História Daddy.com - Capítulo 4


Escrita por: ~ e ~GicahLovato

Postado
Categorias Lily Collins, Zayn Malik
Personagens Personagens Originais, Zayn Malik
Tags Layn, Lily Collins, Sites Adultos, Suspense, Zayn Malik
Visualizações 122
Palavras 1.771
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Luta, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oiii meus amores, tudo bom com vocês?

Mal posso acreditar que já são 85 favoritos. Agradecemos muito por isso, ficamos muito felizes e animadas.

Hoje, é o aniversário de uma pessoa muito especial, sem ela essa estória não existiria.

PARABÉNS Belieber_Pt. Saiba que eu lhe amo muito e que tudo que conquistamos com essa estória foi graças a você. Agradeço a Deus por ter te colocado em minha vida.

AMO-TE MUITO.

Obrigado à todos. Amamos vocês.

>Esse capítulo foi feito por mim, Gicah, espero que gostem e qualquer erro me avisem.

>Não esqueçam de desejar feliz aniversário para nossa diva master.

BOA LEITURA.

Capítulo 4 - It's Dangerous


Fanfic / Fanfiction Daddy.com - Capítulo 4 - It's Dangerous

Phoebe Bomer


  As tatuagens, o corpo e o sorriso completamente seduzente não saiam da minha mente. A cada segundo as imagens da noite passada invadiam minha mente, todos os seus movimentos pareciam milimetricamente calculados para seduzir e chamar atenção, mas ao mesmo tempo, eles pareciam naturais. Ele conseguiu me atrair como a muito tempo ninguém conseguia, seus olhos pareciam queimar minha alma cada vez que olhava para câmera. Respiro lentamente, voltando meu olhar para o notebook na minha frente, a tela mostrava o  mesmo site de ontem, porém, agora, na página de cadastro. Meus dedos tilintavam na mesa enquanto olhava, praticamente sem piscar, para tela, para piorar, a qualquer momento alguém poderia entrar na minha sala, inclusive meu chefe e, com certeza seria algo totalmente constrangedor.

  Respiro fundo tomando coragem para começar meu cadastro, olho para as perguntas e suspiro alto. Coloco meus dedos sobre as finas teclas e já começo a pensar sem parar no que poderia acontecer. Observo a primeira pergunta como se fosse um monstro. Que pseudônimo deseja colocar? Tento pensar em diversos nomes, mas nenhum vem na minha mente, me encosto, quase que violentamente, na cadeira suspirando. Olho para meus dedos, procurando alguma respostas, mas parece que toda minha criatividade para nomes simplesmente desapareceu, desde de pequena, sempre fui criativa e ficava criando estórias, na maioria das vezes sobre fadas, algo que eu realmente acreditava que existisse, meu pai ouvia cada conto que eu criava, acho que por isso éramos tão próximos. Lembro-me do dia que me deu o meu apelido, foi um dia especial, eu não poderei esquecê-lo.


  Estávamos reunidos no meu quarto, minha mãe é meu pai estavam sentados em cada lado da minha cama, deixando-me no meio dos dois.


— Acho que já está na hora de uma certa pessoa ir dormir. Não acha, Laura? — Meu pai diz a minha mãe que apenas concorda com um sorriso no rosto, eu apenas nego e tento sair da cama.


— Mas, eu nem contei a estória de hoje. — Falo tentando expressar toda minha tristeza, porém não consigo disfarçar o enorme sorriso em meu rosto.


— Está muito tarde, meu amor. — Minha diz fazendo um breve carinho em minha cabeça, olho para seus intensos olhos castanhos e vejo o imenso amor que sente por. Acabo não me dando por vencida e faço o meu melhor olhar manhoso.


— Mas mamãe, só uma. — Digo mostrando um dedinho e logo tocando no seu nariz. — Papai, diz para a mamãe que você só vai dormi se eu contar minha história, por favor. — Peço para meu pai que me encara com um sorriso carinhoso.


— Laura.


— Não vem com essa você também não. — Mamãe diz quando percebe a carinha de “tristeza” que eu e meu pai fazemos, com o nosso famoso biquinho que ganha tudo. — Desisto. — Diz suspirando enquanto se ajeita na cama. — Não sei porque ainda tendo, vocês sempre.ganham de mim.


— EBA! — Falo extremamente feliz levanto minha mãe para meu pai. — Bate aqui papai. — O mesmo sorri enquanto bate em minha pequena mão. — Hoje contarei a história de uma bela fada, chamada Faith Rose...


{...}


— … E eles fizeram felizes para sempre na casa cheia de rosas.


— Que linda história meu amor. — Minha mãe diz sorrindo. — Foi realmente ótima, você tem talento.


— Nossa filha vai se tornar uma escritora de primeira. — Meu pai diz sorrindo. — Mas já está mais do que na hora dessa pequena escritora dormir.


— Ah, não. — Digo triste, mas logo sinto minhas pálpebras pesarem.


— Ah sim mocinha. Amanhã você na casa da vovó, esqueceu? — Minha mãe fala, lembrando-me que que visitaria minha amada avó no dia seguinte e que precisava dormi se quisesse ir.


— Verdade mamãe, estou com saudade da vovó.


— Ela de você meu bem. — Meu pai diz. — Agora vá dormi minha pequena. — Fala dando um  breve beijo na minha testa sendo seguido por minha mãe que faz o mesmo. - Durma bem.


— Durma com os anjos. — Minha mãe diz se afastando e indo até meu pai que está encostado no batente da borra.


Olho para meus pais por alguns instantes e percebo o quanto sou feliz por tê-los por perto. Eles me amam imensamente e com certeza, farei de tudo para recompensar todo esse amor que recebo. Percebo que os dois estão sorrindo para mim e me ajeito na cama.


— Boa noite, meu amor. — Diz minha mãe.


— Boa noite, minha pequena Fairy Rose. — Meu pai diz desligando a luz e fechando a porta, naquele momento fechei meus olhos sabendo que sempre seria amada, não importando meus erros ou atos, pois meus país sempre estariam ali por mim.


Daquele dia em diante, meu pai e toda minha família me chamavam de FairyRose, eu amava ser chamada assim, até hoje gosto, porém, com o tempo, as coisas foram ficando complicadas e não vejo tantos meus pais. Volto a suspirar e a olhar para tela, ainda aberta no site, a minha frente, então como um flash uma ideia vem em minha cabeça e logo estou preenchendo todos os dados para ficha de cadastro. Em poucos minutos tudo está pronto e apenas preciso confirmar algumas questões.



Manterá segredo sobre todos os usuários do site?

Sim

Usará o site de forma segura?

Sim

Concorda com todas as regras do           site?

Sim

Você aceita todos os termos e acordos do site? ( caso não tenha lido, clique aqui para ler)


Penso durantes alguns poucos segundo se devia ler ou não, mas  ninguém lê. Certo? Tenho certeza que esse site não deve ter nada demais, não vai me custar nada aceitar sem ler, não é mesmo? Respiro fundo movendo o mouse até o ícone de sim e confirmo minha resposta, uma mensagem aparece.


Tem certeza que quer finalizar seu cadastro?


Já estou aqui, não vou fugir, além do mais, é para uma matéria e eu vou conseguir. Tomo coragem e finalmente aceito.


Cadastro finalizado com sucesso.


Seja bem-vinda FairyRose, você é a/o mais nova/o integrante do Daddy.com.


{...}


Seu olhar vidrado, seus músculos tensionados e seu rosto sério dariam medo a qualquer um, mas no fundo, eu sabia que tudo fazia apenas parte do papel de chefe de Joe, ele poderia ser qualquer coisa, porém, nunca um péssimo chefe ou uma pessoa que dá medo. Apesar de tudo, ele é carismático e me arrisco a dizer que até mesmo alguém maravilhoso. Observo seu escritório, como sempre, percebendo que estava mais arrumado do que normalmente, parece que a nova secretária está fazendo um ótimo trabalho, porque antes escritório parecia mais um chiqueiro, não sei como Joe conseguia trabalhar aqui, porém, agora, tudo estava organizado, os livros estavam no lugar, os papéis, antes jogados em qualquer lugar, estavam separados e organizados na mesa do meu chefe, os quadros e fotografias estavam arrumados e ajeitados. Pela primeira vez, a muito tempo, posso chamar aqui de um escritório, a nova secretária tornou isso aqui um ótimo ambiente, tenho que meus parabéns para ela.


— Phoebe! — Chama meu chefe assim que coloca o telefone de volta para seu lugar. — O que lhe traz de volta ao lar? — Diz sorrindo, e que sorriso, enquanto me olhava.


— Bom, acho que é você que deveria me falar. Foi você que me chamou. — Digo devolvendo o sorriso e cruzando meus braços. Joe apenas dá uma risada e se levanta da cadeira de aproximando de mim, mas antes que chegasse perto demais encosta na mesa.


— Verdade. Mas, bem que poderia ter aceitado a brincadeira. — Diz e noto um tom de divertimento em sua voz, levanto meus braços em sinal de rendição. — Porém, queria saber como anda a matéria.


— Acho que finalmente tenho uma inspiração. — Falo animada, lembrando que finalmente havia me inscrito no site  que já estava o conhecendo melhor. — Encontrei um site que pode ser bem útil. — Continuou e Joe levanta uma sobrancelha curioso e surpreso.


— Sabia que você conseguiria. — Diz orgulhoso. — Qual site? Talvez eu conheça. — Fala inocente e abro a boca surpresa.


— Você? Joe Johnson, o poderoso chefe jornalístico de Guildford, vê sites pornográficos? — Brinco, e pela primeira vez vejo Joe ficar corado. Fico mais surpresa, mas logo um sorriso de canto mostram que não ficou com vergonha, porém culpado.


— Quem não vê hoje em dia? Mas não tente mudar de assunto. — Diz e eu apenas confirmei sorrindo.


— O nome do site é Daddy.com, ele é… — Paro de falar assim que a feição de preocupação invade o rosto de Joe. — O que foi? Alguma coisa errada? — Pergunto.


— Phoebe, não mexa com esse site. Ele é perigoso


— É por isso que devo continuar.


— Você não entende. — Ele diz começando a ficar bravo, mas eu não vou deixar que ele atrapalhe minha matéria. Não agora que,finalmente, posso ter encontrado algo.


— Entendo sim, porém, não vou deixar seu medo novo me atrapalhar.


— Medo? Não estou com medo.


— Não é isso que parece. Além disso, você não precisa se preocupar, eu sei me cuidar.


— Se soubesse não entraria nesse site.


— O que tem nele que tanto te assusta? — Pergunto percebendo que Joe ficou incomodado. — Me fala! — Exijo, ele parece pensar um pouco, mas logo suspirou alto voltando a se sentar em sua cadeira.


— Não tenho nada para falar, não esqueça que ainda sou seu chefe. — Ele diz zangado. — E como o bom chefe que sou, estou lhe proibindo de entrar nesse site para fazer a matéria.


Não posso acreditar no que acabei de ouvir, Joe só pode está louco. Não era ele que queria uma matéria excepcional? Sei que que ele estar  escondendo algo, preciso descobrir mais coisas sobre o site, não será ele que vai me impedir. Vou entrar no site, e vou fazer a melhor matéria que ele já viu, mesmo que seja o desobedecendo.


— Está bem. — Digo suspirando e começando meu teatro. — Vou procurar outra coisa para poder trabalhar. — Faço meu sorriso mais tristes me levantando da cadeira.


— Sinto muito Phoebe, mas vai ser para seu próprio bem. — Diz e apenas dou um leve sorrindo saindo de sua sala fechando a porta devagar.


Não irei desistir, agora mais do que nunca vou entrar de cabeça nesse site e farei a melhor matéria que esse jornal já viu. Vou mostrar a Joe que posso me cuidar e que ele não precisa se preocupar com um simples site pornográfico e, principalmente, vou provar que sou capaz de fazer essa matéria, quero ver todos que duvidaram de mim, elogiarem meu artigo. Em pensamentos chego em minha sala e sem perder tempo entro, mais uma vez, no site.


User: FairyRose

Senha: ***************





    


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...