História Daddy's Lil Monster - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Arlequina (Harley Quinn), Esquadrão Suicida, Jared Leto, Margot Robbie
Personagens Harleen Frances Quinzel / Harley Quinn (Arlequina), Jared Leto, Margot Robbie, Personagens Originais
Tags Arlequina, Coringa, Esquadrão Suicida, Gangster, Harley Quinn And Joker, Romance
Exibições 147
Palavras 304
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Definitivamente essa história NÃO segue os quadrinhos, foi somente baseada em alguns pontos. Em sua maioria, segue a ideia do filme "Esquadrão Suicida", no qual o romance dos protagonistas da fanfic é consensual. O relacionamento verdadeiro de Harley e Joker (Arlequina e Coringa) é claramente abusivo e não deve ser encantador, ou venerado, ele denuncia a violência que diversas mulheres sofrem. Portanto, não tenho como nenhum objetivo adular o que se passa nos gibis.

Capítulo 1 - O início.


Fanfic / Fanfiction Daddy's Lil Monster - Capítulo 1 - O início.

Antes de contar-lhe como me tornei Arlequina - e tudo que se seguiu depois -, gostaria de explicar a história que carregava, não para justificar-me, longe disso, e sim para mostrar o quanto necessitava da loucura, coisa que somente o pudinzinho conseguiu me dar.

Eu era uma estudante aplicada, além de conseguir me destacar bastante como ginasta. Esses fatos me garantiram uma bolsa de estudos no curso de Medicina na Universidade de Arkham. Não era exatamente meu objetivo, mas acabei me encantando pelos estudos de psiquiatria. Acho que a insanidade sempre me atraiu, sabe? Não pensar nas consequências de minhas ações, é algo de valor realmente inestimável.

Me tornei uma das melhores no que fazia, acabei liderando grupos renomados, dei palestras, coordenei diversos projetos e estudos psiquiátricos. Enfim, tive meu nome bastante respeitado, coisa rara para alguém tão nova - na época, 25 anos -, estava feliz com todo meu sucesso, e, como se não bastasse, tinha um namorado aparentemente maravilhoso, não vou contar muito sobre o relacionamento pois não vai interferir tanto na história. Concluindo logo, ele se matou. Simples assim.

Sua atitude caiu sobre mim como uma bomba, do que adiantava ser tão qualificada se tinha deixado aquele que mais passava tempo comigo sucumbir ao desespero? Passei um bom tempo longe de tudo para me recuperar, mas a ociosidade só me causava mais angústia. 

Decidi então me ocupar, fazer algo que realmente me desse trabalho, e foi assim que o encontrei. Procurei um paciente do mais alto nível de complexidade, pois além de manter minha mente no trabalho, também queria dar credibilidade ao meu nome, afinal minha competência foi posta à prova, deixei alguém próximo se matar, foi uma mancha na minha carreira. 

Fui designada então para o manicômio de Arkham, onde cuidaria de Coringa, um paciente com uma ficha bastante interessante.


Notas Finais


Espero que gostem!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...