História Dama da Noite - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Hinata Hyuuga, Itachi Uchiha, Karin, Kiba Inuzuka, Naruto Uzumaki, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara
Tags Naruto, Policial
Visualizações 6
Palavras 2.047
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Policial, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Os personagens não são de minha autoria e sim de Masashi Kishimoto.
Foto de capa retirada no Google.

Capítulo 1 - Capítulo I


Os sons de passos ecoavam pelo deposito deserto. O homem de cabelos negros segurava fortemente sua arma, sua respiração estava controlada, mas a adrenalina corria solta nas suas veias fazendo seu coração pulsar rapidamente. Ele olhou em volta a procura do seu alvo, seu amigo loiro vinha logo a sua direita. Ele estava atento e determinado.

- Direita. – murmurou o loiro. Todos os agentes seguiram suas ordens. A tensão no ar era evidente e esmagadora, faz mais de um ano que todos estavam a procurar da Dama da Noite, a traficante e assassina mais procura de todo o Japão.

- Sakura quero noticias. – o homem moreno pediu através do seu comunicador.

Houve um longo suspiro do outro lado da linha.

- Limpo. – respondeu ela por fim.

Todos estavam quase no fim do destino. O Homem moreno estava ansioso, ele estava muito mais que ansioso para ser exato. Ele está nesta investigação a mais de um ano, e somente a dois meses eles receberam uma denuncia de que a Dama da Noite estaria com seus capangas fazendo uma enorme entrega neste galpão.

Ele enfim botaria suas mãos e algemas nesta mulher que poluía e manchava de sangue as ruas de sua amada cidade.  Ele estava completamente determinado em acabar com esse maldito trafico e colocar essa mulher atrás das grades pela eternidade.

Ambos pararam em frente a uma porta dupla de metal. O loiro fez uma leve confirmação com a cabeça.

- Localização? – o moreno voltou a perguntar através do seu comunicador.

- Esperando suas ordens. – respondeu a mulher segundos depois.

- Podem avançar. – ordenou o moreno.

Ambos se afastaram para que seus colegas arrombassem a porta. O estrondo foi alto quando a porta de metal caio no piso. A movimentação foi grande, a luzes das lanternas eram as únicas iluminando o lugar escuro e abandonado. 

A correria foi grande e em perfeita sincronia, mas para o desgosto e raiva do moreno alto, o centro do galpão não havia nada a não ser uma cadeira vazia.

Uma mulher de cabelo rosa se aproximou da cadeira devagar. Ela encarou o loiro que analisava assim como os outros agentes, tudo ao seu redor. Ela relaxou os músculos e encarou o pequeno papel que repulsava na cadeira.

- Sasuke. – chamou ela.

O moreno a encarou. Seu rosto mostrava raiva, ele ainda segurava a arma com força.

- Um bilhete. – contou ela um pouco nervosa.

O moreno se aproximou e pegou o bilhete rapidamente. Seu maxilar ficou tenso, ela sabia o que isso significava. Ela estava brincando com eles, estava brincando com ele para ser mais exato.

- Sasuke, o que diz? – seu amigo, o loiro alto o encarou preocupado.

- Mande isso para analise. – mandou o moreno ainda tenso. O loiro pegou o papel curioso para saber o que havia escrito.

Usando a lanterna, ele leu com cuidado.

O loiro sorriu amargamente. Ele queria rasgar aquele bilhete e queima-lo, sua raiva ficou ainda mais evidente quando o mesmo chutou a cadeira fazendo-a voar alguns metros. Todos se viraram para encara-lo.

- Capitão. – um homem moreno se aproximou, suas roupas eram totalmente pretas assim como a de todos naquele local – Não encontramos nada. O lugar está vazio.

A mulher rosada encarou seu amante, um pouco nervosa. O moreno continuou em silencio, ela sabia que Sasuke não era muito de demonstrar sentimentos. Ela não conseguia evitar o frio na barriga.

- Mande todos irem embora. – mandou Sasuke calmamente – Vamos voltar.

Seu amigo loiro o encarou com a respiração ofegante.

- Que droga Sasuke, o que está acontecendo? – perguntou ele enquanto os outros se retiravam do local. Sakura encolheu os ombros com o tom do amigo – Ela deveria estará aqui. Já estamos nessa a mais de um ano e não temos nada.

- Você acha que eu não sei. – gritou Sasuke irritado. Seu amigo o encarou surpreso – Acho que eu gosto disso?

Seu amigo o encarou em silêncio.

- Responda Naruto. – mandou ele.

Sakura abaixou a cabeça, o frio na barriga se tornará um tremor. Sempre era isso, sempre a mesma coisa, sempre as mesmas brigas.

- Não. – sua resposta foi curta. Ambos ficaram se encarando por um tempo até o moreno se retirar.

Sakura encarou o amigo ainda um pouco tensa. Ela se aproximou com cuidado e retirou o pequeno papel das suas mãos. A rosada leu o papel rapidamente antes de amaldiçoar mentalmente a maldita mulher que escreveu aquilo.

“Gosto das nossas brincadeiras, mas quem sabe na próxima.”

“Beijos.”

*/*/*/*/*/*/*/*/*/*/*/*

Há mais de cinco anos, uma mulher foi dada como a maior traficante e uma das melhores assassinas de todo o Japão. Ninguém sabia seu verdadeiro nome ou como era a sua aparência. Mas com o passar dos tempos ela foi apelidada de “Dama da Noite”.

Dizem que ela veio de uma família já fluente no mundo das drogas, já outros dizem que ela começou o seu império por ter uma longa lista de traficantes mortos. Ninguém sabe ao certo.

Ela foi dada como prioridade ao agente Uchiha Sasuke. Sua responsabilidade era prendê-la e lava-la a julgamento a todo custo, não importava quanto tempo durasse. Essa é a sua missão.

Sasuke tomou mais um gole da sua bebida. A boate estava lotava esta noite, mas ele não se importou com isso para dizer a verdade. Ele estava com raiva e tudo o que ele queria agora é ficar bêbado e acordar apenas no dia seguinte com uma bela de uma ressaca.

Hoje tinha sido mais um desastre. Ele poderia jurar que hoje seria o seu dia de ouro, que hoje ele veria a mulher por trás dos seus bilhetes miseráveis. Mas pelo visto a sua fonte não era mais confiável, ele tinha certeza de que a pessoa que ele pensou que estava do seu lado foi novamente comprada pela maldita mulher.

Ele bebeu sua bebida de uma vez e pediu outra para o barman.

- Parece que está tendo uma noite difícil. – uma voz suave foi ouvida em meio à música alta.

Sasuke se virou para ver a dona da voz e ficou surpreso com o que viu.

- Vamos dizer que sim. – Sasuke analisou a mulher de cabelos negros, ou azulados? Ele não sabia dizer, mais seus olhos eram o que mais se destacavam. Sim, seus lábios eram carnudos e apetitosos, sua pele lisa e macia... mas seus olhos, pareciam coisa de outro mundo.

Parecia perolas brilhantes. Tão familiares.

- Mas você não deveria se preocupar tanto. – contou ela. Sua voz era bonita, ele também precisava admitir.

- Por que não? – seu copo voltou cheio. Ele deu mais um gole ainda encarando a mulher de vestido negro.

- Você não sabia? – ela se aproximou perigosamente, seus lábios tocaram sua orelha lhe cansando um leve arrepio – Sempre haverá um novo amanhã.

Ela partiu o deixando sozinho. Sasuke se virou para ver a bela mulher abrindo caminho entre as pessoas que dançavam loucamente na pista de dança. Seu vestido revelava suas belas pernas, ele gostou disso. E gostou ainda mais quando a mulher parou na pequena entrada do corredor e o encarou com um pequeno sorriso nos lábios carnudos.

Sasuke bebeu o resto da sua bebida antes de partir em sua direção. Ele podia sentir o álcool fazendo efeito, ele deixou isso de lado e entrou no corredor procurando a morena com os olhos perolados.

- Fiquei me perguntando se você veria mesmo – Sasuke se virou encarando a mulher encostada à parede. Ali a luz era um pouco mais forte, ele pode ver melhor a mulher perante a ele.

Ela era muito bonita.

Ela se aproximou com calma e o beijou lentamente, seus lábios eram macios e doces. Sasuke não sabia muito bem como suas mãos foram parar na cintura fina da jovem mulher, ele não sabia como eles chegaram ao pequeno elevador que dava para os quartos no andar de cima.

Mas ele lembrava perfeitamente dos seus lábios nos seus, e da sua língua acariciando a sua. Chegando ao primeiro andar, ela pegou sua mão e o conduziu para um quarto a alguns metros de distancia. Ela o abriu rapidamente e foi a primeira a entrar seguida pelo moreno.

A porta mal foi fechada e o moreno a empresou contra porta e a beijou profundamente. Suas grandes mãos desceram para a parte traseira da mulher a apertando fortemente, ela gemeu sentindo seu aperto. Ele a puxou contra ele fazendo-a sentir seu membro duro. Ela sorriu contra seus lábios.

A mulher de olhos perolados deu o primeiro passo tirando a camisa preta do moreno, ela suspirou sentindo seu corpo duro contra ela. Ela beijou sue pescoço e desceu para sua barriga bem trabalhada. Ele suspirou sentindo sua boca macia em sua pele, e suspirou ainda mais quando sentiu suas calças indo embora.

Ele olhou para baixo, vendo os grandes olhos perolados o encarar. Sua mão pequena e delicada segurou seu pênis pulsante. Ela o acariciou com cuidado forçando o jovem Uchiha jogar a cabeça pra trás. Um pequeno gemido saiu dos seus lábios quando a mulher de joelhos engoliu seu membro.

Suas mãos desceram para os cabelos sedosos da mulher focando ir mais rápido. Ele voltou a suspirar, o jeito como ela o chupava e o acariciava era maravilhoso. Por um momento ele se perguntou se deveria parar ali e voltar para casa onde sua namorada estaria lhe esperando. Felizmente esse pensamente foi deixado de lado quando ele chegou ao clímax na boca daquela mulher estranha.

Ele a observou levantar, seu semente escorreu pelos seus lábios lentamente. Ela passou sua língua pequena sedutoramente, bebendo cada gota.

- Você tem um gosto bom. – murmurou ela com um pequeno sorriso.

Sasuke a pegou pelo braço e a jogou na cama, seu vestido negro revelou sua calcinha de renda. Ela o encarou atentamente, seus cabelos azulados estavam espalhados nos lençóis de algodão branco, suas pernas estavam abertas dando ao moreno uma boa visão.

- Sabe... eu gosto de selvagem. – sua voz parecia veludo.

Retirando bruscamente seu vestido, ela voltou a sorriu pra ele. Ele gostou do jeito dela, ela não era tímida e não se importava com gentileza ou carinho. Sim. Sasuke gostou disso.

Sua peça intima foram as próximas a desaparecerem. Sasuke encarou a mulher nua embaixo dele, ela se contorcia e acariciava o próprio corpo. Seus lábios carnudos estavam entreabertos e ela respirava fortemente.

Ele passou as mãos nas pernas tornadas da morena. Ela gemeu de leve com seu toque, ele subiu lentamente e parou na sua intimidade molhada. Sasuke voltou para os seus olhos perolados, eles mostravam puro prazer. Voltando para sua intimidade lisa, ele se posicionou entre suas pernas e a provou lentamente.

A mulher gritou com a sensação da língua do moreno. Seus lábios a acariciavam e sua língua a provava, ele a estava deixando louca.

Sasuke apreciou o gosto da mulher, ele gostou do modo como ela se abria ainda mais para ele a cada minuto. Ele gostou do som do seu gemido e do seu cheiro doce. Sasuke sorriu quando a sentiu explodir na sua boca.

O jovem Uchiha voltou para o rosto da mulher, ele a beijou fazendo-a provar o próprio gosto. Para sua surpresa a mulher segurou os seus ombros largos e o jogou na cama de costas. Ela sorriu para ele. Ela mexeu os quadris, sua intimidade molhada acariciava seu pênis já endurecido.

Ela o estava deixando louco. Ele a queria.

Ela pegou suas mãos grandes para os seus seios expostos e volumosos. Ele os apertou fazendo-a gemer novamente. A mulher de olhos perolados posicionou seu membro com cuidado na sua entrada molhada e sem hesitar ela sentou, fazendo a penetração dura e brusca. Ela soltou um pequeno grito, ele soltou um longo suspiro.

Ela estava quente. Sasuke a forçou a subir e descer, ela continuou a gemer. Sasuke se movia bruscamente na sua entrada quente e molhada.

- Deus... – gritou ela.

Sasuke se virou ficando por cima. Ele analisou o rosto vermelho da mulher embaixo dele. Ela jogou a cabeça pra trás enquanto as estocadas ficaram mais rápidas. A mulher cravará suas unhas pintadas de vermelho em seus ombros. Ela o arranhou. Ele não se preocupou. Ele podia senti-la lhe apertando, poderia senti-la chegando para ele...

Por um momento Sasuke esqueceu todas as horas desperdiçadas e todo o dia de merda que ele havia tido.


Notas Finais


aaah. Desculpem, farei esse tipo de cena melhor da próxima vez. Não sou muito acostumada a isso.
Mas por favor, me deixem saberem o que vocês acharam, isso me ajudará muito.
Obrigada por ler até aqui.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...