História Daddy.com - Capítulo 5


Escrita por: ~ e ~GicahLovato

Postado
Categorias Lily Collins, Zayn Malik
Personagens Personagens Originais, Zayn Malik
Tags Layn, Lily Collins, Sites Adultos, Suspense, Zayn Malik
Visualizações 79
Palavras 1.423
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Luta, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Opa opa, tudo bom amores??

Chegando com mais um capítulo para vocês. S2

Queremos agradecer, enormemente, os 93 FAVORITOS DA FANFIC.

Não tem ideia de como estamos felizes e surtando com esse grande número então pouco tempo. Vocês são demais.

Agora, antes dessa magnífica estória, uns leves avisos:

> Os créditos dessa capítulo estão totalmente na Belieber_Pt, que fez um ótimo trabalho.

> A betagem foi feita pela Gicah, então desculpe qualquer coisa.

> Obrigada, de novo, por tudo. Amamos vocês.

BOA LEITURA.

Capítulo 5 - Defect


Fanfic / Fanfiction Daddy.com - Capítulo 5 - Defect

Phoebe Bomer

Meus pensamentos, fora impuros, ocorrem numa velocidade que me deixava perdida em meio de tantos deles. Minha mão se encontrava teclando um breve resumo da matéria para entregar ao Joe, até que em meu email, uma notificação despertou minha atenção. O site em qual me havia cadastrado enviará uma mensagem relembrando-me de ir visitá-lo, já fazia dois dias que não o acessava, nesse meio tempo, apenas conseguia pensar no moreno das tatuagens, ele era fenomenal, Wolfgun, mais parecia uma miragem. Nada me ocorria em minha mente, foi como se a pornografia se apoderasse outra vez dela, e me fizesse ficar completamente desligado do mundo e cega o bastante para afastar-me da realidade por minutos. Foi como se visitasse o passado, e me visse no que me estava tornando novamente, o vício iria arruinar minha vida, outra vez, e desta vez eu estava ciente no que poderia acontecer, todas as fantasias que eu tinha com Joe, não passaram do meu problema avisando que iria voltar.

Meu corpo se ergueu da cama, que decidiu por sua vez, fazer um pequeno barulho, fazendo minhas pernas ficarem bambas, mas desta vez, meus pais certamente estavam dormindo. Assim que minha pequena mão teve contato com a chave que encontrava na fechadura, virando-a um pouco, ouvindo a porta ser trancada, o ar que estava acumulado em meus pulmões se soltaram brevemente. Andei até minha cama, e agora meu olhar se encontrava na loira que estava transando com os dois caras fortes e altos, o membro dos homens, tinha um tamanho exagerado, deixando-me completamente vidrada. Minha mão estava dentro de minha calcinha, estimulando meu clitóris em movimentos lentos. Eu estava em altura de exames, e a pressão estava sendo acumulando em meu corpo, cada segundo prazeroso para ambas, eu e a atriz do vídeo. A minha respiração, fora branda, estava pesada e o meu corpo relaxado, meus olhos estavam agora, fechados devido a tanto prazer que eu estava me fazendo sentir, a mulher gemia alto e eu me forçava a morder meu lábio, impedindo que algum ruído fosse feito naquele horário. Assim que a mulher deu seu último grito de prazer, eu senti um enorme peso sair de dentro de meu corpo, e pude abrir meus olhos vagarosamente, encarando a cena delirante dos homens ejaculando no rosto da loira com um corpo pequeno. Olhei para os lados, e encarei a lua que agora, estava em sua posição alta, o brilho dela iluminava grande parte de meu pequeno quarto, ergui o meu corpo da cama, caminhando com passos leves até meu banheiro, lavando as minhas mãos, enquanto encarava o meu rosto no espelho redondo. Meus cabelos estavam completamente bagunçados, olheiras cinzentas e profundas se encontravam estragando a beleza de meu rosto, indicando que na manhã seguinte teria que às cobrir, eu não gostava de andar arranjada pela faculdade. Assim que minha mão direita teve contacto com a toalha branca, respirei fundo voltando para dentro de meu quarto.

Pisquei diversas vezes meus olhos, eu me encontrava olhando para a janela à esquerda de minha secretária, a chuva fraca caía, o céu que estava azul momentos antes, agora se encontrava escuro, com as nuvens cinzentas o cobrindo. Fechei os meus olhos, me lembrando da fragrância forte do perfume de Joe, nesse momento, minha respiração ficou pesada e pensamentos incorretos ocuparam minha mente, eu só conseguia pensar quão gostoso o Joe devia ser desnudo, minha cabeça tentava imaginar o tamanho de seu membro, que em meus pensamentos, era grande. A minha garganta secou, e eu impedi-me de continuar sonhando acordada, o meu transe foi embora, e as batidas em minha porta haviam parado, e agora a pessoa havia apenas entrado, levantei um pouco o meu olhar encarando o homem de fato e gravata, sorrindo bobo.

— Bem, eu queria saber se quer vir almoçar comigo?— Joe me perguntou, e um sorriso se formou em meu rosto, deixando evidente que minha resposta seria um firme “sim”.

— Claro que sim. — falei animada levantando-me de minha cadeira, pegando em minha jaqueta branca. Joe estava distante, impedindo-me ter a visão exata de seus olhos, mas eu tinha a certeza, que os deles tinham se encontrado com os meus. O silêncio permaneceu em nosso meio, assim que aproximei-me do mais velho, minha jaqueta agora se encontrava sendo pressionada contra meus seios, o seu perfume deixava-me embriagada, como uma boba, pensei que nossos lábios iam se encontrar a qualquer momento, mas ele simplesmente abriu a porta dando-me passagem, um sorriso amarelo contornou meus lábios e passei a porta.

 

[...]

 

Os meus batimentos cardíacos já se encontravam normais, enquanto esperávamos pela atendente daquele restaurante meu olhar estava desinquieto. Cada barulho me fazia olhar para o determinado local, e assim que ouvi a porta abrir e um moreno com cabelo preso entrar, meus olhos se prenderam dele. O’que o Zayn Malik estava fazendo com outro homem num restaurante? Diversas teorias invadem minha mente,  ambos tinham uma expressão séria, mas o homem que acompanhava Zayn, me deixava com um ligeiro medo, parecia que ele me conhecia e por breves segundos, senti o olhar do homem mais velho deslizar por minha coxa descoberta devido minha saia curta. Meus olhos se fecharam e logo voltaram a abrir,  olhei para o rosto de Joe, aquele rosto meigo que me deixava com desejo carnal tão forte. A atendente, finalmente trouxe nosso almoço e eu não pode aguentar para resmungar do tamanho que sua saia tinha, mais parecia um pequeno pedaço de pano em volta de sua cintura, obviamente os homens estavam se babando para ela e a jovem parecia adorar essa atenção. Após a jovem voltar para dentro do balcão, levei o olhar para o meu prato escolhido, e só de pensar que aquela delicia iria tirar minha fome, minha cabeça já assumia que aquela saída já estava boa demais para ser realidade.

— Phoebe, eu quero me desculpar por proibi-la de acessar aquele site. — ele afirmou fazendo-me parar de comer por breves instantes, lhe dando toda minha atenção. — Mas, fico feliz por você ter aceitado tão bem. — esbocei um sorriso fraco. Droga! Agora estou sentindo-me culpada, mas terei que engolir essa mentira pelo menos até acabar essa notícia.

— Sempre as ordens, Joe. — mordi levemente o meu lábio, dando um pequeno gole na minha água gelada. O silêncio logo reinou em nosso meio, impedindo uma conversa normal entre dois amigos, deixando apenas a troca de olhares ficar mais intensa.

— Sabe, Phoebe, eu gosto muito de você. — ele confessou e molhou seus lábios no líquido avermelhado de seu copo, um sorriso de canto de formou em seu rosto e eu senti o meu coração acelerar conforme suas palavras se repetiam em minha mente, senti o meu rosto ficar anormalmente vermelho, indicando-me que estava corada. — Sei que pode ficar assustado com isso, mas você é uma pessoa incrível, desde que começou a trabalhar notei que além de uma excelente profissional é uma pessoa maravilhosa. — respirei fundo, percebendo que ele gosta de mim por minha maneira profissional, e por alguns segundos, desilusão preencheu o meu coração e eu tinha que admitir, o'que ele tinha dito, acabou com aquele encontro. Levei o meu olhar até a mesa onde Zayn se encontrava, tentando achar uma forma de me distrair; Zayn Malik, colocou seu olhar em mim e eu pude sentir nossos olhares se encontrarem e um breve sorriso se formou em meu rosto e ele retribuiu o sorriso de canto.

[...]

    Ao ver o pagamento nas mãos da mulher loira, esbocei um pequeno sorriso caminhando para fora do restaurante na companhia do Joe, assim que chegamos no lado de fora, onde Zayn Malik e o homem se encontravam fumando, Joe pegou em minha mão parando a minha frente, elevei o meu olhar encarando seus lábios e olhei para meu lado esquerdo, Zayn se encontrava me olhando com um olhar de deboche; mas antes que pudesse voltar o meu olhar para o meu acompanhante, senti seus lábios macios como uma pena tocarem em meus lábios, eu finalmente estava beijando Joe. Nossos lábios trêmulos estavam tendo um contato maravilhoso, e num ápice, o beijo que não passaria de um demorado selinho acabou se tornando um beijo romântico, minhas mãos se afundaram em seu cabelo e nossas línguas se encontravam fazendo uma dança sensual, suas mãos não tinham o paradeiro exato, subiam e desciam em minha cintura.  Nossas bocas se descolaram e eu fui abrindo meus olhos lentamente, assim que olhei novamente para meu lado esquerdo, Zayn já não se encontrava mais lá. Afinal, eu não era a criança que ele achava que eu era. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...