História Damage - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias The Walking Dead
Personagens Negan, Personagens Originais, Rick Grimes
Tags Apocalipse, Fanfic, Hot, Jeffreydeanmorgan, Negan, Rick, Rickgrimes, Thewalkingdead, Twd, Walker
Visualizações 8
Palavras 1.845
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Ficção, Hentai, Romance e Novela, Survival, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Mais um capítulo pessoal, a segunda parte aí pro 6 e espero que gostem

Capítulo 3 - Hotel Cortez DeLorean Pt 2


Fanfic / Fanfiction Damage - Capítulo 3 - Hotel Cortez DeLorean Pt 2

— Eu espero, odiaria ter que matar vocês. — Escutei uma voz feminina atrás de mim, virei e me deparei com a mulher mais gostosa que já vi, talvez eu esteja exagerando, é talvez esteja, ou não, é raro encontrar uma mulher gostosa bem cuidada hoje em dia, e ela atendia todos os requisitos para sentar no meu pau, é extremante gostosa e linda, ela vestia uma roupa que eu sinto que já tenha visto antes em alguém, minha mente foi a imagem de Alex mas isso só deve ser coincidência, as roupas devem ser parecidas, a parte de baixo lembrava as roupas que Alex usava hoje, mas era nítido que Alex era homem, ou não, ele pegou na minha bunda duas vezes, então… Eu não sei mais de nada, a garota usava uma regata branca com a alça fina, que deixava visível um braço com pontos, os cabelos estavam presos, ela não nos olhava e continuava a ajeitar as luvas nas mãos, as luvas eram rasgadas na parte dos dedos o que fazia a mesma somente proteger a palma da mão.

— Tudo bem então, eu e Tracy vamos indo e… — O garoto ia indo embora mas Dalila o segurou pelo ombro.

— O que eu disse sobre me obedecer ? O que vocês estão fazendo acordados por aí. — os dois se entreolharam.

— Pega leve com eles, eles são adolescentes, só estavam descobrindo novas formas de amar o próximo. — Dalila olhou para mulher atrás de mim e depois para os adolescentes que estavam vermelhos.

— Meu sobrinho é uma criança ainda, só tem 17 anos e Tracy também é uma criança… — Ela suspirou — Enfim, senhores essa é Alexia, eu acho que vocês já se conhecem, ou pelo menos ela conhece vocês …

Nós nos cumprimentamos.

Dalila continuou a falar — Agora se vocês me derem licença tenho que ter uma conversa sobre relação íntima e segura com meu sobrinho e sua namorada.

— O que ? Não tia por favor !— Eles taparam os ouvidos quando a mulher começou a falar, os três sairam, nos deixando, eu e Dwight segurando o riso.

— Então senhores, o que vocês querem mesmo ? — Ela perguntou fazendo sinal para continuarmos a andar.

— Só queremos nossos suprimentos— Dwight disse, não sei ele, mas eu queria era uma linda noite com essa mulher.

— Só isso? Sei que vocês têm dois idosos, uma diabética que precisa de insulina regularmente, uma criança que tem asma, isso totaliza quatro pessoas que precisam de atenção médica, sua esposa, seus dois amigos que chegaram com Leroy, a loira que anda sempre com você — Apontou para mim — E um casal, marido e mulher se não me engano, chegaram recentemente. — Eu e D paramos no mesmo instante, ela também parou e se virou — Desculpa falei de mais ? Eu tenho essa mania, é rara, mais acontece.

— Quem te disse isso ? — Perguntei vendo ela se virar e abrir uma porta dupla, revelando o que eu acreditava sem o refeitório daquele lugar, ao longe vimos Lance e Brand, comendo igual a uns animais, Samuels estava apoiado ao lado da mesa que os dois irmãos estavam comendo— Foi Alex não é, ele que te fala as coisas? O cara do galpão disse que ele nos queria aqui.

— Claro, eu preciso de gente como vocês aqui nesse grupo… — Dwight a interrompeu.

— O que ? Do que vocês está falando ?

— Amigos! — Vimos Samuels passar pela porta do refeitório com uma mochila nas costas e uma nas mãos — Vejo que já conheceram melhor Alex.

— Como ? — perguntei a encarando.

— Vocês estão de brincadeira comigo? — D. Perguntou abismado.

— E por quê nós estaríamos ? — ela perguntou.

— Porque ele é um cara foda, e você é só uma garota gostosa, impossível você ser daquele jeito. — Eu disse, mas poderia fazer sentido, só um idiota não perceberia a semelhança nos nomes, meu Deus, como eu sou burro, Alex… Ou melhor Alexia estava de braços cruzados me olhando de cima a baixo.

— Vocês precisam de suprimentos, nós os temos, vocês estão brincando de casinha em um motel de dois andares, com a enorme probabilidade de serem atacados por bandidos e mortos vivos, precisam de um lugar seguro, nós o temos, parem de ser idiotas e pensem um pouco, eu os trouxe aqui, os mostrei o que precisam e o que querem, porque não os aceitar ? Vão esperar alguns do seu pessoal ser comido vivo ou morto por bandidos e suas mulheres estupradas ? Prestem a atenção no que estão metendo a vida de vocês e daquelas pessoas, eles precisam de ajuda, podemos dar, ou você quer sua mulher novamente desmaiando por falta de comida? — Olhou para Dwight— Ou sua querida Tina morrendo por falta de remédios? — Ela olhou pra mim, porra, todo mundo sabe que eu gosto da Tina— Eu dou três dias para vocês se resolverem, claro se vocês conseguirem ter três dias — Arqueei uma sombrancelha a encarando, ela parecia pensar em algo, quando ela notou que nós a olhávamos voltou a falar —Ou fazem parte do meu grupo ou morram lá fora… Três dias talvez… É Talvez daqui a três dias, quero minha resposta, faça a sua escolha, se resolverem mudar de ideia, vou estar no refeitório do galpão. — Ela se virou e entrou no refeitório.

Lance e Brand pararam de comer e a olharam passar, quando ela sumiu de nossa visão Lance me olhou e fez uma careta acenando positivamente com a cabeça, voltando a comer logo em seguida.

— Então? Eu ofendi ela de alguma forma? —Perguntei a Samuels que ainda estava encostado no batente da porta do refeitório concordou.

— O que nós fazemos? — D. Perguntou a Sam.

Ele deu de ombros — Eu não sei a decisão é de vocês.

A garota passou por nós — E não tentem nada idiota, sou mais esperta do que aparento ser.— Disse dando uma mordida na maçã, saindo do local.

— Vocês tem que ver ela na TPM — Sam comentou — Bem isso aqui é de vocês — Ele nos entregou as mochilas — Vem a comida de vocês deve está esfriando.

Fomos em direção as cadeiras do refeitório, aquele lugar não parecia ter sido afetado pelo apocalipse, mesmo com a enorme quantidade de velas espalhadas pelo lugar até mesmo pelos corredores, dava para ver o lugar bem, e ele está fodidamente bem organizado e limpo, sentimos um cheiro incrível de carne vindo da cozinha.

— Se importam de dividirem os quartos ? — Sam Perguntou trazendo os nossos pratos.

— Não iremos ficar para dormir — Dwight disse e Brand e Lance pararam de comer.

— Não podemos ir agora — Lance olhou para D.

— Por que não ? — Perguntei.

Brand fez sinal para seguirmos ele até a janela, ele abriu um pouco o pano escuro que tampava a mesma, e nos mostrou, uma enorme horda de mortos, maior que a que Alex, Alexia, eu tenho que me acostumar com esse nome melhor, que Alexia ficou para cuidar quando entramos nos esgotos.

— Sam disse que é melhor passar a noite aqui, a horda a noite fica mais ativa — Voltamos a nos sentar.

— Alexia foi arrumar os seus quartos, vou acordar vocês amanhã mais cedo, Alex disse que é melhor vocês irem antes do pessoal acordar para seus afazeres, ela tem que avisar eles antes… Sabe, eles tem medo de pessoas como aquele cara do galpão, podem ficar com suas armas, caso ainda ache que somos perigosos. — Sam disse indo em direção a cozinha.

— Tudo bem, acho que dormir não vai ser o que faremos hoje — Comentei e os irmãos olharam para mim.

— O que ela disse é verdade, mas é uma decisão difícil, não sabemos como os outros vão reagir. — Os irmãos agora olharam para Dwight.

— O que vocês estão falando ? — Brand Perguntou.

— Depois, não consigo me concentrar estando com uma puta fome — Disse começando a comer aquele enorme prato de comida que Sam acabou de trazer.

**********//**********//**********

—Eles vão aceitar! — Afirmei me sentando na frente da penteadeira.

— Não estou vendo resultados do seu glorioso plano — disse Dalila se sentando na minha cama.

— Pois eu estou vendo os resultados, eles estão desesperados, famintos e quase sem munição alguma, e eles sabem disso, eles podem ir embora amanhã cedo, mas ficarão em um puta dilema lá no grupo deles, eles vão voltar correndo, eu sei.

— Então você acha que seu plano está dando certo? Deixa-los​ sem amparo algum, tudo isso para vir correndo até seus braços e virarem seus soldados?

— Meus não... Dwight não vai conseguir convence-los, é burro de mais para ser um líder, ele pode liderar um bando de idiotas ou trair o próprio grupo sem pensar nas consequências, agora o outro não, ele é um líder nato, ele sabe o que fazer, os idiotas seguem Dwight, mas escutam o amigo dele, porém acham que Dwight que tem as ideias e a determinação de um líder, mas não ele não nasceu para liderar, agora o outro… Ele sabe se virar, ele comanda, ele é manipulador, ele consegue fazer com que todos façam o que ele quer, o grupo dele vê ele como um braço direito, mas ele toma as decisões de um líder, e os créditos ficam para o idiota do Dwight — Olhei pelo espelho Dalila se levantar da minha cama e vir até mim.

— Aonde você quer chegar com isso ?

— Vou fazer o braço direito de Dwight ser visto como líder, eu não vou comandar esses idiotas, só vou manipular o amigo do Dwight e fazer ele mandar o grupo dele fazer o que eu quero. — Disse enrolando uma faixa no meu braço com pontos.

— E se não der certo? Você mesmo disse que o outro é manipulador — Dalila disse atrás de mim.

— Ele é homem, esses são os mais burros, só usar um pouco de charme e pronto, eles lambem o chão por onde você passa. — terminei de enrolar meu braço e vi Dalila começar a dar um nó na faixa.

— Não gosto disso, usar as pessoas como objetos…— Eu a interrompi.

—Antes elas do que eu. — Eu a encarei pelo espelho.

—Você mandou Samuels ser pego só para vocês poderem se encontrar, ele poderia ter sido morto. — Terminou de dar o nó na faixa, e passou a mão sobre meus cabelos me alisando.

— Mas não foi, eu os analisei bem, são boas pessoas, nunca colocaria Sam em perigo, eu sabia o que estava fazendo, e também ele não é idiota, ele sabe se virar… 

— Você vai mata-lo não vai? — Ela perguntou indo em direção a porta do meu quarto e abrindo a mesma.

— Você sabe o que ele fez…  — Sorri ainda a olhando pelo espelho— Mas primeiro, o grupo do Dwight vai me ajudar a tirar vocês daqui, e então sim, eu vou mata-lo.

— Cuidado Alexia, ele é um monstro.

— Eu também sou… — Disse e a vi sair e fechar a porta, sorri ainda mais ficando sozinha no quarto com meus pensamentos.

**********//**********//**********


Notas Finais


Espero que tenham gostado, e desculpa qualquer erro não tive tempo de revisar, bjs e até o próximo ❤❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...