História Daddy's Little Boy - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jungkook, V
Tags Bottom!jungkook, Bts, Daddykink, Jungkook Baby, Kookv, Kpop, Tae Daddy, Taekook, Top!taehyung, Vkook, Yaoi
Visualizações 1.074
Palavras 3.340
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Escolar, Famí­lia, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Slash, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Cross-dresser, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi gatinhos!

É, eu sei, um mês sem att, já posso receber meu prêmio de cocozinho do ano, mas olhem, tenho motivos. Se preparem que aí vem textão.

Um deles é que meu celular quebrou. Queria dizer que eu que fui burra e derrubei ele na piscina mas na real, mizuki estava com um problema de fábrica. Não foi minha culpa. Fiquei uns 15 dias sem biriri (aka celular) e foi bem chato porque eu já tinha começado o cap quando quebrou e eu estava na esperança de recuperar o que já tinha escrito por um backup. E olha gatinhos, eu consegui! Recuperei o cap, links, tudo, porém foi aí que mais uma merda aconteceu. Eu tive um bloqueio bem wtf. Wtf porque eu tenho um cronograma de caps, e mesmo sabendo tudo que vai acontecer, não estava fluindo. Eu fiquei umas 3 horas dramatizando e quando finalmente começou a tomar forma, para piorar minha mistake, eu fui passar para o contador de palavras e perdi o cap. Isso mesmo, eu perdi.

Se não é uma onda de azar, eu não sei o que é.

Passei um tempo viajando e ainda tive uns surtos com essa fanfic. Teve o dia em que eu pirei, pensando que a fic tava toda errada e repensei o plot inteiro e quando eu perdi o cap eu chorei de frustração. Eu já tava meio mal aí aconteceu isso e eu fiquei realmente frustrada. Umas leitoras (amo vocês) me mandaram MP, mencionaram, perguntando se eu tava bem e puts, eu não tava. Eu sou fucking felizinha, good vibes, paz e amor mas eu tava com um humor tão lixo que nem sei.

Enfim... O que eu quero dizer é que pra esse cap sair hoje, mesmo com toda a demora, eu me esforcei. E eu realmente espero que vocês gostem muito e deem tanto amor quanto deram aos outros porque meu humor ainda 'tá mei lixo.

Bom, eu sinto muito pela bíblia de desabafos melancólico mas 30 dias e uns quebrados, eu tinha que me justificar, não é?

Perdoem os errinhos e boa leitura!

Ps: parece que o spirit atualizou e deu uns bug muito louco aqui no espaçamento, pode ser que o texting saia meio confuso. Qualquer coisa, depois eu corrijo, okay?

Capítulo 14 - Abre o coração, baby


Fanfic / Fanfiction Daddy's Little Boy - Capítulo 14 - Abre o coração, baby

A manhã seguinte se passou em um piscar de olhos e o começo de tarde logo chegou. Uma tarde afável e calorosa.

 

O frio das horas anteriores tinha se dispersado e mesmo que eu não duvidasse que um retorno viesse a acontecer, o Sol havia aparecido para aquecer o dia e instalar um clima pleno.

 

E eu estava adorando ver Jungkook de shortinho. 

 

Adorava não somente isso, mas o lance do shortinho eu tive que comentar. Andávamos com as mãos entrelaçadas e eu apreciava o calorzinho da mão do baby na minha durante nossa demorada caminhada.

 

Era um caminho alternativo, uma ruazinha paralela à de nossas casas e eu não sabia ao certo o motivo de termos optado por este trajeto hoje. Mas mesmo que o percurso fosse mais longo, eu não reclamava, pois como eu disse antes, a mão do baby estava quentinha e ele estava de shortinho.

 

Além disso, era um ambiente completamente diferente da nossa rota usual. Haviam dezenas de árvorezinhas robustas na calçada e o soprar do vento fazia com que as flores amarelas de seus galhos viessem ao chão. Era lindo. 

 

Só não mais lindo que o Jeon. 

 

O baby tinha os cabelos oscilando devido a brisa tênue e ver os fios escuros da franja se emaranhando era extremamente adorável. Jungkook com seu rostinho sério em conjunto com as madeixas bagunçadas ficava extremamente adorável.

 

Hoje foi o dia no qual meus olhos decidiram se fixar ao baby como se este fosse uma obra de arte em exposição. Todavia, isso não era algo ruim. Não era ruim porque os olhos viam e passavam a mensagem para o restante do meu corpo, deixando-me leve. 

 

Leve e distraído, pois os tropeços que dei foram inúmeros. Permanecia fitando o Jeon, o que me impossibilitava de prestar atenção onde eu pisava. Coisa que Jungkook, não tão meigo quanto parecia, achava um absurdo uma vez que a lógica dizia que de mãos dadas, se eu caísse, o levaria ao chão junto. 

 

Moral da história: o baby me dava vários xingos e cascudos, mas eu nem me importava porque seu cheiro de cerejinho estava me deixando ligeiramente tonto e deveras felizinho. 

 

Acontece que Kim Taehyung não pode ficar somente leve e distraído, tem que ter a parte do felizinho e desequilibrado pois lá se foi mais um tropeço. Este seguido de um resmungo, um tapa e um "presta atenção, Kim!". 

 

A bronca de agora foi mais severa porque passávamos por uma banquinha de jornal quando quase caí mais uma vez e digamos que eu tenha me apoiado em uma mesinha com revistas e agora todos seus exemplares estivessem no chão.

 

Maldita pedrinha no meio caminho.

 

Me apressei em recolher cada um dos papéis e tentar reorganiza-los na mesa, me desculpando com o senhorzinho que trabalhava na banca em seguida. E que simpático que ele era. Somente negou, alegando estar tudo bem e voltou a fazer suas cruzadinhas. 

 

Ele conseguiu me perdoar, já meu dongsaeng não foi capaz de tal proeza. Dele eu ganhei um pescotapa nada delicado e um encarar crítico vindo. 

 

Depois de um tempo, Jungkook passou a analizar o recinto, percorrendo cada canto daquela banquinha com seus olhos. Quando o menor encontrou algo no fundo do local, próximo ao atendendo de idade avançada e ao balcão do caixa, um lampejo surgiu nos orbes escuros. 

 

O que se sucedeu após isso, foi algo que me deixou um tanto encabulado e com medo, admito. 

 

O Jeon, que antes me repreendia, encarou-me amável, abriu um sorriso que mesmo não mostrando os dentinhos protuberantes, era um dos mais fofos já dados por aquele garoto. Ele ainda por cima juntou ambas palmas e disse: 

 

— Daddy, eu quero um pirulito. 

 

Fiquei embasbacado com a velocidade com a qual a feição do mais novo mudou. O Jeon agia com ótimos trejeitos e eu tinha perfeita noção de que aquela era uma tentativa sedutora de me conquistar pois ele claramente queria o doce, mas como, como eu poderia negar algo ao baby com ele me pedindo desse jeitinho?

 

— O daddy compra. — respondi sem nem pensar duas vezes. 

 

Me senti tão encantado com a forma que o  moreno pediu que em instantes eu já havia o puxado pela mão e estávamos agora diante do balcão da pequena banca. 

 

Perguntei ao vendedor se ele tinha pirulitos e logo um pote repleto dos doces foi posto em nossa frente. Dentro do recipiente haviam pirulitos vermelhos, roxos e brancos. Três sabores, ou melhor, três pré-visualizações do tons que ficariam na boca e na língua do baby. Com excessão do branco. 

 

— Cereja, framboesa e côco. — pensava com cautela, essa seria uma decisão delicada, oras. — Framboesa. — repeti e então sorri para o mais baixo. 

 

— Olha aqui, se você inventar de me chamar de framboesinho eu vou embora. — o menor inquiriu em oposição ao meu sorriso.

 

Não se pode mais nem sorrir. E nem pensar em futuros apelidos para o Jungkook baby. 

 

— Relaxa, não vou te chamar assim porque framboesinho é broxante. — tranquilizei. Ou ao menos tentei, visto que não pareceu ter surtido efeito. 

 

— Ah, e cerejinho é lindo. — ironizou. 

 

— Cerejinho é lindo sim, você pare. — aquele era o melhor apelido já inventando por mim e eu iria defende-lo. Porém não agora. Não era uma boa hora. Estávamos demorando e aquilo atrapalhava o moço, portanto, seria breve. Separei o dinheiro e pedi um de cada. 

 

 

Após o pagamento, saímos da loja. Andei até a pequena praça situada a poucos metros e o baby seguia-me com os olhos pidões. Jungkook me encarava em aguardo pois eu tinha os três pirulitos e não lhe dava nenhum. 

 

— Me dá, daddy. — falou tentando pegar um dos doces de minhas mãos. 

 

— Calma, baby. Vamos sentar ali antes. — apontei para um banco de madeira e fui até ele. 

 

A pracinha encontrava-se praticamente vazia. Algumas pessoas passavam pela rua porém na praça, só eu e Jungkook, que se sentou ao meu lado e novamente tentou roubar um dos pirulitos.

 

— Calma, garoto! 

 

— Você fica enrolando no lugar de me dar de uma vez... — o Jeon se acomodou no assento e fez um bico para demonstrar sua insatisfação. Era um resmungão mesmo. 

 

— Já vou te dar, neném. Só presta um pouquinho de atenção no que o daddy tem a dizer. — o garoto ergueu as sobrancelhas em escárnio mas parou no momento em que estendi os três pirulitos em frente a seu rosto. — Esses serão seus presentes de hoje. Então precisa mandar foto para o daddy, okay? 

 

— Mas eu queria um agora. — falou tristonho. 

 

— Por isso que eu comprei três. 

 

— Ata. — suavizou sua expressão e se apoiou no encosto do banco. — Mas como que vou tirar foto com um pirulito? 

 

— Pode tirar como você quiser. Criatividade, baby boy. 

 

— Hm... 'Tá. — acabou dando de ombros, logo estirando as mãos em um pedido mudo que eu sabia significar "me dá".

 

Resolvi brincar com o menor e fingir que iria lhe entregar uma das guloseimas açucaradas, porém quando Jungkook estava prestes a pegar, puxei minha mão. 

 

Posso afirmar que o Jeon me fitou enfurecido e com um olhar assassino. Mas se a intenção era me deixar assustado, ele falhou porque o que ganhou de mim foi um riso soprado.

 

— Caralho, Taehyung. Me dá logo! 

 

— Você tem uma boquinha tão linda mas ao mesmo tempo tão suja... — debochei e o menor revirou os olhos. 

 

— Me dá! — falou agora triste e terminei assentindo. Separei o de cereja entre os restantes e removi o plástico que o envolvia. Por mais que também tenha certeza de que Jungkook deve ficar bem gatinho com a língua roxinha, minha escolha não precisava ser justificada. Era simples. Um pirulito de cereja para um cerejinho.

 

Quando o doce estava, por fim, livre de sua embalagem, arrisquei leva-lo aos lábios do Jeon, quem me impediu antes mesmo de chegar perto e torceu o nariz. 

 

— Eu sou perfeitamente capaz de chupar um pirulito sozinho. — reclamou tentando me afastar. 

 

— Nada disso. Faz Á — abri minha boca em uma demonstração e sorri para o menino ranzinza. — ou eu fico com todos.

 

Quando a mandíbula de Jungkook cedeu, ele abriu a boquinha e fez aquela cara de decepcionado tudo que eu quis foi abraçar o baby bem forte e me desculpar por todas às vezes em que o obriguei a fazer algo de meu agrado. Mas realizar tal ato não faria sentido sendo que acabei de o chantagear mais uma vez. 

 

Preciso parar de fazer isso. 

 

Havia me arrependido. Só que o estrago já estava feito e o baby tinha a boca aberta enquanto me esperava. 

 

A palavra "esperar" seria de um uso um tanto equivocado visto que ele não era a pessoa mais paciente do mundo, e também não parecia que ficaria daquela forma por muito tempo, portanto, sem hesitar, levei o pirulito vermelho aos lábios de Jungkook. 

 

Inicialmente, eu olhava nos olhos do baby. Queria ver qual semblante assumiria seu rosto, porém a feição séria permaneceu ali. O Jeon me fitava e eu retribui, ou retribuía, pois isso foi só até eu sentir o cabinho branco do doce quase sendo levado aos lábios do moreno. 

 

Ele tinha começado a chupar aquele pirulito e quando vi a boca do baby envolvendo, praticamente moldando aquela bolinha vermelha, foi por um triz que não mordi minha língua de tanto entusiamo. 

 

Jungkook era todo lindo, mas ao meu ver, ele era um lindo fofo. O menor exalava aquela aura meiga, mesmo que ser a coisa mais fofinha não fosse sua intenção. Como agora por exemplo, ele tinha a expressão fechada, porém os olhinhos grandes não paravam quietos e quando o baby piscava perdido, a meiguice só surgia de maneira natural. 

 

No entanto, esses eram pensamentos de quando eu voltava a observar os mirantes negros. Por outro lado, existiam os momentos onde minhas íris desciam, e paravam bem na boca do baby. Boca esta que já recebia o pigmento do pirulito, boca esta que se encontrava rubra agora.

 

Era lá que Jungkook deixava de ser um lindo fofo e se tornava um lindo sexy, novamente, sem ter tal objetivo. 

 

Tinha ciência de que o errado era eu. Errado por deixar meu olhar travar ali. Errado por pensar em coisas promíscuas, coisas que queria fazer com Jungkook, desejos. Errado por pensar em como meu pau cairia bem naquela boquinha. 

 

Céus, eu era errado demais para raciocinar. Só me sentia zonzo, extraviado por pensar coisas diferentes com tanta rapidez. Era a rapidez da fisionomia do moreno, os dois segundos em que meus orbes transitavam, subindo e descendo pela face do baby. 

 

Mas confesso que a parte de baixo me prendia mais a atenção. 

 

Ele somente consumia um pirulito na maior inocência, mas lá estava eu para maliciar até esse simples ato.

 

Malditos hormônios, e malditos traços que eu apresentava neste instante. Estava vagamente hipnotizado e tinha certeza que eu encarava Jungkook de forma insana, como um louco. Nem mesmo sabia como o Jeon conseguia continuar com aquela cara de paisagem quando eu o fitava quase arrancando um pedaço, por longos minutos, em um silêncio inconveniente. 

 

— O que é que você está pensando? — o moreno questionou, finalizando a mudez do ambiente após por sua mão sobre a minha e afastar o círculo vermelhinho e maléfico, que posso chamar de fruto dos meus pensamentos impróprios já que foi aquele maldito que deu origem a todas as ideias indecentes.

 

Sorri meio sem graça com a pergunta. Não daria para responder qualquer coisa, de qualquer jeito. Não da maneira que eu de fato pensava, a maneira depravada.  

 

— Acho que você não quer realmente saber no que eu estava pensando. — falei beirando soar íntegro e sem demora Jungkook olhou-me incitador.

 

— Eu sei que você é safado, que deve ter passado um monte de merda aí na sua cabeça, mas também sei que você não vai jogar as palavras feias na minha cara. Não vai falar sem filtros. Pelo menos eu espero que não. — ele então ergueu as sobrancelhas. — Se eu não quisesse saber, não teria perguntado. 

 

Me surpreendi com o retorno do baby. Presumi que ele estivesse apenas chupando o pirulito, na dele, sem outras coisas em mente. Porém agora vejo que eu não era o único pensativo ali. 

 

— Nesse caso... — me aproximei mais do menor naquele banco e olhei ao redor só para garantir que não havia ninguém por perto. Resolvi bancar o misterioso sem nem saber porque. — Eu estava pensando em como você é bonito, Gukkie. E fofinho também, mesmo que involuntariamente. Pensava em como você estava adorável agora há pouco. Mesmo com o rosto sério, piscava todo confuso. Mas não era só isso. Teve o momento onde eu pensei que foi uma péssima ideia ter te comprado esses pirulitos porque... Você já deve imaginar porque. Vieram as obscenidades e eu pensei em como queria que fosse outra coisa aí na sua boca. 

 

Depois da minha declaração, o silêncio foi de matar se comparado ao inconveniente de antes.

 

Estava prestes a jogar aquele pirulito no chão quando o menor piscou algumas vezes, eu diria até mais perdido que nos minutos anteriores. 

 

— Sobre a parte que eu sou bonito, gratidão. Sobre a outra... — o baby não terminou a frase. 

 

— Não vai falar nada? 

 

— Eu não sei o que falar. — revelou calminho. Bom, pelo menos ele não ficou bravo ou achou ofensivo. 

 

— Deixei meu baby sem palavras... 

 

— Pois é. — Jungkook abaixou a cabeça e ficou quieto. Mesmo que ele que tenha perguntando e não tenha ficado bravo, eu não sabia se deveria me desculpar. Só não queria ficar naquele clima com o menor.

 

Resolvi me aproximar um pouco mais e passei um de meus braços pelos ombros do Jeon, sorrindo amarelo. Estava preocupado com o moreno quieto assim. 

 

— Ei, baby. — chamei, tocando-lhe a bochecha.

 

— Acho que você também não ia querer saber o que eu penso. — Jungkook falou e sorriu mínimo quando finalmente retornou a me olhar. 

 

— Muita coisa ruim sobre mim? 

 

— Bom, sim. — e então o mais baixo riu. Eu deveria ter ficado chateado mas acabei rindo junto. Ficava feliz quando Jungkook era sincero dessa forma. 

 

Resvalei o resto de meus dedos pela bochecha do baby e a alisei mais um pouquinho, apenas até o Jeon voltar a se pronunciar. 

 

— Se bem que tem momentos, raros momentos, — enfatizou. — onde você não fala coisas como essa e eu te acho, sei lá... Gentil? 

 

 

A princípio, uma surpresa. Por essa eu realmente não esperava.

 

Foi automática a feição perplexa que se apossou de mim, porém quando ela se foi, veio o repuxar de lábios nada sutil e o sorrisão que rasgou em meu rosto. 

 

Quando eu digo que o baby é a coisa mais fofinha eu falo sério. 

 

— Você me acha gentil? — o espanto foi tanto que eu precisava confirmar. 

 

— Só um pouquinho. — Jungkook riu, juntando o indicador e o polegar, mostrando o pouquinho ao qual se referia. 

 

Mas foi um "pouquinho" que me gerou muito orgulho e euforia. 

 

Euforia esta que precisava ser descontada de algum modo. Estava dividido entre comprar mais pirulitos para o baby ou dar-lhe um abração de sufocar, entretanto, optei por dar apenas um selinho naquela boca que se destacou tanto em minha mente no dia de hoje. 

 

— Aqui baby, pode segurar. — entreguei o doce que ainda tinha em mãos ao menino e me levantei. — Vamos indo.

 

— Você ficou animado... 

 

— Fiquei. — seria impossível não ter ficado. — Sabe como é, né? Muita emoção. 

 

— Eu disse que era só um pouquinho.

 

— Shh! — o puxei pela mão, Jungkook ainda estava sentado. — Não estraga o meu momento. Só fique quieto e continue sendo um cerejinho. 

 

— Eu não sou um cerejinho. 

 

— É sim! 

 

E assim mais um debate se originou na nossa volta para casa. 

 

 

[-]

 

 

Cheguei na residência igualmente animado e já fui me jogando em minha cama, pegando meu celular e procurando todos os sinônimos de gentil.

 

"Educado, gracioso, simpático, amistoso, polido, cavalheiro, cortês, atento, atencioso, obsequioso, mimoso, amável."

 

Amável.

 

Será que o baby me chamou de amor da vida dele sem ao menos perceber? 

 

Estava a me divertir com minhas próprias ilusões e um programa qualquer que passava na TV quando chegou uma mensagem. Uma mídia de Jungkook. 

 

Visualizei de imediato, e Jesus... 

 

A mensagem era na verdade um gif. Um gif do moreno deitado na própria cama, de lado, com um shortinho preto, uma blusa e um dos malditos pirulitos. Um branco dessa vez.

 

Não conseguia descrever direito, mas Jungkook deu um belo de um ressalto nas pernas dele. Ele filmou até um pedaço de um dos pezinhos, por fim parando em frente ao seu rosto e sua mão, que segurava o doce. 

 

Quando o Jeon abriu a boca e o abocanhou, veio mais uma surpresa. O efeito de um ursinho na carinha dele. 

 

Não dava para responder com palavras. 

 

 

Eu: 

EITA PORRA QUE EU VOU TER QUE MANDAR UM MEME 

[mídiaD]

 

 

Baby: 

Ridículo!

Tenho um meme para você também 

[mídiaB]

 

 

Era uma foto do Kermit do Muppets. O Kermit com cara de louco e uma metralhadora. 

 

 

Eu: 

Ah não, baby 

Não faz isso comigo

O daddy gosta tanto de você 

Sabe o que a gente devia fazer? 

Fecha

 

 

Baby: 

É o que?

 

 

Eu: 

'Vamo fecha? 

 

 

Baby: 

Vamos abrir

 

 

Poderia chorar por todo o século após receber um fora desses. Isso se eu não tivesse tido uma ideia de como respondê-lo.

 

 

Eu: 

Só se for as suas pernas 

Kaka 

 

 

É hoje que Jungkook dá uma de Kermit e vem bater na porta da minha casa com uma metralhadora. 

 

 

Baby: 

Seu nojentoooo

No jen to 

Disgusting 

 

 

Eu: 

*Coração 

Eu quis dizer coração 

 

 

Baby: 

Ata 

 

 

Eu: 

É sério 

Você abre o coração 'pro daddy entrar

Kaka 

 

 

Baby: 

Você é muito nojento, sério 

Vai usar meu gifzinho 'pra bater uma

 

 

Eu: 

Quem disse que eu ia fazer isso? 

 

 

Baby: 

O meme que você mandou 

E se você não fosse 'pra que que ia ficar pedindo essas fotos? 

 

 

Eu: 

Ai baby 

Você pensa cada coisa

Leozão não tem nada a ver com isso 

 

 

Baby: 

Acho que você escreveu errado 

 

 

Eu: 

Não 

Foi certo mesmo

Kaka

 

 

Baby: 

Leozão? 

 

 

Eu: 

Oh yes 

 

 

Baby: 

KKKKKKKKKK

NÃO CREIO QUE VOCÊ INVENTOU UM NOME 'PRO SEU PAU 

COM "ÃO" NO FINAL AINDA POR CIMA 

 

 

Eu: 

Leozão é digno de seu "ão" no final, okay? 

 

 

Baby: 

Deprimente 

 

 

Eu: 

'Tô brincando não 

Quer que eu te mostre? 

Mando nudes

Kaka

 

 

Baby: 

Passo 

E por que você ficando mandando esses "kaka", garoto? 

'Cê tem probleminhas? 

 

 

Eu: 

Tem certeza? 

Última chance, hein? 

E deixa eu fazer meus barulhos 

 

 

Baby: 

Tenho, Taehyung 

Certeza absoluta

 

Eu: 

Tudo bem 

Outras oportunidades estão por vir 

Kaka

 

 

Baby: 

Ah, vai fazer alguma coisa de útil, vai

Lavar uma louça 

Ler um livro 

Uma Bíblia! 

Já ouviu falar de Bíblia? 

Até te compro uma se tu quiser 

 

 

Eu: 

Vou é ir aí na sua casa

Dormir agarradinho

'Tô com saudades já 

 

 

Baby: 

Ave Maria 

 

 

Eu: 

Você não sente nem um pouquinho de saudade? 

Não pensa "nossa, amanhã eu vou ver o daddy de novo, passa logo dia"?

 

 

Baby: 

Não 

Kkkkk

 

 

Eu: 

Poxa

Fiquei triste agora :(

 

 

Baby: 

Você supera 

 

 

Eu: 

Acho que dessa vez eu não vou conseguir 

Mentira, vou sim

Porque você me chamou de gentil 

Rsrs

 

 

Baby: 

Você ainda lembra disso?

Já faz muito tempo 

Uns 50 minutos 

 

 

Eu: 

Mas é claro

Nunca esquecerei 

 

 

Baby: 

Aish 

 

 

Eu: 

Esqueci de perguntar

Já chegou o gatinho? 

 

 

Baby: 

Não 

Meu pai disse que só ia conseguir trazer de noite porque demoraria um pouco para comprar as coisas dele 

Tomara que ele compre uma cama, né?

 

 

Eu: 

Não sei porque, mas acho que ele vai querer dormir com você

 

 

Baby: 

Credo 

Vira essa boca para lá 

 

 

Eu: 

'Tá falando isso agora mas quando o gato chegar vai ficar todo meiguinho para cima dele 

 

 

Baby: 

Até parece 

 

 

Eu: 

Te conheço, baby 

Cerejinho não faz maldade com os animais 

 

 

Baby: 

Maldade eu realmente não faço

Mas querer que ele venha dormir comigo é demais

 

 

Eu: 

'Tá bom

Depois você me conta como vai ser

Agora o daddy tem que sair para fazer trabalho 

Não é só você que sofre com ensino médio 

 

 

Baby: 

Okay 

Tchau

 

 

Eu: 

Poxa baby 

Que tchau seco

Me manda um coraçãozinho pelo menos 

 

 

Baby: 

<3

 

 

Eu: 

Yayy

 

 


Notas Finais


É isso aí, gatinhos.

Kaka.

Eu realmente espero que vocês tenham gostado :( Tô insegura.

Mas whatever, vamos aos links:
Gif do Jungkook: http://weheartit.com/entry/270280289
http://weheartit.com/entry/270280289 (são na verdade dois, mas vamos fingir que é um só, kaka)
Meme que o Taehyung mandou: http://weheartit.com/entry/290693174
Meme do Kermit: http://weheartit.com/entry/290731203 (se isso não for uma metralhadora, im sorry. Não sei nada sobre armas kkk)
E eu sempre ponho vários links aqui, não é dessa vez que eu vou falhar rsrs
Meet Leozão:
https://goo.gl/images/3c9Kns
https://goo.gl/images/47REaJ
https://goo.gl/images/ZVLvAu
Um nome bonito para um pênis bonito.

Kaka

Eu sou muito louca, eu sei aaaa.

E avisando que eu comecei a colocar D e B nas mídias para não confundir. Bem simples, D de daddy e B de baby.

E eu quero dedicar esse cap a cinco pessoinhas: @jungdae que foi a primeira pessoa a me dizer vamos abrir @WHYSEOKGIRL que me encheu de vamos abrir depois que eu contei pra ela do fora (me zoou legal) @uchihakillerr e @McTaeTae que acompanharam e devem ter rido muito da minha desgraça na casa delas & @KTHYUNG que sugeriu que uns dos gifts fossem doces (eu não esqueci, bebê)
Vocês são todas cerejinhas!

E é isso! Amo muito vocês e obrigada por tudinho. Sei que sou mei blé e dramática as fuck mas po, deem um desconto, sou uma nenis de 15 aninhos que só queria ouvir miss a, bingo do 24K e jogar color switch ao som de zutter.

Beijobeijo

<333


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...