História Daddy Rude (Vkook) - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Bottom!jeongguk, Kooktae, Kookv, Taekook, Top!taehyung, Vkook
Visualizações 213
Palavras 1.366
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Escolar, Famí­lia, Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hii!

Tem alguns erros aí, ignorem.

Boa Leitura.

Capítulo 5 - Sinners.


Fanfic / Fanfiction Daddy Rude (Vkook) - Capítulo 5 - Sinners.

                                                              " Sinners "


Seguia meu caminho até a casa do Jimin - andando mesmo -, assim que virei á esquina, um garoto com cabelo de fogo jogou água em mim, e saiu correndo. E é claro eu fui atrás dele.

Ele corre muito. mas eu conseguir pegá-lo.

- O que você pensa que está fazendo, hein? - indaguei raivoso - acha certo jogar água nas pessoas?

- Calma moço, sem violência! Deixe-me explicar. - Assenti - me desafiaram a jogar água em alguém na rua, desculpe  -  abaixou a cabeça, e eu me senti um monstro.

- Apenas vá embora, ok - permiti o garoto ir embora, e voltei a seguir meu caminho.

Dando de cara com Tio Suga.

Ele estava acompanhado nem deu tempo de desfaçar, e ir embora.

 Ele me olhava como se fosse me matar. Suga já me bateu três vezes, não forte, ele disse que gosta de bater em minha carne.

Se eu achei isso estranho? Claro que achei.

Suga me chamou, e eu fui em sua direcão.

- Jeongguk, o que esta fazendo aqui? - indagou confuso.

- Eu estava indo em sua casa Tio - Respondi, era melhor eu ter ficado calado.

Yoongi mandou, eu entra em sua carro e assim fiz. Já dentro do carro observei bem a mulher ela era bem calado apenas acenou para mim sorriso gentil parecia ser simpatica. Ela é bonita, e olha que eu nem gosto do fruta.

Arregalei os olhos ao ver a mão boba do Yoongi acariciar as coxas da mulher que ao senti o toque corou. Peguei meu celular descretamente, o Jimin precisa ver o quão safado seu Appa é.

Depois de tirar a foto, Suga olhou para mim e deu seu famoso sorriso gengival. - nesses anos todo de minha vida só vi o Yoongi sorri quatro vezes, e para mim eram muitas, sério - retrubuir.

Yoongi é um tipo de homem que se você olhar de longe percebi-sse que é safado. Por isso a mãe do Jimin antes de morrer, e a muitos anos atrás só esperou o Jimin nascer para jogá-lo nas costas do Suga, deixou o Tio cuidando do Jimin sozinho por todos os anos em que ela estevi viva. Ela encontrava bastante o Jimin este que não sabe nem a metade do que sua mãe fez consigo e com Suga.

A mão boba do Yoongi agora foi longe demais. Virei o rosto para não ver coisas inapropriadas pôs eu sou de família, e cá entre nós ninguém mereçe ver isso.

Yoongi Queria foder, e eu sair daquele maldito carro.

Maldita hora em que eu encontrei ele, ou vice-versa.

A própria cor vermelha tinha inveja do rosto daquela mulher. Tio Suga sabe como deixar as pessoas envergonhadas.

Chegamos na casa dos Min. Yoongi estacionou seu carro e saimos do mesmo.

Assim que entramos vi a vovó. A senhora que pegou dois machos, vi também o papai e perguntei mentalmente o que diabos ele estava fazendo ali.

Nem deu tempo de pensa ele já veio correndo me abraçar.

- Nunca mais saia sem me avisa, ok - as mãos do Taehyung estavam tremendo, e eu queria rir mas me segurei - promete? - Indagou, e eu assentiu.

Nem falei com a vovó apenas subir para o quarto do Jimin este cheios de coisas de garotas.

- Jiminie eu tenho uma coisa para te mostra. - Indaguei, e ele me olhou com ambas as sombraselhas arqueadas.

- Mostra oras! - Falou, de costas para mim.

E assim que virou de frente notei seu amiguinho que não era nada pequeno.

- Jeongguk? - Indagou e eu olhei-o - gosta do que ver? - gargalhou alto - ele cresceu demais, num foi? - Indagou, e eu tive vontade de matar ele.

- Não, ainda é pequeno, e eu não gosto de coisas pequenas. - Falei, e Jimin gargalhou novamente - É pequeno igual o dono - completei, e vi seu sorriso desmanchar.

Agora foi minha vez de gargalha alto.

- Sério Kim? - Joguei uma almofada nele - Eu puxei ao papai sabia? Nossos brinquedos são grandes.

Desnecessário.

- Mudando o assunto, eu tenho uma foto que não vai te deixa nada feliz.

- Mostre! - Peguei meu celular no bolso de minha calça, e o Jimin puxou das minhas mãos - Que porra é essa? - gritou, e eu rapidamente coloquei a mão em sua boca - o que o papai pensa que esta fazendo! - quase jogou meu celular na parede mas eu não permitir - Ah, mas ele vai me ouvir. - Completou e saiu do quarto furioso.

Fui atrás dele antes que o mesmo fizesse besteira.

Pensando bem quem fez besteira foi eu ao mostra aquela maldita foto.

Jimin descia de escadas de três em três degraus e eu de dois na tentativa de alcançá-lo.

E eu conseguir.

- Jimin, não faça isso, melhor resolvemos o modo correto certo? - Virei seu rosto em direcão ao meu, e vi algumas lágrimas caindo pelo mesmo - Jimin! Por que esta chorando? - Indaguei nervoso, e o Park chorou mais.

- E-eu não sei, e-eu e-estou com medo! - Disse logo em seguida me abraçando.

- O que? Medo? Medo de quem? - Indaguei assustado com a resposta.

- Por que eu sou a-assim, huh? - Indagou - eu sou um monstro.

- Não fale assim, Jimin você não é um monstro! - Limpei as lágrimas que caiam como cachueiras de seus olhos.

- Eu sinto d-desejos c-carnais pelo, Suga - Abri a boca em um 'O' perfeito.

- Jimin, i-isso é sério? - Indaguei, ele assentiu. - Jimin você ama seu pai de outro jeito?

- Não sei, eu só tenho muitos ciúmes dele com outras pessoas, e tenho vondades de f-foder com e-ele! - novamente arregalei os olhos.

- Nossa eu não sabia sobre isso!

- Desde sempre eu tenho ciúmes dele mas nunca pensei que poderia sentir desejos carnais. Eu tenho medo!

- E confuso é complicado - Eu não sabia como lidar com isso até por que nunca vi uma situacão dessas.

- Você agora tem nojo de mim, 'num é? - Indagou, olhando em meus olhos.

- Nunca teria nojo de você, Jimin! - Falei - Eu sei que isso não é certo, mas você não tem culpa, ok? - Assentiu.

- Não conta 'pra ninguém, Jeongguk! - Pediu - Se eles descobri, eles me matam, eles vão me prender! - Falou assustado.

- Não vou conta a ninguém, um segredo de irmãos deve ser guardados, certo? - Indaguei, e vi seu famoso syesmile ao escutar  a palavra irmãos sair de meus lábios.

[...]


- Como faremos para acabar com esse naomoro? Eu estou disposto a tudo  - Jimin estava bem animado. Quando o assunto era acabar com o namoro do Suga.

- Já tenho tudo em mente, vamos acabar com elas, as duas - sorri diabolico.

E para deixa o Jimin mais animado o Yoongi entrou no quarto falou algumas coisas em seu ouvido e em seguida beijou sua bochecha. Jimin corou.

Kawaii.

Estou disposto a fazer de tudo para acabar o namoro do Suga não so o dele como o do Taehyung também.

- O que ele disse? - Indaguei curioso.

- Nada não. - Disse jogando-se na cama.

- Jiminie me conta, vai?

- É um segredo logo, logo você descobri. - sorriu - Aish, logo, logo, nossas aulas volta!

- Nem lembra - Olhei a hora - Jimin, vou embora, preciso arrumar a bagunça que 'tá no meu quarto.

- Ok - antes de eu sai Jimin gritou meu nome - Obrigado por me escuta e por não me julgar.

Sorri e assenti.

Desci os degraus me despedi do Suga, falei com a vovó. A namorada do Yoongi não estava mais lá o Taehyung pegou a chave do carro e saimos.

Entrei no carro do papai que estava estacionando ao lado do carro de Tio Yoongi - e eu nem percebi quando cheguei.

- Jeongguk, por que esta tão calado? - Escutei sua voz grossa e aquilo fez-me arrepiar.

- Daddy.

Taehyung olhou-me

- Me chama assim de novo - Pediu.

Aproximei de seu ouvido bem pertinho muito perto e sussurrei - Daddy.

- Mais uma vez.

- D-daddy - soou mais como gemido.

Taehyung virou sua rosto ficando bem próximo ao meu olhou em meus lábios roçando ambos bem devagar.

- P-papai - Chamei em um tom fodidamente sexy.

Escutei um gemido grave sai dos lábios do papai e logo em seguida arregalei os olhos ao sentir seus lábios tocar os meus.

Eu beijei o Taehyung. Subir aos céus, e na mesma hora desci para o inferno. Inferno.




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...