História Daddy's Boy. - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Supernatural
Personagens Castiel, Dean Winchester
Tags Castiel, Dean, Destiel, Família, Incesto, Romance, Spn, Supernatural
Exibições 143
Palavras 1.771
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Olá sweets.
Desculpem minha demora. Sei que vacilei, mas tá aqui um capítulo fresquinho p vcs.
Gente, houve uma passagem de tempo na fic. Ou seja, o Cas agora tem 14 anos.

Os próximos capítulos estão cheios de tretas heuheu
Boa leitura sz

Capítulo 3 - Você mudou.


Fanfic / Fanfiction Daddy's Boy. - Capítulo 3 - Você mudou.

                                                                                               Capítulo três

                                                                                                    Destiel

                                                                                             Cinco anos depois   

                                                                                   "O seu descaso está me matando"                                              

 

Castiel

Já faz um tempo que papai está agindo estranho comigo. Ele não está me evitando, mas não me dá mais atenção como antes. Eu não entendo. Há pouco tempo atrás, o mesmo me pediu para que eu voltasse a ser o mesmo que eu era antes da mamãe morrer, e agora é ele quem está agindo diferente. E isso me deixa triste.

Ontem vi ele conversando com alguém por telefone. Ele parecia bastante alegre e sorria o tempo todo. Parecia ser alguém muito especial, pois desde que a minha mãe morreu, eu não via o papai tão contente daquele jeito.

– Por que você está tão tristinho, anjinho? – Meg perguntou, enquanto penteava meu cabelo.

– Papai não gosta mais de mim.

– De onde você tirou isso? – indagou, parecendo assustada – Seu pai é louco por você.

– Ele era. Agora ele não liga mais pra mim.

– Isso é só coisa da sua cabeça.

Eu adoraria poder dizer que Meg estava certa.

                                                                                     ~•~•~•~

Era de noite quando vi meu pai chegar com a camisa manchada de batom. Eu não entendi muito bem o porquê do sorriso idiota que estava nos lábios deles.

– Meg, papai já chegou. – eu disse, vendo a mesma quase dormir no sofá.

Ela se levantou, bocejando e murmurou alguma coisa para o papai. O mesmo me olhou brevemente, e deu um sorriso pequeno para Meg, que se despediu de mim e foi embora.

– Cas... nós precisamos conversar.

-0-

– Eu não quero mudar de escola!

– Eu garanto que você vai gostar de lá. Nem vai ser tão ruim assim. Todos os finais de semana eu vou te buscar.

– Mas eu não quero ir. – cruzei os braços.

– Já está decidido. Você vai. – disse com a voz enraivecida, e logo depois subiu para o quarto.

Droga! Tá tudo dando errado!

-0-

– Então você vai embora? – Claire perguntou.

– Sim. Eu não queria ir, mas parece que meu pai não vai mesmo mudar de ideia.

– Eu vou sentir sua falta. – disse, dando um beijo na minha bochecha.

– Eu também.

-0-

Meg arrumava minha mochila com as minhas coisas, enquanto meu pai me esperava lá fora.

– Tia Meg, eu não quero ir.

– Então por que não fala com seu pai?

– Eu já falei, mas ele disse que eu vou de qualquer jeito.

– Mas você logo vai se acostumar e fazer muitos amiguinhos.

– Eu não sei se vou conseguir mesmo me acostumar a dormir em uma escola. – falei – E isso só me faz acreditar mais que o Dean não gosta mais de mim. Eu não sou mais o garotinho dele.

Meg me olhou triste. É. Ela acha o mesmo. Dean mudou comigo.

                                                                                              * * *

Dean estacionou o Impala em frente o internato.

– Todos os finais de semana virei te buscar. – disse sem demonstrar emoção nenhuma – Você vai gostar daqui.

Assenti pra ele e catei minha mochila. Saí do veículo e me despedi rápido dele.

Suspirei, encarando a frente do colégio.

Senti alguém esbarrar em mim. Me virei, pronto pra xingar o imbecil de todos os palavrões que eu conhecia, mas mudei de ideia assim que me deparei com um par de esmeraldas brilhantes.

Ele tinha cabelos cumpridos e loiros com uma franja jogada pro lado. E também tinha algumas sardas ao redor dos olhos. Ele estava de boné keep virado pra trás e segurava um skate.

– Foi mal. – disse – Você é novo por aqui?

– Sim.

– Eu também. – sorriu. – Qual o seu nome?

– Castiel.

– É um nome diferente. – ele disse, sorrindo. – Mas é bonito. O meu é Alexander, mas pode me chamar de Alex. – ele estendeu a mão para que eu apertasse.

– Você não fala muito né?

– É que eu ainda não conheço você. – eu disse.

– Não tem problema. Eu tenho certeza que iremos virar bons amigos. – sorriu, mostrando suas covinhas.

* * *

Naomi – diretora do internato – me mostrou um pouco do colégio. E bem, era enorme. Tinha piscina, sala de vídeo game e laboratório.

– Esse aqui será o seu dormitório. – ela disse, sorrindo.

– Que legal, Cas! Nós iremos dormir no mesmo quarto. – Alex disse, empolgado.

– Bom, meninos, eu vou indo agora. Aqui está o horário das aulas. – ela disse, entregando dois papeis para mim e Alex.

Alex, sorriu, se jogando na cama.

– Eu gostei daqui.

– Eu também, mas eu preferia está em casa. – falei, um pouco triste.

– Me conta um pouco sobre você. – pediu, enquanto se sentava na cama.

– Minha vida não é interessante. Minha mãe morreu quando eu tinha oito anos, e meu pai parou de se importar comigo e me colocou aqui.

– Poxa. Sinto muito pela sua mãe.

– Tudo bem.– forcei um sorriso. – Agora me fala de você.

– Meus pais são separados. Moro com a minha mãe, mas como agora ela está trabalhando na Califórnia, me colocou aqui.

– Se a sua mãe não está aqui em Lawrence, então não vai vir ninguém te buscar nos fins de semana?

– Não, o meu pai vem. – sorriu.

-0-

– Pronto para o seu primeiro dia de aula? – Alex perguntou, sorrindo.

– Não. – respondi e ele riu baixinho.

Entramos na sala e sentamos juntos, perto de uma menina ruiva que não parava de falar.

– Oie! – a mesma disse, se aproximando. – Vocês são novatos? – perguntou, e tanto eu quanto Alex assentimos. – Legal. Adoro gente nova. Meu nome é Charlie.

– O meu é Alex.

– E o meu é Castiel. – falamos em uníssono e Charlie riu.

– Que bonitinho fica vocês dois juntos! – ela disse. E tanto eu quanto Alex ficamos rubro de vergonha. – Como você fica fofo envergonhado, Cas! – ela apertou de leve minha bochecha.

                                                                                         * * *

A semana passou rápido. Eu mal via a hora de chegar sexta-feira e ir pra casa. Eu estava com saudades do Dean.

Eu estava sentado com Charlie no portão do colégio, esperando nossos pais virem nos buscar. Até que ouvimos a buzina de um carro, e eu logo me alegrei, pensando que poderia ser Dean.

– Meu pai chegou! Tchau, Cas. – Charlie disse, se despedindo de mim com um beijo na bochecha.

– Tchau. – falei um pouco triste. Queria que Dean chegasse logo.

-0-

Eu já estava quase há duas horas esperando e nada. Já estava escurecendo quando Naomi perguntou se eu queria entrar, mas eu preferi continuar esperando, talvez Dean ainda viesse e estivesse no trânsito.

-0-

– Meu querido, você não quer entrar? Está tarde, e pelo visto seu pai não vai poder vir hoje. – Naomi disse. Suspirei triste e assenti.

No corredor, no caminho para o meu quarto, encontrei com Alex.

– Seu pai não veio te buscar? – perguntei.

– Não, eu liguei pra ele e ele disse que está viajando. – disse – E pelo o que parece o seu também não veio.

– É...

– Mas não fica assim, Cas. Pode ter acontecido alguma coisa. E olha pelo lado bom, nós ficaremos o final de semana inteiro juntos. – ele disse, sorrindo. Sorri pequeno para ele.

Alex pegou na minha mão e corremos de mãos dadas pelo corredor.

                                                                                      * * *

Já fazia cinco meses que eu estava no internato. E cinco meses sem ver Dean. Eu liguei pra ele várias vezes, e nas raras vezes em que ele me atendia, dizia que não estava com tempo, mas que algum dia iria vir me buscar porque queria que eu conhecesse alguém.

Eu estava no meu quarto, conversando com Alex. Nesse pouco tempo, nós viramos bons amigos. Eu poderia até mesmo dizer que ele era o meu melhor amigo. Mas eu acho que estou começando a sentir coisas por ele...

Será que eu estou gostando dele?

Eu sempre sinto ciúmes quando o vejo com outra pessoa. Até mesmo com Charlie. Falando nela, agora ela inventou isso de shippar eu e Alex, e nos denominou como casal "Alestiel". No começo, eu admito, não gostei nada disso. Mas agora eu até que tô gostando. Não que eu esteja levando isso a sério, mas é um pouco engraçado.

– Cas... me desculpe perguntar isso, mas você já beijou alguém? – Alex perguntou, e riu quando me viu corar. – Fica calmo. É só uma pergunta.

– Já.

– E quando foi isso?

– Eu tinha uns oito anos.

– E com quem foi?

Nesse momento eu paralisei. Como eu iria contar pra ele que eu beijei meu pai? Naquela época eu era pequeno e não sabia do que estava fazendo, mas agora... eu sentiria vergonha de contar isso pra alguém.

– Sei lá... nem lembro mais. – Menti.

– Sei... você não quer é me contar.

– Não é isso, Alex. Só... não foi ninguém importante. Por quê? Você nunca beijou? – perguntei, tentando mudar de assunto.

– Não... Quer dizer, já. Mas foi há muito tempo e foi só um selinho.

– E quem foi?

– Foi com um menino. E ele era meu prima.

– Oh. – falei – Então você também gosta de garotos?

– É... sim. – ele disse, corando um pouco. – Espera aí... você também?

– Digamos que sim. – sorri. – E acho que estou gostando de você.

– Sério, Cas? – perguntou, surpreso e eu assenti. Ele abriu um sorriso tão lindo e do tamanho do Maracanã. Eu só conseguia prestar atenção nas lindas covinhas dele. – Eu acho que também gosto de você.

Alex juntou nossos lábios em um selinho simples, mas que foi o suficiente pra mim sentir o quanto os lábios dele eram macios.

                                                                                     ~•~•~•~

– Hey, Cas! – Alex gritou atrás de mim, me dando um tremendo susto.

– Porra, Alex. Que susto ein. – resmunguei e ele riu.

– Hoje é um dia muito importante, sabia?

– E o que é?

– Estamos fazendo 7 meses de namoro! – sorriu, me dando um beijo – E eu tenho uma surpresa pra você! – seu sorriso sumiu ao perceber minha cara – O que foi? Você não está feliz?

– Claro que eu estou, mas é que meu pai ligou e disse que hoje irá vir me buscar pois ele tem uma noticia muito importante pra me dar. – falei, vendo a cara emburrada que ele fez.

– Ei não está chateado, né?

– Sabe há quanto tempo você está aqui, Castiel? Um ano! E ele nunca, nunca veio te ver ou ligou pra saber como você estava.E justo hoje que é um dia importante, ele liga pra você e diz que vai vir te buscar, agindo como se nada tivesse acontecido.

– Por favor, Alex, não me faz escolher entre você e o meu pai. – disse, antes de sair e deixar ele sozinho.

-0-

Ouvi o som inconfundível do Impala e sorri quando o vi estacionado.

                                                                                    * * *

Assim que entramos em casa, tudo estava arrumado e em perfeita ordem.

– Filho, quero que você conheça uma pessoa muito importante. – Dean disse, virando para trás e assoviou.

Ele abriu um sorriso enorme quando uma mulher branca e ruiva entrou. Dean agarrou sua cintura e sorriu.

– Cas, essa é a Anna. Minha noiva.


Notas Finais


AAAAAAAAA
Que vontade que eu to de dá na cara do Dean, quem não?
Mas e aí gostaram do Alex? Me desculpem, mas eu to apaixonada por ele ;3
Espero que tenham gostado do cap. Vai acontecer umas tretas, mas okay.
um BJ p vcs sweets


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...