História Daisuki - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Shoujo
Exibições 10
Palavras 744
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Luta, Magia, Misticismo, Saga, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo, Yaoi, Yuri
Avisos: Canibalismo, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Linguagem Imprópria, Mutilação, Pansexualidade, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Coitado aquele que se esconde nas sombras por medo dos que andam na luz.

Capítulo 2 - Desmond


Fanfic / Fanfiction Daisuki - Capítulo 2 - Desmond

Desmond andava á beira rio, sempre caminhava por aquele rio, isso o acalmava. Ele tinha um sério problema, vivia isolado das pessoas. Quando nasceu ele era diferente, nasceu com algo chamado hermafroditismo, os médicos da vila o consideraram uma aberração. Seus pai fugiram com ele antes que fizessem algo com seu precioso filho. Os pais de Desmond tinham uma condição financeira estável, abriram mão de boa parte de seu dinheiro para construir uma cabana longe das cidades, tambem garantiram que pudesse estudar mesmo longe de qualquer escola.

-Desmond sentou em uma pedra á beira rio, ele sempre sentava naquela pedra. Olhava para uma arvore do lado oposto do rio, havia uma estrada de pedra subindo uma montanha logo atrás daquela arvore, ele nunca andou por aquela estrada, ele tinha medo de alguem lhe machucar.

Está um belo dia hoje.-Desmond acaricia seus cachos castanhos. Não tinha um cabelo muito grande pois o cortava periodicamente.

-Desmond avista algo preso á um arbusto ao lado da arvore. Ele sabia que aquilo não estava ali antes.

Mas o que será aquilo?

-Desmond se levante e anda um pouco mais á frente no rio onde fez um pequeno caminho de pedras que pudesse atravessar anos atrás. Ele atravessa pulando as pedras sem dificuldade, sempre sorri ao pensar de quantas vezes cairá por esse caminho e em como hoje é tão fácil para o mesmo atravessar. Ele anda até a arvore e encontra um velho boné militar, ele nunca virá um, não gostava de coisas relacionadas á guerra, porém por algum motivo gostou do boné, o colocou na cabeça se sentiu estranho.

-Desmond desmaia. Ele acorda no meio de uma tempestade no alto de uma montanha, em uma estrada de pedra onde corre desesperadamente atrás de uma garota loira, sua perna direita doi, suas roupas estão encharcadas, carrega algo nas costas mas não sabe o que é e na verdade no momento isso não importa.

Espere por mim!-Desmond grita para a garota loira, ela escuta e por um momento de distração escorrega nas pedras, ela cai para fora da estrada.

Não!-Desmond grita com dificuldade em meio á chuva, sua voz está fraca. Ele corre mais rápido apesar da perna machucada, ele chega no lugar onde a garota cairá, ela está se segurando apenas com a mão direita no acostamento da estrada, o braço esquerdo dela está sangrando, ela levanta o braço esquerdo tentando alcançar o acostamento mas sua mão encontra com a de Desmond. Ela grita:

Não me solte!-Ela está de olhos fechados e sente muita dor.

-Desmond puxa ela aos poucos e com dificuldade para cima até que algo acerta sua nuca, seu boné cai de sua cabeça enquanto perde a consciência, bate nos cabelos da garota e some em meio ao vazio.

-Desmond acorda deitado em uma pedra espantado e com a mão erguida ainda tentando alcançar a garota.

Mas... o que foi isso?...-Desmond se acalma percebendo que foi tudo um sonho. O boné está ao seu lado no chão, ele está recostado em uma pedra ao lado do arbusto onde encontrou o boné. Sua nuca doi por tela batido na pedra.

-Desmond se levanta com certa dificuldade. Tudo á sua volta parece fora de foco, ele caminha até sua ponte de pedras e volta á sua casa.

-Ao chegar em casa e abrir a porta desaba na cama de cansaço, parece que correu por vários quilometros, mas na verdade não fez esforço algum, ele dorme por 3 horas e acorda ao anoitecer.

A porta da cabana de Desmond ficou aberta e por isso está muito frio, o vento gelado da noite entrou na casa e Desmond está tremendo.

-Desmond se levanta e fecha a porta, prepara uma sopa para jantar e ao mesmo tempo se aquece ao fogão. Depois de alimentado e com a temperatura da casa mais aceitável ele começa á preparar sua mochila de acampamento, carrega ela com dois cantis, uma faca de caça, 12 horas de suprimentos, uma muda de roupa limpa e um mapa. Ele veste a roupa mais quente que encontra e coloca o boné que encontrou na tarde do mesmo dia. Ao sair de casa ele olha para dentro de sua cabana pensando que talvez nunca á veja denovo. Ele fecha a porta. Olhando para lua diz:

Até nunca mais.

-Desmond desce todo o caminho do rio até a cidade mais próxima, chegando na cidade ele sobe um inclinamento de terra até a entrada de uma ponte. Ele não tem certeza do que lhe aguarda na cidade, mas tem certezade que é para lá que ele tem de ir.


Notas Finais


Uma estrela isolada na imensidão de vazio de um céu noturno não deixa de brilhar.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...