho na boca de Lucca, e depois outro, e outro, até por fim, realmente beijá-lo. Um beijo calmo e apaixonado, sem malícia nenhuma. Ao se separarem, se encararam por alguns segundos, um rubor atingiu as maçãs do rosto de Lucca, que sorriu, fazendo Jullian sorrir também.

- Colo. - Pediu, estendendo os braçinhos infantilmente, como uma criança.

Jullian não exitou em se levantar e pegar Lucca no colo, se sentando no mesmo sofá em seguida, com o mais novo em cima de si. Rodeou o mesmo com os braços, o acomodando mais confortavelmente, com uma perna de cada lado da sua cintura.

- 'Tava com saudade. - Lucca confessou, afundando seu rosto no pescoço do maior. Fungou, entorpecendo-se com o perfume gostoso que ele possuía.

- Também estava, anjo. - Abraçou o mais novo apertado, deixando um beijinho na testa do mesmo. - Me desculpe por chegar tarde. - Descupou-se derrotado, suspirando enquanto afundava seu nariz nos cabelos do menor, que estavam com um cheiro de shampoo infantil.

-Tudo bem. - Assegurou, ainda com a cabeça afundada no pescoço do mais alto, onde deixou um selinho simples. Suas mãozinhas espertas foram em direção aos cabelos macios e curtos da nunca do maior, onde tratou de enrolá-los nos dedos, numa carícia simples.

Jullian sorriu com aquilo. Lucca era tão adorável, tão meigo e doce, mesmo em momentos com aquele, o mais alto se sentia tão feliz por ter ele ao seu lado. Ainda sorrindo, ergueu o rosto do mais novo, com as ponta dos dedos. Deixou um selinho no nariz arrebitado, em seguida um roçar de narizes, num beijo de esquimó.

-Eu te amo. - Confessou, encarando Lucca nos olhos. Pegou uma das mãos que estava na sua nuca e levou em direção aos próprios lábios, deixando um beijinho na articulação de cada dedo, sem parar de encarar o mesmo.

-Eu também te amo, daddy. - Respondeu, com as maçãs do rosto coradas, sorrindo adoravelmente. Deixou um beijinho na bochecha do maior, antes de esconder seu rosto novamente no vão do pescoço do mesmo.

Eles ficaram abraçados assim por alguns minutos, Lucca ainda com o rosto afundado na carne do maior, que mantia um braço nas suas costas, e o outro na sua cabeça, onde acariciava os cabelos soltos do mesmo calmamente. Estavam em um silêncio acolhedor, até a barriga do menor roncar, baixo. Jullian riu baixo quando Lucca lhe olhou envergonhado.

-Está com fome, baby? - Perguntou, ainda risonho, vendo as bochechas do mais novo corarem ainda mais, de uma maneira adorável.

- S-sim. - Confessou baixo, sem graça, se remexendo desconfortável, abraçando o mais velho com força. - Quero leitinho. - Pediu baixinho, manhoso, sem um pingo de malícia.

- Tudo bem, daddy vai fazer seu leitinho. - Respondeu, também sem um pingo de malícia.

Calmamente se levantou, ainda com Lucca no colo, e se dirigiu para a cozinha, ao lado da sala. Ao chegar lá, colocou o mais novo sentando sobre a bancada da mesma, o mais novo reclamou baixinho ao sentir o mármore frio embaixo da si. Jullian se afastou rapidamente e se pôs a procurar pela mamadeira-azul bebê, com pequenas nuvens brancas desenhadas, a favorita de Lucca. Ao achá-la, tratou de enche-lá com leite, colocando também uma boa quantidadede achocolatado, do jeito que o menor gostava. Ao terminar, fechou-a, colocando no microondas, decidiu esquentar-lá ali mesmo, colocou uma pequena quantidade de tempo no timer e ligou.

Enquanto esperava, decidiu dar um pouco mais de atenção para o seu pequeno. Rapidamente se aproximou do menor, colocando-se entre as pernas brancas do outro. Lucca sorriu doce, abraçando seu daddy com as pernas, enlaçando seus braços fininhos no pescoço dele. Jullian sorriu com aquilo, com os braços fortes, abraçou o de cabelos negros, aproximando ainda mais os corpos. O mais novo afundou seu rosto no peito do maior, enquanto esse apoiava seu queixo no topo de sua cabeça.

Ficaram assim por apenas algumas segundos já que o alarme do pequeno forno soou, demonstrando que o leite já estava estava quente. Jullian tentou se separar, mas Lucca o agarrou ainda mais forte.

-Lucca - Repreendeu, com a voz um tanto dura. O mais novo estremeceu visivelmente, mas não soltou o maior, pelo contrário, o agarrou mais firmemente. -Lucca, me solte, anjo. - ''Pediu'', segurando as mãos pequenas, que estavam em seu pescoço, quais tentou afastar.

No entanto, Lucca se manteve firme, resmungou algumas coisas incoerentes, e aproximou-se mais do maior, esfregando seu rosto no peito dele, todo manhosinho e carente.

- Lucca - Chamou novamente - Não seja desobediente. - Alertou, em um tom um pouco mais duro.

Lucca, depois de um pouco mais de birra, finalmente soltou Jullian, com um bico nos lábios. O mais alto se afastou, apressando-se para pegar o alimento do outro.

Retirou a mamadeira do microondas, em seguida despejando um pouco do conteúdo no próprio pulso, testando a temperatura, parecia estar com uma quentura boa. Para ter certeza, levou o mesmo pulso a boca, onde lambeu do líquido achocolatado, confirmando a boa temperatura da bebida.

Virou-se com o recipiente em mãos, qual deu para o mais novo, que sussurrou um ''obrigado'' baixo, antes de levar ao plástico a boca, tomando o conteúdo do mesmo, com ajuda do bico de plástico.

Jullian pegou o mais novo nos braços, um dos seus estava embaixo das coxas do mesmo, o sustentando, e o outro estava nas costas do mesmo, como um apoio para que o menor não caísse, deixando-o meio de lado. Calmamente atravessou a sala de estar, seguindo para o escada, para o seu quarto, com Lucca em seu colo, este que tomava o leite da mamadeira lentamente, aproveitando o gostinho bom do líquido, ambas as mãozinhas seguravam o objeto.

Ao chegarem lá, se pôs sentado na cama, ainda com Lucca em seu colo, com as costas apoiadas na cabeceira da mesma. Olhou para o menor, sorrindo ao constatar que ele ainda não tinha terminado de tomar o conteúdo da garrafinha, Jullian sabia como o de cabelos negros gostava de tomar o seu leite lentamente, se deliciando ao sentir o liquído quentinho descendo pela sua garganta.

Quando viu que o menor tinha terminado, Jullian sorriu novamente, tirando a mamadeira das mãos do outro, que lhe entregou de bom grado. Enquanto o mais velho se virava e colocava o recipiente no criado-mudo, Lucca levou um de seus polegares a boca, qual chupou fraquinho.

No entanto, esse polegar foi trocado pele chupeta, também azul-bebê, entregada pelo maior. Rapidamente o menor capturou o biquinho do mesmo, qual começou a sugar manhoso. Seus olhos bonitos piscaram, preguiçosos, enquanto ele ajeitava-se do melhor modo que pôde, agarrando a mão grande do seu daddy com as suas próprias, sentindo a textura boa e a quentura da pele do mesmo.

- Está com sono, anjo? - Jullian perguntou, se ajeitando melhor na cama, dessa vez de lado, com o menor encolhido contra o seu corpo, enquanto seus próprios braços o envolviam, o deixando quentinho e acomodado, com uma sensação de proteção.

- Sim, daddy. - Confirmou baixo, enquanto se ajeitava no abraço do seu daddy, afundando seu rosto no peito do mesmo. - Dorme comigo? - Perguntou manso, em um tom de voz manhoso e adorável.

- Claro, baby boy. - Confirmou, nunca que o mais velho conseguiria negar aquele pedido feito de maneira tão meiga. Deixou um selinho na testa do menor, que sorriu, um pouco corado.

- Eu te amo tanto, daddy. - Confessou, sussurando sonolento, abraçando seu daddy, do mesmo jeito que esse o abraçava.

Lucca adormeceu, quentinho e confortável, com a sua chupeta presa nos lábios. Não ouviu oque seu namorado iria dizer, mas ele já sabia a resposta.

Pois, mesmo que seu daddy trabalhasse demais, Lucca sabia que ele o amava.


Notas Finais


Então, é isso.
Gostaram?
Odiaram?
Eu gostei, ficou tão lindio.

Cara, foram 9 folhas de fic, NOVE FUCKING FOLHAS! VCS TEM IDEIA DO QUE É ESCREVER NOVE FOLHAS? Eu sou muito trouxa, gente, de vdd.

Antes de eu ir, quero extravasar uma coisa:
VCS JÁ VIRAM OS NOVOS PÔSTER DO BTS?! CARA, AHHHHH, QUE COISA MAIS LINDA DE KOKORO, TÁ TÃO PERFEITO. #LoveYourself

Obrigada por ler.
Kissus de cereja *3*
~PanHy


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...