História Dancer - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Jiraiya, Juugo, Kabuto, Karin, Kiba Inuzuka, Naruto Uzumaki, Orochimaru, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara, Suigetsu Hozuki, Tsunade Senju
Tags Angst, Boate Gay, Lemon, Narusasunaru, Naruto, Sasuke, Strippers
Exibições 69
Palavras 1.628
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Slash, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá, pessoas.

Voltei cedo só pra não perder o costume.

Eu estou com mania de Sia, então escrevi eles dançando pensando nela dessa vez. Estava ouvindo Chip Thrills, The Greatest e Unstoppable.

Capítulo 8 - Capítulo 8


Naruto mal estava se aguentando de ansiedade para o dia em que ele se veria com Sasuke longe daquele ambiente horroroso. Nas primeiras semanas trabalhando na boate ele até que estava se sentindo bem no local, mas com o passar dos dias a atenção que as pessoas direcionavam para ele ali, em cima do palco, só o fazia se sentir como um objeto. Saia de lá mentalmente sujo. A cada noite que passava lá tinha que se concentrar mais em Sasuke e menos nas pessoas ao redor pra não ter um surto e largar tudo.

Nos últimos dias, após comprovar toda a imundice por trás das ações de Orochimaru e sabendo que todos ali estavam de acordo com isso, o lugar todo parecia provocar o dobro de náuseas em Naruto. Se não fosse por sua faculdade e por Sasuke, ele já teria deixado o lugar pra nunca mais passar nem em frente.

 

No entanto, na madrugada de sexta para sábado dançou como se fosse a primeira noite. Estava animado como uma criança e não deixaria nada estragar seu bom humor.

Aproveitou que Sasuke também parecia bem humorado pra provocar ele no palco. Assim que a música começou gesticulou para que Sasuke fosse até ele. Colou o corpo no dele, arrastando as unhas por suas costas enquanto mexia o quadril no ritmo da música. Esfregava seu corpo todo nele, fazendo pressão com seu sexo no de Sasuke.

Sasuke o empurrou bruscamente apenas para virá-lo de costas e colar seus corpos novamente, dessa vez se esfregando com gosto no traseiro dele. Puxou o cabelo dele forçando sua cabeça para o lado e acariciou a parte exposta de seu pescoço com os dentes, fazendo menção de mordê-lo, mas deixando-o na vontade. Percebendo que ele se encontrava entregue rebolando à sua frente e curtindo a sensação de ter um pênis pressionando sua bunda, Sasuke arrastou as mãos por seu abdômen até os quadris, colocando as mãos dentro da sunga dele, brincando com os pelos pubianos louros.

Naruto sorriu com a ousadia e virou-se de frente pra Sasuke novamente, mantendo as mãos dele dentro de suas vestes guiou-as para suas nádegas. Sabia que era trabalho, mas não conseguiu convencer seu corpo disso, a cada toque se seu companheiro seu pênis parecia pulsar com mais vontade, completamente rígido. Os olhos negros lhe encaravam tão de perto e com tanta intensidade que por fim não conseguiu se conter mais e o beijou ardentemente, com seus corpos ainda unidos e movendo-se ao som da música pop do local.

Por um instante tudo em volta pareceu ter sumido. As pessoas, as luzes, a música. Naruto não era capaz de sentir nada em volta que não fosse a língua de Sasuke dentro da sua boca saboreando-o com gosto, suas mãos apertando ambos os lados de sua bunda e a própria mão que nem havia percebido ter movido em torno de sua ereção em busca de um pouco de alívio.

Sasuke desconectou os lábios do dele, fazendo o mundo voltar a surgir ao seu entorno. Foi surpreendido com ele falando ao pé de seu ouvido.

― Manera esse fogo, mocinho. ― Ele sussurrou olhando para o pênis exposto que Naruto tinha nas mãos e retomando sua posição no poste de pole com aquele sorriso luxurioso e diabólico que apenas ele conseguia ter.

Só então Naruto lembrou-se de que estava em cima de um palco com a sunga praticamente arriada na frente de dezenas de pessoas estranhas. Corou violentamente, retornou a roupa para o lugar fazendo graça, tentando voltar para a música aos poucos sem perder a atenção de seu público.

A exibição exagerada não o fez perder o ânimo e de propósito passou o restante da noite toda provocando Sasuke, rebolando até o chão olhando em seus olhos, esfregando as costas no peito nu do companheiro, roçando o nariz em seu pescoço…

 

Pela manhã, assim que a casa de strip ficou vazia, Naruto quase saiu correndo como se fosse um aluno ao ouvir o sinal de fim da aula em uma escola.

― Sasukeee, está pronto? Vamos indo? ― Disse no vestiário pra apressar o companheiro que ainda retirava a maquiagem e trocava de roupa. Já estava acostumado a não tocar no assunto das coisas que eles faziam no palco depois do show, pois todas as vezes que tentou Sasuke lhe atirara um balde de água fria.

― Dá um tempo, eu não posso sair na rua assim. ― Apontou para o rosto com metade da maquiagem retirada e meio borrada. ― Aquieta esse fogo. Você tá impossível hoje, em!

― Estou tão animado! ― Ele comentou em um tom infantil, com um sorriso no rosto enquanto brincava com a máscara de gato que Sasuke costumava usar à noite. Sasuke apenas girou os olhos e não deu mais atenção as criancices do companheiro.

 

Eles terminaram de se arrumar e saíram. Antes de deixar a boate cruzaram com Kabuto, que direcionou um olhar à eles de quem não estava gostando, mas não disse nada. Os meninos entreolharam-se, compreendendo a situação.

A manhã estava levemente fria quando saíram.

― Não sei se era uma boa ideia a gente sair junto daqui… eu devia ter pensado nisso. Com certeza vou ser bombardeado de perguntas amanhã. ― Afirmou, meio que pra si mesmo, Sasuke, acendendo um cigarro.

― Você não devia deixar esses caras te controlarem assim. ― Disse girando os olhos e pegando também um cigarro, acendendo com o isqueiro do moreno. Os dois caminhavam lado a lado lentamente, cansados pelo trabalho e sem pressa. ― Orochimaru é seu patrão e o dono do seu apartamento, mas isso não dá à ele o direito de controlar com quem você sai e aonde está indo.

― Não quero falar sobre Orochimaru. ― Ele afirmou de forma categórica, tragando o cigarro profundamente em seguida e observando a forma como a fumaça que expelia dançava no ar.

Naruto não insistiu mais no assunto. Sasuke era como um gato, enquanto você está coçando a orelha dele, ele fica manso, mas é só você dar o menor passo em falso que ele te arranha e foge. Achou melhor não falar mais nada durante o percurso até sua casa.

 

Ele entrou no local e pelo silencio já notou que o padrinho não estava. Tudo saindo como combinado, havia pedido isso para que Sasuke se sentisse mais à vontade e ficasse mais suscetível a conversas.

― Bom, essa é minha casa. Perece que meu padrinho não está. Na verdade isso é normal, dificilmente ele está aqui essa hora. ― Falou entrando no local e esperando que Sasuke o seguisse para dentro. Já estava no meio do corredor para o quarto quando percebeu que ele não estava atrás de si e voltou até a porta.

― Hn. ― Sasuke assentiu enquanto Naruto falava, sem mover-se da entrada da residência. Naruto percebeu que estava sem jeito, provavelmente devia fazer muito tempo desde que ele visitara a casa de um amigo.

― Eu tinha planejado dormir um pouco assim que chegasse aqui, o que você acha? Quer tomar um banho primeiro ou comer alguma coisa? Fica à vontade, não precisa ficar parado igual a uma estátua na porta da minha casa, não. Vem cá e fecha a porta atrás de você.

― Se você quer ir dormir a gente vai dormir, ué. Eu que não vou ficar sozinho na sua cozinha enquanto você dorme. ― Sasuke respondeu em seu tom seco de costume dando de ombros e entrando na residência.

― Por isso te perguntei, Teme! Mas beleza, se você quer ficar aí dando uma de garota recatada, eu tomo a iniciativa. Eu estou com sono, então tô indo pro quarto, se você quiser pode vir, senão, a casa tá aí. ― Ele disse, caminhando em direção ao quarto com um sorriso no rosto. Sasuke era adorável, agia como um garoto de treze anos na sua primeira festa do pijama. Tão diferente do homem que subia nos palcos todas as noites...

― Onde eu posso ficar? ― O moreno perguntou, seguindo Naruto até o quarto.

―  Você pode ficar aqui mesmo. Eu vou pro quarto do meu padrinho. Pode ser? ― Embora estivesse com muita vontade, não iria propor que dormissem juntos. A intimidade que tinham nos palcos e que fazia com que se sentissem livres para se beijar e enfiar as mãos na roupa um do outro desaparecia completamente quando o show terminava. Sasuke se transformava em outra pessoa, todo seu calor ia embora e no lugar restava uma pedrinha fria e escura. Naruto não sentia tesão por ele, no máximo tinha vontade de abraça-lo e fazer cafuné e tinha certeza de que ele não ia gostar muito dessa ideia.

― Não precisa sair do seu quarto por minha causa…

― Bobagem. Eu pretendo levantar lá para as 14:30–15:00 hrs, pra gente ter bastante tempo livre. Posso vir te chamar essa hora?

 

Sasuke assentiu e esperou Naruto sair do quarto em direção ao dormitório do padrinho. Respirou fundo e deitou na cama. Sentia o cheiro do companheiro em toda a parte, embriagando-o. Direcionou o olhar pro cômodo desarrumado, com prateleiras com todo tipo de objeto aleatório espalhado, de canecas à roupas amassadas. As paredes eram cobertas com pôsteres de esporte e alguns retratos do pequeno garoto loiro sorridente ao lado de uma mulher ruiva com o mesmo sorriso ou com uma garota de cabelos coloridos. Havia no quarto bolas de vários esportes, futebol, softball, basquete, handball… uma pilha de CDs de música pop eletrônica jogada em um móvel que um dia devia ter sido uma escrivaninha… o quarto de Naruto falava muito sobre ele. Sentiu-se confortável ali, como se o próprio loiro o estivesse abraçando. Nem percebeu quando o sono enfim o alcançou, ainda com um singelo sorriso nos lábios.


Notas Finais


Vocês estão bem quietinhos, não sei exatamente o que pensar disso... mas bom, vou seguir no ritmo que eu tinha proposto no começo, espero que em algum momento vocês se envolvam mais.
O próximo capítulo é revelador e complicado, fiquem comigo até lá.

Beijoquitas <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...