História Daddy's lil monster - Capítulo 86


Escrita por: ~

Postado
Categorias Batman, Esquadrão Suicida
Personagens Bruce Wayne (Batman), Coringa (Jack Napier), Harleen Frances Quinzel / Harley Quinn (Arlequina), Pamela Lillian Isley, Selina Kyle (Mulher-Gato)
Tags Arlequina, Coringa, Drama, Esquadrão Suicida, Harley Quinn, Joker, Romance, Suicide Squad, Violencia
Visualizações 351
Palavras 1.800
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Boa leitura pudinsssss! LEIAM AS NOTAS FINAIS POR FAVORRRR ❤️🙏🏻

Capítulo 86 - Você pode ficar comigo?


Fanfic / Fanfiction Daddy's lil monster - Capítulo 86 - Você pode ficar comigo?

Harley Quinn 



-Fui abrindo os meus olhos lentamente. Tentei me mexer, mas não consegui. Estou presa em uma espécie de grade elétrica. Eles prenderam meus pés e meus braços encima da cabeça. Sessão de choque. Ótimo! Eu sou uma pessoa muito azarada. Eu acho que não existe algo nesse mundo que ainda não tenha acontecido comigo. 

-Hora do show, gostosa.     -Um dos capangas disse. 

-Vai pro inferno.    -Falei baixinho.

-O que você disse?     -Ele segurou em meus cabelos com força e puxou o mesmo me fazendo encará-lo. 

-Eu disse: "Vai pro inferno."     -Gritei e ele me deu um baita tapa. 

-Vamos nos divertir muito essa noite, gostosa. Vamos brincar bastante e depois, é claro, você fará uns agrados para nós.     -Ele disse debochado. 

-Tudo que vocês forem fazer comigo, o Mr. J já fez pior. Podem fazer o que quiserem seus idiotas!      -Gritei e ele me deu outro tapa. 

-Vamos ver então quanto tempo você vai aguentar.      -Ele disse. 

-Você não tem ideia de quanta dor eu consigo sentir.      -Falei. 

-Vamos descobrir.      -Ele disse e apertou um botão ligando a grade me fazendo levar choque. E eu não consegui controlar meus gritos de dor. 

-Por que você está fazendo isso? -Gritei. 

-Por que? Porque por sua culpa nosso amigo está morto agora. E nós não vamos parar até você pedir perdão.      -Um dos capangas disse. 

-O que? Minha culpa? Você só pode estar maluco. Ele me defendeu porque quis, eu não o obriguei a nada. Ele sabe muito bem que enfrentar o Mr. J sempre resultará em morte. Todos vocês sabem disso. Espera só até o Mr. J me encontrar. Vocês estarão tão ferrados.     -Falei e comecei a gargalhar. Ele começou com os choques novamente. Meus gritos ficavam cada vez mais altos. Depois de alguns minutos ele parou novamente e ficou me encarando achando que eu fosse me render, mas ao invés disso eu comecei a gargalhar. 

-Você é patético.     -Falei. Ele apertou o botão novamente. 

-Desculpa.       -Gritei o fazendo parar com os choques. 

-Diga novamente. Não te escutei.    -Ele disse debochado. 

-Desculpa por não ter matado todos vocês quando eu tive a chance.     -Falei com raiva e depois comecei a rir. 

-Cara, isso não está dando certo. -Outro capanga disse. 

-Mata logo ela, ela não vai pedir perdão.     -Outro disse. 

-Não! Eu não quero que ela morra, eu quero que ela sofra!     -Ele gritou. Ele rasgou a camisa do Mr. J que eu estava usando me deixando apenas com minha lingerie vermelha. Eu já sabia o que ele ia fazer. Eu estava com medo. De todas as dores, essa é a pior. Comecei a chorar desesperadamente. 

-Isso chora! Chora! Quero ouvir seu choro agonizante e seus gritos de dor quando eu estiver dentro de você, ou melhor... Nós. -Ele disse com um sorriso no rosto. Minhas lágrimas desciam descontroladamente. Eles foram se aproximando de mim mordendo os lábios. Eu virei o rosto e fechei os olhos com força. Antes mesmo que eles pudessem me tocar, alguém chegou e começou a atirar. Era Mr. J. Abri os olhos rapidamente e fiquei tonta. Meu corpo estava mole, eu não tinha mais forças. Johnny Johnny e Panda vieram junto com Mr. J. 

-Pudinzinho... Você veio.     -Falei baixinho e com lágrimas nos olhos. 

-Claro que eu vim, monstrinha.     -Joker disse e me desamarrou. 

-Johnny e Panda, coloquem esses desgraçados mal comidos na minha sala de tortura.     -Joker disse furioso. 

-Vem, monstrinha. Vamos sair daqui.     -Joker disse e me tirou dali. Quando minhas pernas tocaram no chão elas ficaram bambas. Meu corpo está completamente sem forças por conta dos choques. 

-Calma, calma.     -Joker disse e me pegou no colo. Me levou até a lamborghini e me colocou no banco da frente ao seu lado. 

-Olha para mim, Harley. Vai ficar tudo bem.      -Joker disse com as mãos em meu rosto. Eu assenti e lágrimas logo se formaram em meus olhos. Ele deu um beijo em minha testa e deu partida no carro. Alguns minutos depois, chegamos à casa. Ele me colocou deitada na cama e pegou um copo d'Água para mim. Eu bebi rapidamente. 

-Está melhor?      -Ele perguntou. 

-Eu estava com medo. Muito medo, pudinzinho. Se você não tivesse chegado naquela hora eles iam... 

-Shhh... Eu sei. Eu sei. Não precisa ficar com medo. Eu nunca mais vou deixar algo assim acontecer com você, monstrinha.  Eu vou te proteger. 

-Você promete?     -Perguntei chorando. 

-Eu prometo.     -Joker disse e me abraçou fortemente. 



Joker 



-Ajudei minha monstrinha a tomar um banho e depois a coloquei na cama novamente. Aqueles desgraçados vão se ver comigo. Vão se arrepender profundamente de terem feito isso com minha Harley Quinn. Eu estava saindo do quarto para ir até a sala de tortura, mas Harley puxou meu braço. 

-Você pode ficar comigo?     -Ela perguntou com lágrimas nos olhos e com uma carinha triste. Eu não consegui dizer não. Apenas assenti e deitei ao seu lado. Ela me abraçou fortemente e dormiu em meus braços. Acordei no meio da madrugada e fui até a sala de tortura. Os três estavam lá amarrados me encarando com um olhar raivoso, mas ao mesmo tempo apavorado.  Gargalhei com a cena e peguei meus "brinquedinhos". Fiquei torturando eles da pior forma possível por toda a noite. Matei dois dos capangas e o que estava no "comando" eu tive uma outra ideia. Olhei no fundo de seus olhos com ódio e raiva e peguei um facão. 

-Agora você não vai conseguir estuprar mulher nenhuma. Ou pior... Você nunca mais vai poder transar como antes.      -Peguei o facão e cortei seu membro o ouvindo gritar desesperadamente. Larguei a faca no chão e saí dali satisfeito. Mandei Johnny limpar a bagunça e deixá-lo ir embora. Dei a ele um destino muito pior que a morte. 




Harley Quinn 



-Passaram-se dois dias. Eu já estava bem melhor e mais animada. Agora vou colocar em prática a minha aposta com meu pudinzinho. Vou fazer greve de sexo até o casamento. Vou provocá-lo até ele não aguentar mais. Acordei e fui para o banheiro fazer minhas higienes matinais. Saí do banheiro e fui até o quarto novamente. Fiz uma leve maquiagem e deixei meus cabelos soltos mesmo. Vesti apenas uma lingerie vermelha bem sexy e fui até seu escritório. Entrei sem bater mesmo. 

-Harley, eu não já disse...     -Joker parou de falar assim que me olhou. Ele mordeu o lábio e apertou seu membro por cima da calça. Eu ri internamente e fui me aproximado dele lentamente. Sentei em seu colo e enrolei minhas pernas sem seu quadril. 

-Pudinzinho, eu posso ir ao shopping hoje? Preciso renovar meu guarda roupa.     -Perguntei com uma voz manhosa. Ele não respondeu. Simplesmente não tirava os olhos dos meus seios. 

-Pudinzinho!     -Gritei. 

-O que?    

-Você ouviu o que eu falei?     -Perguntei. 

-Pode. Leva o Johnny e o Panda com você.    -Ele disse e eu assenti. Quando eu ia me levantar de seu colo ele apertou minha bunda fortemente. Eu confesso que estou tão excitada quanto ele, mas não vou ceder. Vou ganhar essa aposta. 

-Mas antes...  

-Antes o que? Vai me deixar ganhar a aposta tão facilmente? Achei que você fosse mais resistente.    -Falei debochada e ele revirou os olhos. 

-E quem disse que nossa aposta incluía provocações?    -Ele perguntou irritado. 

-Eu disse.     -Falei sorrindo maliciosamente e rebolei em seu colo. Ele apertou meus seios com força por cima do sutiã me fazendo arfar. Quando ele levou suas mãos até minhas costas para abrir meu sutiã eu me levantei de seu colo rapidamente e saí de seu escritório o deixando de pau duro. Consegui! Esse era exatamente o meu objetivo. Deixá-lo me desejando não podendo me tocar. Fui para o shopping e passei o dia inteiro lá. Quando eu voltei, fiquei um tempo com a Lucy e com o Henry. Depois tomei um banho e deitei na cama. Eu estava deitada de barriga para cima pensando em coisas aleatórias até que Joker entrou no quarto sem roupa, apenas com uma toalha enrolada em sua cintura e seus cabelos molhados, ou seja, é evidente que ele acabou de sair do banho. Mordi os lábios e deitei de costas para ele. Ele se deitou ao meu lado e me abraçou por trás. Mesmo coberto pela toalha, dá para perceber que seu membro está duro. Ele roçou o mesmo em minha bunda e apertou minha cintura. Eu tentei me levantar, mas não consegui. Ele é bem mais forte que eu e puxou meus braços para que eu não me levantasse. Ele prendeu as minhas pernas com as suas e levou uma de suas mãos até a minha intimidade. Me penetrou um dedo me fazendo arfar e agarrar o lençol da cama fortemente. 



Joker 



-Dessa vez eu vou me controlar, por mais que seja impossível, eu vou conseguir. Dessa vez quero deixá-la excitada e me desejando. Fiquei acelerando cada vez mais os movimentos do meu dedo vendo seu sofrimento e seu desespero por ter algo maior e mais grosso dentro dela. Penetrei mais um dedo e fiquei brincando com seu clítoris. Ela tentava conter os gemidos, mas não conseguia. Enquanto meus dedos a torturavam, ela se contorcia na cama procurando por mais. Eu estou tão excitado quanto ela, mas como eu disse, dessa vez eu vou me controlar. Essa é minha vingança pelo o que ela fez comigo hoje de manhã. Sua intimidade já estava muito molhada e seu clítoris inchado. Dá para perceber o quanto ela está excitada. Ri com a situação e continuei movimentando meus dedos cada vez mais rapidamente. Até ela não aguentar mais e chegar ao seu ápice. Ela soltou um último gemido e gozou. 

-Mr. J...       -Ela gemeu de olhos fechados e depois começou a me encarar. Minha vontade era de penetrá-la com toda a minha força pela noite toda, mas não vou ceder. Não vou dar o que ela quer. Não vou perder a aposta. Mas confesso que já não aguento mais essa tortura. Eu vou planejar logo esse casamento. Não apenas por causa do sexo, obviamente. Eu também quero logo casar com ela, mas sempre quando eu vou resolver as coisas do casamento, acabam acontecendo outras coisas e eu não consigo finalizar. Mas amanhã mesmo vou resolver isso. 



Harley Quinn 



-Ele se levantou da cama e me deixou lá sozinha. Me cobri e afundei a cabeça no travesseiro. Comecei com meus pensamentos novamente até que acabei caindo no sono. Acordei de madrugada com um barulho de algo quebrando. Levei um susto e levantei rapidamente. Fui até o escritório de Mr. J e lá estava ele com um olhar furioso. O barulho veio daqui do escritório. Ele jogou seu copo de whisky no chão. 

-O que houve, pudinzinho?     -Perguntei. 

-Você precisa ver isso.     -Ele disse me entregando uma foto. Uma não, na verdade são várias. Eu não acredito no que estou vendo. Não pode ser! 

 


Notas Finais


Gostaram do cap, puddinssss?? Vou fazer uma pergunta para vcs, por favor me respondam!!!! Uma das leitoras deu uma ideia que eu gostei muito! Ela me sugeriu fazer uma segunda temporada com a Lucy adolescente e o Henry maiorzinho. Tipo, contar como está sendo a vida deles depois do casamento e tal. Na verdade, eu estou tento umas ideias muuuuito legais aqui para esta nova temporada. Eu acho que vcs vão amar! E aí? Oq me dizem? Gostaram da ideia?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...