História Dandara - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amor, Castelo, Dragões, Fadas, Fantasia, Magia, Originais, Princesa, Principe, Profecias, Romance, Triângulo Amoroso
Visualizações 17
Palavras 3.028
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Famí­lia, Fantasia, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência, Visual Novel
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Olá pessoal estou começando mais uma original ^^
Muito animada e espero agradar várias e várias pessoas com essa história *u*
Boa Leitura amores.

Capítulo 1 - De Alva á Wer


Fanfic / Fanfiction Dandara - Capítulo 1 - De Alva á Wer

— Ataquem! — Esses eram os gritos que mais ecoavam em todo território central de Alvalet, por milhares de anos o mundo de Alva contava um uma grande gama de criaturas magicas deis de Dragões a duendes e fadas. Alva era uma mundo magico vasto, porem em Alvalet se concentrava um maior número de criaturas vivendo juntas o que tornava a convivência entre eles instável.

 Ao norte vivam os dragões, ao sul as fadas, ninfas e Elfos.  Ao Leste os duendes e gnomos e ao Oeste era onde moraram criaturas malignas, como as harpias, grifos e feiticeiros. E em como qualquer lugar em Alvalet também continha seus conflitos internos, que se resumia em disputa por poder e o controle de todo o território de Alvalet. E no centro de todo esse conflito encontrava-se o palácio de Cristal, onde morava Blue o dragão rei de Alvalet que com a ajuda de uma feiticeira transformou-se em um homem para poder viver ao lado de uma fada por quem havia se apaixonado perdidamente um relacionamento claramente malvisto por todas as criaturas magicas de Alva.  Por mais de cem anos Blue conseguia manter a harmonia em Alvalet porem essa suposta paz estava seriamente ameaçada.

  Apouco mais de uma semana, o palácio de cristal tinha sido atacado pelo Dragão mais temido de todo mundo de Alva. Um dragão nego e sombrio nascido da mais pura maldade. Invejando a vida que seu irmão levava como um homem tentou matá-lo e pôr fim a sua felicidade.  Mas foi ali, no taque que fez ao palácio de seu irmão que pela primeira vez, sentiu o amor do qual seu irmão tanto se orgulhava de sentir, alguém em especial avia chamado sua atenção, uma mulher que tentou salvar a fada por quem Blue se apaixonou da morte.  E agora essa mesma mulher encarava Blue, procurava uma forma de contar-lhe um grande segredo, estava assustada e com medo de como ele reagiria ao ouvir seu segredo mais íntimo.

— Elena você deveria estar em repouso se recuperando dos seus ferimentos do último ataque.

— Eu já estou melhor e também. Bom já faz algum tempo que venho querendo ter essa conversa com você Blue!

— Não tema Elena. Diga-me o que lhe aflige e verei como posso ajuda-la.

— Já faz um tempo que eu venho tendo um relacionamento com um humano!

 O homem diante de Elena deu algumas voltas na sala onde estavam, olhou a paisagem através da janela e sorriu, para ele o amor era algo expendido, para ele todos deviam conhecer tal sentimento.

— Então Samira tinha razão, ela já havia me dito que suspeitava que você estava amando alguém.

— Eu sei que não é correto, já que ele é de outro mundo! Mas.

— Você não precisa se justificar. Para mim toda forma de amor é válida! Seja entre criaturas magicas ou não.

— Então você não está decepcionado comigo? Eu sei que após você me receber aqui mesmo eu sendo uma feiticeira do Oeste, você me aceitou contanto que eu fosse leal, e eu omiti que estava vendo um humano que eu estava indo até a terra encontra-lo. No princípio eu ia até lá apenas por curiosidade até que o conheci, tive medo e escondi nosso relacionamento. 

—Seu coração é bom e nobre e seus sentimentos são puros, Samira era uma fada de luz e ela viu claramente luz em você, ela te adorava e você tentou salva-la na luta que tivemos contra o meu irmão Dakar, você perdeu seus poderes ao tentar protege-la.

— Eu faria tudo de novo.  Ainda mais porque ela estava gravida, quando fecho os olhos ainda a vejo em meus braços sofrendo e angustiada final ela sabia que um bebê estava começando a crescer dentro dela o feto tinha apenas dois dias, lembro como ela depositou sua mão em meu ventre e chorou dizendo que tudo ficaria bem.

— O nosso bebê... As vezes penso que não há mais motivos para me manter nessa forma! Talvez eu deve-se assumir minha forma original novamente. 

— Eu...

  Elena e Blue foram surpreendidos por uma das fadas do castelo que entrou trazendo notícias sobre Dakar, Elena se retirou discretamente, aproveitou que já se sentia melhor para poder visitar seu amado, havia lhe ensinado e chegar em Alva através de um espelho que encantou. Tudo que ele precisava fazer era imaginar as águas do lago do castelo de cristal e em instantes estaria em Alvalet. Elena correu para a beira do lago animada, todos fins de tarde August a visitava e dessa vez não foi diferente, como sempre ele veio. Seus encontros que até então eram secretos agora eram vigiados por uma criatura assustadora.

— Quero ser capaz de sentir o que o meu irmão sente! E tem que ser com aquela mulher! Aquele mulher que mexeu comigo quando nossos olhares se encontraram. Aquela que ousou me desafiar.

 Dakar observava Elena sorrindo nos braços daquele homem que a fazia claramente feliz. Guiado pela inveja e pelo imenso desejo que sentia Dakar decidiu procurar a feiticeira que um dia ajudou Blue e conseguiu com ela a proeza de que nas noites de lua cheia ele poderia tornasse um homem tal qual ele queria, mas apenas nas noites de lua cheia a feiticeira já não era tão poderosa quanto um dia um século atrás Blue havia a procurado com mesmo desejo. Dakar sentiu-se satisfeito. Esperava pacientemente pelo dia de Lua cheia e quando grande dia não chegava vigiava Elena de perto seu interesse por ela só aumentava a estudava minuciosamente. E quando finalmente a lua cheia chegou viu a sua oportunidade para de um vez por todas sentir o amor do qual ouvia tanto falar. Porem via os dias se passarem e não teve a oportunidade de encontrar Elena já que ela não estava em Cristal tinha voltado a sua cidade natal e lá por ser um lugar encantado Dakar não podia entrar mas no último dia de lua cheia soube que ela estava de volta e decidiu ir ao encontro dela. 

— Vou até ela. Tomarei a forma daquele homem e sentirei o que todos que amam sentem!

 Dakar caminhou em direção ao palácio de Cristal, e antes de chegar fora surpreendido por Elena que andava pela floresta e o viu e julgando se tratar de seu amado não hesitou em se aproximar.  

— August?! O que faz aqui?   

— Voltei para ver você!

   Dakar a tomou em seus braços e a beijou, imitou com maestria tudo que viu August fazer, o sentimento que sentiu em seu peito foi diferente de tudo que já sentiu e era forte. Ao separem seus lábios Elena o olhou sorrindo e então disse.

— Eu amo você August.

— Amor. — repetiu suas palavras a olhando inquieto, o amor essa palavra era algo forte e extremamente atrativo para ele.

— Sim amor! E é por isso que eu já me decidi.

— Se decidiu?!Decidiu o que?   

— Pensei muito levei encanta o que me disse á umas noites e ... E decidi que, quero me entregar há você!

 Dakar sorriu e Elena também o mesmo a pegou em seus braços e a levou para um lugar que ela não conhecia, mas não se importou tudo que queria era estar em seus braços, era sentir o amor por inteiro. A noite para ambos havia sido magica, mas logo ao amanhecer a noite que para Elena tinha sido magica e maravilhosa, em menos de um minuto se tornou o seu piro pesadelo. Ao acordar e olhar para o lado seus olhos não puderam crer no que viam, seu corpo se arrepiou completamente.

— Não, não pode ser! Dakar! — Elena se afastou agarrando-se em seu vestido que pegou pelo chão. O dragão ao seu lado acordou e ao se dar conta de que estava novamente em sua forma original a olhou, do alto a observava tremer de medo, os olhos que tanto gostava estavam apavorados.

— Elena!

— Você, você não é possível o August onde ele está? O que você fez com ele! O que você ganha machucando um humano?! — Perguntou exaltada, eram várias perguntas queria respostas, mas não se concentrava.

— Eu não fiz nada com aquele insignificante.

— Então onde ele está? E como você chegou aqui! Porque ele não está aqui? Diga de uma vez o que fez com ele!

— Não finja que não sabe o que aconteceu entre nós. Aquele humano nunca esteve aqui!

— Nada aconteceu entre nós! Não minta!

— Você sabe que sim, você sabe que me tornei homem tal como meu irmão fez! Eu queria conhecer o amor! Você despertou em mim esse interesse por isso eu me fiz passar por aquele homem que você...

 — Isso não é verdade!

 Elena juntou suas roupas e sai correndo, Dakar pensou em ir atrás dela mas teve consciência de que nada adiantaria se o fizesse e então a deixou ir. Elena não queria acreditar no que tinha acontecido, se sentia culpada por não ter percebido que August não era August e como se não basta-se suas preocupações pessoais ao chegar no palácio de cristal Elena percebeu que algo estava acontecendo.

 — Zatana o que está acontecendo aqui?

— A feiticeira do norte esteve aqui conversando com o Blue, parece que o futuro de Alva nos reserva um triste final.

 — Mas como isso é possível?!

— Dakar está preparando um ataque e ele terá êxito mas Blue decidiu com a ajuda das fadas e de algumas feiticeiras que aceitaram nos ajudar a encantar todo o território de Alvalet.

 — Se ao menos eu tivesse os meus poderes de volta eu poderia ajudar.

— Você já está ajudando, a feiticeira do norte nos disse que o futuro de Alvalet está nas suas mãos.

 — Que?!

 Elena correu até a sala de Blue a procura dele queria entender melhor o que ouviu, mas Blue não disse nada o que a deixou ainda mais inquieta. Todos em Alvale testavam se preparando os dias sombrios logo chegaram e todos precisavam estar prontos. E quando o dia final mente chegou Elena se desesperou Cristal estava sobe ataque e como se não basta-se dias atrás Elena descobriu que carregava uma criança em seu ventre.  E em meio à guerra Blue tomou uma importante decisão.

— Você precisa ir embora daqui Elena, precisa manter seu bebê a salvo ele vai ser nossa esperança um dia.

— Eu não entendo o que você quer dizer Blue.

— Eu já conversei com August ele está ciente de sua situação ele já sabe sobre sua gravidez eu contei a ele.

— Mas...

— Não temos muito tempo, você vivera bem na terra, eu fiz de August um rei importante em uma terra distante. O ajudei a conquistar o espaço que ele tanto queria, agora você precisa ir atreve-se o espelho rápido!

 Antes que Elena atravessa-se o espelho sentiu o chão tremer Dakar tinha chegado no castelo e em poucos minutos ele os encontrou, Blue empurrou Elena em direção ao espelho e antes de atravessar ela viu Dakar matar seu próprio irmão, seu olhos estavam domados pela irá a maldade em seus olhos eram tão clara e medonha! Dakar se deu conta da presença de Elena viu seus olhos aterrorizados por ter presenciado mais uma vez ele matar alguém. A viu atravessar o espelho e no mesmo instante viu Alvalet mudar drasticamente era como se toda a magia de Alva tivesse ido embora. O palácio que era iluminado e belo tornou-se completamente cinza a vida que havia nele se extinguiu por completo.   

 Após atravessar o espelho Elena se viu diante de uma construção, ao olhar em volta percebeu que estava em um quarto, ou o que parcialmente parecia ser um quarto já que ele ainda estava em construção. Elena se levantou então começou a caminhar pelo local.

— Isso parece um castelo.

— E será um. Esse será o nosso castelo meu amor!

— August!

 Elena o abraçou sorrindo e então começou a chorar contando tudo que aconteceu antes de chegar a terra, o mesmo a abraçou mais forte tentando acalma-la. Tremendo Elena abriu a sacola que Blue deu-lhe antes do ataque, ali continua uma carta e algumas instruções para ela seguir. Leu também que Blue havia decidido levar toda vida de Alvalet embora com ele e que algum dia a magia voltaria para lá.

— Mas como você pode ter certeza de que um dia a magia voltará para alva, eu não entendo Blue você não me explicou nada! — Balbuciou e então um papel caiu, Elena o abriu e viu o antigo testamente do profecia que dizia.

“Sobre uma terrível guerra a lua tombara e a estrela extinguirá.
A estrela em outro momento nascerá. E a escuridão a luz que brilha irá buscar. 
Para que com seu sacrifício o mal  em uma nova  terra mágica possa reinar. 
Pois o amor que nasceu das sombras trará as terra cinzas, um brilho para o bem e para o mal celebrar. Se seu coração moldado pelo mal estiver.  Trevas dominara se na hora certa seu coração parar!”

— O que significa isso?!

— Elena o que você tem?

— Não tenho nada!

 Elena escondeu aquele pequeno papel não era hora para se preocupar afinal estava longe do alcance de Dakar e sentiu-se melhor ao se lembrar de um detalhe importante, ele não sabia que ela estava gravida. Se por um lado sentiu-se aliviada por outro entendeu que estava na hora de conversar com August à respeito disso. Precisava explicar como tudo aconteceu.

— August antes de começarmos uma nova vida! Eu preciso te contar uma coisa!  Bom contar não é bem o caminho afinal você já sebe do que se trata.

— Eu estou ouvindo.

  Elena respirou fundo e então explicou como se deixou enganar resultando em uma gravidez. August não demostrava reprovação alguma, pelo contrário entendeu Elena, entendeu que ela tinha sido enganada, não podia culpa-la afinal ela estava vendo-o.  Elena sentiu-se aliviada e alei teve a absoluta certeza de que August era o seu grande amor e que ao lado dele viveria como sempre sonhou.

— Agora vamos construir o nosso palácio meu amor e aqui vamos começar nossas famílias juntos.

— Sim, vamos viver felizes juntos.

Elena sorriu vendo casas serem erguidas ao redor da construção do Castelo, Elena decidiu ajudar August na construção do Castelo juntos com mãos de ferro levantariam um novo reino. Os meses iam se passando e reino que se moldava vagorosamente começava a ganhar vida e uma sólida estrutura, algumas famílias começavam a chegar, eram pessoas pobres que não tinham onde viver e August os deixou viver ali, agradecidos todos que chegavam juravam lealdade a August que sorria vendo seu reino crescer. Juntos Elena e Auguste deram um nome para seu Reino ambos juntaram seus sobre nomes e decidiram batizar o reino de Dalawer. Elena estava em seu último mês de gestação seu palácio já estava pronto. E o povoado crescendo vez crescia mais.

— Elena meu amor como está se sentindo?

— As contrações são fortes mas eu vou ficar bem.

— Depois que nossa criança nascer poderemos nos casar, Elena seremos extremamente felizes.

—Eu tenho certeza de que sim August.

  Ambos sorriam, August deu um beijo em Elena e viu um dos seus homens de confiança entrar no quarto.

— Majestade perdão por entrar assim, mas temos problemas!

— O que está acontecendo? — Perguntou Elena preocupada.

— Meu amor, fique calma. Você não pode se exaltar! Eu vou resolver o que quer que esteja acontecendo e volto logo fique calma! Luna! Luna!

— Estou aqui meu rei!

— Fique com minha esposa por favor não a deixe sozinha!  

  August saiu do quarto sem falar mais nada, seguiu com o general até os estábulo onde pegaram seus cavalos e seguiram com sua tropa até o limite do seu reino e mais uma vez travou uma sangrenta batalha contra as tropas inimigas, mas uma vez sangues foram derramados August entendia que era necessário se quisesse fazer os demais reino respeitarem Wer como um grande reino que estava se tornando.  Ao voltar já no cair da tarde em sua sala August foi surpreendo com uma boa notícia. 

— Meu rei nasceu! Nasceu!  — Gritou a parteira descendo as escadas apresada para dar a notícia ao rei que mais do que todos ansiava por esse grande dia.

— Nasceu?

— Sim é uma linda menininha! Completamente saldável — Respondeu sorridente.

— É uma menina? Uma menina!? — Perguntou parando na porta um pouco pensativo.

—Sim é uma menina a rainha está muito contente. Quer que vossa majestade suba para vê-la e ver sua filha.

— Uma menina... — Repetiu baixo até que viu o general adentrar sua sala.

— Majestade as tropas...

— Não precisa continuar, vamos! — Disse se levantando.

— Majestade mas e sua filha...  E vocês acabaram de voltar. — O rei não deu ouvidos a parteira e saiu apresado com o general, a senhora então retornou ao quarto de sua majestade que com a filha nos braços esperava ansiosa a vinda de August seu sorriso largo no rosto logo foi desfeito ao ver a parteira entrar sem seu amado

— Onde, onde está o August?

— Ele teve que sair novamente

—Ele preferiu sair ao ver nossa filha? Você disse a ele que era uma menina?

— Sim! — Respondeu.

— E como ele reagiu?

— Senhora acho melhor vossa majestade descanas acabou de ter sua filha e está fraca. Descanse certamente o rei vira mais trade.   

—Ele está decepcionado ele esperava por um menino.

—Majestade por favo não pense nisso agora, descanse.

— Eu não estou decepcionado, deixe-me ver a nossa menina!

— Mas... August o que faz aqui?

— Quando estava atravessando o portão com meus homens, percebi que estava correndo na direção errada, o único lugar que eu deveria ter corrido imediatamente era para cá. Para junto de você meu amor.

— August!

— Deixe-me ver o nosso tesouro.  

 August pegou a menininha em seus braços e a olhou com carinho e ternura a abraçou com força. Elena os olhou emocionada, August analisava sua filha, ela era perfeita ao seus olhos, o ser mais radiante.  

— Veja Elena, como é linda a nossa menininha, a minha princesa. Princesa essa que eu vou chamar de Dandara! 

— Então você já escolheu um nome.

— Sim, nossa princesa a nossa Dandara de Dalawer.

 Elena se juntou aos dois os abraçando com todo o amor que sentia em seu peito, ansiosa para ver sua linda filha crescer ao seu lado e ao lado de August ansiosa por algo que não conseguia denominar, mas mais que tudo. Ansiosa por um lindo futuro com sua família.

 

 Continua....


Notas Finais


Gente ai estou aflita e curiosa para saber o que vocês estão achando.
Curtiram esse primeiro capitulo? O segundo eu postarei logo logo poque ele já está pronto só preciso reler.
Então cometem, favoritem e fação essa pessoinha aqui, que ama escrever muito feliz com o seus comentários bjs até o próximo ^^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...