História Dangenerous Secrets - Capítulo 6


Escrita por: ~

Exibições 19
Palavras 1.323
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Vamos lá...

Capítulo 6 - No,No,No,No


POV Julie

Me encontrava novamente jogada no chão,a segunda vez somente naquele dia.Minha cabeça estava um turbilhão,com todos os pensamentos que a rondavam,eu só queria achar uma saída daquele lugar ou voltar no tempo,para o dia da festa,se eu tivesse esperado uns minutos eu não me encontraria na situação que eu estou agora.

Fugir não é nem uma possibilidade com a quantidade de homens que ele deve ter ao seu dispor,eu poderia dar uma olhada na janela e ter a confirmação do meu pensamento,só que tudo o que eu fazia era chorar e soluçar.

Eu tenho uma merda de vida,isso não deve acontecer com nenhuma garota,porque tem que acontecer logo comigo.Tudo na minha vida começa a dar errado a partir do momento que eu acho que está tudo certo.

Eu já não tinha forças para ficar ajoelhada naquele quarto,então eu resolvi me deitar e me deixar levar pelo medo daquele garoto,cada gesto dele mostrava a vontade que ele tinha de pular no meu pescoço e aquele tapa,foi pior de qualquer tapa que já levei da minha mãe e pela sua força eu sabia que poderia ter um estrago muito maior,eu ainda sentia parte do meu rosto formigar como se eu estivesse sendo estapeada a todo momento,pode não ser a melhor sensação,porém foi com ela que eu acabei adormecendo.

Eu estava cercada de pessoas com capuz,elas falavam várias coisas ao mesmo tempo fazendo com que eu não entendesse nenhuma das palavras que eram ditas.

- Parem!Parem!Parem!-Eu gritei,oque fez com que eles todos parassem de falar e me olhassem.

A sensação de ser olhada por eles,era algo pior do que deixar eles falando tudo.

- Você acha que suporta a verdade querida?-Uma voz falou.

- Ela não irá aguentar,antes disso ela irá morrer de um modo muito doloroso.

- Eu aguento.- Berrei para aquelas vozes que não mostravam os rostos.

- Não querida,você não aguenta e isso só fará com que você morra rapidamente,oque vai ser muito prazeroso para mim.

- Você merece ser torturada até implorar pela morte por ser uma garota mentirosa.- Essa voz eu conhecia,era o garoto.

Eu acordei em um pulo,vendo que tudo não se passava de um pesadelo,porém era tão real que fez eu me levantar,oque causou uma quase queda minha pelo fato de ter me dado uma forte tontura,pois levantei muito rápido.

Ao olhar ao redor percebi que tudo oque me aconteceu antes não era como o pensamento que tive a pouco tempo atrás,aquilo era verdade,era real.

Ainda estava amanhecendo,só que eu preferiria ficar acordada para saber oque seria de mim agora.

Eu tinha poderia falar para ele o que ele gostaria de ouvir,porque não pensei nisso.Eu posso falar que sou da polícia e se ele me libertar não entregarei ele para a polícia,será uma troca justa,não tem oque dar errado.

Eu já tinha pensado em tudo oque eu iria falar para ele,quando a porta foi aberta por um garoto e  ele olhou para mim por um instante como se tentasse entender o porque de eu estar naquele quarto.

- Oque você está fazendo aqui garota?-Ele falou por fim depois de me encarar por alguns segundos que pareciam horas.

- Aquele garoto só me trouxe para cá ontem,porém eu tenho uma proposta para ele.- Eu falei,tinha que dar um jeito de ser tirada daquele lugar,vai que ele me deixe ali,oque só vai fazer com que meu plano se atrase.

- Com tantos quartos tinha que ser logo o meu?-Falou para si mesmo.- Com todo respeito tu tá horrível.

- Já foi sequestrada por assassinos?Acho que não tem como ficar bonito em uma situação como essa.- Falei e me mexi um pouco naquele chão.

- Cara eu não sou assacino,se fosse teria te matado por entrar no meu quarto.- Quando ele falou isso meus olhos se arregalaram.

- Desculpa,eu não vou lhe incomodar. - Falei e baixei a cabeça.

- Garota isso foi uma piada,nós só matamos quem merece morrer.- Ele falou como se fosse a coisa mais simples do mundo,que para ele realmente era.

- Só que eu acho errado matar qualquer pessoa.- Falei olhando para ele.

- Você não entende esse mundo.- Ele falou e se virou.

- Eu realmente não entendo. - Falei.

- Mas se você for falar com o Justin é melhor você lavar essa cara.- Ele se virou apontando para meu rosto.

- Justin?- Quem era esse eu só queria falar com aquele garoto.

- O garoto que é dono dessa casa,ele deve saber que você está aqui.- Falou simples.- Então deve ser com ele que você quer falar.

- Pode ser,eu vou lavar meu rosto então.- Falei e me levantei,dessa vez de uma forma mais lenta.

Quando entrei no banheiro me deparei com um lindo lugar.Gostaria de morar em um lugar,porém de uma forma honesta e que não envolva mortes.Depois de lavar o rosto ele ficou um pouco melhor,realmente eu estava horrível e não era para menos,uma noite de choro causa isso nas pessoas.

- Você pode me levar até o Justin?- Eu falei quando sai do banheiro,só agora percebendo que mesmo morando aqui ele não estava no dia da boate.

- Claro e a propósito me chamo Ryan.- Ele falou e deu um sorriso fraco.

- Eu me chamo Julie.- Falei e neste momento ele olhou para mim com olhos arregalados.

- Agora entendo porque você estava naquele quarto.- Ele falou e riu fraco.

- Pode ficar tranquilo,não vou ficar aqui por muito tempo.- Falei por fim,ele deve saber oque aquele garoto acha que eu sei.

- Você realmente tem que falar com ele,essa até eu quero saber,quem você realmente é- Ele falou e então já estávamos de frente à mesma porta de ontem.

Quando entrei vi aquele garoto e mesmo sendo cedo ele já estava trabalhando,se é que isso pode ser chamado de trabalho.

- Por acaso eu mandei você sair do quarto? -Foi a primeira coisa que ele disse ao me ver em pé naquela porta.

- Eu que trouxe ela,parece que ela tem algo para te falar cara.- Falou o Ryan saindo de trás de mim e entrando naquele lugar.

- Quando eu mandar você ficar em um lugar,você só fica está me ouvindo?- Ele falou sério e com tom de raiva.

- Tudo bem.- Eu falei,não entraria em uma discussão.

- Então fala logo.

- Você queria saber porque de você não achar meu nome em nenhum lugar é bem simples.

- Se você acha que falar que trabalha para a polícia irá adiantar algo você está enganada. - Como ele sabia que eu iria falar isso.- Seria a ideia mais simples ao se pensar porém eu sei que você não tem idade para isso,então acho que voce irá me contar a verdade.

- A verdade é que alguém deve ter escondido isso.- Eu falei a única explicação que se passava pela minha cabeça. 

- Então quem você acha que pode ter sido?Para você fazer isso você tem que ter inimigos e nem amigos você tem,já que ninguém sentiu sua falta.- Ao falar isso foi como uma grande facada.Só que ele tocou em algo que seria melhor ter deixado quieto.

- Eu posso não ter só que e você?

- Oque você está falando garota,andou escutando algo sobre mim?-Perguntou e começou a andar em meu caminho.

- Não escutei nada sobre você,só que se eu fosse te matar procuraria outra coisa para você se preocupar do que comigo.- Isso realmente poderia ser algo que estavam fazendo.

- Pode até ser.- Ele falou depois de pensar por um tempo.

- Então eu estou livre,você sabe que eu sou inocente.

- Garota a única coisa que eu sei é que você já sabe demais,então enquanto eu não saber oque realmente está acontecendo você fica.Só que eu não irei te bater se você não estiver mentindo para mim.- Ele falou e então deu as costas para mim,eu levei meu olhar até o Ryan,e lá estávamos nós de novo na estaca zero.

 

 


Notas Finais


Olha quem voltouuuuuuuuu.
Adorei escrever esse capítulo gente.
Comentem que eu adoro,só falando.
Xoxo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...