História Dancer - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Jiraiya, Juugo, Kabuto, Karin, Kiba Inuzuka, Naruto Uzumaki, Orochimaru, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara, Suigetsu Hozuki, Tsunade Senju
Tags Angst, Boate Gay, Lemon, Narusaku, Narusasunaru, Naruto, Sasuke, Sasunarusaku, Strippers
Visualizações 254
Palavras 1.978
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Ficção, Lemon, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Shonen-Ai, Slash, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Eita, nem acredito que consegui voltar aqui tão rápido!

Certo, agora começam as tretas de verdade.

Só quero me explicar pra não vir gente depois brigar comigo:
O Sasuke nessa fanfic é emocionalmente instável e eu vou explicar depois o porquê. Não é frescura, não é chilique e ele não é um covarde. É uma parte importante da história as alterações de humor dele e um certo descontrole emocional, faz parte do que eu quero mostrar com essa fanfic. Ainda assim ele é o Sasuke e guarda muito desses sentimentos, o que acaba contribuindo pra que ele dê umas leves explosões de vez em quando, principalmente quando ele está com o Naruto, porque nosso amigo loiro fica tentando espremer ele. Só estou dizendo isso porque daqui pra frente isso vai começar a acontecer bastante. Tenham paciência com ele, tentem vê-lo como o Naruto o vê.

Por enquanto é isso, espero que gostem.

Capítulo 5 - Capítulo 5


Naruto entrou na boate como um furacão. Não precisava mais se identificar na porta, o segurança já lhe conhecia. Chegou no vestiário decidido a arrancar alguma informação de Sasuke. Sua decepção durou apenas um segundo quando percebeu que o companheiro não estava lá. Havia chegado realmente cedo e isso era bom, afinal Sasuke morava ali, se ele ainda não tinha descido para a boate era sinal de que poderia encontrar com ele em casa, dando mais privacidade pra conversa que, ele concordando ou não, eles teriam.

Voltou até a portaria e perguntou ao segurança como se chegava nos apartamentos no andar de cima. O homem hesitou um instante, mas acabou mostrando a direção dos apartamentos para Naruto, depois do loiro insistir que tinha combinado algo com Sasuke. A ansiedade fazia seu estômago dar voltas, mas se manteve firme.

Seguiu apressado na direção indicada até chegar em uma escadaria estreita que dava para um corredor longo e escuro com portas iguais de ambos os lados e nenhuma indicação. Não fazia ideia de como achar Sasuke ali. Não fazia ideia nem de como o próprio Sasuke se achava naquele lugar. Respirou fundo e arriscou bater aleatoriamente em uma porta no início do corredor. Até onde se lembrava, a maioria das pessoas que moravam ali trabalhavam na boate, poderia pedir ajuda pra se localizar.

Foi atendido rapidamente por uma mulher de longos cabelos ruivos repicados e com cara de quem esperava outra pessoa. Já havia a visto antes, trabalhava na boate também. Sentiu uma pontada de arrependimento diante do olhar carrancudo que ela lhe direcionava e sem outra alternativa continuou com seu plano.

― Er…, olá. ― Disse o loiro sem graça, coçando a cabeça. ― Eu sou Naruto, trabalho aqui em baixo e…

― Eu sei quem você é. O que está fazendo aqui em cima? Não está cedo demais pro show e longe demais do vestiário? ― Cortou a moça, cruzando os braços e fechando a porta atrás de si.

― Pois é, hehehe… eu combinei de vir mais cedo pro Sasuke me ensinar… ― Colocou seu cérebro em potência máxima pra criar uma desculpa razoável. A garota continuava lhe encarando de forma irritada, lhe dando a impressão de que estava fazendo algo que não deveria e fazendo com que sentisse uma necessidade urgente de ser convincente. ― Me ensinar uns movimentos no pole antes do show começar. É isso. ― Conseguiu concluir, por fim, satisfeito. Era uma boa desculpa. ― Ele me disse que se quando eu chegasse ele não estivesse no vestiário, eu poderia chamar ele aqui. Só que eu percebi agora que não faço ideia de onde procurar.

― Sei… essa história está muito mal contada, mocinho. Nada disso parece algo que o Sasuke faria. Vou te levar até ele só pra ver quanto dessa sua historinha é real e reportar tudo pro Orochimaru em seguida. Ele não gosta de gente xeretando os assuntos dele. Se você trabalha na boate tem que ficar por lá, não tem nada que ficar vindo aqui em cima.

Naruto engoliu seco e acompanhou a moça em um labirinto de corredores. Quem diria que havia tanto espaço em cima da boate? Naruto até ficaria impressionado, se não estivesse começando a temer toda aquela situação. Não sabia ao certo o motivo, mas um frio percorria sua espinha sempre que pensava em Orochimaru e agora estava caminhando mais e mais pra dentro da toca dele. De repente a sensação de desconhecido que sentira no primeiro dia pareceu retornar para si e suas mãos começaram a suar. Que tipo de pessoa esse tal Orochimaru poderia ser? O que sabia sobre ele? Ele é dono de uma boate, dono de apartamentos em cima da boate e aparentemente apesar da proximidade ele não gosta de misturar os locais, além disso, tinha uma relação estranha com Sasuke. Não dava pra tirar nenhuma conclusão com isso. Precisava descobrir mais. Estava tão perdido em seus devaneios assustados que quase trombou com a moça quando ela parou em frente a uma porta igual a todas as outras portas do lugar.

Ela direcionou um olhar de malícia para Naruto e bateu algumas vezes na porta. Levou bem uns cinco minutos pra serem atendidos. Para Naruto pareceram cinquenta.

Sasuke abriu uma fresta na porta, de forma que somente um filete escuro de seu rosto podia ser visto por trás.

― Karin, o que está fazendo aqui? ―Perguntou com um ar emburrado.

― Vim trazer sua encomenda.

― Que encomenda? Eu não pedi nada.

Ela deu um passo pra lateral e deixou Naruto entrar no campo de visão do rapaz. O loiro, por sua vez, achou melhor se impor na situação, antes que Sasuke estragasse a desculpa perfeita que havia inventado.

― Oi, Teme. Eu vim pra você me ensinar aqueles movimentos no pole que você tinha dito ontem. ― Aproveitou que a mulher estava de costas pra dar uma pequena piscadela para Sasuke, rezando pra ele entender. ― Você esqueceu de me dizer como se chegava aqui, aí eu pedi ajuda pra essa moça.

― Hn… movimentos no pole… ― Ele encarou Naruto nos olhos. O loiro sustentou seu olhar e tentou com este gesto fazer com que ele entendesse que se tratava de um assunto importante. A cena durou um apenas um segundo, mas devido a intimidade que haviam adquirido no trabalho já foi o suficiente para entendimento de Sasuke. ― Certo, eu tinha me esquecido. Já desço com você, me dá um segundo. Ele tornou a fechar a porta e após alguns minutos saiu do quarto, se dirigindo a Karin.

― Pode deixar ele, eu o guio a partir daqui.

Ela encarou Sasuke por alguns instantes antes de assentir e ir em direção ao caminho que dava para seu próprio aposento visivelmente desconfiada.

Assim que ela saiu de vista Sasuke prensou Naruto na parede atrás deles, agarrando a gola de sua camiseta com as mãos.

― O que você pensa que está fazendo?! Tem alguma ideia do risco que está correndo vindo até aqui em cima?! O tanto de complicações que pode me dar?!

Naruto agarrou as mãos que Sasuke mantinha pressionando em seu colarinho para fazê-lo soltar, irritado com a investida repentina do homem.

― É claro que eu não sei! Como posso saber de alguma coisa se você não me fala nada?! Como você espera que eu trabalhe com você sem saber quem você é ou em que tipo de bagunça está envolvido? Foi exatamente por isso que eu vim aqui hoje.

― Caralho, Naruto, dá o fora daqui! Você não sabe aonde está se metendo! ― Ele deu um empurrão em Naruto em direção ao corredor. ― Cai fora!

Naruto ficou imóvel por alguns instantes. Teve que usar toda sua força mental pra controlar a vontade de bater em Sasuke naquele momento. Isso não iria ajudar a descobrir nada e estava a cada segundo gostando menos da situação do que no anterior. Observou o companheiro por um instante enquanto tentava retomar o controle dos acontecimentos. Percebeu que Sasuke não estava fazendo aquilo pra lhe fazer simplesmente ir embora. Ele estava genuinamente com medo. As pupilas dilatadas, respiração ofegante, a forma como o tempo todo passava o olhar para os dois lados do corredor… ele estava apavorado.

― A gente não pode entrar e conversar sobre o que está acontecendo? ― Pensou que se talvez eles saíssem do corredor Sasuke pudesse ficar mais calmo.

― Entrar?! Você enlouqueceu? Não era nem pra você estar aqui, seu imbecil.

― Ok, me desculpe. Me ajuda a chegar lá embaixo, então, já não sei mais qual era o caminho. ― Naruto rendeu-se. Não ia deixar esse assunto de lado, mas forçar Sasuke naquele momento também não ajudaria. Tinha aprendido com a convivência o quanto ele podia ser escorregadio. Se estar ali era o que deixava o companheiro tão irritado, então sairia dali e o confrontaria de novo. Tinha medo que Sakura tivesse razão e ele devesse largar esse emprego. Precisava cada vez mais descobrir com quem estava lidando naquele lugar.

O rapaz bagunçou os cabelos nervosamente e começou a caminhar um pouco a frente, sendo seguido por Naruto.

― Eu vim porque estava preocupado com você…― Tentou se explicar no caminho.

― Xiiuu. Aqui não. ― O outro fez um gesto pra que Naruto ficasse em silêncio e caminhou com ele até chegar nas escadas. Desceram juntos e em silêncio.

― Aonde você tá indo? ― Naruto perguntou, percebendo que Sasuke não estava indo na direção do vestiário.

― Pro palco, ué. Com certeza a Karin vai contar sua historinha pro Kabuto e é melhor que a gente esteja “treinando” quando ele for nos procurar.

― Por que tem tanto medo deles? ― A frase escapou de seus lábios em um tom de indignação antes que pudesse pensar a respeito.

― Aqui não, Naruto.

― Você é doido. ― Retrucou, sem receber sequer um olhar em retorno.

 

Naruto fechou a cara, em parte emburrado por ter tomado tantas negativas, mas em parte por apreensão. Será que estava mesmo se envolvendo com algo perigoso ou Sasuke estava exagerando? O nervosismo dele parecia genuíno, se fosse fingimento ele com certeza merecia um Óscar.

― Bom, pra começar tire a camiseta senão a pele não adere no pole. ― Ele começou a explicar assim que se viram próximos do palco, interrompendo os pensamentos de Naruto. Após terem subido, Sasuke tirou a camiseta e começou a   demonstrar um movimento básico girando o tronco em trono do pole.

― Você sabe que eu não estou interessado em aula nenhuma, não vou fazer isso. ― Naruto sussurrou perto de Sasuke com as mãos na cintura.

― Você inventou tudo isso, agora vê se não me complica mais e pelo menos finge algum interesse. ― Ele sussurrou, passando por Naruto e empurrando em direção ao pole.

― Eu não vim até aqui pra brincar de dança com você, Sasuke. Eu tentei de todas as formas possíveis manter a paciência porque não faz meu estilo discutir com as pessoas, mas agora já deu.

― Então deixa de ser estúpido, sobe nesse pole e finge que cai pra gente ter uma desculpa pra sair daqui. Foi você que colocou a gente nessa situação, agora se vira. ― Ele sussurrou ao pé do ouvido de Naruto, abraçando ele por trás, forçando-o a se mover até o poste enquanto fingia guiá-lo. ― Não é assim que se faz, Dobe, é desse jeito, já disse. ― Disse erguendo a voz e olhando envolta pra ver se alguém os observava.

Naruto suspirou rendido. Era difícil discordar de Sasuke com ele roçando a ponta do nariz de leve em sua nuca. Aderiu ao plano do moreno subindo no pole pra simular uma queda.

― Heh, não quero saber desses movimentos de iniciante, vou te mostrar minha habilidade nata hahaha!! ― Ele subiu no pole, armou um giro e se jogou no chão fazendo o máximo de drama que conseguia. ― Ai! Acho que quebrei meu braço! Socorro!

― Droga, Dobe, eu avisei pra você não fazer isso! ― Ele se abaixou e ajudou Naruto a levantar, girando os olhos e sussurrando em seguida. ― Menos atuação, Dobe. A gente está tentando afastar as pessoas e não atrair mais.

Eles andaram com Naruto apoiado em Sasuke até o vestiário, com vários olhares os seguindo. Assim que se viram dentro do local, se separaram e Naruto tratou de passar um trinco na porta e se colocar entre ela e Sasuke.

― Pronto, chega de palhaçada. Agora você pode me dizer o que está acontecendo, antes que eu faça outro escândalo e não tem chance nenhuma de eu sair daqui sem uma explicação. Até agora eu joguei o seu jogo, te dei espaço e relevei suas crises de loucura, mas eu estou envolvido demais nisso e não vou mais tolerar ficar sem informação. Pode começar a falar.


Notas Finais


Bom, é isso. As coisas vão complicar daqui pra frente, estejam preparados.

Sim, o Naruto é chato e invasivo, mas é na boa intenção. Ele está preocupado com o Sasuke. Ele age por instinto e não tem muita noção de espaço pessoal mesmo, não briguem com ele.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...