História Dandelion - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jin, Jungkook, Rap Monster, V
Tags Família, Fluffy, Hybrid!au, Hybrid!jin, Namjin, Taekook, Vkook
Exibições 259
Palavras 918
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Famí­lia, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 14 - Seu hyung gordinho-baixinho-fofinho favorito


Fanfic / Fanfiction Dandelion - Capítulo 14 - Seu hyung gordinho-baixinho-fofinho favorito

 

“Jimin-hyung!” – Jeongguk deixou que seus dedos esguios escorregassem para longe do aperto do pai, correndo em direção ao amigo, cujo qual não via a um considerável período de tempo.

Jimin sorrira ao reconhecer a voz do seu dongsaeng favorito: Kim Jeongguk.

NamJoon assustou-se em primeiro lugar. Quando seus olhos alcançaram Jimin, suspirou aliviado, abraçando Jin pela cintura, que, estaria distraído conversando com os pais do pequeno Kyung. Bom, já não tão pequeno assim. Já tinha doze aninhos afinal.

Era noite de trinta e um de outubro.

 A Comissão de Moradores do bairro onde os Kim viviam teve a fantástica ideia de trazerem a característica celebração ocidental daquele dia para aquele pedaço da Coreia. O Dia das Bruxas.

Todos (as crianças, principalmente) ficaram extremamente empolgados com a atividade principal: A Caça às Bruxas. Onde todo mundo saíra paras ruas exibindo suas bonitas e extravagantes fantasias ao que estariam procurando um «tesouro» escondido. Quem conseguisse encontrá-lo antes da meia-noite seria duplamente recompensado. A Caça às Bruxas incluía, é claro o famosíssimo “doçura ou travessura” em todas as portas do bairro.

Jeongguk ficara tão contente com a ideia que exigiu que Jimin lá estivesse também.

O mais velho o abraçara de volta, o soltando não muito depois.

“Olá, Jeongguk-ssi. Como vai?” – Jimin sorriu.

“Eu estou ótimo e você, hyung? Nossa faz muito tempo que eu não vejo você! Como você cresceu! Está até da minha altura” – rira, empurrando levemente o mais velho, que emburrara as feições. Jeongguk tinha essa de estar sempre fazendo pouco da sua altura. Às vezes conseguia ser fofinho dizendo que por causa disso, mesmo sendo ele o saeng, estaria aí para proteger seu hyung gordinho-baixinho-fofinho favorito.

 “Jimin hyung, eu trouxe isso para você” – o pequeno ergueu a rosa azul (dada pelo pai, SeokJin, mais cedo) até então esquecida, oferecendo-a a Jimin, que aceitara todo corado. Esperava que seu disfarce (ele era uma adorável vaquinha) e a iluminação entrecortada por motivos decorativos o ajudassem a esconder o rubor das suas bochechas.

Jeongguk era um adorável coelhinho negro com a barriguinha em branco, tudo isso em tamanho real. Jin esmerou-se a ponto de comprar um rabinho e tudo. O mais velho era contraditoriamente uma abóbora, (uma ideia bem original vinda de um gato) NamJoon um vampiro e Kyung o Iron Man.

Ao longe, observando os garotos, Jin ria da cara emburrada de NamJoon porque aparentemente filho ainda era muito novo para namorar. Kyung estava mais ocupado pensando em quantos doces teria de conseguir para comê-los até enjoar-se completamente e fazer disso uma desculpa para faltar a escola.

A canhota do Jimin apertara o pequeno balde de doces em forma de abóbora enquanto a destra recebia a flor das mãos do mais novo, que sorriu, beijando gentilmente sua bochecha.

Ah, eles crescem tão depressa.

“Vem. Vou apresentar você ao Kyung hyung. Ele também tem sua idade e ele é muito legal. Ele é muito inteligente e sabe muitas coisas. Ele também gosta do Iron Man. Eu acho que vocês vão se dar muito bem” – afirmava carregando o mais velho pelo pulso até onde seus pais observavam os dois a distância. Falava olhando para Jimin e tentando correr ao mesmo tempo. Não obstante do tombo que tomara mesmo antes de ter chegado perto dos pais.

Jeongguk caíra no chão, ouvindo um irritado «aí» bem abaixo de si. Via os olhos arregalados do garoto que caíra com ele, sentindo seus lábios roçarem levemente pelo susto do impacto.

O outro o empurra, suas feições irritadas.

O rapaz, mesmo sentado, parecia ser mais alto. Jeongguk notara. Tinha cabelos castanhos desarrumados e estava disfarçado de joaninha gigante. Jeongguk não demorou a levantar-se. O mesmo garoto também.

“Meu Deus! Me desculpa, me desculpa. Eu realmente não vi você. Mianh-…”

“Seu idiota!” – ouviu-o resmungar, sentindo seu corpo ser empurrado de novo. Jeongguk só teve tempo de fechar os olhos ao que sentia um líquido fresco mas viscoso escorrer-lhe pela face. O garoto havia mesmo atirado seu suco nele? Suco de goiaba!

 “Vê lá por onde andas, seu grandessíssimo idiota. Olha só a quanto de doces eu perdi! Argh!” – a joaninha – o garoto-joaninha, no caso – tinha as bochechas infladas, passou por ele, esbarrando no ombro de Jimin ao seguia seu caminho resmungando o quão idiota Kookie era por ter derrubado seus doces ao chão.

“Jeongguk-ssi! Você está bem?” – Jimin agachou-se, ajudando o mais novo a levantar-se. Ele bufara, agora puxando o mais velho até aos pais. Jin tinha os olhos arregalados e não tardara a limpar o rostinho corado pela raiva momentânea do seu filho. Quando chegara, ignorara veementes as perguntas preocupadas que Dada soltara. Jeongguk implorando para que voltassem para casa mais cedo. NamJoon não percebera muito bem. Ao que Kyung observava Jimin.

Sua noite fora arruinada por uma joaninha fofinha mas mal humorada.

Que não se dera o trabalho de aceitar ou pelo menos de ouvir suas desculpas.

E Kookie não conseguira ainda recolher a quantidade de doces que ele queria.

“Vamos lá, Kookie-ah!” – Kyung apelava “Você esperou tanto por hoje. Não vai deixar que um garoto vestido de joaninha estrague todos os seus planos, vai?”

“Mas hyung, ele-… ele sequer me ouviu pedindo desculpas! Que idiota!”

“Kyunggie-ah tem razão, Kookie. Não vale a pena” – Jimin concordava. “Vem, vamos pedir doces naquela casa aí. A gente pode, NamJoon hyung?”

“Hm… é. Vocês provavelmente estão certos.”                      

“Mas é claro” – Kyung, respondera, convencido.

“Vamos pedir doces até ser de madrugada.”

 “Vão lá” – o mais velho, NamJoon, sorriu. “Só não comam os doces antes de chegarmos a casa, certo?”


Notas Finais


Ai, quantas emoções.
1.Meu Jikook nas entrelinhas.
2.Kyung manjando dos planos para faltar a escola, tão jovem tão deliquente.
3.Jungkook vestido de coelhinho da playboy, minha joaninha aparecendo, minha joaninha sendo violenta...
Essa fic está correndo rápido demais. *suspiro* maaaaaaaas, fazer o que, fazer o que....
Mas uma vez, estou com medo da insuficiência desse cap.
Mas a gente precisa, a gente precisa (lembram da Jimin? *funga* Pois é, tudo é necessário. Eu sou bem meticulosa quando eu quero.)
Comentem aí.
~Já vimos que TaeHyung chega e sai causando, adoron.~
**** Outra é que a Caça ás Bruxas, eu não sei se todo mundo faz, mas, minha família pelo menos faz isso, sabe? Torna as coisas mais interessantes... Ai, minha infância. Sdds de você </3
No Brasil também se comemora o Dia das Bruxas? EU QUERO MUITO SABERRRRR, VAMOS PARTILHAR IDEIAS PARA FANTASIAS! Eu não sei mano, saí do Brasil quando tinha cinco anos, já não lembro de muita coisa :/
Bom, quando eu voltar, Kookie já será um adolescente. E a verdadeira dor de cabeça vai começar.
A gente se vê, minhas joaninhas <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...