História Dance for You - Capítulo 21


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Chouji Akimichi, Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hinata Hyuuga, Hyuuga Hiashi, Ino Yamanaka, Itachi Uchiha, Karui, Kiba Inuzuka, Naruto Uzumaki, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Shikaku Nara, Shion, Temari, TenTen Mitsashi
Tags Gaaino, Hentai, Hinata, Naruhina, Naruto, Pole Dance, Revolução Naruhina, Shikatema, Striptease
Visualizações 395
Palavras 4.008
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ecchi, Festa, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Boa Leitura ^.^

Capítulo 21 - A Dança, você e eu


Fanfic / Fanfiction Dance for You - Capítulo 21 - A Dança, você e eu

 

Os corações batem no ritmo certo

quando uma dança é feita ao som do amor.

(Desconhecido)

 

E então, sinto o sorriso morrer em meus lábios. Respiro fundo enquanto minha mãe continua falando, ao passo que tento manter os pensamentos em ordem.

– Ela mencionou quais são os planos? _interrompo-a, questionando vagamente.

– Sim! Ela chega em Tóquio à noite e vem direto para casa, disse que está trazendo uma surpresa e quer todos nós reunidos. _minha mãe faz uma pausa breve e quando recomeça, seu tom está diferente. – Hina, querida... sei que vocês já estão de malas prontas... _nova pausa e sinto um leve desconforto enquanto aguardo suas próximas palavras. – No entanto, é a sua irmã que está voltando após um longo tempo longe de nós. Você precisa estar aqui.

– Eu sei disso, mãe. _respondo num tom de voz baixo, mas permaneço pensativa. – Diz pra Hana me ligar assim que se instalar aí, tudo bem?

– Pensa com carinho, filha... e manda um abraço para o meu genro.

Reviro os olhos com o termo, ela estava mesmo levando à sério isso de ‘genro’, mas não posso deixar de rir. Assim, nos despedimos e desligamos.

De repente me sinto péssima por cogitar ir com o Naruto, mesmo sabendo da vinda da minha irmã. Contudo, sei que não estou sendo racional, senão impetuosa. Afinal, é a minha irmã caçula, a minha primeira melhor amiga, que não vejo há um ano e que não ficará por muitos dias… sem contar que a mamãe mencionou uma surpresa. O que será que a Hana está aprontando? Balanço a cabeça rindo, já imaginando as loucuras da dona Hanabi.

Ainda dava pra conciliar a vinda da Hana com a viagem, era só planejar melhor.

É isso! Naruto vai na frente e uma semana depois eu o encontrarei em Londres.

Suspiro. Não tinha noção de como ele iria reagir a isso. Está tão animado com a nossa viagem. Contudo, decido não pensar mais nisso, por ora.

Logo um plano vem à minha mente, então corro para pôr em prática. Havíamos combinado de jantar em um restaurante, mas diante da notícia de última hora, julguei ser melhor permanecermos em casa. Então, prepararia um jantar e mais uma surpresa, um plano B, para o caso dele reagir mal à notícia. Queria confortá-lo ou recompensá-lo, tudo dependeria muito da sua reação.

 

As horas praticamente se arrastaram no decorrer do dia. Olhei para o relógio, dezoito horas e alguns minutos. Naruto ainda não havia chegado, tinha saído para resolver as últimas pendências antes da viagem.

Com tudo que precisava já devidamente pronto, caminhei para o banheiro, tomei um longo banho, vesti uma lingerie provocante e um vestido simples e mas confortável. Tinha planos de substituí-lo por algo mais apropriado logo após o jantar. Assim, preparei-me para sua chegada.

Deitei na cama, aproveitando para pensar um pouco. Mas não me demorei, logo levanto, cruzando o quarto e indo em direção à sala, parando em sua adega. Sirvo-me de uma taça de vinho e sento-me no sofá. Sei que a bebida irá me ajudar a relaxar.  Ouço o barulho das chaves na porta. Meu coração palpita e minha boca seca, por isso dou outro longo gole no líquido incolor.  

Ao passar pela porta, seu lindo sorriso me atinge em cheio, retribuo-o timidamente. Ele larga as chaves, celular e casaco no sofá mais próximo e vem até mim. Puxa-me para si, captura meus lábios em um demorado beijo, roubando-me o fôlego.

Hello, Love! _saúda-me em sua língua nativa, num lembrete claro de que amanhã, estaríamos movidos pelo inglês.

Hi, Charming! _respondo-lhe no mesmo tom, o inglês não era difícil para mim, afinal como uma herdeira da rede de hotéis Hyuuga, eu precisava ter fluência em outras línguas para receber pessoas importantes nesse meio.

– Ainda não está pronta? _sou incapaz de responder de imediato, principalmente quando ele me olha com intensidade. Perco-me nos azuis dos seus olhos.

– Mudança de plano, preparei um jantar para nós. Achei que seria melhor passarmos essa noite em casa, sair será cansativo e você viaja logo cedo amanhã. _digo o mais firme que a minha voz me permite.

Ele fita-me atentamente e eu sinto meu coração se apertar, entretanto, sou salva do momento quando a campainha do forno toca, sinalizando que o assado estava pronto. Aproveito para escapar, dando um passo para trás e logo tomando o caminho da cozinha.

Com luvas, retiro o filé do forno, o removendo da assadeira para dispô-lo em uma baixela de prata. A mesa já estava posta, faltava apenas o prato principal. Senti o loiro se mover atrás de mim. Sem cerimônias, ele apoiou o queixo em meu ombro e envolveu minha cintura com os braços.

– Tudo está com um cheirinho maravilhoso, mas o seu cheiro é muito mais apetitoso. _disse com a boca grudada em minha orelha, passando a beijar todo o meu pescoço, enquanto suas mãos começaram uma lenta descida até a barra do vestido. Fazendo-me respirar pesado e esquecer momentaneamente a fome de comida e pensar apenas na fome que tinha de seu corpo no meu.

No entanto, forcei-me a raciocinar além das emoções à flor da pele e fiz um gesto com a cabeça, apontando a geladeira.

– Você pode servir as bebidas, por favor?

Não contive o riso, quando ele grunhiu e com custo me soltou, resmungando alguma coisa, enquanto ia retirar a garrafa do freezer para começar a servir as taças.

Sentamos lado a lado na mesa e por um momento, o silêncio tomou o ambiente. Mas por incrível que pareça, não era nada constrangedor.

Estávamos quase terminando de comer quando ele o quebrou:

– O que aconteceu, Hinata? Por que está desistindo da viagem? _ele é direto, me fazendo perceber que tinha entendido o que havia por trás das minhas últimas palavras na sala. Mexo em meu cabelo, passo a língua nervosamente por meus lábios e suspiro fundo.

– Minha irmã, Hanabi, chega dos Estados Unidos amanhã... _não concluí a frase, ambos sabíamos o que aquilo implicava.

– Quanto tempo ela ficará? _é tudo que ele pergunta após segundos em silêncio.

– Uma semana, mas... se estiver tudo bem para você, prometo que assim que ela embarcar, embarco para te encontrar.

Ele estava tenso, era perceptível, mas a falta de palavras ou atitudes deixava-me ainda mais apreensiva. Sem olhar para mim, ele pega sua taça, bebe até o último gole e em seguida se levanta. Por impulso, levanto-me junto a ele.

– Gostaria muito que fosse comigo, você sabe! Mas não posso te privar da sua família. Infelizmente, também não posso adiar a minha ida… _ele para vagamente, mas conclui olhando-me nos olhos e acariciando a lateral do meu rosto: – Estarei ansioso por sua chegada.

– Obrigada. _sussurrei e o beijei na bochecha demoradamente. O simples gesto foi capaz de conferir-lhe um leve tremor, o que me fez sorrir.

– Não me agradeça. Não estou feliz com isso, mas compreendo a situação. _seu rosto não escondia a irritação. E eu não o culpava por estar chateado, mas eu pretendia compensá-lo.

– Eu sei, Charming. _ele ri ligeiramente diante do apelido que eu insistia em lhe dar. – E é por isso que tenho uma surpresa para você. _pisquei e sorri maliciosamente.

Terminei minha bebida sob o olhar atento do Uzumaki, depois inclinei-me para depositar a taça sobre a mesa e voltei pulando em seus braços para beijá-lo ternamente.

Não sei se era o sabor do álcool ou a saudade antecipada que se abatia sobre nós, mas o beijo foi intenso e muito apaixonado. Com muito esforço, interrompi o beijo e encostei minha testa à dele.

– Agora, você vai tomar um bom banho, quando você sair, estarei te esperando.

– O que você está aprontando? _semicerrou os olhos e questionou curioso.

Apenas sorri em resposta e indiquei o caminho do quarto.

 

Assim que ele trancou a porta do banheiro, corri para preparar tudo o que iria precisar. Primeiro peguei uma cadeira e posicionei em local estratégico, depois abri uma gaveta para pegar alguns acessórios que pretendia usar em Londres, mas que agora, parecia ser primordial. Quando a decoração do quarto estava finalizada, apressei-me em trocar de roupa, respirando rápido devido àquela adrenalina que me consumia.

Espartilho preto, cinta liga, meias finas de mesma cor, um sobretudo vinho de botões e laço na cintura, e para finalizar o look, um salto vermelho.  Perfume e batom fecharam a produção.

Quando ele finalmente saiu, sua expressão de surpresa foi impagável. Mas não esperei parada, fui ao seu encontro. Havia espalhado pétalas de rosa pelo chão e pela cama, acendi algumas velas aromáticas de sândalo e morango, apaguei algumas luzes para criar um ambiente mais propício para o que eu tinha em mente.

– Vem comigo! Quero dar-te uma noite inesquecível. _sussurrei estendendo a mão. Sem hesitar, ele a pegou e entrelaçou seus dedos aos meus.

Seu olhar curioso foi prontamente substituído por um lascivo, assim que percebeu o que estava por vir.

– Hm… _ele gemeu. – Está querendo me compensar com sexo? _apertou seus olhos azuis em minha direção.

– Talvez... _dei de ombros e sorri.

– Muito sexo? _ele me envolveu em seus braços apertados.

– Muito sexo. _afirmei sem vergonha alguma.

– Mal posso esperar, Love!

– Mas primeiro, o senhor irá sentar-se e assistir pacientemente. _pisquei me desvencilhando de seu abraço. – Não posso prometer o mesmo nível de desempenho do palco, mas quero dedicar a você a minha primeira dança “particular”. Sem peruca, lentes ou máscara. Apenas eu, a dança e você.

– Acho que você pode dançar pra mim em outra ocasião. Porque agora, quero que venha aqui. _ele levantou vindo ao meu encontro, mas desviei e com o dedo em riste, balancei-o de um lado a outro, negando seu pedido.

– Você será um bom menino e irá ter paciência. Prometo que vou fazer valer a pena.

– Hmm... _ele gemeu baixinho. – Isso vai ser uma tortura.

– Apenas me observe!

– Desejo fazer muito mais do que apenas te observar.

– Tsc, tsc… precisa aprender a ser paciente, amor! _era a primeira vez que o chamava assim e me pareceu tão certo. Tive certeza disso quando vislumbrei o sorriso encantador que ele me ofertou.

Fui até a cômoda, peguei o controle do home theater que havia no quarto e dei play na música, que já estava no ponto.

A música mesclava notas lentas e sensuais, com uma batida de fundo e um ritmo excitante. Perfeita para os movimentos que havia planejado. Fechei os olhos, sentindo a melodia fluir por meu corpo e deixei-me levar, como se ouvi-la por si só, já me proporcionasse prazer.

Lentamente, movimentei minhas mãos de cima para baixo agitando-as conforme as notas musicais, e contornando meu corpo ao descer novamente. Com os braços abertos para a lateral do meu corpo movimentei-os como se fizessem ondas no ar e desci o tronco num mesmo movimento.

Dei uma virada rodando o corpo, posicionando-me de costas para o loiro, enquanto agitava os quadris. Movendo o corpo para frente e para trás em um rebolado sutil. Com muita calma, fui aproximando-me dele e deixei meu corpo encostar ao seu, desci, ainda de costas, sensualizando, movendo apenas os quadris, depois fui subindo, mantendo os movimentos lentos. Senti suas mãos me tocarem com vontade, mas sutilmente, me desvencilhei, ouvindo um grunhido abafado em resposta. Mordi os lábios para não rir e prossegui. Sua respiração ofegante era perceptível.

Dei alguns passos para a frente, cruzando as passadas, pé ante pé. Parei, elevei as mãos até os cabelos e agitei a cabeça para um lado e para o outro. Desci as mãos tocando meu corpo, até chegar ao laço do sobretudo e o puxei com força, fazendo a veste se abrir e expor meu espartilho. Viro-me novamente para encará-lo e sustento o olhar, enquanto rebolo até o chão. Volto a ficar de pé e deixo que a peça escorregue por meus ombros, formando uma poça aos meus pés.

Fico satisfeita quando Naruto sorri maliciosamente, com um brilho único de aprovação.

Usando os mesmos passos de pé ante pé, sigo para trás da cadeira de Naruto. Com um dedo, desço da base de seu pescoço até finalizar no ombro. Inclino minha cabeça, apoiando em seu ombro oposto e sopro o ar lentamente em seu ouvido, antes de mordiscar o lóbulo macio de sua orelha.

Continuo descendo ambas as mãos por seu tronco, até chegar próximo à sua virilha. Ele respira fundo e vira a cabeça para me beijar. Esquivo-me novamente, saindo de trás dele.

Paro em sua lateral e rebolo um pouco, usando sempre as mãos para tocar meu próprio corpo. Vou até a sua frente, apoio minhas mãos em seus joelhos e o forço a abrir bem as pernas. Seu olhar é fixo em meus olhos. Ergo uma perna e deposito um pé na cadeira, no espaço entre suas pernas, mas logo o movo para tocar seu membro. Ele não se contém e segura meu pé no local, gemendo em seguida. Puxo-o para quebrar o contato.

– Você está brincando com fogo! _ele rosna e eu sorrio.

– Eu gosto de me queimar.

Faz parte da arte de seduzir, não dar aquilo que ele deseja, na hora que ele deseja.

Fico de costas novamente e requebro meu quadril para um lado, numa batida mais forte, depois para o outro, enquanto jogo a cabeça sempre na direção oposta, agitando os cabelos.

Ainda de costas para ele, caminho até sentar-me em seu colo. Rebolo com vontade em sua virilha e um gemido rouco me escapa ao sentir como ele está duro. Ele não fica indiferente, suas mãos ágeis me impedem de levantar.

– Eu não vou aguentar mais… deixa eu sentir você…

– Só mais um pouco e eu prometo que não irá se arrepender. _ele reluta por um instante, mas logo me solta.

Mantenho alguns movimentos ritmados, quando percebo que ele leva a mão em sua ereção e começa a acariciar-se a si mesmo. Engulo em seco quando ele abaixa o cós da calça moletom e expõe seu pau latejante, a mão o envolve com destreza e ele se masturba. Acabo perdendo o ritmo da música e praguejo baixinho, o que o faz rir, mas não muito, ele permanece concentrado em dar-se prazer.

Naruto não tira os olhos dos meus em momento algum, sempre mantendo os movimentos sincronizados. Aproveito a nova batida e volto a me concentrar na dança, flexionando a cintura, ponho as mãos na coxa e requebro bem os quadris, ouvir seu rosnado rouco foi recompensador, então eu sorrio confiante.

Aproximo-me mais, passando a perna por cima de uma das pernas dele, abaixando meu corpo, mas sem tocar no dele, rebolando alguns centímetros acima. Os seios balançavam perto do rosto dele, seu olhar faminto sobre os meus seios faz-me empurrá-los em sua direção de modo provocativo. Ele não resiste e beija o vão entre eles, mas logo o empurro pelos ombros e dou um passo para trás, faço mais alguns movimentos sensuais com mãos e quadris, até voltar e montar em meu colo. Com as duas mãos, agarro-o e o beijo com toda paixão que sinto, sendo prontamente retribuída. Sinto-o apertar minhas coxas, depois ele abraça a curva dos meus quadris, esfregando sua ereção em minha calcinha, há muito já encharcada. Ambos gememos com o toque e o prazer que ele nos causa.

Era fato, nenhum de nós conseguia mais adiar um segundo sequer.

– Hum... _o gemido sôfrego escapou por meus lábios e ele grunhiu.

Precisava fazer uma coisa que estava ansiando desde que ele expôs seu membro. Então, sem muita conversa, recuo saindo de seu colo e me ponho de joelhos no chão, posicionando-me entre suas coxas. Pegou seu pau e imito os movimentos lentos para cima e para baixo, sua respiração fica pesada e eu me concentro em masturbá-lo.

Mas ainda não é o suficiente, preciso senti-lo, provar seu sabor, então, inclino-me e toco-o com a língua, em seguida, fecho meus lábios sobre ele, engolindo-o até onde me é possível.

– Ahh… _ele geme rouco e minha intimidade lateja.

Continuo a provocá-lo com a boca, língua e mãos. Quando o sugo com força, ele sibila e leva suas mãos aos meus cabelos, segurando-os para ditar o ritmo. Senti-o endurecer e puslar em minha boca, ele estava perto e aquilo me induzia a ir mais fundo, deslizando para cima e para baixo, abocanhando mais a cada investida, desejando engoli-lo inteiro, mesmo que o tamanho me fosse impossível.

Percebi que ele parou de ditar o ritmo e passou apenas a acariciar meus cabelos, até que me interrompeu e alçou-me para cima, beijando com fervor.

Sem perder tempo, ajudei-o a retirar sua blusa, jogando-a para o lado. Logo ele desceu as alças do meu espartilho, e ateve-se ao pequeno cordão que fazia o detalhe do meu decote, puxou-o de modo a afrouxar e expôs meu busto, sem demora, caiu de boca em meus seios, deliciando-se enquanto inalava o cheiro da minha pele, esta já possuía uma leve camada de suor devido à dança. Naruto não se importou, apenas usou os dentes para morder os bicos, já intumescidos, e sugar com intensidade. Foi o suficiente para me fazer delirar.

Minhas pernas amoleceram instantaneamente ao sentir seu toque tão intenso, associado aos murmúrios que ele soltava, a cada vez que alternava entre um seio e outro.

Minhas mãos deslizavam por seus ombros e abdome, acariciando seu peitoral.

O calor dos corpos juntos aumentava consideravelmente, fazendo com que o ar ficasse abrasador, mesmo que o ar condicionado estivesse ligado.

Meus olhos o devoravam e seus músculos se contraíram a cada toque meu, o que era gratificante e lisonjeiro. Apressei-me em ficar de pé, afim de retirar minha calcinha, entretanto, suas mãos sobre meus pulsos de maneira firme, assustaram-me e desviei os olhos para o seu rosto. Ele não perdeu tempo explicando nada, apenas segurou em minha bunda e levantou-se comigo montada em sua cintura.

Imprensou-me na parede mais próxima e eu senti meus seios nus roçarem em seu peitoral também nu, pele contra pele e lá estava o fogo nos consumindo ainda mais.

Naruto provou a pele da minha garganta, roçando os dentes provocativamente, até chegar aos mamilos tesos e traçar círculos com a língua, brincando com um e depois com o outro, levei minha mão aos seus cabelos e puxei com força para chamar sua atenção. Só então ele os soltou, entendendo meu pedido mudo e levando-me para a cama e deitando sobre mim, mas apoiando-se em seus cotovelos para evitar que seu peso me esmagasse. Deu-me um beijo duro e rapidamente se afastou, levando consigo um gemido frustrado meu.

– Calma, Love. Preciso tirar a roupa, pois quando eu deitar não quero mais nada nos atrapalhando.

Mordi meus lábios para observá-lo se despir. Contudo, não tive muito tempo para apreciar ao show, logo ele estava novamente sobre mim e sua boca estava em todos os lugares do meu corpo. Tudo que eu conseguia fazer era gemer e me deleitar com o prazer.

Ele me virou de bruços para abrir o zíper do espartilho e deixar-me apenas com a micro calcinha de renda.

Seus lábios traçaram beijos molhados por minhas costas até a base da minha coluna, onde ele se demorou na curva da minha bunda. Dois sonoros tapas preencheram o ambiente, instantaneamente senti minha pele formigar, mas não foi dolorido, foi altamente excitante.

Com um braço me envolvendo, o loiro me puxou até que ficamos de joelhos sobre o colchão. Permaneço de costas para ele, que inclina o meu pescoço para o lado e começa a distribuir beijos suaves. Minha respiração começa a ficar pesada. Logo ele começa a mordiscar a pele daquela região, alternando em passar a língua por toda a extensão, deixando-me loucamente sem ar.

– Naruto... _sussurro com a voz embargada de desejo.

– Shhh! Apenas relaxe. _ele comanda.

Fecho os olhos e consigo sentir o aroma suave das pétalas, mesclado com o aroma das velas que estão por todo o nosso redor.

Sinto meu baixo ventre se contrair a cada toque dele em minha pele. Sem pensar, pego uma de suas mãos e guio lentamente até a minha região mais necessitada. O que o faz gemer rouco em meu ouvido quando percebe a minha intenção, sem demora, ele leva dois dedos até meu clitóris e começa a massageá-lo.

Encosto minha cabeça em seu peito e continuo de olhos fechados. Instintivamente, abro ainda mais minhas pernas, à medida que me aproximo do clímax.

– Ahh! Naruto… _chamo por ele.

– Isso, Love, apenas deixe vir. _ele diz sem me dar trégua. A cada segundo, sua ereção atrás de mim ficava ainda mais dura.

– Eu quero você… logo…. dentro de mim… por favor… _murmuro palavras desconexas em minha luxúria.

– Ainda não. Quero retribuir toda a tensão da espera que você me causou durante a dança. _não pude deixar de conter um suspiro frustrado, o qual ele ignorou e retomou sua atenção para a atividade de me torturar.

– Quero ver você gozar pra mim, baby. Assim, bem gostoso...

Sua voz suavemente rouca entrou em meus ouvidos incendiando ainda mais o meu corpo.

Seu tom de comando me deixou ainda mais excitada, como se fosse possível.

– Vem para mim, baby, quero senti-la em meus dedos...

E quando os espasmos envolveram meu corpo, explodi num orgasmo intenso gemendo o nome dele.

Aos poucos minha respiração normalizou, virei-me para ele e disse:

– Quero você, agora!

Sorrindo sexy, ele me olha e me beija demoradamente. Um beijo voraz e exigente.

Meneando a cabeça, ele afastou-se e prometeu com voz rouca:

– Eu não terminei com você ainda. _pensei em protestar, mas então, ele deslizou para fora da cama, abriu uma gaveta, pegou um preservativo, rasgou-o e deslizou em seu pau teso, fazendo-me salivar, pois não via a hora de senti-lo dentro de mim.

Rapidamente, ele se acomodou entre minha pernas e inclinou-se para a frente, roçando sua ereção em minha entrada, o contato nos fazendo gemer, mas quando ele por fim me penetrou, nossos corpos estremeceram com o tesão que nos consumia, quase me senti desfalecer, pois a sensação foi indescritível.

Ele deslizou para fora, voltando a me preencher completamente, cerrando os dentes enquanto tentava manter a sanidade, em meio às sensações. Prendi meus calcanhares em suas costas e movi o corpo junto ao dele, num ritmo lento, mas intenso. Nossa respiração não poderia ser mais ofegante. As batidas do corpo, refletiam na cama, que chocava contra a parede, tudo ritmicamente.

De repente, ele para, se senta na cama, apoiando as costas na cabeceira e me puxa para sentar sobre si, encaixando-me perfeitamente em meu pau. Segura em seus ombros e eu inicio uma cavalgada louca. Sinto suas mãos em meus quadris, apertando-me ainda mais contra si. Seu toque possessivo me afeta e eu gemo alto a cada estocada.

– Isso, querida. Goze pra mim. _ele sussurra o comando em meu ouvido e rosna quando sente o pressionar da minha boceta em seu pau. Levo minha mão até sua nuca e puxo-o pelos cabelos fazendo com que seu pescoço fique vulnerável a mim. Levo minha boca até ele e dou leves chupões e mordidas, enquanto ela intensifica os movimentos de seus quadris.

Sinto meu corpo estremecer.

– Ahhh, Naruto! _grito sem poder me controlar.

– Goza meu amor... Goze pra mim.

Meu corpo convulsiona e então, explodo em meus braços gozando em seu pau.

Naruto continua estocando mais algumas vezes, então crava os dentes em meu ombro e sei que ele chegou a seu ápice também. Levo minhas mãos aos fios loiros e os acaricio, enquanto respiramos fundo, na tentativa de controlar a respiração. Quando recuperamos o fôlego, ele se retira de mim, desenrola a camisinha e levanta para descartá-la. Volta e se deita, me levando consigo e me envolvendo com seus braços possessivamente.

– Você vai mesmo me encontrar? _sua pergunta repentina, pegou-me de surpresa.

– Claro que sim.

– Promete?

– Prometo.

 

O sexo foi menos apressado dessa vez, era diferente, tivemos calma enquanto nos amávamos, enquanto curtíamos o corpo um do outro, nada nunca tinha sido assim, e eu presumi que o fato de ser uma despedida, tinha a sua influência. Mas não permiti que os pensamentos negativos tomassem conta da minha mente, afastei-os de lado e aproveitei cada segundo com ele.

Até que o cansaço nos pegou e acabamos nos rendendo ao sono.

 

 


Notas Finais


Olá!

Primeiramente, muito obrigada a todos que comentaram no capítulo anterior. Amanhã estarei respondendo a todos (desde já, peço desculpas por não tê-lo feito antes).
Segundo, eu vou deixar o link da música que me inspirou a escrever a dança da Hina, mas queria pedir sugestões de uma música sensual que vocês achem que combina mais com esse momento do casal, pq eu não fiquei completamente satisfeita, eu ouvi muitas, mas nada me convenceu plenamente... então, se alguém puder me ajudar a trocar a música, ficarei muito feliz <3
Confesso que a ideia era fazer com a música que deu nome à fic "Dance for you" da diva Beyoncé, porém, eu já fiz uma cena na minha outra fanfic (Doce engano) com a mesma música, por isso não usei agora...
Espero as sugestões de vocês ^.^

Links:
- Música:
https://www.letras.mus.br/joe-cocker/8005/traducao.html

- Espartilho
https://ae01.alicdn.com/kf/HTB1D1QxPVXXXXcWXpXXq6xXFXXXj/D1-2017-S-6XL-Plus-Size-font-b-Lingerie-b-font-Sexy-Mulheres-Preto-Faux-Leather.jpg

- Sobretudo
https://http2.mlstatic.com/D_Q_NP_980733-MLB25589876488_052017-H.jpg


Sobre o capítulo:
- A ida da Hina para Londres foi adiada, primeiro nós veremos a interação dela com a Hana e descobriremos que tal surpresa a personagem diz ter...
- O Naru parece ão ter gostado muito, será que há algum motivo além do fato de ficarem separados por alguns dias?
- E finalmente, esse capítulo, dela dançando para ele é um dos que já tinha em mente assim que pensei na fanfic, espero que tenham gostado ( ͡° ͜ʖ ͡°)
*Próximo capítulo, pretendo ser na visão do loiro, sei que a maioria gosta mais quando ele narra... prometo me esforçar para conseguir... rsrsrrss


** Quem ainda não conhece o Resenhando: Naruhina, vou deixar novamente o link do blog e da página, lá nós resenhamos as fanfics NH já concluídas, e é uma forma de divulgar as fanfics e ajudar vocês que têm dúvida sobre determinada fanfic, a ler uma opinião de alguém que já leu ;)
https://resenhandonaruhina.blogspot.com.br/
https://www.facebook.com/ResenhandoNH/?ref=aymt_homepage_panel

Beijos, amores e até mais <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...